Browsing Tag

paris

1 em Europa/ Paris/ Viagem no dia 09.10.2015

Trip tips: dicas de viagens de Paris

Essa viagem à Paris rendeu algumas dicas e experiências que sem dúvida nenhuma mereciam estar aqui no nosso “trip tips” de toda semana.

1- Transfer e/ou motorista agendado: Blacklane

Um pouco antes da viagem, fomos apresentadas a um site chamado Blacklane, que agenda corridas com motoristas que atendem super bem, em carros de diferentes tamanhos e perfeitos para serviços de transfer ou agendamento de corridas prévios. Depois descobrimos que existia o aplicativo também. Agendamos um carro maior para nos levar ao aeroporto Charles de Gaulle, que fica um pouco mais longe, no final da viagem. Ele cabia tranquilamente 5 pessoas (e suas malas) e a corrida custou 87 euros, um preço que achamos bem justo se comparados aos serviços dessa categoria.

blacklane

Carla no carro que escolhemos para 5 pessoas (porque tínhamos mais volumes de mala)

Esse serviço está disponível em Paris e em mais 180 cidades, incluindo Rio e São Paulo. Depois que usarmos aqui no Brasil vamos contar para vocês.

Só lembrando, o Blacklane funciona apenas para compromissos combinados previamente, tem que marcar no site ou no app com antecedência para garantir seu carro.

2- Aplicativo para andar de ônibus e metrô integrado: RATP

Em 2012, quando passei um mês em Paris, descobri um livro que continha todas as linhas de ônibus da cidade e cada página contava tudo sobre cada linha. Foi assim que eu aprendi a andar de ônibus por lá, apesar de não ser muito prática a história de ter que ficar andando com o livrinho para cima e para baixo.

ratp

Parece complicado mas não é. Tudo é “clicável” e se desdobra. É muito fácil e bom de usar, já não sei andar na cidade sem ele.

Dessa vez eu deixei esse meu lado analógico para lá e foquei num aplicativo bem interessante. No RATP você dá a sua localização atual, digita onde você quer ir e ele te dá o tempo de travessia mais rápido, seja usando apenas o metrô, só o ônibus ou uma combinação entre os dois meios de transporte, caso essa seja a opção que levará menos tempo. Se tem caminhada no meio do trajeto, ele te possibilita encaminhar para o Google Maps com o mapa já traçado. É uma modernidade prática e maravilhosa!

3- Cartão para o metrô e o ônibus: Navigo.

Se você vai passar uns 4 ou 5 dias na cidade já vale fazer o cartão de transporte público, o Navigo. Uma vez feito o cartão, você não precisará repetir esse processo nas próximas viagens, apenas recarregar. Para fazer é preciso comprar o cartão (5 euros) e fazer uma foto (você pode levar do Brasil ou pagar mais 5 euros para fazer, no caso, demos a sorte de ter uma cabine para isso na estação que fizemos o nosso cartão). Depois disso, você carrega por viagem ou por tempo de uso, o que eu recomendo.

navigo

Eu e Carla fizemos o Navigo para uma semana e com certeza ele se pagou. Usamos metrô e ônibus à vontade, só não dá para esquecer o cartão para uma próxima viagem! Eu sou super organizada, sempre viajo com meu Oyster para Londres, mas esqueci meu Navigo de 2012 em casa dessa vez. Agora já não esqueço mais. :)

4- chip de internet: Travel Mobile, agora dá para comprar antes.

A gente já falou aqui que AMA comprar o chip da Travel Mobile para ir para os EUA. Você compra antes de viajar e em poucos dias ele chega na sua casa, você entra no site, habilita com o plano escolhido antes de viajar e já sai do avião com o chip funcionando. Não nos imaginamos mais indo para os Estados Unidos sem ele.

chip-travel-mobile

Pois bem, agora tem uma novidade: eles já têm chip para ser usado na Europa. O custo benefício ainda não consegue acompanhar os valores dos EUA, mas quem precisa chegar conectado, essa é uma boa saída!

5- Chip de internet comprado lá: Orange

Dessa vez, como meu iPhone estava bloqueado, não quis pedir um chip da Travel Mobile. Só consegui desbloqueá-lo na véspera da viagem, assim sendo, não pude usar o mesmo chip da TM que a Carla usou. Como não queria ficar desconectada, assim que cheguei em Paris fui na Orange, companhia telefônica de lá que tem várias lojas espalhadas pela cidade, inclusive na Champs Elysèes.

O chip custa 10 euros + 10 euros por cada 1GB (no plano só de dados). No meu caso, eu comprei 4 Gigas então deixei bons 50 euros por lá. Uma pessoa que não use a internet de forma pesada como eu pode comprar 2GB + o chip, o que vai dar em torno de uns 30 euros. É importante pedir para que eles coloquem os créditos para vocês, para quem não fala francês, não é fácil!

1 em Beleza/ Make-up/ Semanas da Moda no dia 03.10.2015

#parisfutiweek: Barbara Bui e o contorno questionado

Acho que uma das coisas mais legais de participar dos backstages, além de conseguir ver de perto a maquiagem desfilada, é poder conversar com os maquiadores sobre técnicas, tendências e até mesmo certas polêmicas.

No desfile da Barbara Bui, que aconteceu na quinta feira em Paris, pude bater um papo com a Christelle Coquet, maquiadora da MAC que assinou uma beleza que eu chamaria de roqueira suave. Na verdade, diria que está mais para uma roqueira francesa, com maquiagem discreta, olho super esfumado e zero marcado e pele beeeem natural, que foi o motivo para começarmos uma conversa interessante.

barbara-bui-1

Quando vimos o face chart com a lista do que foi usado, percebemos que quase não existiam produtos para o rosto. Era uma base (Face & Body) no rosto, corretivo quando necessário, Strobe Cream (sim, ele também estava presente nesse backstage) avermelhado ou dourado nas bochechas e o Pro Sculpting Cream para fazer um contorno muito de leve, mas tão de leve que ele quase não aparecia. Obviamente perguntamos o motivo de ser tão discreto e Christelle respondeu que não era muito fã de contorno e achava horrível quando via alguém super marcada.

barbara-bui-2

Eu acho que Kim Kardashian foi bem revolucionária quando resolveu mostrar a técnica para um rosto com ângulos perfeitos e acho que ajudou muita gente a entender seu rosto e saber quais áreas poderiam ser destacadas. Mas sempre me incomodou muito ver meninas que saem lindas nas fotos e, quando você vai ver “ao vivo”, elas estão completamente pintadas e exageradas (e olha que eu sou adepta de um blush carregado, hein…).

barbara-bui-3

Ao mesmo tempo, não sei se vocês estão vendo essa onda de vídeos ensinando a fazer contornos pintando formas aleatórios e até mesmo bichinhos na cara antes de espalhar os produtos. Nunca tentei fazer nada desse jeito – até porque minha ideia de contorno é um bronzer com pincel, um iluminador e pronto – mas eu não consigo não achar que na vida real esse resultado deve ser meio aterrorizante.

Essa técnica é chamada de Clown Contour, ou contorno palhaço e foi feita pela Bella De Lune em um tutorial!

Essa técnica é chamada de Clown Contour, ou contorno palhaço e foi feita pela Bella De Lune em um tutorial!

Eu já carreguei no contorno a ponto de aparecer em fotos e vídeos e me senti muito mal depois que eu vi. Parecia que não era eu ali, sabe? Todas as vezes fiquei morrendo de vergonha e, nesse ponto, entendi completamente o ponto da Christelle. A maquiagem e todas as suas técnicas deveriam enaltecer seus pontos positivos e ajudar na apresentação da sua “versão melhorada”, e não atuar como uma fantasia, uma máscara ou algo falso, né?

Até acho que as francesas são muito básicas no quesito maquiagem, mas saí desse backstage achando que o ideal seria achar um meio termo disso tudo, nem tão leve, nem tão pesado. 

barbara-bui-4

Vocês curtem contorno? Aplicam essas técnicas malucas? Preferem sair mais carregadas ou mais leves?

Beijos!

barra-futi-viagens-paris-2015

2 em Beleza/ Paris/ Semanas da Moda/ Trip tips no dia 30.09.2015

#parisfutiweek: Um tour pela Guerlain

O primeiro compromisso que tivemos durante a nossa #parisfutiweek (nossa nomenclatura personalizada para nossa Paris Fashion Week rs) foi super especial e muito mais interessante do que imaginávamos. Fomos convidadas para um tour que começou pelo Guerlain Institute e terminou na Guerlain Maison, tudo ali, no número 68 da Champs Élysées.

O prédio, que fica no coração do ponto mais turístico de Paris, pertence à família Guerlain, é super tradicional e abriga a primeira loja da marca, que data de 1914. Na verdade, loja não é bem a nomenclatura adequada, tanto que eles preferem chamar de maison – ou casa. Você até pode entrar com o intuito de comprar alguma coisa, mas a gente definiria melhor esse lugar como um verdadeiro museu.

