0 em Autoconhecimento no dia 09.07.2018

Vamos falar sobre terapia? Perguntas e respostas para Claudia Quadros.

Recebemos diariamente propostas de psicólogas querendo escrever para o futi, adoraríamos trazer uma galera muito bacana pra completar nosso time, mas a verdade é que é muito delicado absorver profissionais que não conhecemos para falar no #paposobreautoestima. Terapia pode transformar uma vida, nós duas somos exemplos disso, mas na minha opinião pessoal não adianta achar que qualquer terapeuta vai ser bom, como em tudo na vida, é importante buscar recomendações e acertar o profissional que será bom para você. Por isso sempre traremos profissionais da nossa confiança pessoal pra falar por aqui. É importante acreditarmos no trabalho da pessoa para fazermos posts aqui no blog, como foi o caso da Cecília Dassi e hoje será o da Claudia Quadros.

Há umas duas semanas minha terapeuta respondeu algumas perguntas de seguidoras do instagram do @futilidades no stories. Essas perguntas geraram mais dúvidas e com elas resolvemos trazer esse assunto para o blog. Pedi pra Claudia responder algumas dessas dúvidas de forma bem simples e objetiva, pra ver que não existe certo e errado, mas é preciso ter informação para procurar ajuda profissional de forma acertada.

Infelizmente encontro muito preconceito leviano e sem sentido com quem faz terapia até mesmo no nosso canal de mensagem direta com as leitoras. Quando eu recomendo terapia para lidar com questões simples as pessoas se sentem ofendidas, como se eu estivesse dando a elas o diagnóstico de malucas e não é nada disso que acontece na prática. Quase todos os preconceitos com quem faz terapia são completamente equivocados e por isso resolvi mostrar que psicólogo não é um bicho de sete cabeças. É um profissional que faz faculdade, estuda e se especializa na linha que acredita para trabalhar com pessoas. Um profissional que está no mercado para cuidar da saúde emocional e psicológica como um todo. Afinal como sempre falamos saúde envolve mais do que uma imagem estereotipada do corpo físico, saúde mental e emocional são igualmente fundamentais para o indivíduo.

Vamos as perguntas que separei para o post de hoje?
Respostas são da minha terapeuta, Claudia Quadros:

print-0

Reposta Claudia Quadros:

As principais linhas de terapia são: Psicanálise, Cognitivo Comportamental; Junguiana; Terapia Corporal; Transpessoal; Terapia focal.

Cada uma delas vai abordar de forma diferente as questões trazidas pelo paciente. Exceto a terapia corporal todas as outras usam a expressão verbal como forma de elaboração interna.

O melhor caminho sempre é escolher alguém que se tenha empatia, pois falar de si já é algo difícil. A diferença entre um psicólogo e um psiquiatra que faz terapia é a visão diferenciada de cada uma. O preconceito contra quem faz terapia me parece muito mais falta de informação do que critica. Reconhecer que procurar ajuda é mais saudável que tentar manter uma imagem daquilo que não está te fazendo feliz ou mesmo ficar passando por angústias sozinho.

print-4

Reposta Claudia Quadros:

O diferencial dessa terapia é unir as ferramentas da terapia Transpessoal com uma visão espiritual da vida. Tentar manifestar a alma através da consciência de quem se é e onde está a felicidade interna.

 

print-2

Resposta Claudia Quadros:

Para se diminuir a ansiedade é necessário mergulhar dentro de si mesma e buscar um ponto de equilíbrio. Descobrir o que te leva a reagir na vida e não conseguir seguir o fluxo do que o Universo está mostrando.

print-fibriomialgia

Resposta Claudia Quadros:

A fibromialgia também é desencarnada pelo estresse emocional. Fazer psicoterapia poderá auxiliar na descoberta daquilo que pode desencadeia esse estresse é consequentemente o sintoma da dor. Acessar a essência divina possibilita a conexão com algo maior e a grandeza da alma. Meditação pode ajudar muito no processo da fibromialgia.


Vocês podem nos mandar dúvidas em qualquer canal. Nós podemos trazer profissionais pra falar aqui de acordo com as demandas de vocês. 

Quanto a mim, me pedem muito para escrever sobre como foi meu processo com a terapia, a mudança de linha e tudo mais, mas antes de eu fazer esse post acho que podemos começar a tirar dúvidas bem básicas e ao mesmo tempo importantes. Para quem não sabe eu fiz muitos anos de terapia com uma psicóloga que trabalhava com psicanálise (aka freudiana) e depois de um tempo me interessei por Jung (tem post do curso que fiz aqui). Minha terapeuta hoje usa a abordagem transpessoal, que combina mais comigo, mas mais do que a linha eu acredito na sintonia com o profissional. Quando os conceitos forem ficando mais claros vou tentar falar mais da minha experiência, já esbocei algo nesse post aqui, mas não falei de forma tão clara. 

Claudia é professora na Escola Trilha dos Lobos da qual já falei aqui. Você pode seguir ela no instagram na conta @claudiaquadrosoficial e acompanhar um pouco sobre suas postagens, viagens e dinâmicas. Vale a pena acompanhar, eu brinco que ela é o melhor investimento financeiro que eu faço atualmente.

Vocês podem e devem nos mandar suas dúvidas! Vamos adorar trazer mais conteúdos com ajuda de profissionais de confiança aqui para vocês.

Espero que esse post nos ajude a começar a trazer o assunto pra cá!

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta