19 em Comportamento/ Estados Unidos/ Experiência/ Viagem no dia 30.11.2012

Trip Tips: Disney para diabéticos

Hoje o Trip Tips vai ser bem diferente! Ao invés de dicas de lugares pra ir, resolvi compartilhar com vocês a experiência – e às vezes desafio – de achar opções de comidas integrais ou sem açucar nos parques.

Já devo ter contado por aqui mas, pra quem não sabe, meu marido é diabético. Ou melhor, virou diabético há mais ou menos 2 anos. Alguns meses antes da viagem já tínhamos pesquisado na internet sobre isso e nosso guia de parques da Disney (porque Universal Studios e Islands of Adventure, nem procurando muito) foi esse post super útil. Não seguimos todas as dicas, mas praticamente todas que experimentamos valeram a pena!

Como não achei nada muito completo em português pela internet(nem nas dicas do fórum do Viajando para Orlando, site obrigatório para quem estiver indo pra lá!), resolvi reunir nossa “pequena aventura” nesse post! Espero que seja útil para quem for diabético ou estiver viajando com parentes que também sofrem dessa doença chata!

1 – Sorvete de Butter Pecan no Plaza Ice Cream Parlor: Essa sorveteria fica na Main Street, no Magic Kingdom e foi a surpresa mais agradável da viagem. A única opção sem açucar que tem é o sorvete de Butter Pecan. E ele é maravilhoso! Nós dois achamos que ele lembra muito o Macadamia Nut Brittle da Haagen Dasz.

2 – Brownie no Restaurantosaurus: Esse restaurante fica na área DinoLand U.S.A no Animal Kingdom. Tínhamos lido no tal post que esse lugar vende um brownie sem açucar maravilhoso. Quando pedimos, a menina não sabia que brownie era esse. Chamou o gerente, perguntou se tinha e ele confirmou. Na mesma hora, ele passou um rádio para alguém e simplesmente falou: “no sugar added brownie”. Pagamos e ele pediu que esperássemos em um lugar separado. Nisso, veio alguém lá de dentro com uma embalagenzinha contendo o brownie, entregou na nossa mão e foi embora. Como bem disse o Bernardo: “imagino que essa seja a sensação de alguém comprando drogas”. Pois é. Pra completar, o brownie parecia mais um alfajor. Pelo menos era gostosinho!

3 – Massa integral e brownie no Sci-Fi Dine-In: Pra começar, esse restaurante é muito legal! Ele fica no Hollywood Studios (eterno MGM) e realmente imita um drive-in com carros antigos estacionados (que são as mesas!) em frente a um telão que passa filmes dos anos 50 e 60. Para a nossa surpresa, esse lugar foi o mais “diabetic friendly” que achamos na viagem! Além do penne integral – bem mais ou menos, serve 2 pessoas tranquilamente – ainda tinha um brownie (dessa vez parecendo brownie mesmo) com sorvete de creme muito bom!

4 – Todos os parques da Disney: Todo parque tem várias barraquinhas de sorvete espalhadas. Em todas elas você acha o picolé de morango sem açucar. O gosto é bem azedinho. É bom, mas ele não fez questão de repetir em nenhum outro parque.

Como nosso hotel tinha geladeira e frigobar (qual hotel de Orlando não tem, né?), acabamos passando no mercado com alguma frequência. E achamos algumas besteirinhas que deixam qualquer diabético no paraíso!

Começando pelo Sugar Free Oreo. Sei lá como conseguiram, mas fizeram uma versão diet que não deixa nada a dever à original! A nossa segunda descoberta – que deu vontade de trazer uma mala cheia! – foram os cookies de chocolate chip da Murray. Além de deliciosos, parece que foram feitos na hora! Aliás, essa marca tem várias opções sem açucar: waffles, biscoitos recheados e até uma versão do Bis, vale conferir! A única opção que ele não gostou mesmo foi o Reese’s.

