2 em Europa/ Trip tips/ tt/ Viagem no dia 16.08.2010

Trip Tips: Madri de Mochila (em hotel)

Quem estava acompanhando as histórias do meu mochilão deve ter percebido que nós pulamos uma semana! Essa sexta-feira 13 que passou, eu, (Jô) não coloquei meu post no ar. O (f)utilidades andou super enrolado, mas aqui estamos. Para quem não sabe, comecei essa série com  um post de dicas para um mochileiro, continuei contando como foi minha estadia em Paris e em seguida como foi tudo em Barcelona.

O certo após Barcelona seria eu contar de Salamanca, onde fiquei mais de 3 semanas vivendo com minha amiga e seus companheiros de piso (pessoal com quem ela dividia seu apartamento). Porém, falar de Salamanca é algo menos turístico, então resolvi pular essa fase. Antes de viajar para a Andaluzia na Espanha de mochila (literalmente) com duas amigas, fui para Madri sozinha! Como era carnaval, TODOS os albergues da cidade estavam ocupados e os que tinham vaga era só por uma noite ou seja, resolvi ficar as tais duas noites em um hotel.

Não me lembro exatamente quanto me custou, não foi muito barato, mas valeu a pena! Tomei banho em um super banheiro limpo só para mim e tinha uma super cama feita e limpa só para mim também!

Cheguei em Madri umas 8 da manhã, fui de Salamanca para lá de onibus, viagem de mais ou menos duas horas que me custou por volta de €17. Uma das coisas que achei incrível em Madri foi a integração dos meios de transportes, pois eu havia chegado na rodoviária que tinha dentro uma estação do metrô, ou seja, cheguei na cidade na Gran Via em muito pouco tempo! Saltei na estação do metrô, caminhei um pouco, fiz check in no meu hotel (Best Westerm Arosa que ficava na Calle Salud 21 com a Grand Via), tomei banho e fui passear.

Turismo em Madri

Dois dias para conhecer a capital da Espanha sozinha ( na verdade uma grande amiga minha estava com a família por lá, então saí com eles algumas vezes).

Não sabia de muitas coisas sobre Madri, então minhas amigas de Salamanca me deram um mapa da cidade com todos os pontos turísticos legais marcados e eu peguei um livro que  havia levado da minha mãe que se chamava OS DEZ MAIS de MADRI! Ele cabia na minha bolsa então foi mais um companheiro.

Comecei minha jornada caminhando pela Gran Via (a rua princial e central da cidade) em direção à  plaza de España. O dia estava mais ou menos bonito, mas como era uma manhã de inverno tudo podia mudar, e de fato mudou. Quando eu cheguei no Palácio Del Senado, o tempo já estava lindo, caminhei em um jardim que se chamava Campo Del Moro. No palácio Real eu não entrei, mas, por lá  o que eu realmente amei foi a Catedral De La Almudena, pois a igreja era bonita por fora e maravihosa por dentro, super diferente.

Após esses passeios eu fui para a Plaza Mayor e apesar de ter achado a de Salamanca mais bonita, a de Madri vale a visita por ser mais avermelhada. Estava caminhando sozinha e tirando fotos de mim mesma, ou seja, fotos bonitas minhas foi algo inexistente nessa parte da viagem! Já era hora do almoço quando eu saí da Plaza Mayor e passei por um bar/restaurante chamado Museo Del Jamón (Jamón é como o presunto de parma e faz parte de umas das especialidades da Espanha). Resolvi então almoçar por lá,  mesmo não sendo adoradora de presunto, afinal eu tinha que comer essa especialidade mais uma vez (acho que contei que comi isso em Barcelona). Tirando o fato que tinha presunto pendurado em todas as paredes, correu tudo bem. Depois dali caminhei mais um pouco, passei pela Puerta del Sol (onde tem uma daquelas lojas de departamento maravilhosas chamada El Corte Inglés).

Ao terminar toda minha caminhada por aquele lado da cidade resolvi ligar para a Bárbara, minha amiga do Ceará que conheci em Paris. Ela estava lá com os pais e duas tias e ao ligar para o celular dela, resolvemos nos encontrar em frente ao teatro onde estava passando o musical Jesus Cristo Super Star. Dali, nós queríamos aproveitar para passar o fim da tarde do outro lado da cidade!

