27 em Autoestima/ Camilla Estima/ Comportamento/ Convidadas/ Destaque no dia 12.01.2017

Mas elas estão apenas compartilhando um estilo de vida……..será mesmo?

Estamos na era das musas fitness, coaches de emagrecimento ou qualquer pessoa que tenha tido uma experiência positiva de perda de peso ou que passou a ter um corpo malhado e acha que pode passar a orientar (ou dar dicas, como muitas dizem) seus seguidores nas redes sociais quanto à alimentação e atividade física. Por isso, aproveitei minha formação na área de nutrição focada em comportamento e quis trazer para cá um exercício que normalmente faço em sala de aula com alunos, tanto de graduação como de pós graduação, de analisar algumas das postagens. Vamos ver se o conteúdo realmente é inofensivo, se pode ser veículo de insatisfação com a imagem corporal, peso, forma, tamanho do corpo, puxadas de tapete na autoestima além de gatilhos para transtornos do comportamento alimentar.

Escolhi um dos perfis mais seguidos na data que este post foi escrito – 04.01.2017 – e lá constavam 2,9 milhões de seguidores. Só pra deixar essa conta ainda mais impressionante, me dei ao trabalho de entrar no site do IBGE e checar a quantidade de residentes das capitais brasileiras, onde pude observar que todas as capitais brasileiras, exceto Rio de Janeiro e São Paulo, têm população menor ou igual a 2,9 milhões de pessoas. Ou seja, é como se toda a população residente de Salvador ou do Distrito Federal seguissem essa pessoa..

O por que de fazer esse post?

– Não, não tenho inveja das musas fitness; não quero ser como elas; não caio no discurso de que “não tenho força de vontade”; tampouco prego a obesidade.

– Essas pessoas estão mexendo de forma muito séria com a SAÚDE, a AUTOESTIMA, além de sentimentos de FRACASSO e CULPA que geram AUTODEPRECIAÇÃO nas pessoas.

Enquanto fazia minha formação no Curso de Aperfeiçoamento em Transtornos Alimentares (TAs) do AMBULIM (Ambulatório de Transtornos Alimentares do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP) acompanhei inúmeras histórias de pessoas com diagnóstico real de Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa e Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica em pacientes do sexo feminino, masculino e crianças. São transtornos psiquiátricos que na grande maioria das vezes o paciente apresenta um componente genético que é ativado a partir de um “gatilho” (como chamamos) que faz com que o transtorno alimentar “se torne ativo”. Entre tantos fatores, um dos grandes responsáveis que temos hoje em dia é a mídia. A pressão pela magreza é desencadeada por um padrão de corpo determinado pela indústria da moda, alimentícia, artistas, personalidades, revistas e hoje em dia também pelas redes sociais. E não só quem tem TA é influenciado nisso pois hoje em dia o grau de insatisfação com o corpo e o peso atinge muita gente.

Por que o foco deste post foram as mídias sociais? A velocidade de propagação de mensagens e fotos nesses espaços, em especial no instagram, me assusta. E lá foi o canal que a maioria encontrou para expor seus corpos, suas dietas, seus treinos, os produtos que elas anunciam e vendem como água. Fiz uma grande seleção de posts tanto das legendas das fotos postadas como também dos comentários de seguidores e podemos dizer que ideias e crenças bastante comuns à pacientes TAs estão sendo propagadas livremente na internet. Vamos aos exemplos para vocês não acharem que sou louca ou exagerada. Ah, como sou pesquisadora há anos de comportamento alimentar e por ser profissional de saúde, tenho como obrigação utilizar referências científicas para embasar o discurso, como por exemplo o livro “Transtornos Alimentares – uma visão nutricional” das doutoras Sonia Tucunduva Philippi e Marle Alvarenga, ambas pesquisadoras da Universidade de São Paulo, sendo a Dra Marle uma das maiores especialistas em Transtornos Alimentares do Brasil e referência na área acadêmica no tema. Além disso também usei o DSM-V, que é o Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais da Associação Americana de Psiquiatria.

Situação 1) As dietas e as pesagens de comida

Desconstrução do pensamento:

“dieta é tudo gente”:  pela interpretação do discurso, é dada uma imensa importância do papel da dieta na vida dela, na forma como é colocada. A perda de peso é o foco central de pacientes com transtornos alimentares. Tudo na vida dela gira em torno do peso. Vejam, a nossa alimentação é uma parte da nossa vida, assim como nossas relações pessoais, trabalho, casamento, namoro, entre outros, e não o nosso foco central. O mesmo vale quando desconstruímos o discurso de um paciente obeso que normalmente usa a comida como tema central em sua vida.

