0 em Destaque/ Maldivas/ Trip tips/ Viagem no dia 25.10.2017

Finolhu Maldives: paraíso praiano com vibe retrô

Depois de passar uns dias caçando arraias-manta no Aveyla Maldives, partimos para o início do momento sombra e água fresca da nossa viagem. E para isso, escolhemos um hotel também no atol Baa, o Finolhu Maldives.

Para chegar, pegamos a lancha do próprio hotel na ilha de Dharavandoo, onde estávamos, e em aproximadamente 40 minutos chegamos em Kanufushi, a ilha privada de areia branca e mar azul turquesa em que fica o Finolhu.

O combo vôo comercial + lancha é uma das opções de transporte para chegar no hotel. A outra é pegar um vôo de hidroavião de Male, a capital das Maldivas, direto até o resort. Sem dúvida, o hidroavião é mais rápido e mais cômodo, apesar de ser um pouco mais radical (para quem tem medo de voar) e só funcionar durante dia. Foi o que fizemos para voltar a Male.

Ao chegar no Finolhu, fomos recebidos por alguns funcionários do hotel que logo nos levaram do pier para a recepção (ou Mission Control, para os mais íntimos). Check in feito, pegamos um buggy para o quarto com direito a um tour pelas instalações do hotel para já irmos nos familiarizando e adorando todos os cantinhos por onde íamos passando.

Mas foi a chegada no quarto que fez meu coração bater mais forte: nosso bangalô em cima das águas tinha uma piscina particular e uma vista indevassada para o mar aberto, para o lado onde o sol se põe. Como chegamos mais para o fim da tarde, o sol já estava baixando, deixando aquela atmosfera romântica com a luz amarela batendo na água. Pronto, apaixonei.

Os bangalôs do Finolhu são divididos de acordo com a localização (na praia ou em cima das águas) e pelo fato de ter ou não piscina. Como não é todo dia que você pode optar por dormir e acordar ouvindo o som do mar embaixo da sua cama, optamos pelo bangalô em cima da água e fizemos a loucura de nos dar um upgrade de presente para o que tinha piscina (olha aí uma das vantagens de viajar na baixa temporada, quando os preços são bem mais amigos!).

O quarto é bem espaçoso, com uma cama king size, sofá, poltrona, penteadeira, TV, frigobar e uma varandinha pra lá de aconchegante com um outro sofá, cadeiras de balanço, espreguiçadeiras, guarda sol, chuveiro e, é claro, nossa piscina! Já o banheiro tem uma banheira com vista para o mar (que chique!), pia dupla, chuveiro interno e também um chuveiro externo, para quem quiser tomar banho vendo as estrelas.

Tudo no quarto (e no hotel) é decorado numa vibe retrô chique, dando um super charme a todos os detalhes. O mini bar, por exemplo, era chamado de Mini Baa (em menção ao nome do atol) e o menu tem o desenho de uma ovelhinha retrô (baaaaaaaaa, entendeu?). Muito divertido!

Aí você pensa “mas com tudo isso dentro do quarto, vou sair pra que?”, certo?

Mas tinha muita coisa legal para fazer pelo hotel, a começar pela piscina principal, onde aconteciam “pool parties” todos os dias à tarde, com DJ tocando músicas retrôs de super bom gosto. A piscina fica na pontinha da ilha principal, na praia mesmo, e é rodeada por espreguiçadeiras, pufes, redes, camas, poltronas e tudo mais que você precisar para ter um dia de praia com um pouquinho de agitação. Ah, ela fica ao lado do bar 1 Oak Beach Club, ou seja, tem serviço de bebidas e comidinhas o dia todo.

Outra coisa que eu amei foi que o hotel deixa bóias divertidas tipo cisne e flamingo na piscina para os hóspedes usarem (sempre quis ter uma!). Aliás, tem a aparição de sereias ali na piscina também de vez em quando, para a loucura dos pequenos.

 

A parte boa da piscina é que como ela é na areia da praia, dá para alternar um mergulhinho na água doce com um na água do mar – dá pra ser mais democrático que isso? Se ainda assim você preferir um pedaço de areia mais reservado, tem outras praias pela ilha também com estrutura e mais longe do som (que não é super alto tá?).

