2 em Autoconhecimento/ Autoestima no dia 21.08.2017

Um novo olhar sobre fotos antigas?

Outro dia queria ilustrar um post com fotos antigas, buscava relatos fotográficos de viagens que aconteceram há algum tempo e eu me peguei agradecendo a maturidade alcançada ao longo desses meus 30 anos.  Não sei se isso já aconteceu com vocês, mas como aconteceu comigo resolvi compartilhar aqui no blog.

Jeri 2009 | me escondendo em todas as fotos da viagem

2009 em Paraty

Disney 2012 | Pra você um corpo comum? Na época para mim era um corpo imperfeito e inadequado

Passeando pelos arquivos me dei conta de que coisas antes muito grandes hoje se tornaram pequenas. Fotos “impublicáveis” na época, hoje provavelmente se transformariam em posts cheios de amor, autoconhecimento e, acima de tudo, autocompaixão. Percebi que muito do “material não utilizado” é na verdade um tesouro que me permite enxergar meu novo olhar para comigo. Muitas das fotos estavam ótimas, lindas e cheias de luz, eu só não conseguia ver. O olhar viciado em procurar defeitos que me faziam achar que eu não atendia à perfeição não me deixava enxergar aquela foto crua, sem edição.

Londres 2015 | um dos pesos mais magros, mas uma viagem cheia de photoshop para “ajustes finos”

Pra que? Nem eu sei bem. Coisas do antigo olhar contaminado pelo meio.

Era só uma dobrinha, uma gordurinha, uma postura estranha ou um cabelo bagunçado, e nada disso me definia. Em muitos dos casos nada era tão ruim quanto parecia, muito pelo contrário, muita coisa era mais bonita do que eu tinha capacidade de ver.

Atualmente, buscando viver de acordo com minha experiência no “papo sobre autoestima” me vejo abrindo mão desse olhar viciado. Me vejo num processo libertador para conseguir ver os detalhes do tamanho que eles realmente são. Mas vejo como é curioso como conseguimos enxergar de maneira mais clara quando fora da situação, não é?

O que me parece mais curioso de tudo isso é que sempre pensei que esse novo olhar faria diferença como me vejo daqui pra frente, nunca pensei que ele me faria olhar com outros olhos fotos antigas, momentos passados. Me deu uma vontade enorme de salvar tudo e fazer uma surra de posts com fotos que saíram da pasta de odiadas para as adoradas, simplesmente porque ajustei as lentes com as quais me olho.

Santorini 2013 | o que tem de errado com a foto? Também não sei.  Todas as fotos eram super tensas e recortadas.

18 dias de viagem e uma foto que não era enquadrada num recorte estratégico, ainda bem porque eu amei.

Nessa viagem do tempo as fotos que eu corrigia ou simplesmente não postava me fizeram ver como eu vivia achando que eu não era boa o suficiente. Vivia aprisionada nessa busca – inatingível – por essa tal de perfeição. Era cansativo e muito difícil alimentar amor próprio com tanto sentimento de inadequação no que diz respeito à minha imagem, meu reflexo.

México 2015 | Riviera Maia e uma foto nunca postada no caribe

É maravilhosamente empoderador me ver livre de tanta mania de buscar defeito. É libertador olhar pra essas fotos antigas e ver que esse hábito não faz mais parte da minha caminhada consciente e se eu fraquejar, logo irei me lembrar de ajustar o olhar.

O que era bonito em 2010 ou 2012 não é exatamente o que a sociedade acredita ser belo hoje. O padrão de beleza se redefine e a gente quer acreditar que cada vez mais ele será menos excludente, cheio de formas, texturas, cores e tipos de beleza.

São Francisco 2014 e eu estava muito maravilhosa sem saber!

A versão postada dessa foto teve um leve photoshop no braço, mas precisava? Na epoca parecia que sim, hoje? jamais.

Meu único arrependimento com relação a essas fotos é saber que eu não tinha consciência do potencial de beleza e luz que aquela menina retratada ali tinha. Espero que a Joana do futuro enxergue toda a luz que busco sentir e emanar na minha versão de hoje, brilho esse que transcende os padrões, as regras e essa tal perfeição.

PS: sim, eu também não consigo ver nada demais nessas fotos atualmente.
Ainda bem.
Hoje não mexeria em nada de nenhuma delas, postaria todas.

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Marina
    21.08.2017 às 17:24

    As fotos são lindas, mas eu acho você mais bonita atualmente

  • RESPONDER
    Monique
    22.08.2017 às 9:36

    Jô, realmente não precisava da preocupação do passado.

    Mas vou te dizer uma coisa, mais magra ou menos magra, você está MIL VEZES MAIS BONITA hoje em dia.

    Acho que boa parte disso é responsabilidade do seu cabelo mais iluminado, que deu outra luz e outra vida pro seu rosto. Mas com certeza, nada se compara à sua segurança e auto estima que transcendem as fotos e lhe deixam ainda mais poderosa e maravilhosa.

    Arrasou no post.
    Beijo

  • Deixe uma resposta