57 em Variadas (f)utilidades no dia 19.03.2011

Parando para refletir: Peso x Felicidade

No dia 01 de novembro de 2010, comecei um post que eu não terminei. Ficou aqui no Rascunho por meses e hoje acho que ele pode ser “remexido” para cair na zona dos posts publicados! Ele conta como ser magra não me deixou feliz, e como a felicidade e o peso não são necessariamente métricas proporcionais! Ao menos na minha vida não foram métricas nada relacionadas!

Porque este assunto pode cair bem hoje?

Quem viu nosso super post de sapatos no lançamento da Andarella viu um comentário um tanto quanto estranho que incomodou não só a nós duas mas a todas que detestam violência gratuita!  O twitter ontem remexeu em torno do assunto e muita gente legal mostrou se preocupar com a causa!

O comentário maldoso foi o seguinte:

Então algumas leitoras mostraram blogs legais, outras blogueiras disseram que isso é inveja e uma amiga da Cah, a Marie, me mostrou esse texto super pertinente do Leo Jaime!

Após a achar tudo isso válido resolvi arrumar o tal post do rascunho!

Então primeiramente tenho que falar que não estou OFENDIDA, nem me sentindo feia, ou gorda ou menosprezada com o comentário! Graças a Deus já trabalhei muito a minha auto estima para não deixar ninguém me botar pra baixo. Mas eu sei que existem mulheres inseguras, que podem ser vítimas desse tipo de comentário ou preconceito, por isso resolvi reviver o tal post de novembro, aquele em que eu contei da minha saga com a balança x a felicidade!

Vamos ao tal post de novembro?

Desde sexta-feira eu estou querendo fazer um post para dividir com vocês uma reflexão na qual venho pensando:

Qual é a relação entre o seu Peso e a sua Felicidade?

Ao pensar nas muitas mulheres que estão acima do peso e nas outras muuuuuuitas que ficam paranóicas para não engordar, resolvi fazer esse post.

Primeiramente vamos esclarecer uma coisa? Mulheres, engordar não é morrer! Você pode engordar um pouquinho e se sentir igualmente linda, afinal, isso não é o fim do mundo!

Para falar nesse assunto preciso contar que já estive dos dois lados dessa moeda, afinal já emagreci muito e já engordei novamente! O mais importante aconteceu quando percebi que, diferente do que eu pensava, minha felicidade não era diretamente proporcional ao meu peso, por isso eu resolvi que precisava dividir isso com vocês!

Em março de 2008 eu cheguei do meu mochilão com alguns quilos a mais (no caso com 83,5 kg) e assim que pisei em solos brasileiros, comecei um trabalho muito sério com uma ótima nutricionista chamada Elizabeth Vilhena. Em menos de 4 semanas eu perdi 8,5kg e dai em diante fiquei mais uns dois meses perdendo peso direto. Em maio de 2008 eu pesava 75Kg e daí em diante as lutas eram constantes para perder mais um pouco. De fato, eu perdi mais peso e sem nenhum remédio, mas minha cabeça foi ficando embaralhada e durante todo aquele ano, todo peso que eu não perdia me frustrava muito (e estávamos falando de 2 kg).

Ou seja, eu corria e fazia dieta, estava com tudo em cima e me sentia uma bolinha. Ao olhar para trás, vejo que isso não fazia o menor sentido!

Ao ver as fotos, vejo o quanto eu estava bem, bonita e com tudo em cima mesmo! Algumas gordurinhas normais, mas nada demais! Fato é que naquela época tive que procurar ajuda de terapia para lidar com meus problemas de compulsão alimentar e de baixa auto estima, ou seja, eu estava bem fisicamente, mas me achava gorda e infeliz.

Com a ajuda das pessoas certas eu pude reverter essa situação e perdi mais 4 kg! Comecei aí a ver o quanto eu estava bem e como as pessoas reparavam que eu estava bem, bonita e mais magra. A ajuda necessária foi da Nutricionista, do médico e da terapeuta! Eles me fizeram ver que eu havia entrado em depressão por estar acima do peso sem estar tão acima do peso. Eu havia ficado doente por causa da paranóia e por causa do preconceito que eu devo ter tido comigo mesma!

O que importa nessa história é que em meados de novembro eu pesava 71kg e queria perder mais 2 e trocar minha massa gorda por massa magra, ou seja?! Entrei na academia, na época resolvi malhar na Estação do Corpo (na Lagoa) para poder curtir toda a infra da academia. Eu malhava 6 vezes por semana, fazia terapia e só então comecei a ficar bem novamente! A academia foi maravilhosa na minha vida e todos que me ajudaram me faziam me sentir super bem! Eu estava bonita aos olhos dos outros por estar bem comigo mesma! Essa foi a maior verdade que descobri.

Passei quase um ano inteiro com um peso normal (para uma mulher do meu tamanho) me sentindo uma bola e com uma depressão, não das piores, mas das reais! Graças a Deus a doença, as paranóias e os preconceitos ficaram no passado, vide que tenho um blog no qual me postava pesando 86kg, como no último fashion week! Hoje peso 80Kg e sei que quero pesar 72Kg, mas o caminho está ai e eu vou lutar por isso!

Resumindo, eu NUNCA me senti tão para baixo com 86Kg quanto me senti quando pesava 75Kg! Infelizmente, naquela época, eu não percebia o quanto eu estava bem! Por mais que as amigas me dissessem eu não acreditava. Eu tinha muito preconceito em me aceitar e esse foi o momento em que eu lutei contra mim mesma!

Quando tudo ficou bem e eu fui para a academia, a compulsão mudou de área, passei a me tornar viciada em ginástica e passava quase 3 horas por dia na academia. De fato, aquilo me ajudou a perder peso e ganhar massa muscular. Naquele primeiro momento eu comecei a voltar a me sentir bem comigo mesma, e em 2008 eu descobri que estar magra não significava estar feliz.

Em 2009 eu pesava 71Kg quando o ano começou e eu nunca estive tão bem. Mas não era pelo peso e sim pela aceitação, por estar tratando de buscar a felicidade em mim mesma! Ao longo do primeiro semestre de 2009 eu tive problemas para manter os exercícios devido ao projeto conclusão de faculdade, não me contive da maneira certa e foquei em outras prioridades! Mas por mais que eu fosse engordando aos poucos certamente eu estava mais feliz do que antes! Eu estava feliz, conheci meu namorado, eu e a Cah bolamos a ideia do blog e tudo começou a dar mais certo para mim! Pesando sei lá quanto fosse!

