0 em Autoconhecimento/ Relacionamento no dia 26.09.2018

Você quer um relacionamento saudável com o outro? Pense em você primeiro

A todo tempo vemos alguém – ou somos essa pessoa – que em um certo ponto da vida, deseja um relacionamento. Mesmo que você tenha os melhores amigos, uma família maravilhosa, um trabalho que você adore e seus hobbies e interesses, parece que ainda falta aquela coisa, a cereja do bolo. Sinto que fomos criadas para nos sentir assim, assistimos centenas de filmes sobre isso, no entanto precisamos pensar se nos sentimos assim ou se fomos educadas a nos sentir assim.

Talvez o que você precise não seja um relacionamento com outra pessoa, mas sim um relacionamento mais positivo com você mesma. Talvez o acolhimento que você espera do outro precise vir primeiro de você. Por mais que a gente se sinta confiante ou que as pessoas digam isso pra gente, muitas vezes temos aquela vozinha lá no fundo que acaba colocando a gente pra baixo, dizendo que não somos o bastante, precisamos aprender a lidar primeiro com essa voz, com esse relacionamento com a gente. Não queremos alguém que nos diminua não é mesmo? Então por que nos diminuímos?

Como encontrar um amor se nós não conseguirmos nos amar verdadeiramente e nos sentirmos em paz com nós mesmos? Eu já oscilei entre momentos bons e ruins com essa minha voz interior e às vezes ainda preciso brigar contra ela. Tem horas em que ela é nossa maior incentivadora, nos ajuda a tomar decisões e nos motiva, mas também tem horas em que ela aparece logo pela manhã, especialmente quando saímos do banho e estamos nos vestindo, nos olhando no espelho e nos criticando. A gente sabe quando vai acontecer. Seja por um tropeço leve no trabalho ou nos punindo por termos comido algo que não era considerado o ideal, a voz sempre vem para nos condenar.

Tenho uma coisa para te dizer se você se identificou com isso: você não está sozinha!!! É tão comum e totalmente normal, mas esse ciclo vicioso nos impede de viver uma vida de liberdade e felicidade. Quando nos desmerecemos ou nos criticamos duramente, incluímos um nível de stress na nossa mente que é totalmente desnecessário e isso nos impede de alcançarmos nosso verdadeiro potencial.

Dizemos a nós mesmas que não somos dignas de um namorado, então nunca encontramos alguém. Mas antes do outro, precisamos de nós mesmas!

Acreditamos que não somos boas o suficiente para começar um negócio, por isso não tentamos. E quando agimos assim, acabamos baixando o nível de nos energias que temos não apenas com nós mesmos, mas para oferecer ao outro.

Tem uma frase que diz “sua energia te apresenta antes mesmo de você falar”. Quando você entra em uma sala, sua energia é magnética – positiva ou negativamente. Você vibra a frequência que você se conecta, você emana aquilo que você sente no seu coração. Portanto, tente manter sues pensamentos e sentimentos sempre no lado bom das coisas e pessoas, na frequência do rádio em que você quer sintonizar, para que essa energia te leve aonde você quer chegar!

Acabar com todos os pensamentos ou sentimentos negativos não é algo que me pareça possível, nós somos humanos, eles são intrínsecos. E tudo bem. Desde que você perceba quando está prestes a ter um desses pensamentos negativos a respeito de você mesma, trate repensar o seu ponto de vista, reflita e elabore se são esses os sentimentos que você quer ter sobre você.

Julgamento, comparação e rótulos prejudicam nossa confiança interior. Não quer ter essa voz interior nos boicotando? Bom, dois passos importantes nós falamos sempre por aqui: evite o julgamento exagerado (seu e do outro) e fique longe da comparação com outra pessoa. É um ciclo vicioso. Quanto mais eu me julgar, maior a probabilidade de julgar os outros e vice-versa. Tenho medo exagerado do julgamento quando não quero ser julgado da mesma forma que julgo.  Quanto mais eu me julgo e os outros, mais eu me comparo com medo de não ser suficiente, logo julgado. E quanto mais eu me comparo aos outros, mais eu julgo e coloco rótulos como “bom” e “ruim” nas coisas, pondo juízo de valor onde não precisa.

Sair desse ciclo não é fácil, mas, por meio do reconhecimento dos comportamentos, você pode trabalhar para reduzi-lo e eliminá-lo. Quando me vejo fazendo isso, eu me retiro da situação (geralmente são redes sociais). Justamente por isso eu já falei aqui sobre a importância de entender porque seguimos quem seguimos, para não cair nessas armadilhas!

>>>>> Veja também: por quê você segue quem você segue? <<<<<

Uma outra forma de ter pensamentos carinhosos a nosso respeito é nos tratarmos como trataríamos a uma amiga muito querida. Nós jamais diríamos que ela está feia ou que não é capaz. Então, por que está tudo bem falar consigo mesmo assim?

Antes de querer o nosso par perfeito, tampa da panela ou cara metade, precisamos ser nosso melhor relacionamento, aprendendo a nos olhar com amor e acolhimento vai ser mais fácil entrar num relacionamento, se essa for sua vontade, claro!

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta