0 em Autoestima/ Convidadas/ Moda no dia 04.07.2017

É só um cropped e eu posso usar!

Sempre tive muito medo de usar cropped, especialmente por ser gorda. Não conseguia me ver mostrando a barriga, ou parte dela, em meu dia a dia. Minha rotina sempre incluía os clichês de vestimenta, sem me libertar ou ousar. Durante anos eu não gostei de cropped, eu julguei quem usava eu abominei esse hit que não era feito pra mim. Quando ia a uma loja, passava longe desse tipo de peça, hoje vejo que por medo de gostar e de querer usar. Depois de muito estudar sobre empoderamento feminino, percebi que esse sentimento era muito mais em torno do que a sociedade pensaria da minha roupa do que do meu gosto pessoal. Recentemente vi um look da Jô, usando o umbigo de fora, que só constatou o que eu já previa: como fui boba de não me permitir usar o que eu queria antes!

Nós mulheres sempre somos cobradas por nosso estilo de vida, comportamentos e roupas que usamos. Dá pra imaginar o quanto um simples cropped pode fazer diferença em nosso interior? Para mim, ele foi sinal de libertação de amarras dos ditadores de tendências, que insistiam em dizer que aquele tipo de peça não era feita para meu corpo. Apesar de no primeiro momento eu ter saído da minha zona de conforto, ele provou para mim que os olhares e julgamentos que eu tanto temia poderiam facilmente serem desconsiderados após uma longa reflexão do que eu achava, de como eu me sentia. Quando dei voz ao meu EU e me coloquei em primeiro lugar, percebi que o cropped é só um cropped. O que antes, na maior parte do tempo, me fazia sentir medo de usar e receio de não ser aprovado se tornou a maior prova de amor comigo mesma.

Eu me permiti usar essa peça que durante anos eu abominei. Me permiti me olhar no espelho com um olhar carinhoso sobre meu corpo. Me permiti me sentir livre para achar o que eu quisesse achar, ignorando qualquer comentário ou olhar maldoso que pudesse enfrentar. Comecei a pensar que a mesma moda que ditava o que eu podia ou não usar, era a que podia me libertar das amarras do padrão de beleza estipulado pela sociedade. Meu primeiro look com cropped foi ousado. Usei uma versão com paetê frontal e mangas longas de moletom, que deixam um ar mais despojado. Achei diferente, fora do óbvio e, principalmente, super à minha cara. Nada melhor do que se vestir e se sentir bem consigo mesma, independente de qualquer medo de julgamentos. Agora sim posso dizer que estou livre para usar o que me faz me sentir bem, independente do que vão pensar ou falar.

Convido vocês do Futi a terem essa mesma experiência, seja com o look do dia ou com qualquer situação de sua vida. Experimentar coisas novas nem sempre é negativo. Esse foi apenas o primeiro de muitos looks com cropped que vão me acompanhar não só no meu blog, no meu dia a dia.

Você pode seguir a Ana por aqui:
Instagram: @cindereladementira ou em seu blog!

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta