4 em Autoestima/ Convidadas/ Viagem no dia 03.06.2017

Viajar: um conselho que transformou minha autoestima

Olá! Meu nome é Julia Ramil, sou carioca e moro em Londres. Eu acompanho o Futi desde o início e fico muito feliz de poder colaborar principalmente nesse novo momento #papo sobre autoestima. Espero poder trazer um pouco do meu ponto de vista de quem mora fora e as experiências que encontro por aqui.

Resolvi começar com um assunto que pra mim tem TU-DO a ver com autoestima e foi tão importante pra mim nesse processo de autoconhecimento.

Fui uma adolescente “normal”: insegura e com a autoestima baixa, sempre me comparando às amigas e receosa com as críticas ao redor. É da idade, é fase, é normal. Mas quando foi que eu “virei a chavinha” e comecei a me amar? Estava com uns 18 anos, terminei o namoro de alguns anos e estava começando a faculdade. Um dia, meu melhor amigo me convidou pra ir pra Europa com ele. Meus pais deram a maior força. Tranquei a faculdade e na minha mala o que tinha de sobra eram os meus medos e inseguranças. Estava indo passar alguns meses sozinha na Europa, ia passar a primeira semana com meu amigo e depois cada um ia seguir sua vida. Mas a coragem veio do melhor conselho que ganhei naquele momento (e na minha vida!). Minha mãe me disse: “seja a sua melhor companhia!   Se você não gosta de estar com você mesma, quem vai querer estar na sua companhia?”.

E lá fui eu, sozinha, rumo à Barcelona, desbravar o mundo mas principalmente conhecer a mim mesma. E assim nasceu a minha maior paixão: viajar! Há quem diga que viajar é uma fuga da realidade, e eu te digo: viajo para me reencontrar por aí. Pra mim, a mágica acontece quando estamos fora da nossa zona de conforto. Quando dominamos e nos sentimos seguras naquele ambiente que vivemos, não precisamos mudar nada e muito menos nos arriscar. Mas quando a gente se joga no mundo, na nossa vulnerabilidade (que palavrão), é quando nos expandimos e nos permitimos ser quem somos.

Com certeza a Julia que saiu sozinha pela primeira vez de casa nunca mais voltou a mesma. O crescimento e amadurecimento que temos quando estamos viajando parece ser mil vezes maior do que quando estamos “em casa”.

Em Marrakech

Tive momentos difíceis, claro. Mas aprendi a lidar com meus sentimentos, a me aventurar, a ser quem eu sou e atrair pessoas interessadas em me conhecer de verdade. Viajando nós descobrimos a força que temos pra superar os perrengues, a leveza de não ter compromissos e a maravilhosa sensação de não ter que agradar ninguém além de si mesma.

Hoje, quase 11 anos depois desse primeiro embarque rumo à minha autoestima, ainda tenho muito ainda pra melhorar e me conhecer. Mas sigo viajando o mundo, já tive algumas casas por aí e não perco nenhuma oportunidade de embarcar rumo ao desconhecido. Cada viagem é um grande aprendizado e volto um pouco mais bonita.

Gostou? Você pode gostar também desses!

4 Comentários

  • RESPONDER
    Schai Jesus
    03.06.2017 às 17:36

    Amei, super verdade, foi durante meu intercâmbio a Londres que amadureci e realmente aprendi a me virar e lidar com minha timidez.
    Amo viajar, mas confesso que meu amor maior é London, fiquei um mês mas parece que nasci aí hehehe <3
    Beijos *-*

    • RESPONDER
      Julia Ramil
      23.09.2017 às 6:13

      Schai, que delícia esse depoimento! Meu primeiro intercâmbio também foi transformador! Vem me visitar em Londres! =*

  • RESPONDER
    Carine
    05.06.2017 às 16:14

    Lindo texto, Julia. Só faltaram mais fotos de viagens. :) Queria ver mais. Parabéns!

    • RESPONDER
      Julia Ramil
      23.09.2017 às 6:13

      Olá Carine! Tem mais fotos no meu blog e no meu instagram pessoal (@juramil) e de Londres (@meleva.londres).
      Beijos e obrigada

    Deixe uma resposta