11 em Europa/ Londres/ Trip tips/ tt/ Viagem no dia 14.12.2012

Trip Tips: Londres

Esta semana a Aline, que já nos contou sobre Los Roques voltou para falar de Londres:

Londres é uma cidade mega cosmopolita com mil e uma coisas pra fazer. Eu acho que é o tipo de lugar que consegue agradar gregos e troianos, é só pesquisar e ver qual tipo de programa você gosta mais.

Fui novamente esse ano, mas dessa vez com uma vibe bem diferente das outras, e a experiência foi incrível. Vou compartilhar aqui alguns passeios bem legais.

Época

Londres pode ser a cidade mais cinza ou mais azul que você já viu, acredite se quiser. É claro que a parte do azul é bem mais difícil de conseguir, mas é possível, believe it!

Fui para lá na última semana de março e o tempo estava simplesmente perfeito. Pegamos dias ensolarados, sem uma nuvem no céu, com temperatura super agradável (lá para os 15ºC, o que no sol era bem gostoso). Tenho certeza que os dias lindos tiveram um peso fundamental para tornar a viagem tão especial.

Já fui também no alto inverno e assumo que achei que tudo tinha metade da graça. Nessa época faz muito frio, anoitece cedo e os dias são basicamente cinza e muitas vezes chuvosos. Para turistar atrapalha bastante. Então sugiro que pesquise bastante a época para visitar a cidade. Eu diria que a primavera é a melhor estação para conhecer o melhor que Londres tem pra oferecer.

 Onde ficar

Bom, eu nem preciso dizer que o metrô de Londres é o mais incrível do mundo, funciona perfeitamente e te leva pra qualquer lugar, né? Então se você não se incomoda de pegar metrô para conhecer a cidade você basicamente pode ficar em qualquer lugar.

Dessa última vez, aluguei um apartamento em Charing Cross. Achei perfeito. É muito perto de várias coisas legais (Trafalgar Square, Covent Garden, Big Ben, Westminster, London Eye, etc) e você consegue fazer essa parte toda andando.

O esquema aluguel de apartamento foi ótimo, porque acabou saindo mais em conta (bom, em se tratando de libra, pode se preparar pra gastar uma boa grana com hospedagem). Nós acabamos pagando o mesmo preço de um bom hotel, mas ficamos melhor localizados.

Já fiquei também em frente ao Hyde Park, na Oxford Street. Por ali os hotéis são mais em conta por não serem tão no “buxixo”, mas achei bem tranquilo, pegava o metrô e rapidinho estávamos nos pontos mais badalados da cidade.

Locomoção

Metrô!!!! Gente, que inveja que dá. É tudo limpo, pessoas educadas, tudo muito perfeito. E óbvio, o bom e velho “Mind the Gap” toda vez que a porta do vagão vai fechar. Quer coisa mais londrina que isso?

Em questão de gastos, sem dúvida é o jeito mais barato.

Por falar nisso, vale explicar aqui um pouco como funciona a compra dos bilhetes. Os preços variam de acordo com as viagens e as zonas que você vai. Esse link explica direitinho: http://www.tfl.gov.uk/tickets/14416.aspx.

Nós pesquisamos na internet e descobrimos que existe um cartão, chamado Oyster, que é imprescindível para suas viagens de metrô. Ali você pode carregar viagens avulsas, múltiplas, passes, e todo o resto. Você compra esse cartãozinho por £5 em qualquer estação do metrô, e o melhor, você pode pegar seu dinheiro de volta quando tiver indo embora, é só devolver o cartão.

Se você não for usar muito metrô, você pode depositar dinheiro no Oyster, e ele vai debitando o que você usar. Se ao final sobrar crédito, você pega o reembolso. Perfeito. E toda passagem utilizada através do Oyster é mais barata do que comprar o ticket avulso de papel. Então a minha sugestão é: ao chegar no aeroporto, comprar o Oyster e colocar crédito para 1 viagem até a zona 1 (se você for ficar hospedado lá). Depois, compre o passe diário ou semanal no Oyster tb. E não esqueça de devolver o cartãozinho no aeroporto na hora de ir embora para pegar seus £5 de volta.

Como nós ficamos 1 semana lá, compramos o passe de 7 dias. Vale muito a pena. Você pode usar ilimitado os transportes públicos, sem se preocupar com o crédito. Existem passes de 1 dia, 7 dias, 1 mês… e todos eles costumam valer muito a pena. Ah, tome cuidado aqui com as zonas, pois o preço varia muito. Nós compramos o passe somente para a zona 1, que é onde estão praticamente 100% das atrações turísticas.

Pra você que acha aquele monte de linha colorida uma confusão sem tamanho, o London Tube (jeito que o metrô é chamado pelos locais) tem app no iPhone e tem uma página na internet que mostra em tempo real como estão operando as linhas do metrô.

Os taxis são caros e só foi uma opção quando o metrô já tinha fechado. Acho que pelo menos um passeio nos clássicos taxis londrinos vale as libras gastas. Até porque não é em qualquer lugar que o motorista dirige do lado contrário!!

Passeios

O que muita gente não sabe é que Londres tem muito mais do que só o Big Ben e a London Bridge pra conhecer.

Claro que se for a primeira vez que você vai à cidade, você tem que fazer os passeios mais clássicos, como: Abadia de Westminster, Big Ben, Palacio de Buckingham e a troca da guarda, London Eye (aqui vale a pena ir no final do dia para ver o por do sol. Mais bonito e incrivelmente mais vazio), Tower Bridge, Tower of London, Covent Garden, Tate Modern, Madame Tussaud’s, Picaddily Circus e seus musicais, Trafalgar Square, Harrods e por aí vai.

Mas isso daí todo mundo já sabe ou encontra em qualquer site de dicas de viagem. O mais legal que achamos foi fazer justamente a programação off turista-clássica de Londres. E foi nessa que achamos lugares super legais.

 Spitafields Market

Acontece todo domingo. É um mercado estilo Babylonia Feira Hype, com várias tendinhas vendendo roupas de estilistas locais. Bom, o mercado em si não é nada de outro mundo, é cheio e meio bagunçado, mas em volta do galpão onde ele fica tem umas ruazinhas super fofas com lojas badaladas como All Saints, Mac e Urban Outfitters, lojinhas de comida e muito mais. Muita gente cool andando pela rua.

Ah, dentro do galpão tb tem opções de comida e uma Benefit lindinha pra você fazer umas comprinhas.

 Borough Market.

Toda quinta, sexta e sábado.

Bom, eu e meu marido temos uma coisa engraçada que é gostar de ir a supermercados nos lugares que a gente visita. A gente acha interessante ver o que as pessoas consomem, qual a oferta de produtos, e quanto custam as coisas. O primeiro desses passeios em Londres foi para o mercado da Harrods, que é tudo de mais incrível que você já viu na vida. As frutas são tão lindas que parecem de mentira, mas tudo é bem caro.

Foi nessa vibe que nós fomos conhecer o Borough Market, que é um mercado de fornecedores locais que vendem tudo que você pode imaginar: de brownies e cafés a cidras e espumantes. É simplesmente incrível (ai se a Cobal fosse assim).

Mas o melhor mesmo do Borough não foi nem o passeio em si, mas o que experimentamos lá. Já na largada fomos atraídos por um cheio surreal de gostoso, e fomos seguindo até a achar a barraca de sanduíche de raclette. Ahn?

Isso mesmo, raclette! É aquele pedação imenso de queijo que vai sendo derretido aos poucos na ponta. Eles colocavam o queijo no pão com uns temperos e voilà, o sanduiche mais incrível que eu já comi em toda minha vida. Sério, inesquecível e sensacional.

Fora isso tb provamos várias outras coisinhas incríveis e meu marido voltou lá esse ano e comeu um sanduiche de pato que ele disse ser do mesmo nível do raclette.

Se você gosta de comida fresca e gostosa, a parada no Borough Market é mais que obrigatória. E o melhor, ele fica em South Bank, ao lado da London Bridge.

 Brick Lane

Bom, acho que já deu pra reparar que metade das minhas programações envolvem comida, né? Mas gente, existe coisa melhor?

A Brick Lane é mais um lugar de Londres onde tem uma aglomeração de gente de todos os tipos e jeitos. Essa rua é basicamente a maior mistura de restaurantes indianos, paquistaneses, gregos, entre outros, que você pode imaginar. Não é a toa que é conhecida como Little Bangladesh. E prepare-se, na porta de todos os restaurantes estará escrito que ele foi eleito o melhor restaurante daquela categoria de Londres num guia XYZ. TODOS!

Depois de olhar muito a cara de todos eles, resolvemos nos aventurar de verdade e entrar em uma espécie de galpão que tinha de tudo um pouco. São várias barraquinhas, cada uma com comida de algum lugar do mundo, com todo mundo misturado, muita gente, muitos cheiros. Falando assim parece a visão do inferno, né? Mas foi bem legal e diferente.

Pra falar a verdade, eu nem lembro o que comi, só sei que eu pedi “hot” e veio nada mais nada menos que uma pimenta dedo de moça I-N-T-E-I-RA dentro do meu sanduíche. Achei que nunca mais fosse sentir gosto nenhum na vida, e olha que eu adoro pimenta!

Nós fomos passear por Brick Lane num domingo, então a rua estava lotada de gente local e alternativa, com uma fila sem tamanho para entrar no subsolo do tão galpão das comidas. Foi aí que descobrimos que embaixo daquela confusão toda de sabores tinha uma espécie de brechó super famoso que vendia de tudo. Assumo que não estava com vontade de compras, mas parecia ter roupas, acessórios e coisinhas para casa interessantes.

 Columbia Market

O Columbia Market é um mercado local de flores que fica numa região cheia de casas vitorianas foférrimas. Fomos pra lá tomar café de manhã e passear no domingo de manhã (só funciona aos domingos) e adorei a experiência.

O mercado é basicamente um monte de barraquinhas de flores (sabe aquelas tulipas lindas de morrer que vocês vê em fotos? Tem em cada esquina do Columbia Market), mas as cores contrastam muito bem com as casas fofas que têm em volta e o cinza tradicional do céu de Londres. É uma região super fofa e vale demais o passeio, bem “local” mesmo (você não vê ninguém falando outra língua que não o inglês).

Além desses mercados, também existe o mercado de antiguidades, o Portobello Market, que acabamos não indo, mas que também deve ser bem interessante.

 Little Venice

Londres pode ser muito mais que uma metrópole cinza e sem graça. E existem cantinhos quase secretos que dão um super charme à cidade. É o caso de Little Venice. É um lugar onde 2 canais se juntam, e faz lembrar aqueles canais de Veneza e de Amsterdam, com um montão de barquinhos dentro.

Mas não vá achando que vai ser um mega lugar não, é little mesmo. Mas é uma graça e super agradável para se tomar um café da manhã ou um chá da tarde, existem vários restaurantes charmosos na região. As casinhas em volta são lindas e fazem um cenário bem de filme mesmo.

Tem também o Bus Boat, que leva os passageiros de Little Venice à Candem Town em menos de 1 hora, passeando pelo Regent’s Canal.

Pra quem quer fugir do lugar comum, vale o passeio.

 Camden Town

Camden Town talvez seja o lugar mais turístico de todos esses que eu citei aqui. Mas como eu estou no clima dos mercados, eu não poderia deixar de falar de lá. O lugar é tudo de mais maluco que pode existir em um único lugar no meio da grande Londres.

Além do canal, que é o mesmo que passa por Little Venice, o mercado de Camden tem a maior concentração de gente-doida-vestida-estranho que eu já vi na vida. Piercings, botas de saltos extremamente altos, cabelos coloridos e muito couro é o que mais se encontra lá.

Um lugar imperdível é a loja Cyberdog, que entre muitas coisas malucas, tem roupas que na minha cabeça são impossíveis de serem vendidas. Artigos de rave, neon, dançarinas, DJ tocando trance pesado ao vivo e um sex shop com um viés sadomasoquista são apenas algumas das atrações que você vai encontrar por lá. Sinceramente, não sei como eles se mantém, porque todo mundo que a gente vê lá dentro está mesmo só olhando e se divertindo.

Diquinha pra não se meter em confusão: não tire foto dos punks na cara de pau, eles odeiam!!! Sejam discretos! : )

 Saint Katherine’s Dock

Outro lugar ótimo para um brunch ou café da manhã, o Saint Katherine’s Dock nada mais é que um píer cheio de barcos ao lado de Tower Hill. É um lugar super charmoso que por sua localização se torna imperdível, afinal, todo mundo vai ter que ir à Tower Hill mesmo, né? Então por que não aproveitar pra relaxar ali no píer uns minutinhos e tomar um café?

 Parques

 Londres tem muitos parques lindos e imperdíveis, principalmente se você quer se sentir como um típico londrino. Bom, só tem uma coisa que eu gosto mais do que comer em viagens – e é deitar na grama e não fazer nada. E Londres tem mesmo muitas opções para isso.

Saint James’s Park, Buckingham Palace Gardens, Green Park, Regent’s Park… todos eles são super bem cuidados e tranquilos. No fim de semana ou mesmo na hora do almoço, você facilmente encontra ingleses ali tomando banho de sol, aproveitando o dia bonito.

O destaque, na minha opinião, é o Hyde Park. Por ser imenso, lindo, ter um por do sol maravilhoso e ainda ter o Speaker’s Corner, que é um lugar onde você pode levar seu banquinho, subir e falar o que você quiser (até mal da rainha!) e torcer para ter ouvintes!

Outro highlight dos parques é o Battersea Park. Acho que por ser meio fora de mão, ele não é muito conhecido pelos turistas. Mas também é um parque super bonito e pertinho da Battersea Power Station, uma usina elétrica desativada que aparece na capa do álbum “Animals” do Pink Floyd.

Falando em cantores famosos, pros fãs de Beattles tb vale um passeio até Abbey Road para olhar os muros do Abbey Road Studios repletos de declarações dos fãs e também tirar a clássica foto atravessando a rua. Ah, ali perto tb tem o Beattles Coffee Shop.

 Bairros para bater perna

Para conhecer bem uma cidade, nada melhor que sair andando a pé pelos bairros. Westminster, Mayfair, Soho, são todos muito legais de passear.

Mas meu coração bateu mais forte mesmo por Knightsbridge e Chelsea. Sabe aquele lugar que só de olhar dá vontade de morar?  É por ali que fica a Harrods, então dá pra imaginar o nível das casas, prédios e das pessoas que andam por ali. Não deixe de passear pela Sloane Street, uma rua super charmosa com todas as maiores marcas da moda, altíssimo nível.

 Pubs

Para acabar minhas dicas por hoje, não podia faltar os pubs. Ir à Londres e não ir à um pub é como ir ao Brasil e não beber caipirinha, não dá. E existem milhares deles por todos os cantos, e impressionantemente, todos sempre lotados.

Se você é do tipo que ama cerveja e quer viver intensamente a experiência inglesa de suas “ales”, eu recomendo fazer alguma rota de pub crawl (conhecida como Ale Trail, rota da cerveja) em alguma região da cidade. Algumas dicas aqui: http://www.nicholsonspubs.co.uk/aletrail/theatreland/

Escolha uma região, consulte uma rota, faça o download do mapa e vá parando de bar em bar bebendo uma cerveja em cada e socializando com o povo local. Não tem como não ser incrível!

Ah, uma última coisinha! Tem uma loja da Lush em cada esquina de Londres!!!! Vocês conhecem? É uma marca de sabonetes, shampoos, cremes, e coisas cheirosas em geral, que são diferentes e incríveis!

Aproveitem para perder hoooooras lá dentro!

Nossa, o post ficou enorme e eu não contei tudo que tinha pra contar. O resto a gente guarda para a próxima!

Espero que tenham gostado.

Beijos,

Aline <3

Gostou? Você pode gostar também desses!

11 Comentários

  • RESPONDER
    Mayarah
    14.12.2012 às 11:40

    MEU SONHO é conhecer Londres. Ao meu ver é uma das cidades mais lindas do mundo. A educação britânica é algo que me fascina. O sotaque me deixa toda mole hahahahahaha.
    Já anotei todas as dicas aqui porque muito em breve (se Deus quiser haha) farei a viagem dos meus sonhos e com muitas dicas boas.
    Amei a dica de passar em cada pub da rota e tomar uma cerveja e socializar, eu adoro uma cerveja e depois do segundo copo eu já estou levemente sensual hahahahahahahaha.
    Confio na frase “Don’t worry if you’re single. God is looking at you and saying “I’m saving this girl for a british boy” HAHAHAHAHAHAHAHA, quem sabe minha alma gêmea está lá #oremos
    Beeijos ;*

    • RESPONDER
      Carla
      14.12.2012 às 12:20

      Mayarah, simplesmente AMEI seu comentário! hahahah E a frase é gênia! Vou postar no face mais tarde fato! hahaha Beijoss

    • RESPONDER
      Emely
      16.12.2012 às 17:12

      Ed Westwick e o ‘british boy’ perfeito ever

  • RESPONDER
    Fernanda Bruno
    15.12.2012 às 14:01

    No meio do ano terei férias no curso de 10 dias…Eu e meu marido tínhamos pensado em conhecer Londres e um outro lugar, mas estou começando a achar que é melhor ficar só em Londres. Quantos dias vcs acham q é bom pra conhecer Londres bem, com calma? bjão e adorei o postt

    • RESPONDER
      Joana
      15.12.2012 às 20:11

      Então Fernanda, quando eu fui a Londres a primeira vez foi com a Aline no Inverno, fomos com minha mãe e fiquei uns 8 ou 9 dias!
      No caso acho que a Aline ficou a mesma coisa dessa vez, sendo que ela fez ao menos um passeio fora da cidade.
      O que eu acho? Londres é uma cidade cara, então se você vai apertada pode valer a pena passar uns 6 dias em Londres e uns 4 em outro lugar. Se a verba não é um problema eu acho que pode valer a pena conhecer Londres, seus museus e tudo mais…

      É muito delicado dizer quantos dias você deve ficar, mas menos de 6 acho muito pouco. Acho 7 ideal. Também acho que pode ser legal ir a Edimburgo ou algo assim. Para quem conhece Paris acho que vale a pena ficar 3 dias novamente, mas não sei se vale a pena.

      Se quiser me mande email viu? Podemos trocar mais sobre isso… Agora, eu acho que Londres tem PANO para muita manga!Se você tiver vontade de ver musicais, comer bem, fazer compras, passeios e visitar museus pode ser uma ótima!

      Beijocas

  • RESPONDER
    Nathália
    15.12.2012 às 23:13

    Oi Jo, não tem nada a ver com o post mas estou precisando de uma ajudinha sua!! Tentei marcar aquele recondicionamento térmico que vc faz no salão mas me falaram que a Nélia não está trabalhando mais lá!! Falaram que no lugar dela ficaram a Cida e a Eliane…vc sabe da Nélia ou já fez o tratamento com uma das duas?? Meu cabelo está precisando de tratamento urgente pois fiz luzes há pouco tempo!!! Se puder me ajudar ficarei eternamente grata!!!Rsss! beijinhos

    • RESPONDER
      Joana
      16.12.2012 às 16:21

      Nathália, eu sempre tratei ou com a Nélia ou com a Cida! Eu já fiz com as duas e eu amo, a Cida é maravilhosa e entende muito de fio. Também acredito que a Eliane seja maravilhosa, adoro ela, mas nunca fiz com ela.
      Vou testar um dia para poder falar com vocês, essa semana fiz o RT com a Cida e amei.
      Bjos

  • RESPONDER
    Jaqueline Miranda
    16.12.2012 às 7:37

    Cara mesmo o post sendo enorme a leitura foi maravilhosa.
    Muita coisa interessante! Adorei!
    Beijoca

    • RESPONDER
      Carla
      16.12.2012 às 11:09

      Jaqueline, quando eu fui editar o texto e vi que ele estava com mais de 2700 caracteres, fiquei assustada de ficar demais. Mas o texto realmente tá com uma fluência ótima, achei impossível diminuir sem extrair informações legais! Que bom q gostou!!
      Beijosss

  • RESPONDER
    Nathália
    16.12.2012 às 23:15

    Muito obrigada, Jô! Vou tentar marcar com uma das duas esta semana e depois te conto o que achei! beijocas

  • RESPONDER
    Mariana (@andpizzazz)
    17.12.2012 às 7:43

    Oi! O post ficou ótimo mesmo! Este mercado de flores não conheço, vou tentar ir, caso funcione no inverno.

    bjs, mari

  • Deixe uma resposta