Browsing Category

Sapatos

12 em Reflexões/ Sapatos no dia 16.09.2015

Moda: A crise e a crise de identidade

Esse assunto poderia estar no DQF dessa semana, mas achei que ele merecia um post próprio. Não sei se todo mundo ficou sabendo, mas desde segunda feira vários sites e jornais estão noticiando que a Shoestock está fechando as portas e encerrando as atividades.

Fachada da loja da Vila Olimpia, que era um mundo de sapatos, bolsas e acessórios.

Fachada da loja da Vila Olimpia, que era um mundo de sapatos, bolsas e acessórios.

Nas redes sociais, a marca confirma o fechamento do e-commerce juntamente com várias lojas, inclusive a gigantesca da Vila Olímpia, em SP, que era praticamente um ponto turístico na cidade. Segundo eles, a única loja que ficará aberta é a de Moema, mas já ouvi falar de gente que deu de cara na porta em um horário que era para estar funcionando.

Apesar de existir o boato (até então não confirmado) de que o dono está fechando porque está se mudando para a Espanha, onde tem negócios, a grande maioria das pessoas resolveu culpar a crise. Realmente não duvido que a crise tenha influenciado – e muito – essa decisão, mas para mim, o buraco está mais embaixo, em outro tipo de crise que a Dilma não poderia resolver mesmo se quisesse, a de identidade.

Lembro perfeitamente quando conheci a tal loja megalomaníaca da Vila Olímpia. Eu ainda não morava em São Paulo e fui passar uns dias na casa de um casal de amigos que tinham se mudado para cá. Essa minha amiga foi uma super guia turística durante esses dias, e num dos passeios que fizemos, ela fez questão de me levar à loja da Shoestock.

shoestock3

Quando cheguei lá, fiquei chocada. Era um mundo de sapatos e bolsas! Prateleiras e mais prateleiras de scarpins, sandálias, sapatilhas, tênis….era achar o seu número e se perder na quantidade de opções disponíveis, desde as mais básicas até as últimas tendências. Estávamos em 2009, e pelo menos na minha lembrança, nessa época a febre de seguir os últimos gritos da moda (como bem diz minha vó rs) estava começando a chegar no seu auge. Na verdade, 2009 foi um ano decisivo para mim em termos de moda, talvez por isso essa minha experiência na loja tenha sido tão memorável. Antes disso, eu comprava sapatos e bolsas de acordo com a minha necessidade e ocasião, eu não pensava neles como atualizadores de looks.

Depois de horas experimentando milhares de modelos, acabei levando 3 sapatos. Não vou lembrar preços agora, mas lembro que saí satisfeita em relação a isso. E em relação à qualidade, também achei bem boa. Pelo menos os modelos que eu escolhi duraram anos e só foram embora do meu armário recentemente, em ótimo estado (tirando uma sandália, que o Jack comeu o salto quando era mais novinho rs).

shoestock4

Quando finalmente vim para São Paulo – uns meses depois dessa experiência na Shoestock – estava crente que iria passar na loja quase todo mês, mas com pós acontecendo, casamento sendo organizado no Rio e trabalho, só voltei lá em 2011. E a marca não era mais a mesma que tinha me encantado em 2009. Claro que nessa época, várias outras marcas resolveram apostar nessa vibe fast shoe fashion e fazer algo inspired não era mais novidade, ou seja, o trunfo que eles tinham em 2009 já não era mais um diferencial. Para piorar, a qualidade estava visivelmente pior e não era raro encontrar alguém reclamando de tiras que se soltavam, solas que descolavam ou sapatos que desintegravam depois de 45 dias (né, Elô? rs).

A cada ano que passava, a impressão que eu tinha é que eles criavam inspireds cada vez menos inspirados enquanto a qualidade ia descendo a ladeira e apesar dos preços terem se mantido mais baixos do que a concorrência, eles não eram mais compatíveis com o produto vendido. Desde então, a marca saiu do meu radar e pelo o que eu tenho falado com amigas, esse movimento não aconteceu só comigo. Na realidade, quando o assunto começou a rolar nos meus grupos do whats, as respostas eram muito parecidas, todas mais ou menos assim: “faz tempo que as coisas da Shoestock não me chamavam mais a atenção”.

A coleção feita em parceria com a Gloria Coelho.

A coleção feita em parceria com a Gloria Coelho.

Sei lá, achei triste, ainda mais sabendo que existia público, existia potencial e até existiam ideias boas para agregar relevância, como a coleção com Costanza Pascolato em 2012 e a parceria com a Heineken na final do Champions League, em que eles fizeram uma liquidação na hora do jogo para que as mulheres que não curtem futebol aproveitassem enquanto os namorados assistiam a partida. Tudo bem que a Heineken forçou no estereótipo das mulheres-consumistas-loucas-por-sapatos e foi acusada de ter feito uma propaganda sexista, mas pelo o que eu (ou melhor, o Google) lembro, as pedras foram mais direcionadas à cerveja do que à sapataria.

