15 em Colaboradores no dia 01.08.2010

Especial: Domingo com Colaborador

Esse espaço aqui hoje vai ser palco de uma novidade: Que tal termos um colaborador de Fortaleza-CE  para dar uns pitacos por aqui de vez em quando? Então hoje apresentamos para vocês o Lucas Pinheiro, ele é estudante de Jornalismo e apresentador do programa Panorama na Tv UNIFOR, além de estar fazendo um estágio na Tv Futura aqui no Rio de Janeiro.

Labels em Fortaleza ou o conforto no Rio de Janeiro?

Em curta temporada no Rio de Janeiro, tive a oportunidade que poucos cearenses tiveram, a de vivenciar o cotidiano do carioca, seus hábitos, sua rotina, os bares que frequentam, as festas que vão e até mesmo o guarda-roupa de uma boa parte dos moradores da cidade maravilhosa. De antemão, as minhas análises podem estar parecendo no mínimo algo que se escutaria no Discovery Channel, mas a minha experiência aqui no Rio tem sido, na verdade, algo como um belo reality show sem roteiro do Multishow.

Bem, algo que claro iria de fato interessar minha queridíssima Joana, seria a diferença no vestuário da galera! Tanto homens como mulheres aparentemente, e lembro que digo isso apenas com o olhar de quem está dando o parecer de um visitante, e totalmente passivo de erros e sem nenhuma comprovação acadêmica sobre o fato, apenas com o embasamento no velho “achismo”… mas a população carioca me parece bem menos preocupada com as ‘labels’, com os símbolos, e mais preocupados com o ‘fitting’, com a qualidade e principalmente se a roupa faz o seu estilo…

Em meus poucos anos no mundo da moda com o olhar crítico de jornalista, consegui sonoras incríveis com vários nomes respeitados no mundo fashion. Um dos que mais me chamou atenção foi o maquiador Fernando Torquatto, que respondeu que para ele “moda é estar confortável, utilizando das roupas para expressar a sua personalidade, mas sempre presando o conforto.”

Daí a minha pergunta, porque em uma cidade como o Rio de Janeiro, em que em uma noite se gasta no mínimo 50 reais em uma balada light… o conforto e o bom gosto prevalecem sobre a imposição da mídia em marcas como Colcci, DIESEL e Tommy?

Fortaleza, em comparação à capital fluminense, tem uma atmosfera completamente provinciana, todos conhecem a todos, todo vêem tudo… a imposição das marcas rege a vida das pessoas. Por mais que a roupa não seja confortável ou não vista bem o corpo daquela pessoa, a ostentação de um jacaré no peito, ou mesmo de um G enorme, passa a imagem de que está tudo bem… financeiramente. O que em um círculo fechado da sociedade, significa que está tudo bem, estável e “feliz”.

Aqui no Rio, pelo fato de existirem vário círculos sociais, não apenas uma ‘it girl’, um ‘playboy’, um executivo do momento, a necessidade não é de ostentar, e sim de se destacar. Cada um utiliza das ferramentas da moda para aparecer na multidão com seu estilo próprio!

Conclusão final: “quando há necessidade de se manter aparências, as marcas funcionam como máscaras.”, no Rio, ainda se tem o luxo de utilizar a moda como Fernando Torquatto falou, sendo você mesmo. As marcas estão lá, usa quem quer, compra quem pode… cabe a você decidir se isso combina com você.

Então, lembrando que também não há nada de errado em mostrar as marcas, em usá-las, e também galera de Fortaleza, não me leva a mal (risos), não há nada de errado em usar o que quiser sem se preocupar com o que os outros vão achar… o que eu peço tanto para um lado quanto para o outro, é que a gente procure o meio termo.

#fikadika. Abraços.

Gostou? Você pode gostar também desses!

15 Comentários

  • RESPONDER
    Ana cristina
    01.08.2010 às 13:07

    Nossa eu como carioca….estou boba por que vc descreveu tudinho do jeitinho q eu penso!

    Perfeito!

    Parabéns! E Galera de Fortaleza…..esqueçam as Diesel, jacarés e G´s…..vcs são lindos demais e melhor…se o verão será da renda, neste assunto vcs são top top top! Então vamos imprimir ao mundo o Fortaleza styling!

  • RESPONDER
    Roberta Sampaio
    01.08.2010 às 13:50

    Gente,eu como leitora do blog de Fortaleza VI TUDO! Haha Sério,todo mundo conhece todo mundo,nunca vi uma capital tão província e ostentar,ah,isso tem demais!
    Adorei o texto e tenho adorado que a terrinha,apesar dos percalços, tem sido citada. Me sinto mais próxima.
    Em passagem pelo rio, também senti essa leve despreocupação com labels,mas eu vi muito uma preocupação com um estilo de vida dito “hype” sabe? Adorei a leveza da cidade,o clima,mas realmente senti isso. E quem não faz parte desse estilo,às vezes se sente meio deslocado.Mas cada canto com seu “vício” né? Adoro Fortaleza e queria vê-la, ás vezes, menos provinciana e adoreeei o Rio,mas também não é tudo lindo.
    Enfim,gostei bem do post e sim,é muito realidade viu! Beijãoo!
    ps: de antemão.

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      01.08.2010 às 15:10

      Roberta, eu AMO a sua terra, eu tenho grandes amigas de fortaleza e posso dizer que eu AMO passar o fim de semana no Aquaville onde a família da minha amiga tem um apartamento na praia… (na praia das Dunas)!!!! Falamos de Fortaleza em um post de “inspire-se” de inverno!
      Eu estou LOUCA para voltar prai…
      Mas de fato concordo, enquanto aqui todo mundo quer parecer mas não ser desleixado em São Paulo as pessoas querem ser mais finas… Cada lugar tem sua veia fashionista!
      Volte sempre ta?
      beijos
      Jo

  • RESPONDER
    Iza. Bel
    01.08.2010 às 16:05

    Tá. Concordo com tudo que o Lucas falou, mas não vamos resumir Fortaleza a isso. Existem vários círculos que não se preocupam com marcas e sim, em transparecer seu estilo. Um bom exemplo é a galera do samba. ( E esse estilo e ritmo vem crescendo assustadoramente em Fortaleza). A província está na nossa cabeça. A partir do momento que evoluímos, o mundo evolui. Beijos.

    Adoro o blog. Acompanho todos os posts. Vocês estão de Parabéns! Sucesso…

    Saudades da Jojoca e do meu Muts!!

  • RESPONDER
    catarina
    01.08.2010 às 17:32

    eu concordo , quase todo mundo aqui em Fortaleza se preocupa com marcas mas eu acho q devo usar oq me cai bem e não só pela marca.
    oq eu faço é misturar peças de marcas com peças de fast fashions, pq oq importa não é o que você veste , mas sim COMO você veste. =)

  • RESPONDER
    Roberta Sampaio
    01.08.2010 às 19:56

    Iza,
    Concordo que a galera do samba tem crescido mesmo na nossa cidade e eu só me animo ainda mais,porquê simplesmente é meu tipo de música,mas a província não tá só na nossa cabeça não.Eu acredito mesmo que essa cultura “sambista” só tem beneficiado nossa cidade culturalmente falando principalmente. A gente não costumava ver grandes nomes do samba,nem escutar e surgiram lugares e grupos que vêm possibilitando isso.
    Entretanto,vejo sim algumas atitudes que passam essa idéia.Claro que Fortaleza é MUITO mais que isso,mas já passei por várias situações que me fazem pensar assim. Claro que não se pode restringir e olhe que eu não disse que TODO mundo só vive de marcas,mas você vê muito disso sim…

  • RESPONDER
    Barbara Pinheiro
    02.08.2010 às 10:50

    hauhauhauahuhahu gente, meu irmao! iuhhhhhhhhh
    minha familia bomba!

  • RESPONDER
    Cristian Regina
    02.08.2010 às 11:53

    Olá, sou do Rio e concordo plenamente com o que você disse. É claro que queremos andar na moda, mas o conformo, a qualidade e principalmente o seu estilo, vale muito mais na hora de se vestir!!!!
    Nós, cariocas, somos um pouco, estilo próprio! rsrssr Bj e uma ótima semana para todos!!
    Cris

  • RESPONDER
    Marina
    02.08.2010 às 15:45

    achei o texto mto legal.
    parabens!!!

  • RESPONDER
    Marina de Vasconcelos
    02.08.2010 às 21:10

    Noooossa, aqui em Fortaleza rola demais isso!
    E agora aqui as meninas começaram a querer ser it girls também e gastam tudo o que tem ( e o que NÃO tem, que é mais o caso do pessoal da Unifor, tu deve saber ) pra terem uma coisa da marca tal, mesmo que seja horroroso.
    Tô cansada de ver cada MARMOTA no meio da rua se achando o maximo porque tem uma bolsa da guess, porque a guess é a chanel de fotaleza, sério… Quer ser “fashion” aqui em Fortal, use uma bolsa cafona de 50 dolares com um G na frente que ótimo. Sem contar que aqui é todo mundo meio parecido, e se veste igual, né!

  • RESPONDER
    dani garlet
    03.08.2010 às 23:27

    Oi,
    passei conhecer o blog e, me apaixonei! Tem muita cosa bacana por aqui, parabens!!!!

    sinta-se a vontade ara passar me conhecer!
    Beeeijos

  • RESPONDER
    Lucas Pinheiro
    05.08.2010 às 20:42

    hahahah gente como assim, escrevi um posto a pedido da minha joanete linda, e não sabia que ia dar todo esse tititi… hhahah primeiro gostaria de dizer que vou passar a escrever regularmente para o blog, já que a jô me deu carta branca em liberdade de escrita, e em resposta a izabel que muito bem citou os outros círculos…
    só pra dizer mesmo que eu infelizmente citei a maioria em que estamos em contato… pois por mais que eu por exemplo tenha um pésinho nos meus amigos indies, e outro nos meus amigos roots… ainda tenho grande parte pois toda a minha vida e a maioria da “galerinha” de fortaleza tá no círculo dos 3 conhecidos (eu, vc, e alguém que nos conhece…)… só por isso mesmo escolhi de falar nesse grupo….

    mas fora isso espero não ter magoado ninguém, e inspirado alguns… hahaha
    beijos.

    @lucas_pin

  • RESPONDER
    Roberta Sampaio
    06.08.2010 às 18:31

    E Jo,só fui ver teu comentário agora! Muito bom saber que você adora tanto a terrinha! É sempre muito bom se sentir ligada de maneira mais real sabe? =D
    E sim,um dia no Aquaville é bem bom mesmo!haha
    xêro e tô adorando os posts! =D

  • RESPONDER
    Jacques Roorda
    16.08.2010 às 21:29

    You really make it seem so easy with your presentation but I find this topic to be really something which I think I would never understand. It seems too complicated and very broad for me. I am looking forward for your next post, I will try to get the hang of it!

  • Deixe uma resposta