13 em Autoestima/ Moda no dia 09.08.2017

Mulheres que nem eu não fazem look do dia?

Eu não sei se vocês têm isso, mas volta e meia eu me pego vendo comentários alheios, seja no Facebook, seja no instagram. Não acho isso legal, não, inclusive acho que perco preciosos minutos da minha vida com esse hábito pouco saudável, mas volta e meia acontece de algo me inspirar a escrever aqui. Por exemplo, essa história.

Faz algum tempo eu estava no insta quando cruzei com um comentário no perfil da Thassia. Não vou lembrar exatamente o que estava escrito, mas lembro que era uma reclamação de uma seguidora que dizia ser muito difícil se inspirar na blogueira porque o corpo dela era muito diferente.

Bem, volta e meia eu pego um look da Thassia para usar como inspiração, mesmo que eu não tenha o mesmo corpo ou a mesma conta bancária, por isso eu me segurei para não mandar uma resposta para a menina do tipo: “MIGA, E DAÍ?“.

uma das vezes que eu me inspirei em algum look da Thassia

Até que outro dia estava andando pela minha pasta de inspirações de moda do Pinterest e me intriguei: todos os looks que eu salvo lá são de meninas magérrimas, com corpos totalmente diferentes do meu.

Até então isso nunca tinha sido um problema porque nunca vi aquelas fotos pensando que eu poderia ter uns quilos a menos só porque a pessoa na foto vestia um 36, senão 34. Na maior parte das vezes eu uso como inspiração para misturar estampas, combinações de cores ou até mesmo acessórios. As vezes – porque eu não sou de ferro – eu sentia uma invejinha porque o decote ou uma blusa mais aberta ficava sexy sem ser vulgar em uma menina com muito menos peito enquanto eu tentava fazer parecido e me sentia completamente exposta.

Só que esse pequeno incômodo que eu senti me abriu os olhos para o comentário que a menina fez lá atrás e nunca saiu da minha cabeça. Na verdade o problema não está na Thassia ou na Camila ou na Chiara ou em qualquer outra blogger de look que seja super magra. O problema é que não é fácil achar blogueiras equivalentes a essas meninas e que façam looks inspiradores com outros tipos de corpos.

Procurar no google qualquer tipo de inspiração de look sem especificar dá nisso!

De alguns (poucos) anos para cá tenho visto muitas blogueiras gordas postando seus looks e inspirando e incentivando seguidoras para vestirem o que quiserem, dando dicas de lojas que vendem peças atuais e com modelagem legal. Mas acho tão difícil achar as “meio termo”, aquelas que têm mais peito aqui ou mais quadril acolá, com uma barriga não tanquinho. Não que elas não existam, eu sigo várias, mas a verdade é que todas têm um apelo mais body positivity – que eu amo e me inspira cada dia mais – e menos fashion.

No instagram, que para variar agora copiou também o Pinterest, estou conseguindo salvar os looks de mulheres com os mais diferentes tipos de corpos porque eu fui atrás, fiquei dias caçando essas pessoas individualmente, pulando de perfil em perfil atrás de quem tivesse um estilo parecido com o meu, garimpando ideias parecidas com a minha realidade em meio a muitas fotos cujo principal destaque são as suas curvas. Tirando modelos como Ashley Graham ou Candice Huffine, acho difícil achar referências curvy com pegada de moda.

Minha pasta de looks salvos no insta tá uma coisa bem linda de se ver, tem de tudo!

E se já não é fácil no instagram, onde achar essas pessoas fora dali? No Pinterest ou no Google, por exemplo. Apenas procurando por “looks de calça jeans” ou “looks com (insira a tendência do momento)”, sem especificar, dificilmente aparece opções variadas. Onde achar essas outras mulheres em semanas de moda, cujas portas de desfile sempre ficam lotadas de fotógrafos de streetstyle com suas câmeras prontas para clicarem as principais tendências do momento? Será que essas outras mulheres não estão ali (resposta: óbvio que estão) ou não estão com looks fashion ou grifados o suficiente para serem fotografadas?

Continuo com o argumento de que inspiração não vê tamanho de roupa ou tipo de corpo. Se você viu em alguém, experimentou e curtiu, está tudo certo. Mas que ajudaria ter uma variação na hora de buscar essa inspiração, isso com certeza ajudaria. E se em algum momento eu fiquei desmotivada de fotografar meus looks, achei que eles não faziam mais tão sentido ou que eu tava muito básica e sem muita informação de moda para compartilhar, acho que arranjei toda uma nova motivação para continuar! E espero que muitas outras mulheres com corpos parecidos com o meu – e com o seu, e com o da sua irmã, sua prima, sua melhor amiga – façam o mesmo, porque quanto mais melhor, né?