Ao chegarmos perto do Palácio das Comunicações ficamos encantadas com aquela parte da cidade e dali caminhamos para o parque Del Retiro e por lá ficamos pelo resto da tarde. Achamos o parque lindo e sem comentários para o lago que tem nele! #amamos


Aquela noite voltei para o hotel, tomei banho e fui assistir o tal musical da Broadway  Jesus Cristo Super Star, que por sinal não gostei. Sou católica e cristã, mas definitivamente não gostei do musical.

No dia seguinte acordei, fui tomar café no Starbucks (amo sanduiche de frango ao pesto) e de lá encontrei a família da Bárbara e pegamos o metrô com destino ao Museu Reina Sofia. Nesse museu tem muitas obras legais, como os móbiles do Calder, quadros do Juan Miró, Salvador Dali e Picasso. Aliás,  falando em Picasso, é lá que  fica um dos seus quadros mais famosos: O Guernica. Adoramos o passeio ao museu, ficamos a manhã inteira por  lá.

Ao terminarmos esse passeio,  minha amiga e a família dela foram embora pois eles iam viajar.

Fui almoçar por ali em uma lanchonete e dei seguimento a meu passeio naquele dia de chuva (sim, era um domingo chuvoso).

O segundo ponto do dia foi o Museu Thyssen-Bornemisza e por lá  vi muitas coisas super interessantes. No térreo, muitos quadros de artistas que foram professores da Bauhaus (como László MoholyNagy e Paul Klee entre outros), sem contar que vi quadros como do meu querido Piet Mondrian e pude contemplar emocionada uma das obras mais famosas de Salvador Dali, o quadro Sonho causado pelo vôo de uma abelha ao redor de uma romã um segundo antes de acordar (que nome hein?).

Depois das muitas emoções modernas do térreo, conferi os outros dois andares notando uma certa cronologia da História da Arte na ordem dos quadros, sem dúvida nenhuma tinham Van Gogh lindos, mas uma bairalina do Degas roubou minha atenção.

Após minha compra na loja do museu (alguns cartões postais e um pôster), segui para o Museu Del Prado que aquela hora no domingo já estava com a entrada gratuita (esperta eu, né). Lá,  eu sabia que não tinha mais muito tempo então optei por otimizar. Procurei no mapa todos os 10 quadros que queria ver. Comecei com uma exposição especial do El Greco, segui pelo Jardim das Delícias do Bosh e continuei pelas Salas de Goya (com direito a todas as suas fases) e ao fim dessa loucura toda fui ver as Meninas de Diego Velázquez, que eu amei!

Após esses 3 museus e toda a cultura da arte que absorvi, voltei para a Gran Via, saí para jantar e me preparei para seguir viagem para Toledo no dia seguinte.

A maior parte desse dia passei sozinha e acabei que não tirei muitas fotos!

Então, gente, o que acharam das dicas de Madri? Alguém viu alguma coisa que eu não contei e vale a pena conhecer?

Passei apenas dois dias em Madri, mas aquela cidade ficou no meu coração. Sabe quando você se surpreende muito positivamente com uma coisa? No meu caso, Madri superou todas as minhas expectativas.

Espero que estejam gostando e se eu tiver sido chata me avisem, viu ?!?!?

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    vanessa raya
    16.08.2010 às 14:20

    Oie! Eu já estava ansiosa, pensando: será que ela desistiu de postar os detalhes do mochilão?!!
    Estou guardando tudo e planejando meu mochilão com base no que vc conta! Obrigada, bjão!

  • RESPONDER
    Bel
    16.08.2010 às 21:39

    Viu, Jo!? Estou com a Vanessa! Tb estou acompanhando porque planejo em aluns anos fazer uma viagem dessas!
    Bacana q vc encarou a maioria dos lugares sozinhas. Uma dúvida? Esses 10 quadros q vc queria ver. Vc fez a lista ou estava em algum guia?
    Os museus Thyssen e Reina Sofia são os que mais quero conhecer quando penso em Espanha porque sempre ouvi falar deles.
    Agora quero ler o de Andaluzia! Ano passado fiz um pouco de Espanhol e conheci por causa de um trabalho esse pedaço da Espanha maravilhoso! Quero saber o q vc achou de lá. Bjos

  • Deixe uma resposta