“a dieta que o coach passa para mim” :  um coach é um profissional adequado para orientação nutricional? Não precisa nem ser nutricionista para responder essa pergunta.

porque também passei a pesar a minha comida” : alerta! Não tenho como diagnosticá-la por uma frase e esse nem é meu intuito aqui , mas como estou chamando a atenção de vocês para esses pequenos detalhes que no dia a dia passam despercebidos, vale alertar que essa prática é MUITO comum na Anorexia Nervosa. Além do que, pesar os alimentos gera muita ansiedade, estresse e expectativa sobre a comida, a dieta e os resultados que se espera sobre isso. Em tempo, esse texto foi escrito antes de ter sido polêmica na mídia a dieta da atriz Fernanda Vasconcellos, que em um mês diminuiu 4 números de manequim e inclusive dei entrevista sobre o assunto aqui, para quem se interessar.

Situação 2) Dieta vs. gasto de energia

Desconstrução do pensamento:

“não treina à noite e por isso não precisa de muita energia”:  Esse é um dos maiores mitos que existem e vem desde o modismo de que consumir carboidratos à noite engordam. Não é porque vamos dormir ou fazer menos atividade que nos promova menos gasto energético que o nosso corpo não precisa de energia. Sim, precisamos de energia 24hrs por dia. Na hora de dormir continuamos respirando, os órgãos vitais continuam trabalhando para nos manter vivos. Então imagina você impor ao seu organismo dele receber menos energia pois você acha que ele não precisa?

 Situação 3) receitas milagrosas e aparentemente inofensivas

O que mais vemos em blogs fitness ou de “alimentação saudável” é a proposta de receitas culinárias “do bem” e também promessas milagrosas, como é o caso da “água de berinjela”. Promessa: dar uma secada (desculpem o sarcasmo do post com o meme abaixo!)

Ao longo da receita é sugerido que a berinjela tem suas propriedade anti-inflamatórias bla bla bla e que suas fibras agem como um LAXANTE NATURAL. E termina com “eu fiz e tomei durante o meu dia”

Desconstrução do post:

Antes de tudo, preciso explicar sobre o DSM-V, que é o Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais da Associação Americana de Psiquiatria. Essa publicação utilizada por psiquiatras como guia para fazer o diagnóstico de transtornos mentais. O psiquiatra é o profissional de saúde habilitado para realizar o diagnóstico de TAs, e consta nesta publicação que tanto pacientes com Anorexia Nervosa como Bulimia Nervosa podem fazer uso de métodos compensatórios para evitar o ganho de peso como o uso indiscriminado de LAXANTES, diuréticos e provocação oral de vômitos.

Mais uma vez, não estou insinuando que a pessoa que escreveu esse post tem algum transtorno alimentar, estou me baseando apenas no que foi escrito. Dito isso, ah Camilla, não tem problemas em dar uma receita de um laxante natural, não é mesmo? O uso indiscriminado de laxantes pode iniciar um TA, bem como perpetuá-lo. Além do que pode causar danos à longo prazo e possivelmente irreparáveis no intestino. Começar usando um laxante natural pode ser visto como uma estratégia inofensiva mas à medida que o intestino se acostuma com um tipo de laxante, acaba “pedindo mais” e em dosagens maiores. Receitinha inofensiva, não é mesmo?

Obviamente não posso afirmar nada, mas me causa preocupação o final do post onde a pessoa que deu a dica diz tomar a tal água de berinjela durante o dia. Espero que não tenha substituído nenhuma refeição por ela.

Situação 4) O discurso da “força de vontade”

É sério mesmo que ainda existe em 2017 o discurso de que as pessoas não são magras porque não querem? Por que não tem força de vontade? Por que não se cuidam? É só ir a um grupo de pessoas obesas que estão em fila por uma cirurgia bariátrica, ou que lotam consultórios de endocrionologistas, nutricionistas ou nutrólogos e que dizem já terem tentado de tudo para emagrecer. O impacto sobre a autoestima dessas pessoas é completamente devastador na hora que uma “musa fitness”, postando fotos e mais fotos na frente de um espelho, pregando dietas completamente radicais ou discurso anoréxico, vem dizer que as pessoas não conseguem porque não têm força de vontade.

Situação 5) Os comentários dos seguidores

Reproduzi exatamente igual ao que foi postado.

Culpa em comer: “poxa porque como no café”; “depois do tanto de batatinha de ontem precisava dessa foto?”; “e a vontade de comer doce?? Cade?”; “vcs duas são um tapa na minha cara depois da pizza hahahaha! Duas lindas”; “Misericordia vou ate cuspir o Diamante Negro, fiquei tensa nessa foto! Muita musice mesmo!!!” – (pavor desse comentário!!!)

