Browsing Tag

mulheres altas

1 em Sem categoria no dia 11.06.2018

Por que a altura é uma questão nos relacionamentos?

Eu já falei aqui no Futi sobre questões de altura e a minha perspectiva, que é, sim, bastante confiante, especialmente por ter sido algo do que sempre me orgulhei e nunca considerei um problema. 

Porém, li esses dias uma frase que me despertou algo que eu nunca tinha pensado antes. A frase diz: “Homens altos não são mais comuns que mulheres altas. Homens tem a permissão para ser altos”. Foi quando me ocorreu que muitas vezes os comportamentos quase agressivos que vejo em relação à altura vindo das pessoas, giram em torno dessa crença. Muito do “Ah, você é muito alta, não precisa usar salto”, vem daí! De fato eu não preciso, mas às vezes, eu quero. E o meu querer vem sempre antes da opinião alheia.

A questão da diferença da altura entre casais é um dos padrões estabelecidos com um base tão sólida que parece quase natural e inerente das pessoas. A mulher tem que ser mais baixa que o homem. Porque criaram a ideia de que a mulher mais baixa é delicada, indefesa e necessita de proteção. As princesas são pequenas e delicadas. As guerreiras são altas, fortes. Agora me diga, se em 2018, isso faz algum sentido?

07a9af93d18650b049ec5d317fbec476

A pergunta que eu mais escuto relacionada à minha altura não é quanto eu meço. Me perguntam sempre: “Seu namorado é mais alto que você?” ou ainda, uma versão mais indelicada: “Mas você ACHA homens mais altos que você?”, como se fosse uma condição ou, caso não existisse nenhum homem mais alto que eu, estaria condenada a viver sozinha, pobre de mim.

Muitas pessoas me abordam e comentam que não usam salto pois vão ficar mais altas que seus parceiros. Ou até mesmo me contam que estão se interessando por caras mais baixos, e que isso gera certo desconforto. Ou ainda, aquele comentário inocente “Prefiro homens altos”. Pode ser o seu gosto? Sem dúvidas. Mas quanto do seu gosto foi influenciado pelo que foi imposto?

Porque a altura, ou a diferença dela, precisa ser uma questão que causa desconforto ou até mesmo um impeditivo para se relacionar, quando sabemos que um relacionamento se faz de outros valores muito mais importantes? E sim, é claro que a atração física conta, mas se você já curtiu o cara, ou ele gostou de você, faz sentido se limitar por alguns centímetros? Se você se sente linda e poderosa de salto alto, porque você vai deixar de usar mesmo que fique mais alta que o seu parceiro? É apenas um salto!

Claro que eu já me deparei com situações em que os caras diziam que não se aproximavam porque eram mais baixos. Que reclamaram por eu estar mais alta de salto do que eles. Mas eu sempre fiz questão de priorizar me sentir bem e sempre deixei claro que essa diferença de altura não me incomodava, e que não deveria incomodar a eles também. Não pensem que o incômodo com a minha altura e minha condição de estar confortável na minha própria pele se restringia apenas aos caras mais baixos do que eu. Também existiram os mais altos do que eu que se incomodavam por eu ficar da altura deles, ou por chamar a mesma atenção que eles, o que só prova meu ponto de que são padrões que confortam apenas os homens, oprimindo mais uma vez as mulheres com uma condição que não se muda, já que ninguém pode crescer ou encolher de acordo com a própria vontade.

 Gosto de acreditar que são situações de seleção natural. Quem é confiante de si, se aproxima sem levar isso em consideração. Quem não se garante, reclama. Então servia para eu saber logo no começo com que tipo de pessoa eu estava escolhendo me relacionar e se valia à pena ou não.

E com isso, pude me sentir cada vez mais dona de mim, das minhas vontades e a minha confiança crescia à medida que, a cada pessoa insegura que eu afastava, se aproximavam pessoas que valorizavam isso. Pessoas que me incentivavam a usar meus saltos, ou mesmo a apenas ser mais alta, pois viam isso como uma qualidade e percebiam o quanto eu me sinto à vontade e confiante sendo assim, ao ponto de me pedirem para usar salto ou se sentirem orgulhosos quando notavam nossa diferença de altura. Afinal de contas, precisa ser muito bom para poder andar ao lado de um “mulherão” e isso é digno de orgulho!

4 em Comportamento/ Convidadas/ mulheres altas/ Reflexões no dia 08.01.2016

Ser alta – e da moda! – num mundo de baixinhas

Depois daquele post sobre mulheres altas no relacionamento vimos que não estamos sós no mundo! Por isso convidamos a querida Lívia Forte para fazer uma série de posts sobre a vida da mulher alta aqui no futi. Vamos começar? 

Você está lá, vendo aquela blogueira que você acha super estilosa, lendo sua revista de moda e encontra aquela roupa linda, aquele vestido perfeito, marca a Página, dá print, já se imagina dentro daquela roupa… até que lembra que você é alta e o look do dia em você vai ficar curto. Muito bem, essa é a sensação que tenho muitas vezes. Claro que o look está ali para servir como inspiração, mas e quando as lojas não ajudam e nem a inspiração cobre tudo o que precisa cobrir?

foto1

As modelos de prova têm quase sempre 1,70m de altura ou pouco mais que isso. E as lojas, para economizar tecido, fazem aquelas bainhas que não conseguimos ganhar alguns cm de tecido para cobrir o restante do bumbum que ficou de fora. Entendo os custos de um pouco a mais de tecido numa peça de roupa, mas será que não valeria à pena oferecê-los e ganhar mais algumas clientes? Bainha é fácil de fazer, colocar mais pano na roupa é impossível. E ficamos nós, sonhando com o dia que as lojas vão incluir uma categoria “Tall” nas grades de roupa…

Campanha da GAP TALL | linha para mulheres altas da GAP

Campanha da GAP TALL | linha para mulheres altas da GAP

Mas eu vim aqui pra animar vocês! Com esta maravilha chamada internet, e mesmo com os correios do Brasil não ajudando muito, isso já ficou melhor. Já é possível encontrar lojas gringas que vendem calças pelo comprimento da perna e entregam no Brasil (Levi’s já está entre nós e faz isso, GAP também é generosa nos comprimentos e já tem no Brasil). Além disso, não há nada que um pouquinho de paciência para provar MUITAS roupas até descobrirmos aquela loja que faz peças um pouquinho mais compridas, ou até mesmo dar uma sorte daquele lote ter vindo mais generoso nos comprimentos! Ou num ato de amor intenso, deixar o telefone com aquela vendedora amiga que disse que talvez viesse mais um pé 39 daquele sapato lindo.

Arte do site da da OLD NAVY| linha para mulheres altas da OLD NAVY

Arte do site da da OLD NAVY| linha para mulheres altas da OLD NAVY

Uma coisa importante é que nunca, nem mesmo depois de provar todas as calças do shopping e sair sem nenhuma sacola de loja, eu desejei ser mais baixa. Sempre acreditei que o mercado deveria se adaptar à minha altura, e não eu que deveria ter nascido com alguns centímetros a menos. E é isso que temos que ter em mente em tempos de conscientização do próprio corpo e aceitação. Porque a gente pode até não conseguir nunca ter uma roupa daquela marca que achamos tudo lindo, mas quem perde são eles, por não terem garotas como nós carregando suas lindas peças por aí ;)

livia-forte

Está no instagram? Comece a seguir o @altasdicas