Além disso, o Finolhu tem uma boathouse super bem equipada com tudo que você precisar para realizar atividades motorizadas e não motorizadas na lagoa do hotel. Para quem quiser, também existe um centro de mergulho PADI, que organiza saídas para pontos de mergulho no atol Baa. Lá também é possível fechar passeios de snorkel para locais fora do hotel, sendo possível até ir a Hanifaru Bay, onde tem uma grande concentração de arraias manta nessa época do ano. Como nós já tínhamos mergulhado bastante enquanto estávamos no Aveyla, optamos por aproveitar nosso tempo na piscina e na praia.

Para quem quiser fazer exercício (tem maluco pra tudo), tem uma academia muito completa, quadras de tênis e futebol que podem ser usadas à vontade.

Como é de se esperar de um resort de luxo, o Finolhu tem um spa bem bacana chamado The Cove Club. Cada uma das 10 salas de tratamento é uma casinha pintada em tom pastel inspirada em uma diva dos anos 60s e 70s, tudo a ver com a vibe retrô do hotel!  

Na área do Spa tem ainda um salão de beleza e uma área comum, que pode ser utilizada sem custo adicional, com sauna seca e à vapor.

Como demos o azar de pegar um dia inteirinho de chuva durante a nossa estadia, corremos para o Spa para fazer uma massagem em uma sala para casal. Optamos pelo tratamento relaxante de corpo inteiro com duração de uma hora e depois ficamos mais um tempo relaxando na sauna. Foi uma boa solução para aproveitar um dia de chuva nas Maldivas.

Em relação à restaurantes, o Finolhu tem 4 restaurantes, além do 1 Oak Beach Club, aquele bar que fica coladinho na piscina.

O Baa Baa Beach Diner fica pertinho da piscina e é onde é servido o café da manhã todos os dias (uma fartura que só).  Abre para almoço e jantar, também em estilo buffet, com noites temáticas e culinária de diversos locais do mundo.

O Baa Haa Grill, de culinária árabe, e o Kanusan, o restaurante premium do hotel com culinária chinesa, abrem somente para o jantar e são a la carte. Experimentamos os dois e são excelentes! Ficamos muito bem impressionados com a comida e o atendimento.  

Todos os pontos comuns do Finolhu (restaurantes, piscina, academia, spa, etc) estão concentrados na ilha principal, mas o hotel se estende para as extremidades dessa ilha. Se de um lado sua estrutura continua nas palafitas e bangalôs em cima das águas, do outro o Finolhu de estende por 1,8 km de um banco de areia branquinha com mar do dois lados. E no fim dessa faixa de areia, um restaurante charmosíssimo de frutos do mar: o Fish&Crab Shack, aberto somente durante o dia. A visita é obrigatória e o passeio até lá é delicioso. 

Nos hospedamos em half board, que incluía o café da manhã e o jantar no Baa Baa Beach Diner. Ainda optamos por adicionar o “beverages package”, que nos dava direito a bebidas alcóolicas e não alcóolicas ilimitadas em todos os restaurantes e bares do hotel. Apesar de não ser barato, achamos que o pacote de bebidas vale a pena até para quem não bebe, já que as bebidas compradas a parte são bem caras. Para quem bebe, então, nem se fala! Era realmente tudo liberado o dia inteiro: vinho, cerveja, espumante, drinks (ma-ra-vi-lho-sos), whiskie, tudo!

Como eu falei, nós jantamos também no Kanusan e no Baa Haa Grill, que não estão inclusos no Half Board. Quem estiver em meia pensão e optar por jantar em um desses dois restaurantes, ganha um desconto no valor final da conta. Como ficamos 4 noites no Finolhu, achei legal variar de restaurante, sem contar que realmente os dois são muito bons!

O Finolhu tem uma programação de entretenimento bem diferenciada. Além das pool parties, todos os dias tem show de música ao vivo (de bom gosto!) no 1 Oak, com performances de dança e outros espetáculos. Além disso, 1 vez por semana o hotel organiza um super happy hour com bebida liberada para todos os hóspedes, que acaba com um show pirotécnico na areia da praia. É muito animado!

Nós amamos nossa estadia no Finolhu! O hotel tem tudo que você já imaginou de luxo e bom humor ao mesmo tempo, com alto nível de serviço. Nossa escolha foi muito acertada e eu indico de olhos fechados para casais e famílias em busca de férias no paraíso.

Nossa hospedagem no hotel foi de 4 noites e deu para aproveitar bastante. É claro que com um mar lindo daqueles e com toda a estrutura que o Finolhu oferece, nós poderíamos ter ficado por lá 1 semana inteira sem passar perto de ficar entediados.

 

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta