Browsing Category

Beleza

1 em Beleza/ Destaque/ pele/ Publieditorial no dia 31.05.2017

Effaclar Solução Micelar Ultra: queridinha da minha pele oleosa.

Quem conhece minhas histórias de pele sabe que eu estou sempre na minha Dermatologista, Dra Vanessa Metz. Ela cuida de tudo que eu passo na pele e assim que a nova geração da solução Micelar da La Roche-Posay chegou aqui em casa, eu a consultei sobre o uso. Na mesma hora ela disse que o produto era super indicado pra minha pele, e desde então estou usando esse lançamento.

Ela tem duas versões: a Solução Micelar Ultra, que funciona para todos os tipos de pele (inclusive as sensíveis) e a que eu aderi, a Effaclar Solução Micelar Ultra. Esse último é ideal para peles oleosas e também conta com o ativo zinco na composição, reconhecido mundialmente por seus benefícios no controle da oleosidade. Eu agradeço! :)

Joana, mas para quê você usa a solução micelar? Bom, a pele acumula muita sujeira e impurezas ao longo do dia e mantê-la limpa é o primeiro passo para uma pele saudável, bonita e bem cuidada. Principalmente agora, que estou brigando com a acne. Como eu moro em uma cidade grande (e costumo viajar para outras cidades grandes), naturalmente eu convivo com a poluição, sem falar na minha oleosidade excessiva e no meu super uso de maquiagem, ainda mais com essa crise de hormônios que estou passando.

resultado do produto limpando após 12 horas que lavei o rosto em casa

Costumo sempre fazer uma limpeza caprichada, com cuidado, sem esfregar ou irritar demais, e por isso, a Effaclar Solução Micelar Ultra se tornou bem vinda na minha rotina. A solução é feita com água termal de La Roche-Posay unida à expertise da já reconhecida linha Effaclar para peles oleosas.

resultado do produto usado para tirar maquiagem

Além da limpeza, outro uso que eu faço desse produto é para tirar a maquiagem. É o meu novo demaquilante queridinho dado que é feito para meu tipo de pele. E por ter água termal de La Roche-Posay, ainda ajuda a dar uma acalmada na pele como um todo, além de hidratar e combater os radicais livres. Ou seja, o produto ainda tem uma ação antioxidante. Opa! Já notou como ele é muito versátil? Eu fiquei impressionada!

Meu algodão tem me mostrado diariamente o quanto minha pele fica mais limpa após o uso. Dá uma ótima sensação de frescor. A maquiagem sai e eu nem preciso enxaguar depois. Ainda que eu tenha um sabonete de rosto ideal também para meu tipo de pele. Para quem sempre pergunta: o lançamento não tem parabenos, corantes, álcool e sabão.

E por que chama Micelar? A marca explica.

“A La Roche-Posay associou o poder das micelas, que atraem as impurezas e promove uma limpeza profunda e suave sem a necessidade de aplicação de força, com a pureza da glicerina, ativo reconhecido por sua propriedade hidratante. Essa combinação permite uma fórmula ultra deslizante, que remove mais fácil a maquiagem, com menos fricção.”

Desde que comecei a usar a versão Effaclar Solução Micelar Ultra eu senti minha pele menos oleosa, estou tirando a maquiagem diretamente com ela e gostando muito do resultado e da fragrância. Minha versão é a de 100ml mas já estou de olho na versão de 200ml, dado a quantidade de produto que tem sido usado.

Vocês já testaram? Acho que minhas companheiras de pele oleosa vão gostar!

Beijos

0 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 25.05.2017

Olá, finalizador de Jaborandi!

Há 2 anos eu fui apresentada para a linha antiqueda da Bio Extratus, também conhecida como Jaborandi. Na época experimentei o shampoo, o condicionador, a máscara e o tônico capilar e fiz post, mas quem conhece as linhas da Bio (e leu o título antes de começar esse texto), provavelmente notou alguma coisa faltando, né? Sim, o finalizador!

Ele veio depois, em 2016, mas dessa vez quem experimentou a linha antiqueda – e o finalizador – foi a Jo. Na época eu não me importei muito em pedir pra mim porque no ano anterior eu descobri que meu cabelo se deu bem com essa linha por mais ou menos um mês, depois o resultado deixou de ser tão incrível e aumentou a oleosidade na minha raiz. Hoje, olhando a data, to desconfiando que a culpa não foi da família antiqueda – que além do jaborandi, que estimula o crescimento capilar e previne a queda, e do alecrim, que também tem efeito estimulante, tem quilaia, uma substância que controla a secreção sebácea no couro cabeludo – e sim do Arthur, afinal, na época eu já estava grávida, ainda não sabia e os hormônios devem ter bagunçado as coisas, inclusive o couro cabeludo que ficou mais oleoso do que a linha de Jaborandi pôde segurar. 

No final de março minha amiga apareceu aqui em casa com os produtos da Bio Extratus que eu tinha escolhido e entre os que eu pedi, estava a linha de jaborandi (que agora eu vou testar novamente para ver se a culpa realmente foi da gravidez rs), agora com o finalizador. Resolvi testar!

Assim como toda a linha, ele possui em sua composição Jaborandi, Alecrim e Quilaia, e também vitaminas A, B e E, essenciais para controle de oleosidade e regeneração celular, que por sua vez, auxiliam no crescimento saudável dos fios. Ele tem efeito condicionante e filtro solar e é indicado para todos os tipos de cabelo.

Ele realmente não pesa os fios, mas toda vez que eu coloco, eu sempre acho que pesei a mão. Não demora muito para o efeito molhado ir embora e o brilho e definição permanecerem.

O lado direito está sem finalizador e o esquerdo eu tinha acabado de botar

Como eu falei no post de terça sobre a minha relação com a secagem natural, ele tem sido um dos principais responsáveis por deixar meu cabelo com um movimento bonito e iluminado e, por sua vez, me deixando cada vez mais segura para usar o secador só de vez em quando. Acho que nunca tive tanta gente perguntando qual finalizador eu tenho usado do que ultimamente, pois bem, ele é o responsável! Tenho usado com o cabelo úmido quaaaase seco e as vezes uso com o cabelo seco mesmo, é onde eu tenho visto os melhores resultados.

Ele custa em torno de 23 reais (ainda por cima achei pra vender na Amazon por 21 dólares! hahaha), mas infelizmente não achei para vender online nos sites que eu confio e que costumam vender Bio Extratus. Quem quiser saber onde encontrar na sua cidade, é só entrar em contato com o representante comercial da sua região, que pode ser visto aqui. :)

— esse é um post do patrocinador, mas nós escolhemos falar do produto em questão <3 —
0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Cabelo/ Destaque no dia 23.05.2017

O dia que eu parei de depender do secador

Eu sempre tive uma relação muito tranquila com o meu cabelo. Não tenho como vir aqui dizendo que o odiava ou que não gostava dele por algum motivo porque isso seria uma mentira deslavada. Ao contrário, tirando uma época que eu achava que podia ter uma franja certinha ou o corte chanel da Posh Spice naturalmente, eu sempre amei meu cabelo e tirando a cor, eu nunca pensei em fazer outro tipo de química. Nunca gostei de mim com escova ou chapinha, nem nunca cogitei um alisamento porque acho que não fico bem de cabelo lambido.

Dito isso, a verdade é que apesar de não alisar meu cabelo, eu sempre fui refém do secador. Tipo, muito. Apesar de amar o volume e já ter brigado com muitos cabeleireiros que teimavam em querer cortar de uma forma que o diminuísse como se fosse um problema (como assim? Volume, no meu caso, é VIDA), eu sempre tive um pouco de medo quando meu cabelo adquiria vida própria. Isso é, quando ele secava naturalmente e eu não sabia como iria ficar o resultado.

E o motivo disso? Porque eu queria que ele secasse como se eu tivesse acabado de fazer babyliss, mas isso acontece em 5% das secagens naturais. Ou seja, quando não secava dessa forma eu encarava como algo não muito bonito, uma secagem meio selvagem e descontrolada que não me agradava. Por isso, para evitar as surpresas que até então eu considerava desagradáveis, eu preferia secar os fios sempre com a mão, pelo menos assim eu conseguia “domá-los” sem tirar muito o volume.

Só que ultimamente comecei a ficar muito incomodada com o resultado dessas secagens, porque achava que ele estava ficando muito sem graça, principalmente agora, que está chegando perto da hora de cortar o cabelo de novo. Soma essa minha insatisfação com as minhas referências que têm mudado radicalmente, já que várias meninas estão assumindo seus cachos ou ondulados naturais, e pronto, lá estou eu sendo virtualmente inspirada. O maior exemplo para mim foi a Bruna Vieira, eu fiquei encantada com ela mostrando seus fios naturais e acabei me inspirando a tentar fazer isso com os meus também.

Outra coisa que me ajudou bastante a tentar mudar minha relação com a secagem natural foi a forma que eu usava meus finalizadores. Eu sempre usei o finalizador para selar as pontas e proteger do secador (já que a maioria dos finalizadores da Bio Extratus têm proteção térmica), mas descobri que podia fazer melhor se os usasse com o cabelo quase seco, amassando as pontas e modelando as ondas para deixá-las mais definidas.

Esse foi o passo de mágica para mim, porque me ajudou a ver que meu cabelo poderia ficar com um ondulado bonito e volumoso (só não está mais porque, como disse, estou precisando cortar). E tem me ajudado, inclusive, a parar de ficar tirando pontas duplas, uma mania que eu tenho há anos e que só ajuda a deixar as pontas, que já são secas por causa das luzes, ainda mais detonadas.

A prova de fogo que me mostrou que eu realmente quebrei a dependência foi no final de semana retrasado, quando fui para San Diego e o hotel que ficamos não tinha secador. Meu primeiro instinto foi desesperar, meu segundo foi aproveitar que eu estava em um fim de semana completamente relax e testar. Esqueci minha escova (aquela de madeira que eu amo, lembram?), não tinha secador, mas tinha meu finalizador, meus dedos e uma vontade de confiar no meu cabelo. E não é que deu certo? Acho que nunca curti tanto meu cabelo natural quanto nessa viagem.

Desde então eu já estou há um mês sem usar o secador, apenas com finalizador e com as mãos amassando os fios.. E o melhor? Não estou com medo de como meu cabelo vai secar e nunca imaginei que iria me sentir tão livre.

Claro que não aposentei o secador, ainda amo babyliss, mas gosto de lembrar que o motivo de eu sempre ter gostado tanto do meu cabelo – isso é, por causa de sua versatilidade – está mais firme e mais forte do que nunca.