Update nos dias de hoje: Em fevereiro resolvi marcar um endocrinologista e emagrecer de novo. De fato eu to feliz perdendo peso, ainda faltam 8kg para eu ficar como eu gosto, mas eu estou feliz! E dá, sim, pra ser gordinha/cheinha/fofinha e ser fashion. Basta usar as roupas certas nos tamanhos certos (obrigada H&M e Asos por me ajudarem com isso).

Fato é que gordura não é uma doença contagiosa! O importante na vida é ser feliz e lutar contra um peso exagerado por uma questão de saúde, não por uma questão de estética!

Agora voltando à história do comentário infeliz…

Esse preconceito “anti-gordos” que aconteceu ontem no blog só mostra o quanto temos que lutar contra esse lance do peso ideal! Isso está na cabeça da gente, pessoal!

Mulheres com problemas de auto estima, vocês tem que se ver no espelho, mas não apenas se ver, vocês tem que se olhar e buscar o melhor de vocês! O mais bonito de vocês, tanto por fora quanto por dentro! Ao enxergarem isso ai sim vocês devem usar as suas maquiagens, suas roupas preferidas ou que te favoreçam para assim ficarem ainda mais lindas! Mas se vocês não emitirem o melhor de vocês, ninguém o verá!

E para isso vocês podem contar com o (f)uti, com dicas de moda, beleza e comportamento queremos ajudar a todas a serem mais seguras e felizes!

Se eu fui muito mais feliz quando me desliguei do meu peso por quê mais mulheres não podem ser?

Fato é que eu não quero ser taxada nem como “gorda” nem como “magra”! Quero emagrecer para ser normal e saúdavel (vide que tenho hipotireoidismo e mtos casos de hipertensão na família)! Quero vestir bem as roupas que eu gosto, afinal eu trabalho com moda e desejo vestir o que eu gosto, não só o que tiver do meu tamanho!

Eu peso 10kg a mais do que quando eu era “magra” e sinceramente? Me visto melhor agora, sou mais feliz agora, namoro uma pessoa melhor e desejo emagrecer por mim mesma, pela minha saúde! Não para ser aceita na sociedade!

A questão é: Preconceitos como esses diminuem pessoas que muitas vezes são incríveis, mas se escondem atrás do seu problema com o peso e da sua insegurança! O importante mesmo é fazer o que gosta e ser feliz!

Espero que meu depoimento seja pertinente neste momento!

Beijos


Gostou? Você pode gostar também desses!

57 Comentários

  • RESPONDER
    Rita Marques
    19.03.2011 às 17:08

    Oi Jô… desde ontem tenho acompanhado o comentário infeliz do tal “Paulo”… e pensando muito sobre a falta de noção das pessoas… No meu caso estava num salão cuidando dos cabelos e sentada ao lado uma figura dizendo que meu cabelo era “pichaim” igual ao da empregada dela… blá blá blá… Desde quando ter cabelos cacheados é pecado mortal? Na hora não falei nada pra figura, mas garanto que ela ouviria poucas e boas se ao invés de Porto Alegre ela estivesse em Salvador, cidade onde maioria tem cabelos crespos… Aqui em POA tem-se dificuldades até de encontrar um salão onde uma pessoa de cabelos crespos possa fazer uma simples escova sem que o profissional não fique de cara feia, acredita?

    O que me marcou bastante no seu post foi a frase “preconceito que eu deva ter tido comigo mesma”… isso me fez pensar bastante em como muitas vezes passo por cima de mim mesma e me torno infeliz pra poder agradar aos outros ou estar dentro de um padrão, que talvez nem combine comigo, nem com minha personalidade…

    Sempre tive auto estima baixa…. sempre fui cismada com meu corpo (tenho pernas finas e zero de cintura)… com meu cabelo (crespo que precisa sempre ser relaxado)… com meu nariz (nada delicado)… Sempre achando que coisas em mim deveriam ser de alguma maneira perfeitas para que eu fosse feliz e não é bem assim que a coisa deveria ser…

    Graças a blogs como o seu tenho procurado me vê de outra maneira, buscando meu próprio estilo, observando idéias, novos conceitos e com isso melhorando a minha auto-estima…

    O preconceito existe pra todos que estão fora de um padrão… quem estipulou o padrão, nem sei… será que era o padrão certo? Houve uma época em que ser gordinha era o sucesso… Hj é motivo de preconceito… é como se houvesse algo errado…

    Não sofro com sobrepeso, meu problema é a tal gordura que se acumula na região do abdomen e que a depender da roupa que eu vista sempre alguém me olha achando que estou grávida… se eu vestir algo justo fica feio… se eu vestir algo largo acham que estou grávida… hahahaha

    Bem, tá meio confuso e grande o meu comentário… mas quero agradecer a vc por compartilhar sua vida, suas idéias, suas experiências com a gente… Aprendo muito…

    Fica bem, direitinha…

    Super bjkas,

    Rita (@ritamarques_ssa)

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      19.03.2011 às 17:31

      Rita,
      Para você fica a tal dica de olhar no espelho, ver o que você tem de melhor!
      Externar isso, usar sim as dicas dos blogs, tanto de make quanto de estilo, no caso de coisas que você goste!
      Um nariz não delicado pode ser iluminado com um corretivo, um cabelo enrolado pode ser ou alisado ou super bem tratado (e principalmente assumido)!
      Ser feliz com você não é ter tudo isso resolvido em um tipo de padrão de beleza, mas sim você procurar o melhor em você e se cuidar!
      Para assim se achar linda e deixar tudo de melhor vir para a sua vida!

      Que bom que você gostou do post!
      Beijos

  • RESPONDER
    Juliana
    19.03.2011 às 17:25

    Adorei o post!

  • RESPONDER
    Carol
    19.03.2011 às 17:34

    Adorei sua história, tomara mesmo que possa ajudar pessoas com problemas de auto estima!
    E esse paulo coitado?
    Da pena não é mesmo?

    Anorexia é uma doença séria que tem que ser curada e o cara acha maneiro? Bizarro!

    Beijos meninas!
    Parabéns pela conduta de vocês!

