2 em Comportamento no dia 06.12.2018

25 dias de gentileza – vamos fazer?

Hoje queria contar aqui uma historinha sobre gentileza.

No final do mês passado, meu marido chegou 6:30 da manhã em uma fila. A porta só abriria as 9, o que significa que seriam 2 horas e meia do lado de fora. Em uma manhã de inverno (aqui em NY, isso significou uma temperatura de 1 ou 2 graus mais ou menos).

Ele estava preparado. Chegou na fila e viu que na frente dele tinha uma família de 4 pessoas que também estavam esperando. Ele balançou a cabeça para eles, botou o capuz do casaco, os fones de ouvido e ficou lá, no mundo dele, vendo algum programa na Netflix.

Em um dado momento, ele percebeu que o pai dessa família saiu. Uns 10 minutos depois, eis que ele volta com um café da manhã completo para a família toda. De repente ele cutuca o Bernardo e dá para ele um croissant: “toma, peguei um para você.”. Bernardo, todo sem jeito, imediatamente recusou: “não, que isso, obrigada, mas já tomei café”. Eis que o homem devolve: “cara, a gente tá nessa fila, nesse frio, estamos todos no mesmo barco, eu comprei pra você então toma, come depois então”. Logo depois eles engataram numa conversa, mas foi só naquele momento. Depois cada um foi para a sua casa e acabou-se a história.

Só que não acabou para o Bernardo. Ele faz questão de falar essa história para cada pessoa que cruza nosso caminho. Ele não esperava uma gentileza vindo de um completo estranho, e isso fez ele se abrir um pouco para o universo. Ainda mais aqui em NY, que o povo na rua costuma ser um tanto quanto frio e apático, apesar de serem capazes de gestos de gentileza inesperados (como sair correndo para abrir a porta se você está com as mãos ocupadas, perguntar qual o andar que você vai só por estar mais perto dos botões ou até mesmo voltar lá do final da escada se reparar que você tá com dificuldade de descer com o carrinho de bebê).

Mas a verdade é que gestos de gentileza são universais.

Não importa se o povo é mais frio ou mais caloroso. Ser gentil e receber uma gentileza são atos que me dão um quentinho no coração. E eu tenho essa fantasia que ao ser gentil com alguém, você meio que força a pessoa a levar essa gentileza para frente. Como foi o caso com meu marido.

Quando vi a Laura, que participou do primeiro piquenique aqui em NY, compartilhando esse calendário da gentileza, na hora quis passar para frente. Traduzi e agora divido com vocês. São pequenos gestos gentis, fáceis de fazer e que podem mudar o nosso dia. E é para dezembro, mas eu sugiro guardar e repetir várias dessas sugestões ao longo do ano.

Se quiser, pode usar também como fundo de tela do seu celular, para funcionar como um lembrete. :)

 

gentileza-calendario

Façam e depois me contem o que acharam! <3

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Renata Castro
    06.12.2018 às 17:13

    Adorei a ideia!! Vou tentar praticar!!

  • RESPONDER
    Andréia
    07.12.2018 às 11:21

    Achei muuuuuito legal! Embora pareça fácil, tem umas coisinhas aí que será uma questão de superação, pelo menos para mim, não que eu seja uma pessoa hostil (eu não acho) mas é uma certa dificuldade de demonstrar o quão amável eu posso ser.

  • Deixe uma resposta