1 em Destaque/ Moda/ Patrocinador no dia 28.06.2018

Marcyn por Janaína Crescente, a linha de sutiãs que respeita a individualidade de cada mulher


Se teve uma coisa que sempre me traumatizou na época que eu tinha os seios grandes era a hora de achar sutiã. E meu problema nem era só o sutiã 48/50. Eu também sempre tive as costas largas, o que fez com que minha adolescência e começo da vida adulta fosse uma longa jornada atrás de modelos que me coubessem. Se cabia nas costas perfeitamente, a parte da frente estava grande. Se apertava mais nas costas, meu peito volta e meia saltava e ficava metade para fora, metade para dentro. E as marcas que ficavam nos ombros e nas costas mais pareciam que eu tinha acabado de tirar um instrumento de tortura do que um sutiã (não é à toa que passei um bom tempo da minha adolescência preferindo usar top de academia).

Foi só quando eu estava prestes a fazer a redução que eu resolvi experimentar os sutiãs dos Estados Unidos, que são divididos por tamanhos da taça e das costas, o que garante um encaixe melhor, mais confortável e mais personalizado, se adequando à maioria das possibilidades que existem nos corpos das mulheres. Foi uma mudança e tanto na vida, tanto que mesmo depois de reduzir os seios e ter ficado bem mais fácil achar sutiãs, eu ainda dava preferência aos tamanhos que eram divididos entre números e letras. A postura fica melhor, os ombros não ficam com vincos por causa de uma alça que está fazendo trabalho extra, os peitos ficam no lugar, tudo com conforto. 

E quem dera que naquela época eu já tivesse o contato que eu tenho hoje com a Marcyn, afinal, mais ou menos no mesmo período, eles implementaram a tecnologia de sutiãs com cós e taças de tamanhos variados. Como eu não tinha, eu só estou sabendo disso agora, mas antes tarde do que nunca, porque eu achei muito bacana conhecer a linha que eles têm há 10 anos com a consultora e designer de moda íntima Janaína Crescente.

marcyn-janaina-crescente-sutia-medidas

Depois de algumas clientes descontentes com a dificuldade de achar um sutiã que valorizasse os seios com conforto e adequação, ela entrou de cabeça nesse mundo. Depois de anos de pesquisa, avaliações e coletas de medidas, há 10 anos, ela desenvolveu com a Marcyn uma técnica precursora e patenteada chamada Alinhamento Corporal, onde os modelos são desenvolvidos através de 4 medições diferentes: circunferência tóraxica, costas, tórax e volume de seio.

Existem opções de sutiãs com e sem bojo, várias estampas diferentes, alguns modelos com alças anatômicas que ajudam na sustenção com mais conforto e ainda existe um modelo exclusivo para quem tem mais costas do que seios. Separei alguns para vocês verem:

Em uma entrevista que vi com a consultora, ela falou algo muito interessante que vemos acontecer em vários setores da moda, não só os de lingerie: “Muitas vezes a mulher se sente culpada em não achar algo do seu tamanho, quando na verdade é o mercado que não se adequa à elas.” Cada mulher tem seu biotipo, e ele deve ser respeitado e valorizado. Segundo Janaína, as peças que levam seu nome têm total respeito à individualidade. Nada de mudar para se adequar, o importante é ter uma peça que entenda as suas necessidades e respeite a anatomia do corpo de cada uma.

Sei que esse discurso parece algo muito novo, afinal, é sobre isso que nós e tantas outras mulheres pela internet discutimos nas redes sociais. Só que essa preocupação já existia há um tempão com a Marcyn, e eu morro de orgulho de saber que não é de hoje que a marca vem se preocupando em combater os padrões em todas as frentes.

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Gabriela Ribeiro Souza
    01.07.2018 às 22:41

    É auma das poucas marcas brasileiras que eu tenho notícias que que tem esse cuidado de adequação ao corpo. Pena que é poico divulgado!

  • Deixe uma resposta