Browsing Tag

transtorno alimentar

1 em Autoestima/ Deu o Que Falar no dia 08.11.2018

Demi Lovato, desculpa. De novo.

Ontem só deu ela nas notícias de fofoca: Demi Lovato, que acabou de sair da reabilitação. Se você não é muito ligada em celebridades, eu explico rapidinho. No final de julho desse ano a cantora teve uma overdose em sua casa, onde foi encontrada inconsciente. Depois de ter conseguido sobreviver, foi internada em uma clínica de reabilitação, de onde saiu recentemente.


Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Hugo Gloss (@hugogloss) em

Essa não foi a primeira vez que Demi teve problemas. Ela já lida com o vício há muitos anos sem esconder isso do seu público. Inclusive, um pouco antes de ser internada, na sua última apresentação no Rock in Rio Lisboa, ela lançou Sober, uma música que fala justamente sobre recaídas.

Mas então, o que me impressionou nessa história toda? O fato de que, quando alguns sites mostraram a foto de Demi, a maioria dos comentários era relacionado ao peso dela. “Nossa que bolota”, “caramba, ela tá muito gorda”, “olha a Demi gorda” são algumas das coisas que podemos ler em todas as fotos postadas por veículos de imprensa.

Assim como Demi é muito aberta em relação aos seus vícios, ela também é sobre suas questões com imagem corporal. Inclusive, já disse muitas vezes que o julgamento da pessoas foi um dos principais fatores que a fizeram recorrer às drogas. E cá estamos, nesse ciclo sem fim, onde a maioria das pessoas fizeram justamente o que? Voltaram a julgar a imagem dela.

demi-lovato-2 demi-lovato-comentarios-1

Eu já fui essa pessoa. Aquela que diante de uma foto de alguém – especialmente famosa – olha, antes de qualquer coisa, para a imagem. Se está gorda ou magra. Pouco importava se a paisagem era linda, se o figurino era maravilhoso ou se ela parecia feliz, a primeira coisa que eu reparava era o quanto a pessoa estava magra ou não. E putz, como eu perdia com isso.

Primeiro porque estava reduzir uma pessoa apenas a sua aparência. Em um mundo de qualidades, colocar “magra” como a primeira delas – sendo que isso nem mesmo é uma qualidade – é ser alguém muito pequeno. No próprio caso da Demi, ela canta muito bem, dança, compõe, toca piano…e está sendo reduzia apenas ao formato do seu corpo naquele momento.

Segundo porque olha o significado disso tudo: ela está viva! Ela sobreviveu a uma das coisas que devem ser, de fato, um dos maiores níveis de sofrimento de uma alma, uma overdose. Se drogar para querer fugir da realidade de ser julgada.

>>>>>> Veja também: Demi Lovato, a bulimia e o vício nas drogas <<<<<<

E não se enganem, não precisamos chegar a nenhum extremo para vermos exemplos claros de pessoas que fogem da realidade para evitarem os julgamentos. Não precisa ser apenas em um contexto triste e extremo como esse. Querem exemplos?

A amiga que sempre recusa os convites de ir à praia ou em viagens em grupo por ter vergonha do corpo. A colega de trabalho que tem medo de pisar na academia porque não considera que é um ambiente que vai acolhê-la. Poderia dar mais mil exemplos, porque infelizmente o que não falta é gente fugindo de programas e criando cápsulas protetoras por causa do medo de serem julgadas. E se você é famosa então, a cobrança para estar sempre perfeita é infinitamente maior.

É triste perceber que Demi passou por mais uma crise e infelizmente, nada mudou de lá para cá.

é por isso que a empatia é item fundamental. Ela separa as pessoas entre meras julgadoras arrogantes e quem de fato se importa com o outro e se coloca no seu lugar. É por isso que a gente bate sempre na mesma tecla. Por mais que pareça repetitivo, é necessário. Enquanto houver comentários como esses, temos que levar a mensagem da empatia.

0 em Autoestima/ Camilla Estima/ Destaque/ Saúde no dia 28.12.2017

O que é piada para você pode adoecer outra pessoa

Confesso que estou bem chocada. Passada a Ceia de Natal começa aquela enxurrada de piadas que fazem uma relação direta entre o que você comeu na ceia e o quanto você engordou….como se uma ou duas refeições tivessem esse poder – e acredite, elas não tem! Um dos muitos memes que eu recebi foi esse, que chegou a mim através de 3 pessoas diferentes.

meme-5

Para a minha surpresa, muita gente começou a compartilhar comigo memes com as mesmas categorias de piada: natal – ceia – comida – engordar. Amigos no whatsapp, grupos de família e inúmeras mensagens diretas no meu instagram – seja com os famigerados memes, seja compartilhando stories ou postagens de pessoas bem famosas e influentes que mostravam como estavam “queimando a rabanada”, “pagando a ceia de natal” ou como “agora só podia usar looks mais largos ou elásticos”. Até agora recebi mais de 35 imagens dessas. Isso, mais de 35!!!!

Mas antes de mostrar mais, deixa eu explicar por que memes podem ser tão problemáticos:

O que é piada para você, que não tem uma relação inadequada com o seu corpo ou com a sua comida, não é piada para quem tem essas relações conturbadas.

“Ah, Camilla, mas eu não tenho nenhum TA” Ok, que bom para você, mas é inegável que os memes mexem com a autoestima das pessoas. Muito. E muitas vezes essas pessoas não são desconhecidas. Na maior parte do tempo elas estão no seu grupo de família no whatsapp, pode ser aquela prima distante, a amiga que está no grupo de colégio ou até mesmo um irmão. Pessoas próximas que a gente nem sabe que sofre com essas mensagens. E se nós falamos tanto sobre empatia por aqui, faz sentido explicar um pouco por que eles podem ter tantos problemas.

meme-3

Nos transtornos alimentares (TAs) – Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa, Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica, Transtorno Alimentar Não Especificado – temos 3 categorias de fatores que são fundamentais para que essas doenças se estabeleçam:

FATORES PREDISPONENTES – são fatores que já nascem com a pessoa e estão ali guardadinhos, podendo ser ativados ou não. Exemplo: ter predisposição genética ou ter outras doenças psiquiátricas na família que servem como fator de risco para os TAs como depressão, transtorno bipolar e outros.

FATORES DESENCADEANTES – são os chamados gatilhos. Se a pessoa tem o fator predisponente e vive algo que desencadeia o transtorno, ele se torna “ativo”. Uma dieta, um comentário sobre o seu peso, morte na família, separação dos pais e…..a influência da mídia. E os memes entram exatamente ai! Eles podem ser gatilhos para desenvolver o transtorno em alguém.

FATORES MANTENEDORES – são os fatores que mantém os TAs ativos. Inclusive a mídia também entra aqui. A pessoa rodeada o tempo inteiro com informações sobre padrões de beleza, dietas vendidas a todo lugar ou prescritas por qualquer pessoa, podem ser fatores mantenedores. Assim como o meme!

Além disso, muitas das mensagens que eu recebi foram de mulheres que se sentem insatisfeitas com seus corpos, ficam com vontade de entrar em uma dieta restritiva maluca, se pesam toda hora e que a situação se agrava quando essa chuva de memes acontece de onde elas menos esperam. E por que justamente nessa hora?

meme-4

  1. Porque eles demonizam a comida – tanto a qualidade quanto a quantidade consumida.
  2. Demonizam um evento tão importante como a ceia de Natal. Já falamos disso no texto “É só uma rabanada”.
  3. Gera CULPA nas pessoas acerca do que elas comeram na ceia de Natal.
  4. Potencializa o medo que as pessoas têm do seu peso, da balança e de se pesar

Nós não sabemos que tipo de pessoa está recebendo essa mensagem, seja no inofensivo grupo de whatsapp ou como influenciadora em redes de comunicação de massa como o instagram. Uma coisa que me entristece de verdade – e que foi muito relatado – é que muitos dos memes são compartilhados em perfis de profissionais de saúde, inclusive de nutricionistas. Acho que muitos fazem isso achando que estão tendo um discurso motivacional mas o tiro sai completamente pela culatra. Triste e problemático ao extremo.

Os transtornos alimentares são condições que perduram a vida toda de uma pessoa, com remissão da doença e um bom controle. Mas quem disse que um meme desse não pode ser um gatilho para andar pra trás anos de tratamento?

meme-2

O lado bom disso tudo – se é que tem um – é que essa enxurrada de mensagens mostra que estamos começando a atingir as pessoas nesse trabalho de desconstrução dessas imagens e mensagens. Sempre há algo de positivo no caos, e esse ano consegui ver isso claramente.

Vamos continuar com essa desconstrução toda pois tem muita gente mudando a forma de ver as coisas. Que bom!

Grande beijo.

0 em Autoestima/ Saúde no dia 24.03.2017

Camilla Estima + Daiana Garbin batem um papo sobre dietas!

A nutricionista comportamental Camilla Estimacolunista do futilidades, bateu um papo com a Daiana Garbin, do canal no youtube Eu Vejo. Ela falou dos pontos abordados naquele texto que ela escreveu aqui, sobre a influência das blogueiras fitness.

Os vídeos tocam nos pontos que Camilla trouxe de maneira bem interessante e achamos que valia compartilhar com vocês aqui no blog:

 

Acho legal pararmos pra pensar sobre isso, todas nós!

O que vocês acharam?

Beijos