Em relação à restaurantes, fomos apenas nesses dois italianos e em uma steakhouse chamada Longhorn (ótima, mas não peçam entradas! É tudo gigante!). O Buca di Beppo e o Olive Garden são bem parecidos: italiano barato porém farto e gostosinho. E em ambos você pode substituir qualquer massa por penne integral. É só perguntar pro garçom, já que nenhum dos dois restaurantes avisam sobre essa troca no cardápio.

Antes de terminar, preciso lembrar que as dicas de biscoitos, sorvetes e chocolates não funcionam para quem tá de dieta. A única diferença desses produtos para os normais é a substituição do açucar por outros tipos de adoçantes. Tirando isso, eles costumam possuir as mesmas quantidades de gorduras, calorias, carboidratos, etc.

Quem tiver mais dicas para compartilhar, por favor, solta o verbo! Tenho certeza que vai enriquecer muito esse post, não é?

Beijos!

Carla

Gostou? Você pode gostar também desses!

19 Comentários

  • RESPONDER
    Pamela
    30.11.2012 às 18:49

    Nossa, adorei o post ! Também sou diabética e por acaso acabei de voltar de lá e sofri um pouco pois comi muita besteira!
    Uma coisa que eu achei de bacana no nosso querido Walmart foi barrinha de cereal da marca Glucerna, eu já tomo o achocolatado que vende aqui no Brasil que é ótimo e as barrinha também é ótima! Tudo sem açucar e com carboidrato de lenta absorção !
    Além disso comprei o chocolate quente da Swiss Miss que é maravilhoso e Diet ! ^^

    • RESPONDER
      Carla
      30.11.2012 às 20:04

      Que bom que você gostou, Pamela!! Obrigada pelas suas dicas! :)

    • RESPONDER
      rita
      17.06.2013 às 21:11

      Oi,eu descobri que sou diabetica em menos de 2 meses e vou para a disney ano que vem com minhas amigas e queria saber quem foi e tem o mesmo problema que o meu como foi? É muito dificil ver aqueles doces todos? Você acha doce diet e comidas sem açucar facil la?

      • RESPONDER
        Carla
        17.06.2013 às 21:24

        Oi, Rita! Eu fui com meu marido e pude acompanhar a saga dele. Nos mercados você vai ficar feliz. Tem várias opções de comidas diet, inclusive o Oreo, que é idêntico ao normal! Mas nos parques não é fácil, viu…não sei se mudou alguma coisa desde o ano passado, mas é mais ou menos isso que eu falei no post. Tem que pedir para suas amigas te ajudarem e comerem contigo nesses lugares, assim todo mundo fica feliz!

        Uma opção que eu acho que pode te ajudar, se vc ainda não se acostumou em ver outras pessoas comendo doces na sua frente, é ir no mercado e pegar os doces diet que vc mais gostar e, quando ver que suas amigas estão comendo doces, vc pega o seu na mochila e fica junto com elas comendo besteira!

        Fora isso, é bem o que falei no post. No começo é difícil mesmo, lembro como foi com o meu marido, mas fica tranquila que você se acostuma! Hoje, só pra vc ter uma ideia, ele não gosta mais de barras de chocolate, bolos…E ele amava antes! É tudo uma questão de acostumar o paladar! É difícil no começo, mas no fim vc realmente se acostuma.

        Beijos (e se achar dicas novas, por favor, compartilhe com a gente!)

  • RESPONDER
    Silvia
    30.11.2012 às 23:40

    Super dica! Achei legal você falar dos carboidratos integrais pq quem tem diabetes deve evitar carboidrato simples. Como eu tenho uma lista de restrições alimentares, me fiz qdo fui a NY da última vez e fiquei na casa de amigos: era leite sem lactose e desnatado, achocolatado sem gluten sem soja e sem açúcar mas com muito sabor, jujubas e delicados dietéticos, sorvetes dietéticos sem lactose de vários sabores, só de falar me dá água na boca!