  • RESPONDER
    No Seu Guarda Roupa
    19.03.2011 às 17:54

    Parabéns pelo Post Jô,assim muitas pessoas que ficam oprimidas diante de tanto preconceito vão se indentificar com o que você passou,como eu disse no Twitter: tem muita gente que pensa que discriminação é quanto a cor,mais existem milhares de preconceitos além do racial…
    Ser feliz não é ser magra e esguia,a felicidade só existe quando você está bem com você mesmo,se curtindo da forma e do jeito que você é,o importante é você ser feliz como é ,é se aceitar como se aceita,é se vestir bem sem rótulos…
    Infelizmente tem pessoas que não se aceitam e não se permitem ser felizes como fez esse rapaz,bjuxx

    Ane Isabele

  • RESPONDER
    19.03.2011 às 17:54

    Jô, muito obrigada por esse post. Eu sou uma gordinha que vive de dietas e acabo de perceber que o preconceito maior é comigo mesma! Desde que eu e meu namorado terminamos minha auto estima anda lá em baixo, achando que nunca vou encontrar um namorado tão bonito quanto ele era. Mas, quem se importa? Se meu próximo namorado não for perfeito aos olhos dos outros e me fizer bem, é isso que conta. A partir de agora vou aprender a me valorizar e me aceitar do jeito que eu sou. E sobre o que o Paulo falou, você é linda exatamente porque se acha linda.

    Adorei a tua atitude, parabéns!

  • RESPONDER
    Dani
    19.03.2011 às 18:34

    Amei de paixão esse post! Não achei vc nada gorda… Só não é anorexica! Mas de qualquer jeito, achei um post maravilhoso, e que com certeza vai ajudar muita gente que precisa! Se eu já não tivesse o pensamento que tenho hoje, acho que seria um post que mudaria minha vida… Pq sou gordinha meeeesmo. Mas acho que o maior motivo que não emagreço é pra poder mostrar pras pessoas que se pode ser feliz sem isso. E pra atrair o tipo de gente que REALMENTE me interessa. Vc é linda e amei tudo que vc escreveu! Acho super dificil achar pessoas com valores parecidos com os meus, e amei ter encontrado uma! Parabéns. Beijos

  • RESPONDER
    Camilla Marins
    19.03.2011 às 18:49

    Oi Jo,

    Sempre acompanho seu blog, mas não sei porque motivo, acabava não comentando. Hoje resolvi me manifestar! Gostaria de ser solidária a você neste momento. Infelizmente existe tanta maldade nesse mundo e o pior, maldade gratuita. Digo isso porque desde quinta feira estou sendo alvo de mensagens agressivas – estas anônimas ou com falsos nomes. Vivemos um momento em que as pessoas gritam perfeccionismo o tempo todo, cobram isso o tempo todo e expoem na internet como se fosse uma realidade a ser vivida, só que elas esquecem que a vida não é perfeita, já que o perfeito é por si só defeituoso. Continue sendo feliz dentro dos SEUS parâmetros e não dos que a sociedade nos cobra. Por alguns instantes pensei em deletar meu blog devido a estas agressões gratuitas a que venho sofrendo, mas sabe, não vou me rebaixar a alguém que nem coragem tem de assinar seu nome e mostrar quem é. Que direito então ela tem de entrar em meu espaço, me agredir e me fazer ter este sentimento de derrota. Somos mais porque estamos aqui, mostrando quem somos, dando nossas cara a tapa e não me entregarei a qualquer covarde que queira me derrubar.
    Sucesso para você Jo!!!!!!!!!! Desculpe o desabafo!!!!
    Bjssssssss,

  • RESPONDER
    Flavia Porto
    19.03.2011 às 18:51

    Oi Jô, adorei o post e tenho acompanhado o assunto pelo twitter. Esse lance de ser aceita é o que pesa quando vc está insegura.
    Eu vivi um pouco disso…arrumei um emprego (tem uns 6 anos), eu era novinha e foi um dos meus primeiros trabalhos. Eu pesava exatamente o que peso hoje e vivia bem, até que um dia a supervisora me chamou no canto e disse “O gerente disse que você está acima do peso”…fui chorar no banheiro, comecei a ter vergonha de mim e as minhas “colegas” de trabalho disseram “tem um médico que deixa a gente magra”…lá fui eu…tomei remédio pra emagrecer, cheguei a pesar 58kg com 1,70…minha vida continuava a mesma…
    o tempo passou, saí do emprego, parei de tomar remédio, casei e engordei o dobro…em agosto do ano passado eu pesava 85,00kg e foi aí que eu escutei a voz da experiência (sogra) e entrei para os Vigilantes do Peso…hoje eu estou com os 72kg saudáveis, os mesmos de 6 anos atrás e tô feliz…muito feliz…beijokas e parabéns pela iniciativa!

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      19.03.2011 às 18:55

      Flavia,
      Eu tenho 1,78, mas quero chegar nos mesmos 72kg que você tem!
      Torce por mim, mas isso é uma questão minha, não para ser aceita!
      Na verdade eu estou tomando remédio, mas nada de fórmula!
      Então espero mesmo não engordar o dobro!
      O médico que eu estou é muito bom e espero conseguir meu objetivo.
      Mas o importante é estar feliz!
      Se aceitar e curtir a vida sem se limitar ou podar por se achar algo assim ou assado!
      Adorei seu coment!
      Beijos
      Jo

  • RESPONDER
    Thais
    19.03.2011 às 18:52

    Jo, quando eu perdi 8 quilos foi qnd percebi que ninguem esta nem ai, que você NAO e uma pessoa melhor por ser magra! Ning te ama mais ou menos por isso. Hj peso de novo 8 quilos a mais. E a minha vida esta MARAVILHOSA! Vou casar, tenho um empregao, faço td q quero, viajei o mnd, comprei apartamento.
    Na minha opiniao, esse paulo é um anoréxico viadinho que vai morrer de fome, mal amado, mal comido… É um doente qualquer! E ele deve estar se achando o maximo pela repercussao, infelizmente. E deve estar rindo, achando td q falamos babaquice. Eu conheço esse tipo, pessoas vazias, baixas, psicoticas que morrem de solidao.

    Mas o post esta MTO BOM!!!

    Você arrasou como sempre!!!

