Browsing Tag

thelicia moralez

0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Convidadas/ Destaque no dia 06.02.2018

Aromaterapia e autoestima

Sabe quando você anda pela rua e sente o cheiro da flor que tinha no quintal da sua vó? Ou faz uma viagem no tempo por causa do cheiro de pão caseiro que te leva de volta para o sítio em que você passava férias? Quem nunca sentiu um cheiro que remetesse a um momento da infância, ou a algum lugar específico? Essa é a nossa memória olfativa.

O olfato, além de estar diretamente associado às emoções e lembranças, pode trazer benefícios físicos e emocionais. Como o próprio nome sugere, a aromaterapia é uma terapia através dos aromas.

No fundo do nosso nariz, temos uma área com células nervosas especiais, que fazem a ligação direta com o sistema límbico e o hipotálamo no nosso cérebro. Quando inaladas, as moléculas dos óleos levam cerca de 22 segundos pra chegar ao cérebro. Se passarmos na pele, demora em torno de 2 minutos pra entrar na corrente sanguínea e em 20 minutos, já estão presentes em cada célula do nosso corpo!! (Não é maravilhoso, isso?) Por isso é tão eficiente!

Sempre costumo dizer que o tratamento com aromaterapia é, além de tudo, agradável, pois somos atraídos pelos aromas. Temos a memória afetiva (e olfativa) sempre presente. Isso acontece porque no nosso sistema límbico é ativado e é ali que se encontram essas memórias afetivas e emoções. 

flymetothemoon-14267002554g8nk

Cabe aqui frisar que existe uma diferença crucial entre óleos essenciais e essências sintéticas. Os óleos essenciais, matéria-prima da aromaterapia, são óleos puros extraídos das plantas aromáticas na natureza, portanto são terapêuticos. Essências são feitas em laboratório, normalmente a partir de derivados de petróleo, para reproduzir aromas da natureza… São “cheirinhos bons” apenas (e podem causar alergias mais facilmente).

A aromaterapia, pra mim, é antes de tudo uma excelente ferramenta de autoconhecimento. Traz à consciência, através de insights, por exemplo, respostas pra questões que não conseguimos lidar, ou ainda, que não conseguimos racionalmente pensar.

E é aí que entramos em uma das maiores procuras nos meus atendimentos hoje, um tema bem complexo pra mim também: a autoestima.

A autoestima, está ligada diretamente à forma de como nos vemos, ao afeto, à autoconfiança, ao auto respeito. Já a baixa autoestima se mostra em vários aspectos, seja na dificuldade em dizer não, na necessidade de ser “bonzinho” sempre, dependências, carências, comparações, submissão nos relacionamentos e mais inúmeras questões.

Acredito que a autoestima é construída desde que somos crianças, e esses valores nos ajudam a trazer o equilíbrio quando adultos. É na infância que aprendemos os primeiros conceitos sobre o “gostar de si mesmo”. E quando isso não se dá de uma forma saudável? E quando vamos crescendo em um mundo aonde aprendemos a nos comparar o tempo todo?

E é aí que entra o autoconhecimento. Se você não se conhece profundamente, como se amar? Como gostar de quem não conhecemos? É de fundamental importância se olhar, sem máscaras, sem julgamentos, sem culpas, mas com um olhar amoroso.

Conseguir olhar para as dores e saber que fazem parte do processo pra você estar aonde está e ser quem é. Se fortalecer. Conhecer sobre si mesmo, é ser livre.

A aromaterapia pode nos ajudar a passar por esse processo, com mais consciência, com mais doçura, transmutando medos, vergonhas, angústias, empoderando quando utilizada no dia-a-dia.

Um dos óleos que mais utilizo nas sinergias (mistura de óleos essenciais que juntos, se potencializam) para autoestima é o óleo essencial de bergamota. Ele é o óleo do amor-próprio, do empoderamento e ajuda a amenizar a autocrítica, promove otimismo… (Sabe aquela sensação de medo de expor nossas opiniões, quando a gente se sente vulnerável? Pois é, a bergamota alivia…).

Entre tantos outros óleos que ajudam nessa busca e entendimento sobre si, está o gerânio, que ajuda a aumentar a autoestima e ameniza a falta de confiança. O gerânio faz com que consigamos nos olhar com carinho, ajuda na auto aceitação. (É perfeccionista? O gerânio vai ajudar…). E tem o Ylang Ylang, que aumenta a autoestima e a autovalorização e é afrodisíaco, resgata a sensualidade.

Importante lembrar que os óleos são substâncias naturais, mas são muito concentrados. Uma gota de óleo essencial equivale a certa de 25 a 30 xícaras do chá da erva seca!! Portanto, é importante ter cuidado e parcimônia. Na aromaterapia menos é mais.

Se você quer se beneficiar do poder dos óleos no seu processo, vou dar algumas dicas que podem ser bem interessantes e seguras, se utilizada como descrevo aqui.

  • Uma das formas é usando um difusor pessoal, (aqueles colares aromáticos com um buraquinho com algodão dentro). Você pinga uma gotinha no algodão pela manhã e o óleo vai volatilizando durante o dia. Outra forma segura é usando um difusor elétrico ou um réchaud no ambiente (aonde você fica a maior parte do tempo, ou, enquanto ele volatiliza), 5 a 8 gotinhas bastam.
  • Escolha um dos óleos e se observe durante o processo. Se questione, se olhe com amor e acolha a sua criança interna com afeto e compaixão.
  • O ideal é usar diariamente por pelo menos 30 dias. Esses óleos são seguros para uso mas têm algumas precauções, como por exemplo, o óleo de bergamota que, se usado diretamente na pele, pode manchar (sabe queimadura por limão na praia?).
  • Não use os óleos diretamente na pele quando puros, pois podem haver reações no local. Alguns óleos sobem a pressão, outros baixam a pressão, alguns não são indicados pra quem tem epilepsia… Na dúvida, consulte sempre um aromaterapeuta.

Saber usar os aromas a seu favor é uma ferramenta bastante útil! Me conte seu processo, vou adorar saber!! Desejo que sua jornada aromática seja especial!!