Browsing Category

Viagem

0 em Brasil/ convite/ Viagem no dia 06.06.2017

O melhor presente de dia dos namorados? Uma experiência no Hotel Santa Teresa Rio MGallery!

Para mim nenhum presente físico – ou quase nenhum – ganha de uma experiência. Eu sou aquela romântica incurável que é difícil de presentear, muito mesmo. Eu aceito tudo, agradeço tudo e se precisar eu troco, mas reconheço que não é a coisa mais fácil da vida acertar um presente pra mim. Brinco que meu tio foi o primeiro ser humano a descobrir que me dar uma experiência de presente era me deixar num êxtase sem igual. Meus ex namorados sabiam disso? Mais ou menos, mas os melhores presentes (tirando uma certa caixinha azul clara) foram jantares, SPAs ou coisas que vivi com a pessoa. Aliás, minhas melhores amigas parecem instintivamente saber disso, porque eu vivi boas experiências de shows e teatros de presente, para curtir com elas.

Dito isso, não é nada surpreendente que eu diga que AMARIA ganhar, dar ou juntar o presente para viver uma experiência com o outro. Se eu estivesse em um relacionamento a ideia de comemorar o dia dos namorados, aniversário de namoro ou casamento em um lugar para o casal “se curtir” seria certamente a minha primeira opção de presente. Esse fim de semana tive a oportunidade de aproveitar essa experiência para casais do HOTEL SANTA TERESA RIO.

No meu caso, aproveitei para curtir o pacote com meu amigo João, companheiro de fins de semana! Não tenho tido tempo para conhecer gente nova, mas nem por isso eu deixo de pensar que dicas incríveis assim precisam estar aqui. Sem contar que meu namorado do futuro precisa encontrar essa indireta de presente vitalício aqui no Futi. hehe

foto: Gabriela Isaias

Body Joana: Marcyn

Eu já considerava a piscina do hotel a mais charmosa do Rio, já falei isso várias vezes. No entanto eu nunca tinha vivido a experiência completa: piscina, jantar, spa, sono, café da manhã e mais piscina. Foi isso que eu fiz de sábado para domingo e achei SENSACIONAL.

Por que SENSACIONAL? Explico, o Hotel Santa Teresa Rio MGallery by Sofitel é UM REFÚGIO sem igual no meio da cidade. Passarinhos, vista linda, bossa nova e calmaria no meio da cidade. Uma decoração chique e de luxo com uma pegada rústica. Uma piscina tão charmosa que você sonharia em morar ali. Um hotel com cara de aconchego, um spa muito bom e um restaurante que dessa vez me entregou uma experiência gastronômica mais do que incrível. Já tinha ido 3 vezes no Tereze e essa foi a melhor delas, sem sombra de dúvidas. De comer rezando ajoelhado – e sem culpa, claro!

Os quartos são aconchegantes, as camas enormes e o banheiro maravilhoso. A decoração tem uma mistura de luxo e simplicidade que eu amo: branco e madeira, luz natural e espaço. O serviço é ótimo e eficiente, tive a sensação que a gente tem muita privacidade lá, e isso também tem seu valor, ainda mais pra curtir a dois.

O que fizemos? Sábado o check-in foi feito as 15:00, curtimos o quarto e a piscina, além do pôr do sol de CINEMA.

foto: Gabriela Isaias

foto: Gabriela Isaias

Look da Jô: BODY MARCYN

As 18:00 fiz uma massagem relaxante sensacional no Le Spa by L’Occitane. O Iuri, rapaz que me atendeu, foi incrível. Eu relaxei demais, voei longe e ainda senti um baita de um alívio no problema que ando tendo no ombro direito. Os aromas diferentes construíram uma viagem pela natureza enquanto eu buscava relaxar o corpo e a mente. Foi sem dúvida nenhuma uma das coisas que eu mais estava precisando fazer nesse momento da minha vida.

Após o SPA eu subi, tomei banho e desci com o João para o que foi a minha melhor – sim, melhor – experiência gastronômica de 2017. Eu já fui ao Térèze 3 vezes. A primeira foi maravilhosa, a segunda eu gostei, mas já não achei tão incrível e agora está tudo diferente, muito melhor do que antes. Foi a melhor das 3, a mais surpreendente onde praticamente me emocionei com a brincadeira dos sabores, e não estou exagerando. Você que tem uma data a dois pra comemorar, pode por o restaurante na sua lista.

