5 em casamento/ Comportamento no dia 19.04.2017

Um mini mini wedding diferente, fora do padrão, mas cheio de amor!

Olá, tudo bem meninas? Pra quem não me conhece, sou a Julia do perfil @economoda e sou uma apaixonada – e participante – do amado grupo Papo sobre Autoestima.

Fui convidada hoje por Jô e Carla pra falar do meu casamento pra vocês. Mas porque Econo ( todos me chamam assim rs) falar de casamento no Futi se tem mil blogs por aí que falam disso?

Porque meu casório foi bem fora da média. Já conheceu noiva que casou de Renner? Ou ainda uma Lua de Mel antes do casamento? Casamento com 13 pessoas? Pois bem, essa sou eu e o Sr.Economoda haha.

Mas devo um esclarecimento a vocês. Eu, Econo, nunca sonhei em me casar de branco, vestido bufante, andar até o altar, cornetas e não comer a comida da festa. O que eu curto mesmo do casório são as musicas bregas, bebidas e as comidas de madrugada haha. Isso já me ajudou bastante a diminuir a minha expectativa do que queria pra um casamento – ela poderia se resumir a uma festa de aniversário que amo fazer todo ano haha. E o dinheiro? Esse tava curto! Já comprou um apartamento e reformou? Pois bem, é isso.

Só que não queria deixar passar em branco. Poxa, longos anos de namoro mereciam uma mínima comemoração. Mas aí já começam os percalços. “Ah, vamos fazer um churrasco? Ih, nem como carne. Ah, mas essa lista tá muito grande – e só inclui tios e primos – nem os amigos! Quero buffet de crepe! Não quero restaurante!” Enfim, algumas discussões e bicos depois chegamos ao um consenso: casaríamos no civil e faríamos um almoço pra pais e irmãs (ficou muita gente amada de fora, isso me dói um pouco mas será consertado com almoços, cafés, jantares e por aí vai no nosso novo lar)

Nisso lembramos (fomos lembrados cof cof) que nosso grande amigo e pastor de nossa igreja, Rev. Renato Dumas (@rev.renatodumas) poderia fazer o casamento religioso com efeito civil. E assim, o nosso mini mini micro wedding começou

O lugar escolhido? O salão de festas do prédio. A mesa da cerimônia? “Roubada” daqui de casa. Mas e o almoço? Caramba! Difícil achar buffet pra 13 pessoas! Por uma indicação incrível conhecemos o Dani Malzoni , dono de pratos deliciosos que cuidou da decoração da mesa e tem uma equipe demais de prestativa – e com um preço que conseguimos pagar Comidinhas, fechado!

Pra mim já tava tudo certo, mas aí falei: putz e o vestido? Queria um branquinho… e fuçando na net, achei essa lindeza na internet. Com certeza um refugo de réveillon, pois estava na promo na Renner por R$ 59,90 rs. Comprei sem provar. Quis umas tiarinhas de pedra que encontrei na Forever 21 por R$ 25,90. (parece que tudo estava combinando sem eu nem perceber – ao ver a foto fico apaixonada como ficou rs). A sandália da Mundial por R$ 99,90 foi comprada um dia antes porque me apaixonei por ela ao tomar um café no shopping.

  

Nesse meio tempo nos enrolamos com a papelada no civil, e já tínhamos emitido a passagem e reservado hotel pra Punta Cana (com preços promocionais). O que fizemos? Fomos antes, oras bolas! Tivemos uma semana deliciosa, com muito sol, rum e comidas deliciosas! Foi tudo fora de ordem mesmo. Nenhuma das pessoas próximas conseguia entender a confusão de datas e acontecimentos – nem minha mãe haha!

Mas algo que ouvi de alguma amiga e tomei pra mim foi: a ordem dos fatores não altera o resultado. E realmente, mesmo casada e sem ter mudado pra casa nova – sim, a obra não está pronta haha –  não mudaria nadica!

