0 em Autoestima/ Destaque/ Relacionamento no dia 16.10.2018

Por quê você ainda é a mesma pessoa que conheci?

crônica inspirada nessa ilustração da @bymariandrew. Tradução: Por quê você não é a mesma pessoa que você era quando começamos a namorar? Por quê você ainda é a mesma pessoa que você era quando começamos a namorar??

crônica inspirada nessa ilustração da @bymariandrew.
Tradução: – Por quê você não é a mesma pessoa que você era quando começamos a namorar?
– Por quê você ainda é a mesma pessoa que você era quando começamos a namorar??

8 anos juntos. Quando começamos nosso relacionamento, eu era praticamente uma adolescente. Eu sei que 20 anos não é mais adolescente, mas hoje eu olho para trás e acho que era. Tinha acabado de conseguir ser promovida no meu estágio, finalmente estava ganhando meu primeiro salário, achava que era dona do mundo. Ao mesmo tempo, eu era imatura, sonhadora, era aquele tipo de pessoa que precisava agradar tudo e todos e me deixava sempre por último.

“Por quê você não é mais a mesma pessoa que conheci? Cadê aquela mulher que eu me apaixonei?” – Você me perguntou na nossa última conversa. E foi aí que a ficha caiu.

É verdade. Eu não sou mesmo a pessoa de 8 anos atrás mesmo. Em 8 anos muita coisa pode acontecer, e aconteceu comigo. Eu amadureci, eu cresci, eu corri atrás dos meus sonhos, eu mudei de emprego, eu saí da casa dos meus pais, eu conheci lugares do mundo, eu expandi meus horizontes. Você sabe disso porque nesse tempo todo você estava do meu lado.

O problema é que, no nosso relacionamento, você não acompanhou. Enquanto meus sonhos iam ficando cada vez maiores e mais ousados, os seus permaneceram os mesmos. Enquanto eu fui percebendo um mundo cheio de possibilidades ao meu redor, você preferiu continuar com o que você tinha. Enquanto eu fui conhecendo pessoas novas e aumentando meu círculo de amizades, você quis continuar com a sua turma de amigos que te acompanha desde o colégio. Enquanto eu fui aumentando minha inquietação, você preferiu se manter seguro na sua zona de conforto. Nada disso que eu apontei aqui é uma crítica. Não me acho melhor que você por ter mudado ao longo desses anos, mas talvez essa seja a hora de eu devolver a pergunta que você me fez: “Por quê você ainda é a pessoa que eu conheci?”

Sei que o preço que eu tenho que pagar pelas minhas mudanças não é pequeno. Amadurecer dói, aprender a se botar em primeiro lugar e correr o risco de desagradar algumas pessoas, machuca. Arriscar-se frequentemente traz alguns arranhões e nem sempre é fácil lidar com as consequências inesperadas que acontecem depois de fazermos certas escolhas na vida. Como essa.

>>>>> Veja também: Você quer um relacionamento saudável com o outro? Pense em você primeiro <<<<<

A decisão de terminar nosso relacionamento aconteceu justamente depois de eu entender que eu não posso cobrar que você me acompanhe. Da mesma forma que não quero ser cobrada da minha mudança, não posso cobrar que você mude, que você seja outra pessoa. Se isso não parte genuinamente de você, não cabe a mim tentar te transformar. Eu estaria sendo injusta contigo, e muito egoísta.

Me dói pensar nisso, não tá sendo fácil tomar essa decisão. Sei que você é uma pessoa bacana, sei que você me fez feliz por muito tempo, sei que você ainda vai fazer alguém muito feliz e me machuca pensar que eu não serei essa pessoa. Por isso mesmo, com dor no coração eu pergunto: “por quê você ainda é o mesmo de quando eu te conheci?”.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta