6 em Autoconhecimento/ Autoestima no dia 09.02.2017

E se a gratidão for a melhor chave para abrir suas portas?

Outro dia eu fiz um post diferente no grupo que temos para falar de autoestima e postei um vídeo que fala do poder da gratidão. Não sei se os fatos mencionados são verídicos no que diz respeito a bioquímica do corpo. No entanto, se eu levar em conta minhas experiências nesses meus 30 anos de vida, eu acredito no que diz esse vídeo. Pra mim é muito claro que quanto mais eu me torno consciente de mim, mais me conecto comigo. Logo, quanto mais me conecto com minha essência, mais sou grata por tudo que acontece na minha vida e assim, em meio a um mar de gratidão, minhas portas se abrem. O que eu vibro, sonho e desejo de alguma forma – as vezes literal as vezes não – se realiza. 

Se é uma questão comprovada na neurociência eu não sei, mas eu acredito no efeito prático dessa mudança de ponto de vista, dessa mudança da forma de viver as coisas. Nesse caso, a gratidão não deve ser vivida de uma forma tão mental, mas sim sentida genuinamente no coração. 

Quando eu postei o vídeo no grupo mencionei que foi enviado por uma amiga, mas não disse qual. Nem diria, até que ela me pegou de calça curta, me inspirou de novo e eu acabei achando legal dividir toda essa reflexão com vocês. Gratidão pode até ser a nova pose de Yoga das fotos de instagram, mas isso não diminui o poder desse sentimento.

A Bia, minha amiga que me mandou esse vídeo, me passou o link enquanto conversávamos sobre a importância de se conectar com o positivo, de se mexer para realizar sonhos e sobre a importância de mantermos a nossa essência.

Dias depois do primeiro link, ainda com essa coisa da gratidão na cabeça, a Bianca me falou para eu assistir outro video, agora dela. Dito e feito. Terminei emocionada, só que pelos motivos mais impensados.

Por que eu me emocionei? Porque eu senti de outro jeitinho – e por outros motivos – o que ela sentiu. Eu poderia dizer que chorei porque estava na estréia da peça ou por ter estado em alguns momentos importantes do ano dela, mas não seria verdade. Minha emoção não veio só pelo orgulho ou sentimento pela amiga que conquistou tanto. Minha questão com esse vídeo foi minha, ele me tocou pela minha história. Se eu tivesse que resumir 2016 em uma palavra, ela também seria GRATIDÃO. 

Como eu sei disso? Dia 30/12/2016 eu postei esse texto no meu facebook pessoal:

{ Operando no modo de gratidão }

Faltam 24 horas para 2016 acabar, mas mais do que isso me faltam palavras para agradecer esses 366 dias e todo o aprendizado que tive.

Todo amor, desamor, encontro, desencontro, trabalho e projeto que me trouxe aqui. Toda ferida que doeu, todo o trabalho de cura feito a partir da nova consciência e do autoconhecimento. TUDO é motivo para agradecer. As coisas mais difíceis trouxeram lições e informações ao meu respeito que eu jamais teria acesso dentro da zona de conforto. Tenho tanta coisa pra melhorar para poder viver de forma plena a minha essência, mas ter consciência é o começo, o primeiro passo.

Não foi fácil ser a Joana de 2016, mas foi engrandecedor. Ela tem novos parâmetros de tudo. Uma nova autoestima pra uma nova mulher que parece que ganhou o mundo ao fazer 30 anos.

Me sinto um processo público de transição, tentando com muito amor próprio, acolhimento e segurança viver o melhor de hoje. Tentando compartilhar o aprendizado e levar o que faz meu coração pulsar para outros corações. Nem sempre consigo, mas estou sempre tentando. Hoje eu sei que vou falhar em algum momento, não tem como dividir a vida como eu faço e acertar em tudo.

Em 2016 abri mão de quem oferecia pouco, me afastei de quem cortava minhas asas e abracei quem me mostrou novos parâmetros de amar e ser amada. Eu escolhi andar sozinha por alguns caminhos, mas nem por um segundo deixei de ser grata pelo que foi vivido nessa estrada. Cada amiga nova, cada amiga antiga que somou, cada pessoa que me deu a mão ou um abraço. Sou grata por cada um que abraçou meus projetos, só a força do coletivo nos traria até aqui! 🙏🏼 cada ser humano que trouxe algo de bom pra mim inspira a gratidão que sinto agora.

Cada feedback inesperado desses novos caminhos me dá forças para acreditar num 2017 melhor.  ❤️  meu coração se renova nos novos planos de DEUS pra mim. Os novos caminhos parecem iluminados, como pede meu colar que uso todos os dias.

O universo é uma perfeita conta matemática onde a gente atrai o que transmite.

Não tenho uma vida perfeita, nem quero, mas estou me construindo de um jeito que gosto e isso é motivo de alegria no último dia do ano! Posso até estar colando os caquinhos do meu coração por ter apostado alto num jogo sem muitas chances de ganhar, mas isso não define minha jornada. Eu joguei, eu perdi e sai da mesa, mas até por isso eu sou grata! Todo o aprendizado é importante pra caminhar para um despertar de consciência. 🙌🏼

A reviravolta de janeiro para dezembro foi inesperada até mesmo para a maior das Pollyanas, eu sou só gratidão!
Muita gratidão.]

Meus caquinhos já foram colados, muita coisa já mudou, mas a sensação de gratidão pelo que aconteceu de bom e ruim no ano passado continua.

Acredito fielmente que tamanha gratidão esteja abrindo boa parte dos meus caminhos. O primeiro vídeo, o vídeo da Bia e meu texto me inspiram a acreditar piamente nisso. Acredito que podemos ter gratidão por termos sido versões tão diferentes de nós mesmas, podemos sentir gratidão por sermos exatamente quem somos hoje ainda que precisemos fazer muita coisa pra cuidar de nós e melhorar.

Muita gente me pergunta como eu venho mudando minha vida, a primeira palavra que vem à mente é CONSCIÊNCIA. Acho que essa expansão de consciência de quem eu fui, eu sou e quero ser me leva a sentir tanta gratidão verdadeira no meu coração.

Não custa nada tentar provar empiricamente que a gratidão poderá me ajudar a plasmar meus sonhos aqui e agora. Tenho sentido uma força motora que me ajuda a materializar tudo que é para ser nesse momento, pode ser que essa gratidão seja parte desse combustível. Na dúvida, achei melhor plantar a sementinha pra vocês também.

Esse texto foi bem sem sentido, né? Também achei, mas fiz porque estava com vontade. 

Beijos

Jô 

Gostou? Você pode gostar também desses!

6 Comentários

  • RESPONDER
    Nanda Nunes
    09.02.2017 às 11:53

    GRATIDÃO é minha palavra-chave esse ano. Eu estou precisando encarar uma situação delicada e eu tinha duas alternativas: sofre por antecipação ou ser grata por ter a chance de dizer adeus. Escolhi agradecer a chance e viver cada dia da forma mais especial possível.

  • RESPONDER
    Rany
    09.02.2017 às 15:16

    Há alguns anos, venho inconscientemente praticando o Amor Fati (amor ao destino), trata-se de aceitação integral da vida e do destino humano mesmo em seus aspectos mais cruéis e dolorosos – aceitação que só um espírito superior é capaz (vide – wikipedia). Sim, passei a agradecer por absolutamente tudo ao invés de reclamar ou pedir. O mais incrível, além da plena aceitação e alto conhecimento, a minha vida deu uma guinada, foi como se tirasse um fado das minhas costas. A minha felicidade não é mais uma projeção do que desejo, ou das conquistas que venho a ter, a felicidade está em mim, a forma como encaro os desafios e não criar perspectivas que me “trarão” felicidade, pois eu me basto. Pode até parecer meio prepotente e egoísta, alguém dizer com todas as letras que se basta, é obvio que a felicidade está em uma serie de fatores, como estar próxima das pessoas que amamos, ou quem sabe conseguir uma promoção no trabalho, fazer a viagem dos sonhos… Acontece, que tudo isso é passageiro, os filhos crescem, o emprego pode não trazer mais a mesma satisfação de antes, a viagem acaba, e no final das contas a única pessoa que estou 24h por dia sou eu, se não sei ser feliz sozinho, como posso me realizar em qualquer outra área da minha vida? Por isso acredito que a plenitude da felicidade está em nós mesmos, da satisfação pessoal de me possuir, ser, viver, quem eu sou e agradecer por isso todos os dias.

  • RESPONDER
    Rany Bravo
    09.02.2017 às 15:17

    Há alguns anos, venho inconscientemente praticando o Amor Fati (amor ao destino), trata-se de aceitação integral da vida e do destino humano mesmo em seus aspectos mais cruéis e dolorosos – aceitação que só um espírito superior é capaz (vide – wikipedia). Sim, passei a agradecer por absolutamente tudo ao invés de reclamar ou pedir. O mais incrível, além da plena aceitação e alto conhecimento, a minha vida deu uma guinada, foi como se tirasse um fado das minhas costas. A minha felicidade não é mais uma projeção do que desejo, ou das conquistas que venho a ter, a felicidade está em mim, a forma como encaro os desafios e não criar perspectivas que me “trarão” felicidade, pois eu me basto. Pode até parecer meio prepotente e egoísta, alguém dizer com todas as letras que se basta, é obvio que a felicidade está em uma serie de fatores, como estar próxima das pessoas que amamos, ou quem sabe conseguir uma promoção no trabalho, fazer a viagem dos sonhos… Acontece, que tudo isso é passageiro, os filhos crescem, o emprego pode não trazer mais a mesma satisfação de antes, a viagem acaba, e no final das contas a única pessoa que estou 24h por dia sou eu, se não sei ser feliz sozinho, como posso me realizar em qualquer outra área da minha vida? Por isso acredito que a plenitude da felicidade está em nós mesmos, da satisfação pessoal de me possuir, ser, viver, quem eu sou e agradecer por isso todos os dias.

  • RESPONDER
    Bruna
    10.02.2017 às 11:23

    Jô, muito legal você estar nessa sintonia, e tocar nesse assunto. Você percebeu que muitas pessoas estão inclinadas a esse movimento ultimamente? Estamos caminhando para a transformação de nosso planeta amado. Nossa Terra está se preparando para passar de um planeta de expiação para um planeta de regeneração. No inconsciente coletivo, essa ideia já está plantada. Estamos tendo a intuição de mudar a visão que temos de nossa preciosa vida. Continue compartilhando e com sua poderosa ferramenta de comunicação em massa, tocando e mudando a visão de cada vez mais pessoas. Alguns assuntos relacionados são: Mecânica Quântica (que explica como podemos mudar nossa realidade e vida), Cérebro Reptiliano (como nos sabotamos automaticamente) e em um nível talvez mais “esotérico”, procure por Saint Germain. Obrigada. Para todos nós, A Paz.

  • RESPONDER
    Paulinha
    10.02.2017 às 19:56

    Jo, também fiz isso no final do ano passado e estou sentindo uma limpeza nesse início de 2017. Muitas pessoas buscando agradecer mais do que pedir, maravilhoso isso. Nunca ouvi falar sobre amor fati e mecânica quântica, já vou dar um google aqui, rs…Estou aprendendo horrores com vocês!

  • RESPONDER
    Monique
    13.02.2017 às 10:32

    Eu achei esse texto maravilhoso, assim como a reflexão que ele traz. Escreva mais sobre isso, por favor!
    Já tem uns dois anos que eu leio sobre o assunto e tento aplicar na minha vida os benefícios da gratidão, mas confesso que não é tarefa fácil. Ser grato verdadeiramente é muito difícil porque parece que a nossa primeira reação a tudo da vida é reclamar, então exercer a gratidão é lutar diariamente contra esse impulso e instinto que temos de reclamar e de nos vitimizar nas situações.

    Ser grato é lutar contra nossa própria maré, mas nos dá a possibilidade de assumir as rédeas das nossas vidas. Gratidão é o melhor sentimento que existe e estou muito grata por acompanhar o futi há tanto tempo e principalmente nessa nova fase.

    Como é tão difícil mudar nosso padrão vibratório, temos que estar sempre nos vigiando para fazê-lo, de modo que uma forma muito legal de se obrigar a exercer a gratidão no dia a dia é fazer um caderno da gratidão. Você escolhe um momento do seu dia para se dedicar exclusivamente à gratidão, e durante esse momento você lista em um caderno tudo aquilo que lhe deixou grato no seu dia. Isso muda a vida, lhe dá outra perspectiva de como encarar as situações, lhe deixa mais feliz e mais leve, juro. É um exercício legal de se fazer até que a gratidão passe a ser uma constante nas nossas vidas.

    Jô, escreve mais sobre isso.
    BEIJOOO

  • Deixe uma resposta