1 em Comportamento/ Destaque/ Reflexões no dia 30.11.2017

Por mais fotos ruins? Sim, isso mesmo!

Essa semana saí para jantar com duas amigas – e a amiga de uma delas que acabou virando amiga também. Na verdade, nós resolvemos criar um acordo de se encontrar pelo menos uma vez por mês para uma girls night out, ou melhor, moms night out já que todas somos mães. Aquela noite para jogar conversa fora sem grandes preocupações e sem estar na presença dos filhos, sabem como é?

A gente se encontrou há umas duas semanas atrás, só que dessa vez marcamos meio na pressa. Depois de um feriado com marido viajando, eu estava querendo um programa de adulto e resolvi fazer uma chamada de emergência para elas na segunda feira. Minha sorte realmente estava a meu favor, pois calhou de todo mundo estar disponível na terça sem precisar de pelo menos uma semana de antecedência. Quem tem filhos sabe como planejar coisas em cima da hora passa a ser uma tarefa complicada, por isso nem acreditei que deu tudo certo – e em 1 dia!

Depois de muita conversa jogada fora, risadas, alguns desabafos e, claro, depois de comermos e bebermos super bem, chegou o momento da despedida. Nada triste nem dramático, inclusive já combinando os próximos e pensando se uma vez por mês não é muito pouco. Que tal uma foto para registrar o acontecimento antes de todo mundo ir embora? Dizem que se a gente não tira foto é como se não tivesse acontecido. Como minha memória nunca foi das melhores, eu concordo completamente com essa frase.

Caramba tem uma cabine de 3×4 aqui, vamos tirar? Poxa, não tá funcionando…Mas aqui em cima tem uns sombreros, acho que vale para a foto. Mas caramba, como fazer uma selfie com 4 pessoas de sombreros? Bota uma lanterna aqui, um flash acolá, peraí vamos mudar de cenário, vamos para ali que tem mais luz. Não esquece de tirar o sombrero, gente. Ahhh, essas luminárias no teto são maravilhosas, vamos tirar de baixo para cima! Opa, ficamos contra luz. Então vamos fazer de cima para baixo. Mas aí ficou o banco aparecendo atrás. Perai vou fazer uma selfie – caramba, você cortou minha cabeça! E a cabeça de todas as pessoas, só deixou você aparecendo. Putz, você é ruim mesmo para fazer selfie, hein. Ahhh, olha, tem uma árvore de Natal cheia de luzinhas, vamos botar ela no fundo. Ih, pera, vamos pegar esses turistas com uma câmera enorme para tirar uma foto nossa. Oi, dá licença, você pode tirar uma foto nossa? Thank you, boa noite. Olha, finalmente uma foto boa!

A foto boa, que perto das outras ficou até sem graça

No dia a gente riu da sessão de selfies desastrosa. Caramba, 10 fotos e nenhuma muito boa, como assim? Eu, que tenho todo um certo capricho na hora de postar minhas fotos e sou bem chata com isso, confesso que imediatamente pensei que não teria como postar no instagram. Só que o dia seguinte chegou e, com ele, rever toda a nossa saga foi especial. Dane-se se não tá com a melhor luz, se fiquei sem cabeça, se o cabelo não tava no seu melhor momento porque tava gritando para ser lavado (foi meu caso), se o ângulo não tava dos mais favoráveis.

Enquanto revia as fotos – que foram todas postadas, porque uma dessas amigas não é de economizar foto – vi um comentário que concluiu tudo o que eu achava com tanta simplicidade que não poderia deixar de reproduzir por aqui: fotos ruins = noites maravilhosas (a autora foi @fafreitas, que nem conheço mas já considero pacas).

Não poderia concordar mais. Por mais fotos mal tiradas, por favor.

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Rita Durigan
    01.12.2017 às 2:29

    Por incontáveis fotos mal tiradas. Amo vcs!

  • Deixe uma resposta