papo sobre Autoestima

produtos que Amamos

inspire-se nessas Viagens

0 em Comportamento no dia 15.11.2018

Stalkear ou não stalkear? Não deveria nem ser uma questão!

Vamos ser sinceras aqui: em algum momento da vida você não resistiu e quis stalkear alguém. Nem precisou de muito estímulo para stalkear, inclusive. O crush que você acabou de conhecer no app de paquera e ainda não te adicionou no instagram. Aquela garota dos tempos de escola que todos achavam linda ou até mesmo…ela mesmo. A ex. Ou o ex.

Stalkear é um caminho longo e sem volta, né? Se formos dar asas para a nossa curiosidade, vamos longe. Porque dificilmente stalkeamos só aquela pessoa. Vamos passeando pelas suas fotos, vendo suas amizades, os lugares que ela frequenta. Aí você quer voltar pra ver as fotos da festa que ela foi 2 meses atrás e pareceu muito divertida nas redes sociais. Quando você vai ver, está quase cumprimentando as amigas da pessoa na rua, de tão familiares que elas te parecem.

foto: Sarah Diniz Outeiro

foto: Sarah Diniz Outeiro

Independente de quem seja objeto da sua curiosidade. Ainda que esse ato seja algo sem maldade, porque, afinal, imagino que você não faz isso desejando o mal do outro. A questão é que o resultado a gente já sabe: em algum momento isso vai te fazer mal. E pode não ser pouco.

Muitas vezes a olhadinha inocente vida uma comparação de vidas e realidades. Imaginamos a vida da pessoa stalkeada de acordo com algumas fotos e comentários, e muitas vezes não é nada disso. E aí sofremos. Não é super prejudicial ter que verificar se você está seguindo sua vida de forma que se encaixe com a realidade de outra pessoa? Porque com certeza enquanto stalkeamos, ficamos com a sensação que a vida de todo mundo está seguindo, menos a nossa.

Afetos, desafetos, não importa. Stalkear dificilmente é saudável.

Se eles não fazem parte da sua rede de relacionamento, eles não deveriam povoar seus pensamentos nem sequer despertar a sua curiosidade.

Se você está procurando aprovação, você não deveria estar fazendo isso. É importante desenvolver sua autoconfiança e entender que você não precisa que ninguém te aprove. Você nem mesmo precisa pertencer a grupo algum. E se você faz isso para ver se está melhor ou pior que alguém, ainda que você conclua que parece estar melhor, pensa comigo: está mesmo? Você está indo até ali vigiar uma pessoa para ter certeza que é melhor que ela em algum aspecto. Como isso pode te fazer melhor?

Sei que stalkear pode parecer irresistível. Muitas vezes é mesmo. E tá tudo bem. Mas afaste qualquer tipo de comparação ou qualquer pensamento que pode estar te prejudicando. Se for difícil controlar a vontade, bloqueie. Assim fica mais fácil se controlar até que esse mau hábito pare de fazer parte da sua vida. Eu sou capaz de apostar com você que seus dias serão mais leves, e todos os pensamentos de aprovação e comparação irão desaparecer num instante. Acredite, não saber certas coisas é mesmo uma bênção!

0 em Beleza/ Cabelo/ Patrocinador no dia 14.11.2018

Chegou a Linha Umectante com óleo de coco e alto poder antiressecamento

Geralmente eu venho aqui falar de produtos da Bio Extratus que eu já usei, já aprovei e recomendo. Hoje eu farei o caminho contrário e vou falar de um produto que foi lançado semana passada. Ele ainda não chegou na minha casa, mas já estou louca pra contar? O motivo: realizaram meu sonho!

Explico: há uns meses atrás, estava andando na farmácia com uma amiga e me deparei com uma cena curiosa. Uma prateleira onde TODOS os produtos tinham um ativo em comum: COCO. Sim, eu já li sobre os milhões de benefícios do óleo de coco. Sei que ele é ótimo para varias situações. E também sei que o segredo do cabelo da Yasmin Brunet é óleo de coco. Mas eu não imaginava que o bendito estava fazendo o maior sucesso aqui pelos EUA também.

Quando vi, a primeira coisa que fiz foi falar com as meninas do marketing da Bio Extratus. Afinal, eu só uso produtos da marca, então se algo ainda não existe, a gente sugere. “Vem cá, até aqui o coco tá fazendo sucesso. Quando a Bio Extratus vai lançar a própria linha??”. Isso foi em Julho. Recebi como resposta “Fala com a Janaína, ela que é responsável por isso”. Sim, Janaina é a farmacêutica responsável por cada um desses produtos que vocês veem a gente falando (e acabam amando também.)

Falei meio por alto sobre o assunto quando encontrei com ela na fábrica, mas a conversa não me pareceu ter dado em nada. Pois bem, eis que descubro no final do mês passado que eles estavam era mantendo segredo. E semana passada meu desejo se tornou realidade.

A Linha Umectante já é uma realidade que estará chegando em breve nas prateleiras.

linha-umectante-bio-extratus

E por quê esse nome, umectante? O que é a umectação?

Quem está familiarizada com tratamentos capilares, sabe que existe um procedimento com esse nome e o óleo de coco é um dos óleos mais indicados para ele.

Para quem não conhece, umectação é uma forma de nutrir e hidratar os cabelos, principalmente os cacheados – que são naturalmente mais ressecados. Ela consiste em umedecer os cabelos com óleos, de forma que eles cresçam saudáveis e sem danos.

A Linha Umectante visa fazer exatamente isso tudo, de uma forma bem mais completa do que apenas usar óleo de coco. Ela conta com shampoo, condicionador, banho de creme, finalizador e a manteiga de coco.

E quais são seus produtos?

A linha inteira tem alto poder antiressecamento, mas cada produto tem sua importância no passo-a-passo. O shampoo é feito para agir na fibra capilar de dentro para fora, iniciando o processo de nutrição e hidratação. O condicionador age, além da hidratação, na regeneração dos fios. O banho de creme é altamente umectante. Ele garante a hidratação máxima, além de nutrição profunda.

A manteiga é aquele sachê de 60 segundos, perfeita para aqueles dias de pressa e com umectação máxima. Por último, o finalizador, que conta com proteção solar e, além de ser antiressecamento, protege os fios das agressões externas. Vento, calor, chapinha? Protege de tudo.

Para quem gosta de fazer outros tipos de tratamentos no cabelo, essa linha é perfeita para a etapa de Nutrição do Cronograma Capilar. E todos os produtos – menos o shampoo – estão liberados para quem faz low poo.

linha-umectante-bio-extratus-3

A Joana vai começar a experimentar antes de mim, mas eu só sei que estou maluca para testar. Meu cabelo funciona muito bem na etapa de nutrição e eu estou louca para ver o poder do óleo de coco. Quando eu finalmente conseguir experimentar, pode ter certeza que volto aqui para contar!

0 em Autoconhecimento/ Destaque no dia 14.11.2018

Em um processo de transformação, o caminho importa mais do que o fim.

Acho que todo mundo já passou por aquele momento de transformação em que a chave vira e vários aspectos da nossa vida que estavam meio turvos passam a ficar claros. Pode ser um relacionamento que você ainda não tinha percebido que estava empurrando com a barriga. Um trabalho que era seu trabalho dos sonhos e agora não é mais. Ou até mesmo sobre a maneira que nos enxergamos.

>>>>>> Veja também: quando o basta vem de dentro <<<<<<

O caso é que as pessoas que estão de fora ficam com a impressão de que esse tipo de clareza de pensamento vem assim, de repente. E justamente por não estarem na nossa pele, acham que o processo é fácil e esperam que o mesmo aconteça com elas.

É claro que ter essa expectativa só leva à frustração. Todo mundo que passou por um processo de transformação sabe que nenhuma realização na vida das pessoas acontece de um dia para o outro. Muito menos as mudanças de pensamento! Há quem passe uma vida inteira tentando mudar uma forma de pensar e ainda assim, tem quem não consiga!

E eu entendo que esse caminho pode não ser muito fácil. Geralmente não é. Normalmente ele exige muita paciência e, eu não sei você, mas esse é um dos meus pontos fracos. Ele também exige que a gente aprenda a olhar nosso processo de forma mais amorosa. E esse normalmente é uma das etapas mais difíceis, porque a gente tem a mania de ser nossa pior inimiga.

foto: Robin Benzrihem

foto: Robin Benzrihem

Mas ainda assim, persista. O começo pode parecer angustiante porque você percebe que tem algo que te incomoda, mas ainda não entende o que é. Depois que fica claro o que está te incomodando, você começa a procurar as respostas. Converse com alguém, comece uma terapia, leia a respeito, tente achar alguma coisa que te traga paz. Mas o que posso dizer pela minha experiência é: não se cobre uma resposta.

Ela vai aparecer na medida que você for pensando a respeito, mas não de forma obcecada. Todas as respostas que eu procurava só vieram quando eu finalmente deixei as coisas seguirem seu próprio caminho dentro de mim. No ritmo delas, não no ritmo da minha ansiedade.

Porque no meio dessa busca por respostas existe um infinito de coisas que você pode viver. E aí, você pode até mesmo perceber que elas podem ser até mais importantes que a própria resposta que você procura. E enquanto você vai vivendo essa experiência no seu tempo, cada passo vai se tornando importante. É aí que você percebe que não se trata sobre o fim, mas sobre o caminho. Por mais clichê que isso possa parecer.