7 em Convidadas/ Mayara Oksman/ Relacionamento no dia 01.02.2018

Minha última carta para você

Oi,

Estou ensaiando essa carta na minha cabeça há algum tempo. Decidi, para me proteger, que apenas colocaria tudo no papel quando estivesse bem o suficiente para isso. Quando estivesse forte o suficiente para colocar esses sentimentos em palavras, sem gastar tanta energia para isso. Quando fosse mais simples e menos doloroso.

Há algumas semanas me sinto pronta, mas só hoje, diante dessa insônia que me atacou, decidi escrever. E sendo a louca das datas que sou, me dei conta de que completei seis meses sem você. Seis meses sem você mais ou menos, né, porque nesse meio tempo você fez questão de não sumir da minha vida. Você fez questão de me dar migalhas de esperança. Você ia e voltava, você me manipulava.

E você achou que ia continuar nessa, mas eu cansei. Exausta, já bem no fundo do buraco criado no meu coração, eu cansei. Cansei de achar que um dia você ia mudar, que um dia você ia amadurecer, ser menos egoísta, menos abusivo, menos mau caráter. É muito duro para mim escrever isso sobre você, mas infelizmente é a verdade.

Demorei para cansar porque achava que o amor que você sentia por mim era maior que tudo isso. Que o respeito por mim era maior que tudo isso. Que, no final, eu e você, você e eu, era o que realmente importava. Que você estava só passando por um momento difícil (como se eu estivesse navegando em mares tranquilos) e que tudo ia passar.

mayara-1

 

Também demorei para cansar porque insisti em ignorar meu instinto. Eu sabia, acho. Bem lá no fundo eu sabia, em dado momento do nosso namoro, que algumas coisas estavam erradas. Que não deveria ser daquele jeito. Que eu merecia mais do que o que eu estava recebendo. Mas eu ignorei meu instinto e lutei. Talvez tenha errado ao lutar, mas senti que era o melhor a fazer.

Lutei pelo que eu achava que valia à pena lutar. Lutei pelo meu primeiro amor, pelas coisas lindas que eu sentia ao estar do seu lado, pelo que eu achava que a gente podia se tornar no futuro, por todos os esforços que fizemos. Minto. Hoje vejo que, na verdade, lutei por todos os esforços que eu fiz. Sozinha, na maioria das vezes.

Gostaria de poder escrever essa carta apenas com gratidão no meu coração. Gratidão pelos momentos realmente mágicos, pelas risadas, pelo amor que eu senti cruzar oceano, que fez meu coração bater mais forte. Eu sei que eu fui amada.

Mas apesar da gratidão, hoje eu escrevo também com pesar. Pesar em saber que você não vai mudar tão cedo. Pesar em saber que você já quebrou um coração antes do meu. E que ainda vai machucar outro depois.

Espero, de verdade, que eu esteja errada. Mas, infelizmente, é isso que você faz. Esse é o seu padrão. Você chega chegando, arrancando suspiros, encantando fácil, criando laços, sendo apaixonante. E, de uma hora para outra, decide ir embora como um furacão, abalando todas as estruturas, fazendo tudo ir ao chão e deixando devastação por onde passa.

Considerando que você não vai mudar tão cedo, passo a falar agora com o próximo coração que decidir se entregar para você. Que esse coração seja mais cauteloso. Que esse coração dê mais atenção ao seu instinto. Que esse coração não ignore o alarme silencioso quando este tocar dentro do corpo. Que esse coração saiba que merece ser muito feliz e que não se contente com as migalhas que você bem sabe distribuir.

WhatsApp-Image-2018-01-22-at-14.34

Quanto a mim, espero que eu tenha aprendido algumas (muitas) lições. Espero conseguir olhar bem fundo dentro de mim e entender por que aguentei algumas atitudes suas. Espero ter aprendido a seguir minha intuição, porque caramba! A intuição nunca erra. E espero que eu não tenha medo de sentir de novo, de me jogar de novo, de amar e de deixar outros me amarem, de deixar um novo alguém entrar na minha vida.