Por conta do dia dos namorados o menu será especial, diferente:

No romântico Térèze, além da vista, o casal vai poder desfrutar de um exclusivo menu degustação disponível exclusivamente no jantar dos dias 9, 10, 11 e 12 de junho.

No amuse bouche, Ostra gratinada com champagne e shot de Bloody Mary. Na entrada, Tian de abacate com camarão e vinagrete de pomelo e Brûlée de palmito pupunha do Vale das Lotus com perfume de trufas e melaço.

Para o prato principal, Robalo assado com funcho braseado em especiarias, emulsão de bacon e Ravióli de coxa de pato confit ao molho de vinho do Porto e açaí. Para sobremesa, Mousse de framboesa e amora e Petit gâteau com frutas vermelhas e sorbetto rouge.

 Nesse sábado eu provei duas entradas: o queijo de cabra fresco empanado (Zé Cabron) + cogumelos ( Escondidinho do Bosque). Meu prato principal se chama Leitão Rapadura, com direito a carré de leitão cozido durante 12 horas no melaço de cana e temperos, purê de batata doce trufada e compota de cebola vermelha. Não há palavras, apenas expressões faciais capazes de descrever esse prato. Por fim nos jogamos no carnaval de doces de sobremesa, mas sobre isso acho que o João vai escrever depois.

Interessados em uma experiência gastronômica muito interessante podem estudar a possibilidade de curtir esse menu de dia dos namorados no Térèze. Confesso que queria um boy – que não o João (desculpa, João) – só pra voltar lá.

No jantar pedimos um drink do Bar dos Descasados, lugar que fomos conhecer depois da orgia gastronômica. O lugar é BEM legal, só não ficamos por lá porque estávamos mortos e queríamos dormir cedo, para acordar e aproveitar a segunda orgia alimentícia: o café da manhã. Assim o fizemos, e aqui vem mais uma dica que temos a obrigação de passar pra frente: experimente o OVO SANTA TERESA. Muita gente falou para eu provar e afirmo que nas minhas andanças por mais de 20 países e 11 estados brasileiros NUNCA comi um ovo como esse. NUNCA. Nem vou falar mais para não dar spoilers. rs

foto: Gabriela Isaias

Camisola Marcyn

Depois do café da manhã dos deuses fomos para piscina e ficamos curtindo o som da Bossa Nova, pegando um sol, nadando e relaxando. Foi tão gostoso que a gente não queria ir embora, aliás, foi tão gostoso que eu queria fazer tudo de novo.

Obviamente ir com quem a gente ama (não como amigo, vocês me entenderam) deve ser mais incrível ainda. Então se você tem essa pessoa e juntos vocês iriam gastar um super dinheiro comprando presentes um pro outro, pensem com carinho em celebrar de outra forma essa benção que é gostar de quem gosta da gente. De curtir o amor a dois, num lugar romântico, perfeito e cheio de natureza. Sem dúvida o “próximo homem da minha vida” vai curtir comigo essa experiência lá, porque gente… Foi tão gostoso que posso indicar esse presente de olhos fechados.

Eu fui, voltaria de novo e mais uma vez. Gostei tanto que cheguei em casa influenciando analogamente (isso é, no boca a boca) meus pais, eles precisam ir viver essa experiência! Quem assistiu os stories do @FUTILIDADES sabe do que eu estou falando ;)

Eu estou REAL OFICIAL apaixonada por esse hotel! <3

O hotel fica na Rua Alm. Alexandrino, 660 – Santa Teresa, Rio de Janeiro
Os contatos estão no site do hotel.

Beijos

Jô, da versão do presente, mas quando for a versão do passado esse texto continuará valendo como uma indireta bem direta de presente pra mim.

2 em Autoestima/ Convidadas/ Viagem no dia 03.06.2017

Viajar: um conselho que transformou minha autoestima

Olá! Meu nome é Julia Ramil, sou carioca e moro em Londres. Eu acompanho o Futi desde o início e fico muito feliz de poder colaborar principalmente nesse novo momento #papo sobre autoestima. Espero poder trazer um pouco do meu ponto de vista de quem mora fora e as experiências que encontro por aqui.

Resolvi começar com um assunto que pra mim tem TU-DO a ver com autoestima e foi tão importante pra mim nesse processo de autoconhecimento.

Fui uma adolescente “normal”: insegura e com a autoestima baixa, sempre me comparando às amigas e receosa com as críticas ao redor. É da idade, é fase, é normal. Mas quando foi que eu “virei a chavinha” e comecei a me amar? Estava com uns 18 anos, terminei o namoro de alguns anos e estava começando a faculdade. Um dia, meu melhor amigo me convidou pra ir pra Europa com ele. Meus pais deram a maior força. Tranquei a faculdade e na minha mala o que tinha de sobra eram os meus medos e inseguranças. Estava indo passar alguns meses sozinha na Europa, ia passar a primeira semana com meu amigo e depois cada um ia seguir sua vida. Mas a coragem veio do melhor conselho que ganhei naquele momento (e na minha vida!). Minha mãe me disse: “seja a sua melhor companhia!   Se você não gosta de estar com você mesma, quem vai querer estar na sua companhia?”.

E lá fui eu, sozinha, rumo à Barcelona, desbravar o mundo mas principalmente conhecer a mim mesma. E assim nasceu a minha maior paixão: viajar! Há quem diga que viajar é uma fuga da realidade, e eu te digo: viajo para me reencontrar por aí. Pra mim, a mágica acontece quando estamos fora da nossa zona de conforto. Quando dominamos e nos sentimos seguras naquele ambiente que vivemos, não precisamos mudar nada e muito menos nos arriscar. Mas quando a gente se joga no mundo, na nossa vulnerabilidade (que palavrão), é quando nos expandimos e nos permitimos ser quem somos.

Com certeza a Julia que saiu sozinha pela primeira vez de casa nunca mais voltou a mesma. O crescimento e amadurecimento que temos quando estamos viajando parece ser mil vezes maior do que quando estamos “em casa”.

Em Marrakech

Tive momentos difíceis, claro. Mas aprendi a lidar com meus sentimentos, a me aventurar, a ser quem eu sou e atrair pessoas interessadas em me conhecer de verdade. Viajando nós descobrimos a força que temos pra superar os perrengues, a leveza de não ter compromissos e a maravilhosa sensação de não ter que agradar ninguém além de si mesma.

Hoje, quase 11 anos depois desse primeiro embarque rumo à minha autoestima, ainda tenho muito ainda pra melhorar e me conhecer. Mas sigo viajando o mundo, já tive algumas casas por aí e não perco nenhuma oportunidade de embarcar rumo ao desconhecido. Cada viagem é um grande aprendizado e volto um pouco mais bonita.

1 em Autoestima/ Brasil/ Destaque/ Viagem no dia 26.05.2017

O que teve de tão bom em Curitiba? Papo sobre autoestima!

Há alguns dias embarquei com destino à Curitiba’ para resenhar o Rio Hotel que fica no bairro do Batel. Assim que vi a localização privilegiada organizei a viagem para ficar 2 dias inteiros na cidade. Queria conhecer pontos turísticos, ver minhas amigas, comer bem, trabalhar e ainda arrumei um encontro do #paposobreautoestima. Dois dias pra tudo isso? Sim, eu fiz dar tempo.

E por que esse post? Porque eu acredito que tudo que conheci e vivi em Curitiba precisava ser registrado aqui. Apesar do pouco tempo, diria que tenho algumas boas dicas pra quem vai embarcar com destino à cidade e ainda posso dividir tudo que me falaram que não consegui ver por falta de tempo.

Do aeroporto para o hotel não demorei muito tempo, troquei de roupa e já peguei carona com a amiga Thais do Coisas de Diva para o Jardim Botânico. Entendi o motivo pelo qual todo mundo acha o lugar tão lindo, ele é lindo mesmo e bem me deu vontade de fazer um piquenique do #paposobreautoestima por lá.

Thais foi a melhor guia possível, me mostrou o jardim, tirou fotos, me levou para ver o por do sol no Museu Oscar Niemeyer e eu fiquei encantada. O olho é mesmo uma estrutura icônica na cidade, verdadeiramente impressionante como tudo que o arquiteto faz.

Depois do museu fomos na loja Mary Ann Apple Factory. Tá, agora você abre seu caderno de anotações e escreve logo abaixo de “Jardim Botânico”: comer a maçã tradicional desse lugar! Sério, foi a segunda vez que eu comi (a primeira vez foi quando O Boticário mandou uma pra minha casa no meu aniversário) e eu quase morri de amores. Sério, isso está na lista DE COISAS MAIS INCRÍVEIS que eu já comi NA MINHA VIDA INTEIRA. Depois você coloca o MON, porque ele é do lado e é mesmo muito lindo.

Depois demos uma volta de carro e paramos num lugar de drinks e comida deliciosos, com uma decor muito moderna e bonita, mas com a comida e a bebida ainda melhores que o ambiente. O Officina Resto Bar é um programa imperdível para a noite. Comi pinhão de entrada, tomei um drink incrível e jantei um prato muito saboroso, escolhi oporco num ato de ousadia e foi MARAVILHOSO.

No entanto são nos parques, na cidade limpa e na simpatia do paranaense que morou minha maior identificação. Posso ser honesta e dizer que fiquei ENCANTADA com o tanto que todo mundo foi solícito e quis me ajudar lá.

No dia seguinte eu trabalhei de manhã e fui almoçar no Patio Batel, que fica muito perto do hotel. O shopping de luxo contém muitas lojas fantásticas, mas o que me levou até lá foi o MARAVILHOSO hambúrguer do Madero. Nunca havia comido na rede, nada mais justo do que comer no seu lugar original. Eu achei tudo isso que falavam, sim, pão, sabor da carne, molho e batata maravilhosos.

Pena que só parei pra fazer foto quando eu já tinha mordido o sanduíche!

Depois voltei pro hotel pra tomar banho e me arrumar pro encontro do PAPO SOBRE AUTOESTIMA na The Cakery, uma bakery nova na cidade, pertinho do hotel também. A dona, a Cassiana, é famosa pelos seus bolos feitos sob encomenda mas agora ela tem um espaço pra todos os seus doces.

Como ela me foi muito bem recomendada pelo pessoal d’O Boticário, fizemos nosso encontro lá com muitos brigadeiros, brownie, bolo de cenoura com calda de chocolate e um pirulito de chocolate MARAVILHOSO.

Passando por lá eu recomendo: um café com bolo de cenoura + brigadeiro de churros. Foi o melhor brigadeiro da vida! Os brigadeiros e bolos são maravilhosos, to impressionada com os dotes gastronômicos de Curitiba. Eu voltarei na The Cakery, sem dúvida. Alias, no encontro devíamos ter chamado a Cassiana pra contar como foi abrir mão de um trabalho numa empresa enorme e bacana pra tocar seu sonho, mas nosso bate papo foi tão intenso que não deu pra todas as mulheres presentes contarem sua história.

Não sei NEM POR ONDE AGRADECER a essas mulheres que foram, me contaram suas impressões sobre o #paposobreautoestima ou mesmo só ouviram as histórias umas das outras. Cada cidade e cada grupo traz temas diferentes o que torna cada encontro único e muito especial pra mim. Falamos sobre padrão de beleza, relacionamento abusivo, questões da maternidade e até mesmo das dificuldades de um empreendedorismo feminino (beijo Vanessa!).

São tantos padrões, tantas imposições e questões complicadas que envolvem as discussões do #paposobreautoestima que não sei como expressar a gratidão que sinto por cada mulher que contou sua história. É magico como quando cada uma desabafa as outras compartilham seus aprendizados, generosamente quebrando paradigmas e somando com suas próprias experiências. Fazendo com que a história de uma ajude a outra e assim sucessivamente, empurrando as mulheres pra cima e corroborando a importância desse olhar amoroso e acolhedor pra si. Foi de novo emocionante, fiquei triste que não consegui ouvir todas as histórias, mas teve abraço forte, mãos dadas, lágrimas e palavras lindas de gratidão por posts, pelo grupo e pelo projeto.

Eu nunca vou esquecer de uma noite como essa, que tinha tudo pra ser fria, mas foi quente. Em dias assim a gente enxerga que o que estamos fazendo é bem maior do que podemos imaginar. E nessa hora quando falo no plural não falo só em meu nome e em nome da Ca, falo em nome de cada uma que participa nesse coletivo conosco. O encontro do grupo “um papo sobre autoestima” em Curitiba me mostrou que tem mais gente que nos acompanha com muito amor fora do eixo Rio e São Paulo.

Que venha o piquenique do Rio, que venha o de Belo Horizonte, e se tudo der certo lá por Nova York, que venha o internacional também! <3 <3 <3

 

Beijos