    Aqui eu gosto do sorvete diet La Basque, tem um achocolatado de Stevia que vende no Zona Sul que é o melhor e devez em qdo eu acho umas bobagens em lojas naturebas.

    Muito chato essa situação do seu marido. Felizmente os remédios mais modernos fazem menos mal e são distribuídos na farmácia popular gratuitamente – eu busco meu Glifage XR na Droga Raia sem maiores problemas – eas opções de comida estão mais variadas tb (mas acho que o Brasil ainda deixa muito a desejar). E a gente já sabe que exercício e baixa ingestão de carboidrato tb ajudam. Parece que estão pesquisando algo com probióticos que ajudariam a não transformar tudo em insulina, mas eu não sei explicar bem. Só espero que em breve a vida dos diabéticos fique cada vez mais fácil!

    Beijos enormes!

    • RESPONDER
      Carla
      01.12.2012 às 19:07

      Nossa, o La Basque de chocolate é algo de outro mundo! Esse da La Basque e a Paçoquinha Diet (muito fiel à original) sempre têm aqui em casa!
      Engraçado que eu achei que lá a gente ia ter muita opção, mas me decepcionei um pouco. Até tem, mas não tanto quanto eu imaginava!
      Beijos!

  • RESPONDER
    Fernanda Bruno
    01.12.2012 às 18:36

    Adorei o post ca! Não por ser diabética, mas pq acho que assim como quem possui necessidade de restrição ao gluten, os diabéticos sofrem demais por serem sempre esquecidos. Se a pessoa não tiver um roteiro bacana e não saber onde ir, a vida fica triste ( eu penso como gordinha, heheheh). Achei muito bacana seu post e com certeza vai ajudar muita gente.Me diz uma coisa Ca, não vou nos EUA há milênios e to pensando em ir esse ano que vem. Vc viu muita opção light nos parques? Tô morrendo de medo de voltar com 50 quilos mais….
    bjin

    obs: hj quando me peguei ligando pro salão ju fernandes pra fazer uma valiação no cabelo e dizendo pro meu marido que quero conhecer o aprazível, vi meu grau de confiança no blog, hehehhe Mais uma vez, parabéns pelo trabalho honesto! bjão

    • RESPONDER
      Carla
      01.12.2012 às 19:20

      Feeee, que bom que você voltou a comentar! E que bom que vc confia na gente! :)

      Então, Las Vegas e NY foi tenso pra ele, viu…Na Disney, por incrível que pareça foi bem mais fácil porque a gente já tinha essas dicas e já tinha visto os cardápios pela internet, então deu pra fazer uma programação mais certa.

      Olha, nos parques eles costumam ter frutas para lanches rápidos e, de refeição, a única opção light que eu vi é a caesar salad, que vc deve saber, é a mais calórica das saladas! rs

      Nossa rotina era mais ou menos assim (desde que ele ficou diabético, eu acabei mudando minha alimentação junto, o q foi ótimo! rs) : café da manhã no hotel (dá pra não exagerar, né..), caesar no almoço (a maioria veio com frango, então, alimentava bem), de lanche da tarde um sanduiche de pão integral, peito de peru e queijo que faziamos no hotel e levavamos pro parque e à noite, a gente costumava comer algum congelado, já que o hotel tinha frigobar e microondas. Tem 2 marcas de congelados lá chamadas Healthy Choice e Lean Cuisine que têm opções de massas integrais e comidas mais light, com mais ou menos 250 calorias por prato.

      Como andamos muito, acabamos voltando com o mesmo peso mesmo saindo da “dieta” um dia ou outro. Por incrível que pareça, dá pra voltar sem os 50 kg a mais, mas é tudo uma questão de escolhas!

