4 em Autoestima/ Destaque/ Relacionamento no dia 15.09.2017

Quem quer faz, no amor e na vida!

Essa frase pode até parecer apenas mais um clichê quando o assunto é relacionamento afetivo. Na verdade essa máxima funciona no trabalho, na família, nos estudos e na vida afetiva, em todos os âmbitos das relações interpessoais existe gente que vende dificuldade, que coloca empecilhos pelo caminho e que usa de desculpas para não se mexer, para não precisar tomar uma atitude.

Num mundo de possibilidades infinitas de paqueras, no tempo dos aplicativos e relacionamentos relâmpago, lutar por alguma situação ou alguém já não se torna uma escolha tão comum. Estamos tão acostumados a desistir antes mesmo de tentar que a zona de conforto nos consome com medos diversos, seja de se envolver, de não ser correspondido ou mesmo de ver o coração se espatifar. A verdade é que as razões pouco importam, elas não mudam o resultado da equação: pessoas desistem de pessoas, de si mesmas e de planos todos os dias, é preciso coragem pra dar a mão e se jogar com alguém, por alguém.

Infelizmente quanto mais eu viajo e converso com mulheres de todo Brasil, mais ouço quanto os jogos, os medos e o desinteresse tomam conta das relações que elas relatam. Parece que todo mundo aos poucos vai perdendo a fé que encontrará alguém também disposto a se entregar, a sentir e viver o que tiver pra viver. O instinto de autopreservação parece que se transformou num mecanismo de sabotagem, se eu não me entrego não corro riscos, se eu não corro riscos fico seguro. O que pouca gente vê é que nessa lógica a gente fica vivendo em looping relações superficiais, joguinhos de conquista e histórias fracassadas. É nessa hora, com esse tanto de gente com medo de SENTIR, que eu esbarro com uma ou outra pessoa que me faz lembrar que: QUEM QUER, FAZ.

As vezes aquela pessoa que cruzou nosso caminho não quer dar chances para aquela relação, outras vezes a gente mesma não consegue se entregar porque a pessoa ou situação até preenche o check list dos sonhos, mas não faz nosso coração bater – no fim não faz muita diferença. Quem estiver genuinamente aberto a viver aquela história, aquela fase na carreira ou mudança de vida, vai dar um jeito, vai dar conta de fazer acontecer.

Sejamos a pessoa do “quem quer faz”. Não devemos nos contentar com menos do que merecemos, mas como já disse antes, também não podemos esperar por muito entregando pouco. Sejamos a proatividade que queremos ver no mundo, busquemos encontros proativos em todos os âmbitos da nossa vida.

Pessoas seguras dão conta do “quem quer, faz”, pessoas seguras atraem pessoas seguras também e assim encontram aquilo que merecem. É preciso ter coragem pra fazer acontecer, é preciso ter coragem pra enxergar o melhor e o pior de si e se sentir segura assim. É preciso ter coragem pra ser feliz, e amor para botar abaixo barreiras para fazer acontecer.

Do mesmo jeito que vejo muita gente com medo, vejo gente com coragem fazendo acontecer. Sejamos essas pessoas, busquemos essas pessoas. 

Clique aqui para navegar no site da MARCYN

Gostou? Você pode gostar também desses!

4 Comentários

  • RESPONDER
    Renata Arruda
    15.09.2017 às 17:20

    Amei o post Jô, estava conversando sobre isso com as meninas ontem. Algo que eu defendo é de que nós mulheres também podemos tomar iniciativa e fazer acontecer, também podemos conquistar. Eu sei que é difícil, e por incrível que pareça o mais difícil é a luta interna que travamos com nós mesmas por não saber lidar com a rejeição.
    Hoje eu posso estar interessada em alguém e essa pessoa nem tanto em mim, posso convida-la para sair e ela inventar uma desculpa qualquer, mas ao menos eu fui dona da minha própria vontade e manifestei meu desejo. Amanhã essa pessoa pode mudar de ideia ou não, mas o que deveria acalmar nossos corações é a certeza de que fizemos o possível e não a sensação de imobilização, esperando a vida passar, um homem se posicionar, apenas porque somos mulheres e um dia nos disseram que sempre devemos ser cortejadas e nunca cortejar.
    Haja, se não funcionar, siga seu caminho. Uma hora a reciprocidade aparece e aí é o início de uma aventura amorosa.

  • RESPONDER
    mariana
    16.09.2017 às 12:56

    Parabens Jo, texto muito bom, falou pouco mas falou tudo. bj

  • RESPONDER
    Renata Castro
    08.10.2017 às 11:22

    Texto maravilhoso!! Estava precisando ler algo assim… vou imprimi-lo e colocar em algum lugar visível pra me lembrar sempre disso.

    Bjos

  • Deixe uma resposta