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      19.03.2011 às 18:59

      Thais,
      Eu amo conhecer você ao vivo, amo suas palavras e admiro muito a maneira como você é tão feliz!
      Acho incrível sua viagem pelo mundo, seu namoro, noivado e agora casamento!
      Você seu apartamento e sua luta pelas suas coisas é mais um exemplo para o (f)uti que nessa vida só tem as coisas de uma maneira feliz e plena quem luta pelo que quer!
      Um grande beijo e estou na torcida!
      Jo

  • RESPONDER
    Raissa
    19.03.2011 às 19:07

    Olá, eu sempre entro no site de vocês que eu conheci pelo twitter e eu amo!! estou sempre lendo, e acho super bacana!! Hoje eu resolvi escrever pq eu mesma tenho já a alguns anos problemas com peso, e acho super interessante poder ler e ver na realidade que há pessoas como eu.. que tanto lutam para poder perder os maleditos quilos!! hhahahah.. E eu estou com uma psicóloga agora, e estou vendo a realidade da compulsão da comida e estou trabalhando nisso com ela.. Eu queria só dizer que achei muito legal a iniciativa de mostar que ser magra não é ser feliz, você tem que se sentir bem do jeito que está! Se quiser perder, batalhe.. Se se sente bem, que mal tem?? hahahaha.. Adorei a idéia, e o blog de vocês está sempre de parabéns!! Beijoss

  • RESPONDER
    Caroline Sandin
    19.03.2011 às 19:43

    nunca comentei aqui, mas hoje será impossível não faze-lo! desde o ano passado venho engordando,princcipalmente no 2º semestre, onde passei por vários traumas. há pouco mais de 1 mes me caiu a ficha e descobri que tinha desenvolvido um distúrbio da tireóide….comecei a tratar mas ainda não achei a dose certa do remédio, então meus kg a mais continuam aqui….
    sempre disse que tenho uma alta baixa estima, mas depois de ganhar peso isso acentuou… e pra ajudar minha tireoidite ainda me deixa mais instável emocionalmente! sei que com o tratamento vou perder peso, que vai ser lento… não me sinto vítima de preconceito, mas não me vejo bem neste corpo que estou! já desinchei um pouco, mas ainda me sinto incomodada . hoje , pensando sobre esta minha excessiva cobrança comigo mesma, resolvi desencanar. não tenho culpa do meu ganho de peso, não me tornei pior por causa disso….vou me tratar (que é muito mais importante!), malhar com mais frequência e esperar… o resultado vai chegar, só não posso ser vítima de minha própria insegurança!
    o que os outros pensam, nunca me importei!quero ficar bem pra mim, pra atrair coisas boas!

  • RESPONDER
    Aninha
    19.03.2011 às 20:25

    Joana querida, vc é uma pessoa charmosa, estilosa, inteligente e querida! Seja vc sempre e sinta-se linda pois o mais importante é vc estar bem com vc! Isso é uma das coisas boas da maturidade, não ligar para a opinião ( invejosa?) alheia! Esse “Paulo” coitado(a) não ta com nada….. Um bjo grande pra vc. Saudades! Ana do Britannia!

  • RESPONDER
    Ana Carolina
    19.03.2011 às 20:26

    Jô! Esse post é maravilhoso!
    Eu vi o comentário infeliz quando deixei o meu, mas fiquei quieta pra não dar cartaz. Também pensei que devia ser mulher invejosa! Hauahuhua
    Que bom que você deu um revival nesse post! Tenho certeza que ajudará muita gente que não consegue ver que a chave da felicidade é se aceitar. Sei bem como é isso porque tenho problemas para ganhar peso, sofro de refluxo, qualquer estresse me tira a fome. Vejo muita gente dizer que reclamo “de barriga cheia” porque sou magra, mas as pessoas não vêem que tudo em exagero faz mal. Também falam sem saber como me sinto, enfim… Fazer o quê, né?
    Acaba que só depende da gente, mesmo!
    E eu te conheci no evento da Andarella e te achei linda, nada gorda! Ainda mais toda bonitona no modelito preto com a Louis Vuitton a tiracolo! Hahahaha (Não acreditei quando você postou que se arrumou no carro).
    Beijos!

  • RESPONDER
    Thais
    19.03.2011 às 20:35

    Certeza que é um mal comido!!!
    Desconsidera!

  • RESPONDER
    Marcia Gomes
    19.03.2011 às 21:26

    Linda atitude, lindo e realista seu texto, parabéns!!!
    É triste ver como existem pessoas pobres de espirito…mas não podemos mudar o mundo não é.

  • RESPONDER
    Vanessa
    19.03.2011 às 22:11

    Verdade, ser magra é só sinonimo de procupação se não acompanhada de uma boa cabeça. Eu Era gorda, fiquei magra e depressiva, engordei tudo de novo e me sinto melhor do que nunca!

  • RESPONDER
    Tamara
    20.03.2011 às 10:51

    Jo,
    fico feliz e honrada de frequentar esse forum com pessoas tão conscientes e implicadas nas coisas que fazem! De verdade, hoje, lendo esse post, o blog ganhou 1000 pontos. Parabéns pela qualidade de pessoaque você é e por pensar para além das tendências! Promover reflexões sem impor a ditadura está na moda!!!

  • RESPONDER
    mi
    20.03.2011 às 13:47

    Post maravilhoso Jô… e fico feliz que você não tenha sido envenenada pelo tal de “Paulo”… é isso aí, bola pra frente… e felicidade sempre… beijos….

  • RESPONDER
    Gabrielle
    20.03.2011 às 14:57

    “Tem gente que é tão pobre, que só tem dinheiro”.

    Esse tipo de gente que agrada pessoas como o ‘Paulo’. É uma pena gente assim existir…

  • RESPONDER
    Jo
    20.03.2011 às 17:14

    Oi Jô.

    Primeira vez que leio o blog, já tinha visto o (f)utilidades pelo twitter mas só hoje consegui visitar e confesso que veio a calhar.

    Venho lutando contra a balança desde que me entendo por gente. Já perdi 5, 7, 15 kg com dietas doidas e remédios e o peso voltou com a mesma velocidade em que foi eliminado. Hoje depois de fazer uma cirurgia que renovou minha auto estima, luto contra a balança de uma forma mais “limpa” – com reeducação alimentar e personal .

    Ainda tenho vestígios de baixa auto estima (afinal, são anos sendo gordinha), sou ansiosa e toda a carga emocional que tenho sobre isso acabo descontando em pequenos deslizes que prejudicam a minha dieta.

    Mas o principal é, não vou desistir.
    E quero fazer isso por mim. Não pelo namorado, pelos amigos, pela família ou pelo padrão de beleza.

    Não é questão de “se encaixar”, o que falta é encontrar um meio termo (nem gorda nem magra) onde eu me sinta bem, confortável e feliz.

  • RESPONDER
    joana
    20.03.2011 às 17:31

    oi jo, olha quem escreveu, ‘e um tremendo de um babaca, ou melhor uma babaca, acho pouco provavel que tenha sido homem, em todo caso, a pessoa deve adorar ler seus posts para ficar entrando no seu blog, e ainda perder tempo em fazer um comentario babaca daquele… de qualquer forma, a pessoa alem de pobre de espirito ‘e infeliz, e vc nao tem que justificar se vc ta gordinha ou nao… talvez sua felicidade, sua vida interessante faca alguns se morderem de inveja… minha querida nao perca o brilho, e quer uma boa resposta, ignore, simplesmente, pq nao existe melhor resposta… bjs e se cuida

  • RESPONDER
    Jú.
    20.03.2011 às 18:17

    Jô, todo santo dia vejo seu blog, mas por timidez não comento. Só que hoje vou deixar minha timidez de lado e comentar. Eu passei por preconceito, já fiquei ‘bitolada’, aloka por comida, por ser magra. Eu era realmente muito magra, pesava 38kg com 1m50. Mas eu tinha esse peso pq eu era assim! Comia bem, todas as taxas hormonais corretas, mas eu não engordava, simples assim! Na minha família paterna quase todos são magricelos meeesmo, tipo perna fina, bunda pouquinha… Eu escutei muuuitos comentário, tipo: – vá comer! – tu passa fome? – vc é doente? E isso realmente me deixava muito para baixo… Até as vendedoras me olhavam estranho quando entrava numa loja infantil e prova pólos, pois eram as únicas que cabiam em mim. Eu via e percebia todos os olhares e as insinuações. Eu não me achava assim tão magra, sempre tive um boom busto, a barriga sem gordura… Mas com o tempo, comecei a me achar esquelética e começou minha busca incessante por engordar! Chegava a comer 8 vezes por dia! Fui para pisicóloga, comecei a me amar. Hoje peso 47 kgs, engordei sabe-se Deus como! Não fiz nada, não tomei remédios (todo mundo ficava me passando “buclina” para engordar), comecei a comer normal, apenas 4 refeições, comecei a trabalhar, encontrei o homem da minha vida… Hoje sou feliz com meu peso, mas antes eu também era! Mas sabe de uma coisa? Hoje me chamam de gorda! Sério!! “Jú, você tá enooorme!” E sabe o que mais? Eu não me importo! Que se danem os comentários maldosos, enquando eu estiver contente com meu corpo estarei feliz =)

  • RESPONDER
    Sheila
    20.03.2011 às 19:08

    Jô, ótimo post. não de atenção a esse tipo gente. Sempre vai aparecer um incomodade pela felicidade alhei… Sugestão? Faz igual a Mariah e passe moderar os comments… Só publique q for interessante para vc e seus leitores… Não deixe esse tipo de recalcado ofender a todos os que lêem o seu blog e te apóiam. Bjos e mais sucesso ainda pra vc!

  • RESPONDER
    Dani Schiavo
    20.03.2011 às 19:20

    Jo, a beleza está em todos os tamanhos, rostos proporções, idades…
    Você é linda, feliz, queridona de tudo e tem um coração que dá para sentir de longe!
    Infelizmente existem pessoas más, infelizes e invejosas, e o que temos que sentir é compaixão, muita compaixão!
    Mas temos que lutar contra esse preconceito horrível e tão triste!
    Estou com você engajada nessa luta!
    Um beijo carinhoso.

  • RESPONDER
    Jess
    20.03.2011 às 20:42

    Voce so deve ser ainda mais valorizada por ter respondido tao dignamente ao comentario preconceituoso. Eu tenho pena desse tal “Paulo”..

  • RESPONDER
    Renata Holandino
    20.03.2011 às 22:48

    Muito bom post..Ate o mencionei no meu blog e fiz um q. tb estava guardado sobre o assunto…Coitado desse Paulo uó! Dpois passa lá p/ ler ;) bjos

  • RESPONDER
    Aline Fonseca
    20.03.2011 às 23:26

    Isso é tão absurdo! Agredir alguém assim, a troco de nada! Estou indignada! Parabéns pela iniciativa de compartilhar tua história! Já adorava o blog, agora adoro vc! E o futi é um sucesso! Moro no reino de tão tão distante = PIAUI, e graças ao trabalho de vcs me mantenho atualizada no mundo fashionista! AdooooooooooooooooooooooooooroH!.!

  • RESPONDER
    manu
    21.03.2011 às 0:35

    Jo, que sem nocao essa pessoa!! Dá vontade de mandar um email respondendo, ne?
    Outro dia recebi um comment falando que eu estava gorda com a “tal roupa”. Tipo levei na boa, mas agora isso q te falaram é coisa de gente mau carater.

    Ridiculo…..

  • RESPONDER
    margarida n
    21.03.2011 às 0:36

    Jo, esse Paulo ,não sei nem se merece escrever o nome dele. deve ser uma pessoa muito pobre de espírito .Você sim é uma pessoa maravilhosa, pode até estar acima do peso mas é uma pessoa muito linda e a acima de tudo alma e coração como poucos é disso que o nosso mundo precisa. Apesar de seu Blog ser Futilidades , sei muito bem muito bem que você que não é nada futil e que VOCÊ é muito melhor que esse M……Dinha. Que devê ser um muito mal amado.

    Beijoss Ma

  • RESPONDER
    Thereza
    21.03.2011 às 1:32

    Jô, fico impressionada com a crueldade das pessoas, mas mais que isso, da falta do que fazer, da ociosidade mental que leva alguém a escrever algo tão baixo e desnecessário, é covardia.

    Mas disso tudo a gente tira algo muito mais incrível e superior, da sua humildade e generosidade de contar sua história e mostrar que o peso está numa escala lá embaixo da felicidade, que ele não é condição pra nada, muito menos ser fashion.

    Te admiro mais ainda por ter coragem de abrir assunto tão delicado, você sabe que te admiro muito!
    Continue assi, franca, sincera, e acima de tudo REAL! Essa é a verdadeira onda ;))

    Bjsss
    The

  • RESPONDER
    Lari
    21.03.2011 às 2:02

    Jô, eu acompanho o blog e fiquei indignada ao ler o começo do post. O “anônimo”coloca a magreza e a beleza como os itens essências da existência feminina. E o interior, o conteúdo, e a cabeça? não são importantes? Ainda bem que vc sabe que é muito maior que isso tudo, muito lindo vc abrir seu coração e compartilhar no blog sua experiência. Eu também faço parte do time que quer perder 3 kgs sempre, mas quem se importa? o importante nessa vida é ser feliz. Eu também sou blogueira, aqui do Rio,e espero um dia te conhecer pessoalmente.
    Beijos, Lari

    http://blogdalariduarte.blogspot.com/

  • RESPONDER
    Lyanna Vanessa
    21.03.2011 às 9:44

    Jô, não acredito que estive ausente do blog quando isso tudo aconteceu, estive ocupada com aulas da pós, mas cá estou eu.

    Não consigo acreditar no que aquela pessoa, a qual nomeou-se Paulo, escreveu.