Continuando. Com o vestido em mãos tudo parecia completo, até que em um jantar nossa amiga – “fotrografa (não do Raça Negra #EntendedoresEntenderão) – sugeriu contratarmos um pacote básico sem album mas ainda assim profissional de fotos, a querida @casalume. Meu namorado/noivo/marido – que é zero de fotos – se interessou e eu fiquei pensando. Poxa, tão pequena a cerimonia, será que precisa? Depois de refletir acabei topando. E hoje o que penso é: OBRIGADA por essa idéia – nenhum celular tira fotos como os profissas rs. Invista nisso, não economize. Eles captaram nossa emoção, nosso carinho, o momento mesmo sabe? (essas fotos são um aperitivo só – afinal, casei dois dias atrás rs)

Nos arrumamos juntos no hotel, e fizemos um ensaio de fotos antes da celebração. E eu entrei com ele na cerimônia. Foi tudo diferente, sem clichês.

Faltando uma semana, a mesma amiga pergunta: E música? Olhei pro meu namorado/noivo/marido, disse “ah sei lá, Ipod? Caixinha de Som?” Novamente a sugestão: porque não falam com a Tatá e o Lelé ( do Badulaque – tocam em nossa igreja também -sim, minha igreja é demais rs ). Olhei novamente pro Sr. Economoda e disse, “ah vamos!” Topamos também. Escolhemos algumas musicas e o resto contamos com o -ótimo – gosto da dupla! [ insta: @badulaqueoficial]

Faltando 3 dias uma amiga que trabalha poupando o tempo das pessoas @likeyourtimebr – job incrível né? – me perguntou se não faltava algo. Ai pensei, putz as florzinhas. Eu e minha mãe vamos ter de montar uma a uma, fazer meu buquê e ainda se arrumar no sábado… Marcela, dá um help? E ela arrumou alguém pra montar os vasinhos e fazer meu buquê por um precinho ótimo.

Pra finalizar, na semana, minha amiga Lili @lilibrownies me mandou alguns brownies de presente para distribuir na cerimônia em substituição ao bem casado e bolo – já que preferi não gastar com isso.

Ah, maquiagem e cabelo? Fiz tudo sozinha gente Amo minhas maquiagens e amo me maquiar, e amei como eu fiquei – tô modesta hein! O cabelo simplesmente sequei com secador e coloquei as faixinhas. Até eu me surpreendi como o conjunto ficou bom e como realmente fiquei com a cara da noiva que eu sempre sonhei! Simples, delicada e repleta de amor!

E essa foi minha cerimônia. Fora de ordem, quebrando protocolos e supreendentemente emocionando a todos que participaram e os que não estavam lá. Nunca tive tantos comentários em minhas fotos do Insta, nem tantos likes quanto tive nessas fotos. Recebi relatos lindos por DM dizendo sentir minha emoção, o amor envolvido e como tudo estava a minha cara. Realmente sinto isso, não fiz nem mais nem menos, fiz o ideal ( ressaltando que faltou gente amada ). Mas faria igual, só com mais gente se tivesse um pouco mais de grana. Casaria no mesmo lugar com o mesmo vestido, no mesmo formato. Cheio do que realmente importa – AMOR.

Escrever tudo isso parece fácil e que foi tranquilo. No entanto, fazer algo que todo mundo não espera e que não faz parte dos padrões, gera muito atrito inclusive com gente muito amada.

Eu, que não tenho a autoestima muito boa, me questionei diversas vezes se estava fazendo tudo errado ou “desperdiçando”  um dia especial. Chorei, me entristeci algumas vezes, pensei que precisaria de um super vestido e uma mega festa pra casar de verdade. No fim, fui firme e segura daquilo que queríamos, sustentei a minha vontade e a dele. Alinhei, ainda que entre duras discussões, o que nós dois queríamos e o que abriríamos mão. Hoje me sinto realizada, feliz, completa e apaixonada. Por mim, por ele, por nós e pelo futuro que nós aguarda. 

-ps1: não adicionei preços de fornecedores porque depende muito do que você quer, quantas pessoas, aonde é, duração etc. Sugiro conversar com todos se você interessar e negociar bons descontos à vista !

-ps2: não quero pregar pra ninguém que casamento pequeno que é bom. Casamento é bom do jeito que VOCÊ e seu companheiro(a) querem. Não façam pelos outros, façam por vocês, pelo o que essa celebração importa para o casal. Se for um casamento pra 2 pessoas, façam. Se for pra 1000 façam também. Mas não se esqueçam nunca do significado desse rito.

