22
ago
2016

Look da Cá: todo colorido

Looks, Moda

Eu sou total das roupas pretas, brancas e cinzas. Pode parecer exagero, mas eu só tenho peças coloridas e/ou estampadas porque as vezes eu me forço a não ir direto nas minhas 3 cores de segurança.

A verdade é que eu amo coisas coloridas mas a maioria das vezes que eu estou usando um look com muita informação cromática, eu não me sinto muito confortável. Sempre acho que está chamando muita a atenção, sabe como é? Coisas da minha cabeça doida.

O bom de ter essas peças mais coloridas no armário é que tem dias que eu acordo atacada. Ontem foi um desses dias. Depois de decidirmos para onde a gente ia – voltamos para o D.U.M.B.O./ Brooklyn Heights – eu cismei que queria sair de casa bem coloridona. Catei meu short verde de guerra (que inclusive é a única peça de baixo que eu tenho para esses dias), catei minha camiseta listrada colorida e tentei combinar:

colorido1 colorida2 colorida3

Camiseta Animale | Short Thelure | Óculos Dior | Bolsa Mulberry | Tênis Adidas

Para vocês entenderem como a minha vontade de sair colorida era grande, até no colar com pedrinhas verdes eu pensei!

E como a camiseta e o short já tinham preenchido a cota de cores do look, escolhi tênis e bolsa mais ou menos do mesmo tom de caramelo, senti que foi a melhor forma que eu encontrei para dar um respiro nessa aquarela toda que eu inventei.

No fim das contas, essa cor toda ornou bastante com um dos programas que fizemos por lá: levamos o Arthur para conhecer o Jane’s Carousel. Ele AMA!

como resistir a esses dois dentinhos? :)

como resistir a esses dois dentinhos? :)

E aí? Curtiram o look? Não sei se ele funciona muito como inspiração porque são peças muito específicas, mas…achei que valia a pena postá-lo aqui! :)

Beijos

banner-SNAP-ca

18
ago
2016

Book do dia: Baía da Esperança, de Jojo Moyes

Book do dia

To quase pensando em mudar o nome da tag para “book da Jojo Moyes do dia”, porque ela é uma das autoras que mais aparecem por aqui! A verdade é que quando surge algo novo dela para ler eu nem penso duas vezes, e como sei que tem muita gente aqui que acompanha meu entusiasmo, também não penso duas vezes para postar muita Jojo por aqui!

Baía da Esperança foi lançado ano passado em português mas na verdade é um livro de 2007, bem antes dos famosos “A última carta de amor“, “A garota que você deixou pra trás” e “Como eu Era antes de você“.

jojo-moyes-baia-da-esperanca

A sinopse: Quando Mike Dormer parte de Londres para uma pequena cidade litorânea da Austrália, a fim de impulsionar a construção de um resort de luxo, vislumbra apenas mais um contrato milionário que lhe permita subir outro degrau da escada empresarial. O destino, porém, lhe reserva algo diferente. Baía da Esperança não é uma cidadezinha qualquer, e as tripulações de observação de baleias, lideradas pela enigmática marinheira Liza McCullen, logo vão se revoltar contra o apetite predatório do forasteiro Mike. Quando a megaconstrução começa a ganhar vida, e então se revelam os efeitos na fauna local, os mundos de Liza e Mike se chocam, com resultados dramáticos. Perigos inesperados irão confrontar os nativos, sejam eles criaturas marinhas ou seres humanos. E Mike se vê obrigado a responder à pergunta que paira sobre Baía da Esperança: até onde se pode chegar, antes de acabar por destruir o que se ama?

Baía da Esperança é um livro fofo, tem uma temática gostosinha mas está longe de entrar na minha lista de preferidos. Muita gente, inclusive, achou tudo muito chato. Não foi meu caso, apesar de concordar que não é um livro tão envolvente quanto os últimos best sellers que Jojo lançou. Dá para sentir aquele DNA que já conhecemos, mas também dá para perceber que ela ainda era um pouco inexperiente.

Apesar do pano de fundo serem completamente diferentes, eu achei muito parecido com Um mais Um – e não só por causa da narrativa onde cada capítulo é a visão de um personagem diferente. Em primeiro lugar, achei que os personagens de Baía da Esperança são muito parecidos com os de Um mais Um, apenas com outra roupagem. Em segundo, ambas as histórias têm finais bem previsíveis, a diferença é que no de 2015 ela já sabia a fórmula para nos envolver com todos os personagens. Lembro que tive um misto de sensações em Um mais Um que não tive em Baía da Esperança.

Quem quiser comprar, sugiro começar com expectativas baixas. É um livro legal, gostosinho, mas diria que é uma história bem de filme Sessão da Tarde. Nos nossos afiliados, achamos para vender na Saraiva e na Livraria Cultura tem a versão digital. :)

Alguém já leu? O que achou?

Beijos

banner-SNAP-ca

18
ago
2016

Look da Jô: minha nova bolsa azul!

Looks, Moda

Vamos ao look que eu usei na terça-feira para ir na Marina da Glória assistir às provas de vela? Foi um look de torcedora dos Jogos Olímpicos, mas facilmente seria uma produção que usaria para almoçar fora, por exemplo. Talvez mudasse alguns detalhes, como o tênis que provavelmente daria lugar a uma espadrille azul, não sei.

Eu preciso fazer uma boa foto desse tênis pra mostrar pra vocês, acho que a maioria entenderá o porquê de eu não tirá-lo mais do pé. Sério, sempre quis um tênis com branco e dourado (culpa de dois tênis que a Carla tem e já postou aqui, inclusive o slip on apareceu no último look dela!). Desde o dia em que esse lançamento da Cavage chegou aqui em casa eu não parei de usar. To até achando que farei um post só dele.

Voltando ao look, aproveitei um dia de calor no Rio para sair sem casaco e curtir um solzinho. :)

 

LOOK-DA-JO-4

BOLSA-CAVAGE-2 bolsa-cavage DETALHE-3

blusa Corpo e Alma (roubada da mãe) | short Calvin Klein para Dafiti
bolsa Cavage | óculos Colcci | Tênis branco e dourado Cavage

Prefiro não comentar essa bolsa. Mentira, vou falar sim!

Ela foi o melhor presente de aniversário adiantado que eu podia ganhar. Eu to completamente apaixonada por esse modelo, essa cor e esse couro estampado. Em junho vi a peça piloto e desde então estava numa espécie de amor platônico por ela que agora virou amor físico mesmo. Prevejo uso abusivo deste item, aguardemos. ;)

Esse look foi simples, prático e apesar da ausência de uma terceira peça, eu quis publicá-lo aqui. Achei que os acessórios fizeram esse papel. No caso uma terceira peça seria legal para marcar a cintura e manter uma proporcionalidade legal do corpo, mas confesso que nesse dia não dei muita bola para as proporções. Só queria usar uma produção com uma pegada de verão mesmo e com as cores do Brasil (sem o amarelo)!

Acho que não teremos polêmicas dessa vez. Tô certa?

Beijos

banner-snap

 

Página 3 de 1.11812345...102030...Última »