    É de uma tamanha falta de senso, educação, civilidade. É tão vil, pequeno, preconceituoso, baixo nível mesmo.

    Vem de uma pessoa despreparada pra vida, insegura, sem escrúpulos…

    Vc, nem o blog, nem ninguém merece esse tipo de tratamento, por ser assim ou assado, baixo ou alto, amarelo, branco, pardo, negro ou índio.

    Será que as pessoas não conseguem entender de fato a diversidade de personalidades, formas, cores e orientações?

    Eu olho com pena e com pesar que pessoas como o Paulo existam e sejam tão mesquinhas e pequenas. Tão pouco entendedoras de que bonito nessa vida é a mistura de tudo. É a diversidade e as diferenças, e a compreensão que veem delas, que nos fazem crescer como indivíduos e como civilização.

    Qualquer menina/mulher que esteja fora do padrão esteticamente imposto por nossa sociedade consumista, deve ter em mente o quanto a beleza é efêmera e que a beleza verdadeira é baseada no estado de espírito de cada um e na autoestima.

    E que na vida nós somos lembrados pelo que fato somos e fizemos. Não pela bunda sem celutite e rosto sem rugas. (desculpe o excesso).

    Duvido muito que esse sujeito tenha escrito de um computador pessoal, pois seria facilmente identificado. Pessoas assim são covardes e tem medo de se assumir. Mas vc deveria tomar as medidas judiciais cabíveis.

    De qualquer forma, vcs duas são lindas e o blog é maravilhoso. Torço muito pelo sucesso de vcs que são trabalhadoras e dedicadas. Merecem muito o sucesso que fazem, bjo #souprolixa

  • RESPONDER
    Karina
    21.03.2011 às 10:11

    Olá queridas,
    estão de parabéns pelo blog e pela atitude!
    Visito todos os dias e adoro cada post!
    Tenho certeza que muitas se identificarão com esse post, assim como me identifiquei!
    Muito sucesso para vocês!
    Beijos!

  • RESPONDER
    Beatriz Fontoura
    21.03.2011 às 10:46

    Oi Jô, só hoje segunda-feira lí o teu post, até porque esse é um dos meus primeiros compromissos comigo mesma do dia, leio sempre, mas comento pouco, só que agora resolvi me manifestar, para prestar solidariedade ao que você sofreu (traduz-se bullying), com este ser que não sei se posso chamar de humano; quero te dar apoio não só por ser leitora do blog, como também, por te dizer, que sim, eu também passo algumas vezes por isso, assim como tu, também estou uns 8 kg acima do meu peso, não tenho uma explicação clara sobre como atingi esse peso, hj eu tenho 72,5 kg e 1,65 de altura, já fiz vários exames, tomo corticóide continuamente isso é algo que conta bastante, fico muito inchada, então, já estou acostumada a ouvir coisas do tipo… ‘nossa, como tu tá diferente… engordou né’, antes mesmo de saber se estou bem, feliz, pq se antes de me julgarem pela aparência perguntassem se estou feliz saberiam que sim e muito, não que eu não tenha minhas neuras, que em certos dias, não fique meio deprê, que não faça dieta, caminhada e tudo, mas perco peso muito lentamente, só que isso não me impede de viver, de trabalhar, de ter um namorado lindo que me ama como eu sou, oque fatalmente acaba causando incômodo (pra não dizer inveja) em muitas pessoas, oque acredito ser o mesmo tipo de sentimento desse ser em relação a você, que é linda, tem um blog que bomba muitoooo, é fashion, estilosa, tudo de bom, então oque se pode concluir de tudo isso, é que o incômodo desta pessoa não é o teu peso e sim o teu sucesso!!!! Desculpe o desabafo!!! Bjão

  • RESPONDER
    Rafaella Sousa
    21.03.2011 às 12:57

    Oi, Jô! O seu post é ótimo! Ontem mesmo eu estava conversando sobre isso na casa do meu namorado e semana passada li esse post num blog de que eu gosto muito: http://lilyzemuner.blogspot.com/2011/03/linha-tenue-que-separa-coisas-simples.html
    O assunto, na verdade, é o mesmo: pessoas que não têm mais o que fazer e criticam os outros em blogs, e a blogueira disse algo muito certo, a gente diria isso na cara de alguém? Claro que não! Bem, eu vou dividir a minha história com você. Eu sou professora de História recém-formada. Em 2009, eu estava entrando em depressão por estar desiludida com a faculdade e a dificuldade de arrumar emprego, então em junho de 2009 eu pesava 86 kg. Em agosto levei um baque, senti uma dor fortíssima, fui pro hospital, fiz consultas. Diagnóstico: pedras na vesícula. Em outubro de 2009 eu operei e a vesícula foi retirada. Daí minha alimentação teve que mudar e eu perdi alguns quilos. Devo dizer que eu não estava me sentindo bem comigo mesma. Não gostava de ter perdido a minha cintura (que é bem marcada, meu corpo é bem violão mesmo), de ver aquela barriguinha pulando pra fora da calça e nem de não conseguir comprar calças jeans nas lojas. Em março de 2010 fiz exames e o cardiologista me disse que eu teria que emagrecer, glicose elevada, triglicerídeos tbm. Então fui numa nutricionista e me propus a uma reeducação alimentar. Resultado: hoje eu peso 69 kg e tenho 1,72. Eu sofri pra emagrecer? Nem um pouco. Desde que a dieta começou, eu como no McDonalds uma vez por mês. Um acordo que eu fiz com um amigo. Detalhe que em junho de 2010 esse amigo virou namorado =]. A minha felicidade transparecia pras outras pessoas. Eu me achava feia. Eu não aparentava estar gorda, mas eu me sentia mal. Hoje eu estou macérrima? Longe disso! Mas faz 6 meses que eu descobri os blogs de moda, agora eu me visto melhor e reclamo do meu quadril largo só por reclamar ;). Eu me sinto magra e feliz! Obrigada pelo seu post, Jô. Beijos =]

  • RESPONDER
    Carol Roberta Santos
    21.03.2011 às 13:13

    Só posso dizer obrigado!
    Engordei tanto nos últimos meses e existe tanta pressão em volta em relação a isso que estava prestes a tomas decisões erradas!
    As vezes é bom não ser a única…
    Bjs

  • RESPONDER
    Ana Carolina - Blog Vila Trendy
    21.03.2011 às 13:57

    Nem posso expressar em palavras o quanto curti esse post! Lindo, verdadeiro, sem rodeios… Felicidade é um relação conosco mesmo… aceitação e se comprometer com a nossa saúde, bem-estar é essencial… e às vezes só conseguimos isso com ajuda! Como vc fez! Parabéns!

  • RESPONDER
    Sabrina
    21.03.2011 às 14:09

    Jô, tu é amor. Tuas palavras são lindas e ilumina quem as lê.

    Um beijo!

  • RESPONDER
    Monica
    21.03.2011 às 16:50

    Jô,
    antes de mais nada que dizer que adoro o blog, leio sempre, mas nunca comento… Por preguiça mesmo. Mas hoje tinha que comentar, pq fiquei muito chocada com o comentário. Enfim, tem muita gente sem noção no mundo, mas ler seu post foi reconfortante. Nós temos que viver a vida para nós mesmos, pq críticas sempre virão. As construtivas e as absurdas… E cabe a nós aprender a lidar com isso.
    Eu sempre fui muito magra, por genética e estilo de vida. Mas sempre fui saudável. E mesmo assim ouvia comentários que me deixavam mal… Eu me sentia bem comigo mesma, mas as críticas me abalaram. Acabei engordando um pouco durante a faculdade, justamente pq deixei de lado meus hábitos saudáveis. E aí, ganhei o corpo que eu tanto queria, mas não me sentia bem… Atualmente estou muito feliz com meu estilo de vida e meu peso, e aprendi a ignorar o que os outros falam.
    Parabéns pelo post e muito sucesso!!!
    Beijossss

  • RESPONDER
    Gabrielle
    21.03.2011 às 16:53

    Pessoas tem o direito de fazerem o que querem com seu corpo, e se querem ser doentes como este “Sr.” sejam sozinhas.
    O que não dá pra aguentar é como alguém entende que ser uma pessoa melhor é ser doente a ponto de dizer que anorexia é lindo.
    Tanta coisa séria pra se discutir e a preocupação mesquinha de colocar seu corpo e o dele no centro do mundo é muita pequenez de espirito.
    Querida, você é iluminada, tuas conquistas são importantes e essas pessoas tristes continuarão na sombra se passando por fakes. Fakes de alma, fakes de sentimento, literalmente irreais.

  • RESPONDER
    Camila
    21.03.2011 às 17:44

    Jô,

    Acompanho o blog há alguns meses, nunca comentei, prefiro apenas ler. Mas esse post especial inspirou uma atitude diferente e resolvi comentar.
    Parabéns pelo post e por ter conseguido ter uma auto-estima saudável que não permita se abalar com um comentário sem valor.
    Penso que uma pessoa que se presta a entrar num blog de outra, ler/ver algo que não gostou e usar o espaço do próprio blog para fazer uma agressão dessas, não merecia sequer sua atenção. Mas sua reação foi a de uma lady, que ao invés de ignorar transformou em algo positivo para outras pessoas.
    Continue escrevendo assim e postando suas fotos para os que curtem o blog, esses são maioria com certeza!

  • RESPONDER
    Laís
    21.03.2011 às 21:33

    Adorei seu post, realmente muito pertinente!!
    Já faz algum tempo que venho acompanhando o blog e acho o trabalho de vcs incrível..
    Gente como esse tal de Paulo devia gastar seu tempo com coisas positivas, antes de ficar escrevendo bobagens na internet. Isso só mostra o quanto ele deve ser amargurado.

  • RESPONDER
    Juliana
    21.03.2011 às 22:35

    Jô, parabéns, por dividir a tua história, e por colocar frequentemente os teus looks, que adoro! É ótimo ver mulheres que não se enquadram no padrão “modelo”, estarem bem vestidas, usando a moda a seu favor!!! Isto sim inspira a gente, rende idéias! Eu também já fui bem mais magra, e agora depois da chegada dos meus 2 filhotes, luto contra a balança, e estou redescobrindo meu guarda roupa… E fico pensando como muito é coisa da nossa cabeça, pois em alguns dias me olho no espelho e penso: hoje tô muito gata..hahaha
    beijos
    Ju

  • RESPONDER
    Samantha
    21.03.2011 às 23:02

    Gostei muito do seu post, serviu como uma luva pra mim!
    Estou passando por um momento bem difícil, tenho 15 e estou pesando 45kg. Já fui obesa e cheguei a pesar 80kg, fui a um endocrinologista e fiz uma dieta, chegando aos 50kg. Mas com todo esse processo, acabei ficando obcecada com isso. Perder cada vez mais peso, nunca parece o bastante, o medo de engordar de novo é tão grande que não dá pra descrever. Agora estou recebendo ajuda e estou tentando recuperar o peso, pois estou abaixo e já fui diagnosticada por alguns médicos com anorexia e bulimia (não pelos vômitos, mas pela culpa depois de comer).

    Foi muito animador e significou muito pra mim.
    O peso não é tudo na vida, e você me ajudou a ver isso. Mesmo. Muito obrigada. Desejo tudo de bom pra você e que você consiga chegar aos seus objetivos ;)

  • RESPONDER
    Renata
    22.03.2011 às 0:31

    Muito legal, Jô. A gente tem que ser feliz, realmente a gente se cobra muito em tudo: corpo, pele, cabelo, unha, roupa, make! Beleza não pode existir sem felicidade e bom senso!

    By the way, acho que “o Paulo”é tão idiota que nem merecia ter este comentário uó reproduzido. Que pessoinha, hein? Dava pra tecer uma questão inteira sobre psicologia e ética.

    Beijoos e parabéns!

  • RESPONDER
    Thai
    22.03.2011 às 11:19

    Jô, você é linda, e seu coração mais ainda!

    Beijos

  • RESPONDER
    Nath
    23.03.2011 às 0:33

    Jô,

    Conheci seu blog a pouco tempo mas já sou sua fã, só por esse post!

    Eu preciso compartilhar minha história com vc! Até os meus 14 anos, eu fui muito gordinha. Sofria muito, porque nenhum menino olhava pra mim, minhas amigas eram lindas e já tinham ficantes, na escola, eu sofria o tal do bullying..enfim.. Passei por
    uma série de constrangimentos, que me traumatizou bastante. Para piorar a situação, eu era apaixonada por um menino, que falou que nunca ficaria comigo pq eu era muito gorda. Moral da história: emagreci 25 kg. Fiquei magérrima. Os meninos passaram a me notar, o palhaço do menino se arrependeu e me implorou pra ficar comigo (claro que eu não fiquei!) e eu comecei a ter mais auto estima. O problema foi que eu emagreci muito rápido.. E estava completamente bitolada com o meu peso. Tive principio de anorexia. Uma bad total. Tava triste e anti social. E nunca ficava satisfeita com o meu peso. De fato, ser magra não trazia felicidade. Hoje, meu peso é normal. Não so gorda nem magra e agradeço muito a Deus por me livrar de uma doença tãcinzéis como a anorexia. Confesso que ainda me preocupo com o meu peso, me cuido, evito comer besteiras..mas de uma forma bem mais natural, sem bitolaçao e neurose. Esse é o segredo: Ser feliz, se aceitar e viver a vida. :)

  • RESPONDER
    Nath
    23.03.2011 às 18:39

    Jô,
    Antes de tudo, parabéns! Parabéns por ter deixado qualquer vaidade de lado e ter exposto essa tentativa de alguém te ridicularizar! Nem preciso dizer que esse ser só ridicularizou a si próprio!
    Espero que vc tenha visto o quanto é querida, até mesmo por pessoas que sequer te conhecem… olha só qtos comentários bacanas! Eu mesmo nunca te vi na vida… leio vários blogs ao longo do dia para dar uma espairecida e jamais havia deixado algum comentário.
    Mas a sua atitude e a atitude dos outros leitores me comoveu! Ver que diante de um ato nojento, tanta bondade se revela! Bondade e talento – ficou ótimo seu post e acho que os blogs “fashionistas” poderiam ter mais disso, afinal de que adianta a roupa mais linda do mundo, mais chique, mais cara se vc está com a auto estima baixa? Temos que de vez em quando nos lembrar que as pernicas da Olivia Palermo são praticamente obras de ficção, né não? Rs
    Mulheres reais tem gordurinhas ou são magras demais ou até tem um corpo perfeito – mas todas brigam com o namorado, se estressam no trabalho, têm TPM, enfim todas nós temos problemas e muitas vezes é mais fácil dizer que a razão da nossa infelicidade está na barriguinha do que em coisas que são as reais causas da nossa insatisfação!
    Continue focando sua energia no que vc faz de melhor e bola pra frente! Já perdemos tempo demais com esse comentário que deveria ter sido ignorado.
    Sucesso, amor e felicidade!!
    Bjs

  • RESPONDER
    Kelly Pinheiro
    23.03.2011 às 20:26

    Oi Jô,

    Adorei seu post!! Com certeza este Paulo é um grande idiota, que não tem noção de nada e tenha certeza: ele é digno de pena.
    Já pensei em fazer um post abordando este assunto lá no blog, mas acabei deixando pra lá. Também estou acima do peso e juro, já estou cansada de quantas pessoas chegam em mim só para dizer: nossa, como vc engordou!! Um dia perguntei a uma destas criaturas: vc sabe se não estou feliz assim?
    O problema é que vivemos num mundo, onde temos que cumprir com todos os padrões de beleza e se não for assim não serve. Estou procurando emagrecer só por uma questão de estar melhor comigo mesma, mas juro que sou feliz assim. E sou amada assim.

    Bjs com carinho
    Kelly Pinheiro
    http://www.chicfashiontrends.com.br

  • RESPONDER
    Dani Villanova
    27.03.2011 às 10:39

    Oi Jo!
    Parabéns pela iniciativa de fazer esse post. Pois eu não tinha noção de como ainda tem pessoas preconceituosas nesse mundo. É triste, mas é a realidade e você tem mais é que combater isso. Pois uma pessoa só pode ser fashionista, ser for super magra ou até mesmo anoréxica. A beleza não está relacionado a gordura, tipo de cabelo… Pelo contrário, a moda cada vez mais coloca no topo modelos com padrões diferentes. Antes ter os dentes separados estava no hall dos feios, agora é “it”, o mesmo acontecia anos atrás, com quem tinha uma boca grande igual a Angelina Jolie e por aí vai.
    Enfim, a pessoa tem que se sentir bem. Não importa como ela esteja. E viva as diferenças!!!
    Bjo grande, @danivillanova

    http://www.cbkfashion.com.br

  • RESPONDER
    Ana Carolina
    27.03.2011 às 16:12

    Oi Jô,
    apesar de nao comentar muito aqui, queria dizer que eu sempre dou uma passadinha diaria aqui para ler os posts…antes mesmo de voce fazer esse post, estava reparando como vc emagreceu, ia comentar isso hj mesmo. Depois que li esse post, tenho que concordar, ser magra nao significa ser feliz, obvio que gostariamos de ter um corpo de uma Sabrina Sato da vida e tal, ainda mais na minha idade (tenho 16) onde os meninos só reparam nas magrinhas! Nao sou gorda, mais tambem nao sou anorexica, acho que oq mais importa, é comermos o que queremos e se sentir feliz, nao temos que ligar para a opiniao dos outros :D

  • RESPONDER
    Tatiane
    28.03.2011 às 14:13

    Ola ,
    Jo
    Pessoas com estilo como vc sao poucos ….
    Parabens pelo Blog eu adoro!

    bjinhossss

  • RESPONDER
    Isa
    31.03.2011 às 10:27

    Adorei esse post, tudo bem eu sou super magrela e tal, mais também sofro preconceito, eu como de tudo mais, acho ridículo qualquer tipo de preconceito, as pessoas buscam tanto o físico ideal, e acabam se prejudicando com isso, cada um tem que ficar feliz pelo corpo que tem, acho que as mais “cheinhas” sofre muito preconceito!!! Mais eu que sou magricela também, não é culpa minha e sim da minha “genética” rsrs, mais sou feliz assim. Eu tenho que tentar sempre estar feliz comigo mesma, e não buscar o ideal que as pessoas querem pra mim…

    Beijos ;*
    e vc é linda!

  • RESPONDER
    Mariana Brito
    22.02.2012 às 13:38

    Jô,
    Você é um exemplo, se eu já admirava o futi pelo posicionamento de vocês em relação aos assuntos que aqui são mencionados,agora sou ainda mais fã. Primeiro pela sua coragem de expor esse drama,pois muitas pessoas tem vergonha de se manifestarem quando falamos sobre o nosso peso e da sua força e superação.
    No meu caso me sinto extremamente envergonhada, tenho 1.56 e peso 59kg, faço um acompanhamento com a endrocrinologista e preciso eliminar dez quilos.Mas até lá o “drama” q com o espelho vem sido frequentes. Acompanho vários outros blogs de moda,mas mesmo trazendo as dicas para serem aplicadas em minha,não me sinto bem.
    Vou levar o seu exemplo comigo e me inspirar na sua vontade de vencer.
    Seu blog tem sido muito importante.
    Parabéns por ser essa pessoa incrível.
    beijinhos

  • Deixe uma resposta