Um super beijo para o coração sorridente e alegre que veio antes de mim. Muita sorte e força para o coração que vier depois.

E apesar de tudo, não te desejo nada de ruim não. Desejo além! Desejo que você tenha mais consciência das consequências dos seus atos, mais maturidade, mais cuidado com os outros e que seja menos egoísta. Desejo, no fundo, que você também seja feliz.

Falei mais do que imaginava, então fico por aqui. Um beijo, um cheiro, tchau.

Gostou? Você pode gostar também desses!

7 Comentários

  • RESPONDER
    Lethícia
    01.02.2018 às 10:04

    É surreal, cada vírgula, cada parágrafo, cada linha escrita é como se fosse uma carta minha para alguém!
    É quase inacreditável, como o relato é o mesmo que o meu.

    ” Mais consciência das consequências dos seus atos, mais maturidade, mais cuidado com os outros e que seja menos egoísta. Desejo, no fundo, que você também seja feliz.

    • RESPONDER
      Mayara Oksman
      04.02.2018 às 15:50

      A gente não imagina, mas nós, mulheres, passamos por muitas coisas parecidas. Espero que você tenha tido a oportunidade de desabafar como eu tive. E se não teve ainda, conta comigo <3

  • RESPONDER
    Beatriz Santini
    01.02.2018 às 11:10

    A gente sempre sabe, lá no fundo, que não tá tudo bem. Que não era pra ser assim. Que aquilo não é o normal e nem o que a gente merece. Mas a gente não aceita. Temos vergonha de admitir, para nós mesmos, que tá ruim e errado.

    Que nos próximos relacionamentos que virão não negligenciemos a nossa intuição. E, principalmente, que não tenhamos medo de abrir mão das migalhas para buscar algo muito maior.

    Parabéns pelo texto, Mayara!

    • RESPONDER
      Mayara Oksman
      04.02.2018 às 15:53

      Olha, Bia. Acho que por esses motivos e outros ainda eu não aceitei meu instinto. Eu achava que era uma fase, que ele tinha dificuldades para demonstrar carinho à distância, que tudo bem porque eu amava o suficiente por nós dois. Ignorei o instinto porque eu queria TANTO, TANTO que desse certo. Mas hoje vejo que lutei demais e sozinha. Não me arrependo, mas aprendi a lição. Que a gente procure por almas inteiras e não por migalhas, linda. Que a gente saiba nosso valor e não se entregue por menos. Obrigada pelo carinho de sempre <3

  • RESPONDER
    Gabriela Ribeiro Souza
    04.02.2018 às 10:03

    Nossa, como eu queria poder enviar essa carta para um ex… São palavras que, imfelizmnetr, fazem total sentido no meu último relacionamento.

    Seguir o instinto, não ter medo, eis meu propósito de vida.

    • RESPONDER
      Mayara Oksman
      04.02.2018 às 15:56

      Gabi, sugiro tentar colocar algumas palavras suas no papel. Mesmo que elas nunca sejam enviadas para ninguém. Tem muita coisa que a gente tem medo de falar em voz alta, mas acaba conseguindo escrever. Sei lá, pelo menos algumas coisas comigo são assim! E como eu disse aqui em cima em um dos comentários, infelizmente passamos por coisas muito parecidas mesmo. O importante é sabermos identificar o que não nos faz bem e seguir em frente. Confiando no nosso instinto, no nosso poder… conte comigo! <3

  • RESPONDER
    Rodrigo
    05.06.2018 às 7:29

    É inacreditável a sua lucidez, a sua forma de ver, encarar e a forma ímpar que consegue traduzir toda uma questão vivida e sentida em um texto.
    Mas o mais lindo e admirável, é voce dizer que não se arrepende.
    “gosta de dar opiniões sinceras sobre tudo” 👏👏👏

    Parabéns

  • Deixe uma resposta