    • RESPONDER
      Fernanda Bruno
      01.12.2012 às 20:15

      Ca, eu andava sem comentar por causa de uma prova que fiz ( a Lê tb fez), então entrava rápido e saia rápido, mas olho o blog quase todo dia! É o meu favorito, pq confio muito nas opiniões de vcs! Acho o blog muito sincero e adoro os temas dos posts… Quem tem o que falar é outra coisa, né?
      obs: amei saber q pode entrar com comida nos parques, vou levar sanduiches light! Luto muito contra a balança e na minha lua de mel ganhei 7 quilos. Não dá! Fiquei mais aliviada q pode levar sanduiche =) bjao

  • RESPONDER
    Laura Kuerten Goldberg
    02.12.2012 às 19:39

    Comenta aí!

    • RESPONDER
      Joana
      02.12.2012 às 20:46

      Laura,
      Seu comentário não veio :(

  • RESPONDER
    Valéria Vieira Beirouth
    06.12.2012 às 23:41

    Carla, parabéns pelo post. Achei bacana vocês compartilharem essas dicas. Beijos!

    • RESPONDER
      Carla
      07.12.2012 às 0:01

      Você não tem ideia de como foi dificil achar algo desse tipo em português! e até parece que não tem brasileiro diabético que vai pra disney, né? Já que não tinha, resolvi fazer! Mas mesmo assim não experimentamos tudo (apesar de termos ido em algumas lojas que a menina indicou no post em ingles e, no dia, eles não tinham nada diet!)

      Bjs e brigada! :))

  • RESPONDER
    Julia
    13.12.2012 às 18:41

    Oi!!
    Sou diabética tipo 1 há 10 anos e já fui aos EUA algumas vezes desde então. Uma dica boa é comprar o adoçante Splenda, que é o melhor e não vende no brasil.
    Ele é útil para fazer doces diet (o de forno e fogão), o que é difícil mesmo com adoçantes brasileiros próprios para isso (tal e qual..). O splenda de sachê é bom para usar em sucos ou em frutas pois não é tão fininho como o finn ou zerocal.
    Para achar bolinhos, bolachas ou outros doces assim sem açúcar nos EUA tem que procurar em supermercados de redes (na florida tem o Public que é ótimo, e o walmart como você disse) a variedade de produtos sem açúcar muda em cada supermercado e cada região americana.
    Sem dúvida lá existem produtos muito melhores do que aqui, mas acho que chocolate sem açúcar aqui é muito mais gostoso e barato :D
    Obrigada pelas dicas!!!! bjs

  • RESPONDER
    Valéria Vieira Beirouth
    17.12.2012 às 19:34

    Pois é, sei como é difícil reunir todas estas dicas, por isso mesmo vocês estão de parabéns. Este post é de utilidade pública! Beijos!!!

  • RESPONDER
    Barbara Rueda
    01.06.2014 às 15:48

    olá,
    estava lendo seu post e adorei as dicas…
    como é a primeira vez que vou para os EUA gostaria de saber se você tem dicas de como levar a insulina…na mala de mão?que documentos preciso levar para comprovar que sou diabética?
    como fazer no aeroporto?
    Obrigada
    Barbara

    • RESPONDER
      Carla
      02.06.2014 às 14:19

      Oi, Barbara! Meu marido tem a caneta de aplicação e ele sempre leva na mochila! Seja em viagem nacional ou internacional, nunca deu problema e ele nunca precisou comprovar que tem diabetes (ele tem um cartaozinho que ele sempre leva na carteira, mas isso não é documento nenhum, é só para o caso de algum acidente acontecer, terem como saber que ele é diabético!)!!
      Bjsss

  • RESPONDER
    Diabético
    20.01.2016 às 20:12

    Olá.
    Estava pesquisando por receitas para diabéticos e encontrei este artigo, bem esclarecedor sobre o assunto.
    Goste…

  • RESPONDER
    João
    23.06.2016 às 16:29

    Muito Interessante, obrigado por compartilhar. Gostei demais.

  • Deixe uma resposta