Browsing Category

Moda

0 em Autoestima/ Destaque/ fitness/ Moda/ Patrocinador no dia 10.07.2017

Ótimas opções para ficar de olho no saldão da Marcyn

Acho que não tem combinação melhor do que encontrar peças que te vestem bem com preço bom. Quando falamos em moda praia, fitness e lingerie – que naturalmente mostram mais o nosso corpo e por isso mesmo precisam vestir melhor ainda – essa combinação fica muito mais atrativa e feliz.

Já faz um tempo que eu e Jô estamos tendo contato direto e exclusivo com as peças da Marcyn, e nesse período a gente está conseguindo comprovar na prática o que peças que valorizam o corpo podem fazer para a nossa autoestima. E agora, o que era bom ficou melhor ainda, já que durante todo o mês de Julho a Marcyn está fazendo um saldão enorme, com peças de todas as categorias com até 80% de desconto. E nós estamos aqui para mostrar para vocês algumas delas!

Para começar, com peças que eu, Jô e Aline, nossa colunista de viagem, usamos e aprovamos – inclusive contamos sobre algumas delas no post sobre nossos looks da pool party.

Body estampado de R$149,99 por R$119,99 | Body estampado manga curta – de R$139,99 por R$39,99 | Biquini estampado 3D de R$169,99 por R$79,99 e canga multiuso de R$279,99 por R$129,99 | Top azul royal de R$129,99 por R$49,99 | Biquini string e babados de R$169,99 por R$69,99

Aliás, esse biquini 3D que eu usei foi uma surpresa, pois jurava que o sutiã iria ficar pequeno (achar sutiã que sustente confortavelmente as vezes é um suplício para quem tem seios grandes) mas ele encaixou direitinho e passou no teste “praia com criança”, que dificulta a vida quando queremos usar peças mais decotadas ou elaboradas.

Além dessas escolhas que fizemos, o que também vale muito a pena ver no saldão da Marcyn é a parte de moda fitness. Houve remarcação na maioria das peças, inclusive algumas da coleção nova. Para mim, é a hora perfeita para renovar os tops, que cá entre nós é a peça de ginástica que eu mais curto (não me perguntem o motivo, eu também não sei mas sempre foi a parte que eu mais gosto de comprar e experimentar). Os básicos estão saindo por R$29,99 e os que tem recortes diferentes podem ser achados por R$59,99.

As calças estampadas também são lindas (eu tenho essa tribal e adoro!) e as regatas e blusa também merecem uma atenção, com tecido levinho que deixa a pele respirar e que ficam mais larguinhas, elas são do jeito que eu mais gosto, foi outra surpresa boa quando elas chegaram aqui em casa!

Blusa capuz de R$89,99 por R$39,99  | Regata azul de R$57,99 por R$19,99 | Legging plus size de R$199,99 por R$139,99 | Legging longa cirré de R$99,99 por R$69,99 | Legging estampada de R$139,99 por R$79,99 | Top estampado de R$85,99 por R$19,99 | Top strappy branco de R$99,99 por R$59,99 | Top básico de R$70,99 por R$29,99Top Strappy preto de R$89,99 por R$59,99

E quem estiver pensando em lingerie, não dá para ficar de fora também. Aliás, acho que é uma boa oportunidade para trocar aqueles sutiãs e calcinhas que já estão nos seus últimos dias mas a gente fica no apego, porque tem muito básico bom em promoção! Push up, com mais sustentação ou sem bojo, top ou tomara que caia, cores neutras ou coloridos, perfeitos para o dia a dia e uma pegada completamente diferente daquele post que fizemos para o Dia dos Namorados.

Sutiã push up de R$74,99 por R$29,99 | Sutiã tomara que caia sem bojo de R$49,99 por R$29,99 | Sutiã meia taça renda colorida de R$89,99 por R$49,99 | Sutiã sustentação duplo básico de R$59,99 por R$19,99 | Sutiã strappy básico de R$49,99 por R$24,99  | Sutiã aro liso básico de R$39,99 por R$29,99 |

Além dessas sugestões, você também pode encontrar no saldão calcinhas, muita moda praia, pijamas, camisolas e loungewear. Vale a pena usar uns minutos do dia para passar no site da Marcyn e dar uma olhada! :)

O saldão ficará no ar até o dia 31 de julho (ou até durarem os estoques)!

——————————– a marcyn é uma das apoiadoras do Futi e do #paposobreautoestima e esse é um post patrocinado ———————————

9 em Autoestima/ Looks/ Moda no dia 04.07.2017

Look da Cá: perdendo o medo de decotão (mas ainda falta)

Eu já contei inúmeras vezes para vocês o quanto eu tenho problemas com decotes grandes. Sempre acho que meus peitos estão pulando, ou caídos, ou que eu vou pagar peitinho ou ficar desconfortável. Boto na cabeça que não é pra mim até me dar conta que isso é a coisa menos #paposobreautoestima que eu poderia fazer!

Porque vocês sabem, nossa conversa é sempre baseada no se conhecer e aprender a se amar, se olhar com mais carinho, respeito e paciência. Por isso mesmo, acho mais do que natural avançar em alguns lados e ainda estar mais atrás em outras. Quando o assunto é decote eu ainda estou muito atrás – e confesso que não sei o quanto eu tenho vontade de avançar porque depois de tanto tempo evitando os mais diversos tipos de decotes avantajados, eu dificilmente vejo o meu estilo se encaixando nessa característica de algumas peças.

Até que eu me deparei com um vestido que no cabide parecia maravilhoso. Eu já encaro a roupa com desconfiança quando vejo ela muito bonita na arara porque na maior parte das vezes é justamente ela que fica horrorosa no corpo. Eu  amei muito o combo midi + laise, achei a cara do verão, mas tremi na base quando olhei o decote: dois triangulozinhos, ao meu ver, micros. As costas parcialmente nuas. Totalmente descoberta na área que eu me sinto mais vulnerável na vida. SOCORRO.

Só que amei, e fiquei muito feliz de ter dado uma chance, olhem só o bichinho em ação:

Vestido Zara | Sapato Cavage

Eu ainda preciso dar um pontinho na alça porque dá para ela ficar mais certinha em mim. E por causa disso mesmo eu preferi usar com um biquini por baixo (porque o vestido fica melhor sem nada), mas a verdade é que só de ter usado, eu me senti revigorada. Acho até que transpareceu, porque nunca recebi tantos elogios por causa de uma roupa – não só online, offline também!

Saber que eu posso me sentir bem com uma peça que eu me proibiria de usar por puro medo me deu aquele choque de ousadia gostoso de sentir quando você percebe renovar é preciso – e faz muito bem pra autoestima.

Vocês têm uma peça dessas? Que levaram vocês a quebrarem barreiras próprias?

0 em Autoestima/ Convidadas/ Moda no dia 04.07.2017

É só um cropped e eu posso usar!

Sempre tive muito medo de usar cropped, especialmente por ser gorda. Não conseguia me ver mostrando a barriga, ou parte dela, em meu dia a dia. Minha rotina sempre incluía os clichês de vestimenta, sem me libertar ou ousar. Durante anos eu não gostei de cropped, eu julguei quem usava eu abominei esse hit que não era feito pra mim. Quando ia a uma loja, passava longe desse tipo de peça, hoje vejo que por medo de gostar e de querer usar. Depois de muito estudar sobre empoderamento feminino, percebi que esse sentimento era muito mais em torno do que a sociedade pensaria da minha roupa do que do meu gosto pessoal. Recentemente vi um look da Jô, usando o umbigo de fora, que só constatou o que eu já previa: como fui boba de não me permitir usar o que eu queria antes!

Nós mulheres sempre somos cobradas por nosso estilo de vida, comportamentos e roupas que usamos. Dá pra imaginar o quanto um simples cropped pode fazer diferença em nosso interior? Para mim, ele foi sinal de libertação de amarras dos ditadores de tendências, que insistiam em dizer que aquele tipo de peça não era feita para meu corpo. Apesar de no primeiro momento eu ter saído da minha zona de conforto, ele provou para mim que os olhares e julgamentos que eu tanto temia poderiam facilmente serem desconsiderados após uma longa reflexão do que eu achava, de como eu me sentia. Quando dei voz ao meu EU e me coloquei em primeiro lugar, percebi que o cropped é só um cropped. O que antes, na maior parte do tempo, me fazia sentir medo de usar e receio de não ser aprovado se tornou a maior prova de amor comigo mesma.

Eu me permiti usar essa peça que durante anos eu abominei. Me permiti me olhar no espelho com um olhar carinhoso sobre meu corpo. Me permiti me sentir livre para achar o que eu quisesse achar, ignorando qualquer comentário ou olhar maldoso que pudesse enfrentar. Comecei a pensar que a mesma moda que ditava o que eu podia ou não usar, era a que podia me libertar das amarras do padrão de beleza estipulado pela sociedade. Meu primeiro look com cropped foi ousado. Usei uma versão com paetê frontal e mangas longas de moletom, que deixam um ar mais despojado. Achei diferente, fora do óbvio e, principalmente, super à minha cara. Nada melhor do que se vestir e se sentir bem consigo mesma, independente de qualquer medo de julgamentos. Agora sim posso dizer que estou livre para usar o que me faz me sentir bem, independente do que vão pensar ou falar.

Convido vocês do Futi a terem essa mesma experiência, seja com o look do dia ou com qualquer situação de sua vida. Experimentar coisas novas nem sempre é negativo. Esse foi apenas o primeiro de muitos looks com cropped que vão me acompanhar não só no meu blog, no meu dia a dia.

Você pode seguir a Ana por aqui:
Instagram: @cindereladementira ou em seu blog!