Gostou? Você pode gostar também desses!

13 Comentários

  • RESPONDER
    Fabiola
    09.08.2017 às 19:48

    Saiba que eu sempre pensei nisso, cadê o “mais ou menos”? Blogger plus size e bloggers magérrimas, mas cadê as pessoas que como eu tem barriga saliente, gordurinha no braço mas que não se encaixa no perfil plus size (apesar de que descobri há pouco que a indústria trata como plus a partir do meu atual 44…)?

    • RESPONDER
      Carla Paredes
      10.08.2017 às 13:49

      Eu acho um absurdo 44 ser considerado plus size, e não como uma negação ou algo do tipo, mas porque isso é limitador demais!!

  • RESPONDER
    Danielle
    09.08.2017 às 20:10

    Então rs eu desde que descobri os blogs de moda tenho esse hábito de salvar os looks que mais me agradam sem me importar com o corpo da blogger, sendo magra nunca me atentei em buscar por pessoas que fossem semelhantes a mim e sim com o tipo de look que me chamava atenção. Porém hoje eu já procuro buscar por moças negras tanto pra looks do dia quanto pra make e cabelo, pois como mulher negra é importante eu me ver em outras e isso nunca foi visto antes em revistas etc, diferente de hoje, que temos boas, mas ainda poucas de referência negra. Ainda temos um caminho longo a percorrer quanto essa “diversidade” nos corpos, peles, cabelos feminino. Agora estou aqui repensando a minha vontade de postar meus looks que foi adiada por conta de não me sentir inserida nessa atmosfera da moda, mesmo eu amando todo esse universo.

    Bjins

    • RESPONDER
      Carla Paredes
      10.08.2017 às 13:49

      Por favor, posta sim! :)

  • RESPONDER
    Renata Castro
    10.08.2017 às 9:03

    Nunca tinha parado pra pensar nisso! Gostei da reflexão!

    Bjos

    • RESPONDER
      Carla Paredes
      10.08.2017 às 13:50

      Brigada, Re!

  • RESPONDER
    Jéssica Nascimento
    10.08.2017 às 14:25

    Oi, Carla!

    Sou gorda e, pelo menos na minha experiência pessoal, sempre foi muito frustrante salvar inspirações apenas de mulheres magras. Quando descobri os blogs e comecei a pensar em moda, tinha pasta de inspiração no computador e no Pinterest e fazia exatamente o que você disse: salvava aqueles looks que achava interessantes, seja por cores ou estampas que chamassem minha atenção, por peças que combinavam com meu estilo e com as demandas da minha vida, esse tipo de coisa que é o lógico de uma inspiração. Mas jeans rasgado fica MUITO diferente numa perna muito grossa do que numa perna fina e decote ciganinha em quem não tem saboneteiras mas tem ombros maciçamente redondos quase não se assemelha às minas cheias de ângulos retos e ossos salientes. Eu não conseguia trazer aquilo pro meu dia-a-dia, por mais que achasse lindo, que compreendesse o que me interessou naquela roupa, que comprasse a peça e tentasse usar, pq o caimento (especialmente para quem não tem taaanta informação de moda ou noção desse tipo de coisa), faz muita diferença quando a gente coloca a peça pra jogo na vida real. A minha inspiração e a imagem no espelho eram tão grosseiramente diferentes que eu só enxergava meus “defeitos” – que eu jamais imaginaria que ficariam tão evidentes quando vi a moça com zero barriga usando aquela blusa – me decepcionava demais e ia para um caminho de pensamento de achar que esse papo de moda e se expressar pelas suas roupas não era para mim, vestia jeans e blusinha preta e seguia a vida.

    Quando começou esse movimento de mulheres gordas postando looks, mais marcas aparecendo dispostas a vestir gordas com informação de moda e tal, foi um divisor de águas na minha vida, hahah! Apaguei todas as inspirações que só me traziam angústia e comecei a salvar aquelas nas quais eu me enxergava de verdade e a partir de então comecei a me vestir de um jeito muito mais pessoal e interessante. Imagino que isso aconteça com todo mundo, né? Existe tanta diversidade nas formas humanas que até vão além do “gordo-médio-magro”, penso em mulheres com alguma deficiência física, ou com alguma característica específica muito marcante e tal, como é muito mais inspirador achar alguém que tem semelhanças com você, alguém que também precisa lidar com aquelas coisas que te dão orgulho ou incomodam. Por isso, POR FAVOR, poste mais, poste sempre, poste todos os looks possíveis, hahah!

    Enfim, desculpa o textão, me empolgo com esses assuntos, haha! Amo o futi, vc e Jô e o #paposobreautoestima no facebook

    Beijos!

  • RESPONDER
    Laura
    10.08.2017 às 14:37

    Sensacional seu post, Carla. Ja conversamos sobre isso, ne? Afetava MUITO minha auto estima quando eu pegava minha pastinha do pinterest com referencias de look e ia atras de uma roupa numa loja e ficava (obviamente) diferente do que eu esperava afinal meu corpo nao tem absolutamente nada a ver com as meninas q eu me inspirava.

    Acho que a combinacao de busca por referencias de todos os tipos de corpos + amor pelo nosso corpo e como ele eh da um combo perfeito! Se nos inspirarmos em alguem mais magrinho e o caimento da roupa ficar diferente, ok! Problema nenhum! Ha beleza em tudo!

  • RESPONDER
    Fernanda Magalhães
    10.08.2017 às 14:49

    gente, me prestigiem q meu corpo é real @troqueinoenjoei e entendo de moda :)

  • RESPONDER
    Rafaela
    10.08.2017 às 15:38

    Nunca tinha parado pra pensar nisso… E olha que faço parte desse tipo mediano que ora usa 42, ora usa 44…. Na verdade, acho que esse padrão de menina é que o que mais sofre, aquele que vive tentando perder uns 7 ou 8 quilos, que não se assume plus size, mas também não consegue ser magra e conflito acaba travando o destaque em ser blogger e postar looks do dia.. A Lia, do Just Lia, antes de ter filho, uma época estava meio cheinha, aí foi só aparecer um monte de gente falando que ela estava gorda, que logo ela fez dieta e emagreceu bastante…Claudinha Stocco a mesma coisa… Enfim, vamos continuar nos inspirando nos looks que nos agradam independentemente de estarem em um corpo magro ou gordo. Beijos

  • RESPONDER
    Kamile Sousa
    11.08.2017 às 12:32

    Tem coisas que são bem óbvias mais que demoram a cair a ficha, creio também que tudo faz parte do processo pessoal de cada um e também passo pelo meu. Há uns meses atrás tinha parado pra pensar nessa questão de look do dia, blogueiras e a minha realidade; nesses pensamentos todos eu passei a olhar pra mim e ver o que realmente me caia bem independente de algo do momento ou não.
    Eu gosto bastante dos seus posts sobre roupas porque você sempre trás um algo a mais , e sem contar que eu super me inspiro porque meu biotipo é bem parecido com o seu.

  • RESPONDER
    Schaiane Jesus
    11.08.2017 às 23:27

    Incrível isso né… se me deixar fico horas no pinterest vendo looks, mas até algumas Plus são completamente diferentes de mim. Claro que isso não é uma culpa das gurias e eu posso me inspirar mesmo assim, mas representatividade é bom né? Olhar aquela pessoa e sentir uma proximidade faz bem também. O lado bom disso é que isso me da mais vontade de fotografar meus looks, ninguém mais parecido comigo que eu né?! Hehehe Beijos Ca *-*

  • RESPONDER
    Ana Schmidt
    12.08.2017 às 9:21

    Oi Carla. Então, na minha humilde opinião não é falta de vontade. Eu adoraria fazer looks mais “fashionable” no meu dia a dia e porque não, postar no meu insta. O problema é, você até acha roupas que sigam as tendências nas lojas de fast fashion. Mas não acha do seu tamanho. “Ah, mas tem tal marca de trabalha com plus size e que super segue tendência”. É, eu sei. E sei que elas cobram o preço por isso também. Claro que sei todos os motivos pelos quais elas cobram o preço, e acho que está correto. Mas sei que não cabe no meu orçamento e contra isso, não há muito que eu possa fazer. Até nos sapatos isso se reflete. Os saltos se forem altos precisam ser grossos, as tiras precisam ser um pouco maiores e confortáveis. A sola – das flats – deveria ser um pouquinho mais larga para garantir mais conforto. Mas não é. Então, fico na vontade. Eu adoraria poder me lançar nesse meio. Dar um grito ” Oi, tem mais gente querendo participar” pro mercado de roupas e calçados. Mas… Aproveitem a voz de vocês. Vai que alguém ouve? #vaiquecola

  • Deixe uma resposta