Gostou? Você pode gostar também desses!

5 Comentários

  • RESPONDER
    Tatiane
    20.04.2017 às 12:13

    Sou seguidora da Julia/ @economoda e sempre me identifiquei muito com ela, acompanhei todas as fotos e histórias no instagram, e nunca vi algo tão simples e lindo, confesso que até fiquei com vontade de casar. Faz todo sentindo num mundo de exageros essa simplicidade tão bela e que transborda amor, parabéns pelo casamento Ju, que vc e seu marido sejam muito felizes! beijos

  • RESPONDER
    Livia
    20.04.2017 às 17:22

    Achei o relato real mas honestamente com esse tanto de “rs” e “haha” fica difícil terminar de ler o texto

  • RESPONDER
    Bia Pinheiro
    21.04.2017 às 13:05

    Chorei com o post. Podia?
    Eu estou noiva e vou me casar em breve. Estava nervosa, triste e bastante preocupada por conta da festa. Cada vez que cruzava com uma amiga de trabalho e elas falavam o que estavam fazendo para o casório delas, eu me desesperava… O meu tá no “campo das ideias” por motivos de: falta de dinheiro, falta de tempo e o mixed feelings de sonho x realidade.
    Este post me acalmou e me fez ver que pode sim ser tudo lindo e perfeito sendo tudinho simples, mas feito com amor e do SEU jeito. Continua confusa do que fazer… caso na Igreja, só no civil e o bolinho!? Mas este post ajudou a ver que é possível fazer um casório real!
    Obrigada por dividir algo tão íntimo com a gente!
    OBS: Aceito sugestões de posts, Pinterest ou coisas assim para as perdidas como eu!

  • RESPONDER
    Nathalia Theodoro
    25.04.2017 às 22:08

    Cara, que legal isso! Me casei no mesmo dia que você ! A princípio, dentro do padrão igreja, mas nossa festa foi em um salão de festa infantil !

    Sei o que é ser criticada por uma escolha e ouvi muito por causa do lugar! Fiquei conhecida como a noiva do buffet infantil e hoje adoro o título, mas tb chorei muito, muito! Foram dias terríveis de muitas críticas e poucas oportunidades de ser o centro das atenções (sério, tinha gte querendo roubar meu “posto”) … mas ao final, o choro foi de emoção! Meu e dele! Com muito amor e muito cuidado um pelo outro e tudo aquilo valeu a pena!

    Estamos mt felizes!
    Ainda sem casa tb, pq as obras tb não acabaram… kkkkk
    Mas vivendo um tempo precioso que Deus nos preparou!

    Parabéns pelo blog e sucesso na vida!
    Deus te abençoe!
    Bjao
    Nath

  • RESPONDER
    Danielle
    26.04.2017 às 10:16

    Casamento fora do padrão? Eu entendo!
    Quando casei com um total de ZERO dinheirinho, rolou uma festa colaborativa. A madrinha era chefe de cozinha e fez o bolo e bem casado. Eu só queria saber dos brigadeiros =) o namorado de uma amiga fez os crepes e eu só precisei pagar o material. O local? Casa maravilhosa dos pais do meu sócio. Decoração? Balões coloridos. Muitos. E com fotos. Vestido? Não teve. Uma semana antes comprei dois tecidos, um paetê colorido e um outro que não lembro e pedi pra costureira do bairro fazer uma blusa e uma saia que eu pudesse usar depois. Custou & 80,00.musica? Não rolou. Os meus amigos ficavam fazendo sua própria playlist. Fotos? Esquecemos. Mas teve mesa de poker que foi a maior dificuldade pra enfiar dentro do carro. Organização? Amigos correndo o dia inteiro pra encher balão, colar foto e talz. Final de festa? Todo mundo dormindo na sala. Lua de mel? Foi coletiva. Eu, marido e mais seis ou sete amigos em quatro dias no Maranhão.
    Na época alguém disse:isso não tem cara de casamento. E a minha resposta pra todo mundo é : o casamento tem que ter a cara do casal, se não for assim, nem tem graça.

  • Deixe uma resposta