São vários detalhes e muitas histórias que estão ali para quem quiser ver, mas sabendo dessas informações, a visita fica muito mais interessante! Com certeza a experiência não seria tão incrível se não ficássemos sabendo de tantas coisas, por isso, a gente resolveu separar algumas curiosidades aqui no blog. Então, se um dia alguém por aqui estiver passando pela Champs e se deparar com a loja, é só pegar esse post e aproveitar a visita!

guerlain011

– Ao entrar no número 68, você vai perceber que existe uma parte mais antiga e outra nova. A antiga é totalmente original e data de 1914. Tirando o teto, eles não podem mexer em nada pois a loja virou patrimônio francês. A parte nova é a expansão, claro, por isso, sugerimos começar pela parte antiga para sentir o clima! :)

guerlain04

– Aliás, do lado da escada existe uma série de caixinhas de prata. Elas são da época que a Guerlain vendia sabonetes, e era ali que eles ficavam guardados.

guerlain1

– Ao subir as escadas, você vai se deparar com uma sala toda de espelho. Ela foi modernizada, mas guarda preciosidades, como umas vitrines com embalagens originais dos primeiros perfumes da marca.

guerlain10

– Nessa vitrine de antiguidades, atentem ao perfume 68 Champs Élysées, cuja garrafa tem o formato de uma tartaruga. Foi criado em 1914 por Jacques Guerlain e o animal foi escolhido com um único propósito: brincar com a “lerdeza” do arquiteto, que demorou 2 anos para entregar a loja. Eita, piadinha maravilhosa ahaha.

GUERLAIN13

– A garrafa, inclusive, ganhou uma releitura há pouquissimo tempo em edição ultra limitada. São 30 frascos feitos de cristal Baccarat negro.

guerlain-13

– Além das maquiagens, cremes e perfumes, também pode-se comprar lenços, mas apenas nesse endereço da Champs Élysées. As estampas são incríveis e contam a história de alguns dos perfumes mais famosos da marca.

guerlain06

– Uma das salas do 2o. andar tem a apresentação dos principais perfumes da marca. Um deles, o Eau de Cologne Imperiale (que ainda está à venda) chamou nossa atenção pela história: ele foi criado em 1853 à pedidos da Imperatriz Eugènie. Ela estava com muita dor de cabeça e pediu ao perfumista uma fragrância que ajudasse nisso para que nada acontecesse no seu grande dia. Foi assim que surgiu essa colônia!

guerlain-8

– Outra curiosidade muito legal é sobre a chamada Bee Bottle. O frasco todo desenhado com abelhas foi criado na época do Império, já que o inseto era seu principal símbolo. Hoje em dia, a abelha acabou virando parte da história da marca.

guerlain15

– Falando nisso, em uma das salas existe uma pequena exposição de vidros de perfume com formatos de abelhas. Vale a pena dar uma olhada!

guerlain-5

– É nessa sala, inclusive, que você pode fazer a personalização da sua Bee Bottle e escolher 3 diferentes tipos de amarração de fita (enrolação, laço ou gravata) além de optar por sua cor preferida. Com tantas combinações possíveis, vamos dizer que é quase impossível encontrar alguém com o mesmo perfume que o seu! rs

guerlain16

– Já que falamos de personalização, a Guerlain acabou de lançar o perfume Mon Exclusif, onde você pode mandar gravar qualquer coisa, desde as suas iniciais até uma palavra tipo “mãe”. Por enquanto esse serviço só é feito nas lojas da Guerlain, mas o perfume virá para o Brasil em breve (só não sabemos se será feita a gravação, quando soubermos daremos o update!). 

guerlain7

– No subsolo da loja existe um restaurante chamado Le 68, do chef estrelado Guy Martin. Além da decoração fofa, um detalhe nos chamou a atenção: a iluminacão externa do restaurante, que imita uma iluminação natural e dá a impressão que você está almoçando na rua. Bem aconchegante e curioso, quando ela nos contou que apesar das janelas, não existia um ambiente externo, quase não acreditamos.

guerlain012

– Também é lá que dá para pedir os chás da Guerlain, que recebem os nomes dos seus principais perfumes. Obviamente eles não têm o cheiro dos perfumes, mas parte de seus ingredientes são os mesmos das notas olfativas, o que deixa tudo bem interessante. Por exemplo, o chá do Shalimar contém uma mistura de chá verde e preto com aroma de baunilha, bergamota, canela, cardamomo e lavanda, que também estão presentes nas fragrâncias.

Essas são apenas algumas curiosidades dessa loja que é cheia de surpresas. A cada cantinho que a gente virava, encontrávamos um fato histórico, uma informação especial. Como nós adoramos aprender mais sobre o relacionamento das marcas com seus clientes, foi super interessante ver de perto como eles fazem para agregar valor em cada detalhe.

Por isso mesmo a gente achou que valia a pena trazer um pouco do que aprendemos com essa visita guiada para vocês. Quem planeja ir à Paris, não pode deixar de passar na Maison Guerlain e ver de perto cada coisinha que estamos contando! Vale a pena!

barra-futi-viagens-paris-2015