Sei que parece que estou chutando cachorro morto, mas esse caso em específico só serve para mostrar que quando a crise de identidade bate, não tem economia – boa ou ruim – que segure a onda.  

Beijos

4 em Moda/ Sapatos no dia 09.09.2015

Moda: Os 10 sapatos mais “levantadores de looks” da atualidade

Apesar da minha fase normcore ter diminuído bastante (quem lembra da época que eu estava viciada em usar jeans e camiseta branca e só sabia sair assim?), tenho certeza que eu achei minha zona de conforto mais confortável – desculpem a redundância – naquele mundo de tons neutros e peças básicas porém clássicas.

Desde então, uma outra coisa que eu tenho notado foi meu interesse por sapatos com personalidade. Na verdade eu sempre gostei de sapatos legais, mas sempre optava por modelos mais básicos. Hoje eu encaro de outra forma e acho que eles podem funcionar como verdadeiros salvadores de looks, do vestidinho preto ao jeans e camiseta.

sapatos-2

Faz tempo que não faço esse tipo de post, mas eu estava com saudade e achei que valia compartilhar um desses dias que eu estava de bobeira pela internet fazendo wishlists imaginárias (ou botando tudo no carrinho e depois fechando a página rsrs). Sem contar que foi a melhor forma que eu pensei de ilustrar o que seria um sapato com personalidade. Sei que não é fácil imaginar isso sem pensar em coisas escalafobéticas! rsrs

sapatos

1) Poás + oncinha da Cavage: Acho que já dá para ver que eu to meio viciada em poás + outra estampa, né? Nem eu sabia desse vício até ter me tocado que eu tinha separado vários modelos nesse estilo. Como diz nossa amiga Cony, essa oncinha é super rica e achei a combinação poderosa e levantadora de calças jeans, shorts ou calças pretas.

2) Sandália da Schutz: Eu amo essas sandálias cheias de tramas, acho que elas são opções mais delicadas que as gladiadoras e deixam qualquer roupinha de verão mais charmosa.

3) Florida com pedrarias da Uza Shoes: Eu não ligava muito pra esse tipo de sapato meio slipper/meio sapatilha de bico fino, mas ultimamente estou me convencendo que ele é lindo. Quando vi esse modelo florido, já imaginei ele em um look todo branco, ou com uma saia jeans.

4) Colorida da Di Cristalli: Eu sei que é uma super cópia da sandália da Valentino e eu não costumo gostar de cópias. Mas a questão é que eu também sei que eu não gastaria uma fortuna nesse tipo de sandália (até porque eu nem curti muito essa coleção arco iris da marca), mas acho que ela ficaria incrível com um shortinho jeans e camiseta. Geralmente, quando eu me pego nesse impasse, confesso que costumo fingir que não sei que existe a versão original. Sei que é feio, mas #prontofalei

5) Listras + poás da Zatz: Um outro sapato que explora a combinação de poás, acho que esse mix de estampas é a solução perfeita para deixar um look básico menos básico. E o melhor? Nem precisa se preocupar em fazer mais nada porque o sapato já resolve tudo sozinho.

6) Tênispadrille da Arezzo: No final do ano passado eu falei desse tipo de tênis que a Chanel lançou e eu estava na dúvida. Hoje eu gosto bastante, mas assim como a sandália wannabe Valentino, eu acho que não tenho muita coragem de dar um dinheirão em um sapato que provavelmente eu vou cansar em poucas estações, por isso, essa versão brasileira veio em boa hora! Eu acho que vai com tudo, do jeans skinny ao vestidinho solto. To louca pra experimentar!

7) Tênis adesivado da Qix Missy: Achei fofo, achei diferente, achei levantador de looks! Vejo ele com short jeans e até mesmo vestidos.

8) Anabela da Luiza Barcelos: Essa anabela é a prova que um sapato não precisa ser cheio de firulas para ter personalidade. Adorei essa ideia da corda “invadindo” a parte de cima e o preto vindo apenas no detalhe. Sem contar que dá com tudo MESMO.

9) Poás + oncinha 2 da Vinci: Mais uma combinação de poás e oncinha, dessa vez em versão sapatilha porque conforto é bom e a gente gosta, assim como ter mais de uma opção! rs Eu adoro esse modelo que é aberto dos lados, toda vez que vejo alguém com esse estilo de sapatilha eu paro para olhar. E adorei que a oncinha vem na frente, eu acho mais fácil de pensar em looks com estampa de oncinha do que com poás, acreditam? Também acho que vai com tudo, short, saia, vestido, calça skinny, calça boyfriend e por aí vai…

10) Sandália de tachas da My Shoes: Aproveitando que a primavera tá quase aí e uma sandália colorida sempre é uma boa pedida. Adoro essa cor meio laranja meio coral e achei que as argolas e as tachas deram o toque de estilo e personalidade na sandália. Imaginem que linda com um vestido longo (branco, cinza, preto, verde militar, qualquer cor? rs)?

Vocês também ligam para sapatos com personalidade ou preferem ficar no básico mesmo? Quais são seus modelos preferidos??

Beijos!

Cá!