Autoestima balançada: “já vamos começar a chorar”; “é olhar pra essa foto e chorar agora ou depois?”; “nesse momento enterro de vez a minha auto estima”; “queria poder ter esse corpo”; “ah se eu pular as banhas atrapalham”;

“Musas inspiradoras”;  “a plenitude no olhar de quem desconhece o q é gordura”; “que menina feia nem queria ser igual a vc SQN né gente”; “a tranquilidade no olhar de quem pula e não balança nada”

Metas inalcançáveis: “Vamos fazer o projeto noiva miga!!!! 0 doces, 0 refri e 0 massas! Dai a gente consegue”, “um dia chego lá”; “esses gominhos aí só pode ser maquiagem…mas eu quero”; “quando eu for magra, tatuada, bronzeada, siliconada e fitness como essa mulher a gnt casa”;

Agora, será que há preocupação por parte dessas pessoas quanto a isso? Será que elas acham mesmo que são apenas veículos de estímulo e força de vontade? O que pensar quando uma adolescente que segue essas “”musas”” se sente completamente incapaz quando não consegue seguir as orientações de dietas, produtos com promessas milagrosas, treinos que parecem ser simples? Ela vai achar que o problema é de quem? Do sistema cruel? Lógico que não…..ela vai achar que o problema é com ela! Todo mundo que está lendo esta coluna é ou já foi adolescente algum dia, e sabe que não é uma etapa da vida nada fácil. Temos uma configuração de corpo, atitudes e personalidade de criança e em pouco tempo tudo isso muda (sem que nos peçam permissão ou que nos comuniquem) drasticamente. Além das mudanças físicas onde adquirimos um corpo de adulto vem uma avalanche hormonal (que também não foi conscientemente convidada a estar ali) que nos faz sentir mais confusas ainda. E ai vem o fator externo nas mídias sociais te mandando emagrecer, condenando curvas, exaltando baixíssimos percentuais de gordura corporal, trincando abdomens…..tudo correndo na direção oposta da puberdade.

Nós como profissionais de saúde devemos nos posicionar. Primeiro pelo uso inapropriado da nossa profissão com uma quantidade quase que infinita de blogs, sites, redes sociais, aplicativos, onde publicações de recomendações dietéticas e nutricionais têm sido ministradas por diferentes tipos de profissional.

Nós como mulheres, até quando seremos reféns desses tipos de postagens? Até quando nossa autoestima vai ser estapeada de forma tão cruel? Vamos olhar essas mensagens de forma mais crítica?

Pessoas de mídia – blogueiras, atrizes, modelos, editoras de revista, jornalistas – e também profissionais de saúde: que tal pensarmos de forma mais crítica as mensagens que estamos propagando e que tem alcançado pessoas potencialmente doentes mas também as saudáveis. Temos que ser mais responsáveis quanto ao nosso papel de influenciadores. Vamos ensinar as pessoas à aceitarem e amarem seus corpos, sua estrutura física! A terem mais compaixão consigo mesmas, a comerem sem culpa. Que as mudanças reais de comportamento sejam movidas pela saúde.

Gostou? Você pode gostar também desses!

27 Comentários

  • RESPONDER
    ki
    12.01.2017 às 11:41

    PERFEITO!

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      12.01.2017 às 16:50

      ;)’

  • RESPONDER
    Julia
    12.01.2017 às 11:57

    Só tenho uma coisa a dizer: parabéns pelo post. Eu me policio muito com relação ao tipo de conteúdo que consumo. Vamos nos alimentar de felicidade, alegrias, realização profissional, desenvolvimento espiritual. É disso o que precisamos.
    Que venham mais posts e esclarecimentos; estou feliz pra caramba com essa iniciativa do blog.
    Demorei muito a me aceitar. Mas sabe o que decidi? Ser a melhor Julia que posso ser. Sem comparações. Sem neuras. Apenas me aceitando do jeitinho que sou e mudando aquilo que eu acho que pode melhorar, mas tudo dentro dos meus próprios limites.
    Grande beijo, meninas!

  • RESPONDER
    Lilian
    12.01.2017 às 12:10

    Eu não sigo essas “musas” simplesmente por a vida delas não é real. Elas ganham muito dinheiro para estarem magras, não gastam 1 centavo com academia, personal ou alimentos orgânicos, sem hormônio e etc. Sem contar a quantidade de efeitos nas fotos para parecer um corpo ainda mais malhado. Hj faço o possível para ter uma boa alimentação, mas não fico me privando de um doce se tenho vontade ou de uma cerveja com amigos. Percebo que hoje as pessoas estão cada vez mais loucas com peso e o corpo perfeito.

  • RESPONDER
    Thamires
    12.01.2017 às 12:36

    Simplismente falou tudo!
    infelizmente as pessoas tem a tendencia a gostar mais da grama do vizinho, é sempre mais verdinha ou bonita!
    é incrivel, o cabelo da outra é sempre melhor, o marido da outra, a casa…. nunca aceitamos o que temos!

    por isso que falo tanto em Gratidão!

    Não estou em uma fase facil na minha vida, estou passando por mil transformações, na vida e no relacionamento e não esta facil, mas a Gratidão por tudo inclusive por isso que estou passando faz parte!

    Se quiserem ver, passem la depois!
    Vamos passar um pouco de blush para alegrar?
    https://passablushquepassa.blogspot.com

  • RESPONDER
    Mariana
    12.01.2017 às 12:47

    Muito bom !! Eu adorei esse post.

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      13.01.2017 às 9:58

      Que bom que gostou :)

  • RESPONDER
    Ana Luiza Palhares
    12.01.2017 às 13:33

    Cara, que texto mais maravilhoso e desconstruidor! Obrigada por esse post, de verdade!

    • RESPONDER
      camilla estima
      13.01.2017 às 10:01

      :) que bom que gostou! Obrigada pelo carinho. Grande beijo.

  • RESPONDER
    Alicita
    12.01.2017 às 14:24

    Acho que esse post serve para muita gente como um verdadeiro tapa na cara pra poder aprender a se valorizar e a não se comparar com pessoas que estão ganhando dinheiro em troca de um corpo “perfeito”. Muito fácil viver pra isso. Como se fosse o único objetivo na vida. Mas mulheres reais são muito mais do que as fotos de biquini no instagram, não é mesmo? E ninguém deve se culpar por ser como é.
    Camilla, muito esclarecedora suas palavras. Faz mais posts aqui! <3

    • RESPONDER
      camilla estima
      13.01.2017 às 10:02

      Oi, Alicita. Coloca meu nome na busca do blog e você verá meus posts antigos :) espero que goste! Grande beijo.

      • RESPONDER
        Joana
        13.01.2017 às 15:53

        Camilla não vai a lugar algum, ela está num lacre após o outro! :)

  • RESPONDER
    Carol Fernandes
    12.01.2017 às 14:58

    Carla e Joana, vocês são incríveis, inclusive por trazer como colaboração um dos melhores postsdo blog! Parabéns, Camilla!

  • RESPONDER
    Monique
    12.01.2017 às 16:00

    Nossa, melhor texto que já li sobre o assunto, Triou as palavras da minha boca, penso exatamente igual a você. Inclusive, no passado, seguia algumas dessas “musas”, mas isso começou a me afetar negativamente, não me fazia bem abrir o instagram e só ver uma perfeição inalcançável. Me sentia sempre meio derrotada, sabe? E olhe que me considero uma pessoa com uma auto estima bem legal e muito pouco influenciável. Então parei de seguir todo mundo porque eu trabalho o dia inteiro fora, cozinho minha própria comida, cuido da minha casa, procuro ser o mais saudável possível e não tenho metade dos músculos e nem 1/3 da definição de abdômen que essas meninas tem e nem nunca vou ter. Impossível me comparar a elas.

    Isso sem falar naquelas que tomam hormônios e dizem que com foco, força e fé, todo mundo consegue aqueles gominhos. Anham, Cláudia. Senta lá. Além de se acabarem no Facetune, pra levantar a bunda aqui, diminuir a cintura ali e criar uma ilusão nas pessoas que seguem.

    Hoje em dia procuro consumir conteúdo de pessoas de verdade, com vidas de verdade, com seus problemas e imperfeições, naturais de todo ser humano.

    Parabéns pelo post. Muito claro e elucidativo. Seria legal debater mais sobre o assunto em futuros posts.

    Beijos

    • RESPONDER
      camilla estima
      13.01.2017 às 10:07

      ahahahha adorei seu comentário! Sim, nós pessoas normais que trabalhamos o dia inteiro, cozinhamos nossa comida, vira uma armadilha essas postagens pois acaba que nos sentimos incapazes de ter algo parecido. Temos que quebrar esse tipo de sentimento que nos aparece à medida que vimos essas fotos. Muto boa sua colocação e que bom que gostou! Grande beijo.

  • RESPONDER
    Renata Castro
    12.01.2017 às 17:00

    Esse post é uma verdadeira utilidade pública! Todo mundo deveria ler!

    • RESPONDER
      camilla estima
      13.01.2017 às 10:09

      :) que bom que gostou! Grande beijo.

  • RESPONDER
    Marcela
    12.01.2017 às 17:00

    MARAVILHOSO!

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      13.01.2017 às 10:11

      :) obrigada pelo carinho! Grande beijo.

  • RESPONDER
    Manuela Dotti
    12.01.2017 às 18:54

    Post maravilhoso, sem duvidas o melhor q já li sobre o assunto, sem duvidas está escrito x alguém que sabe o que está falando. Faz um bom tempo q estou fazendo uma faxina no me instagram parando de seguir este tipo de “musas” e comenzando a seguir pessoas mais reais, de conteúdo bacana, que colocam a mulher pra cima e não contra as outras mulheres. A forma física é absurdamente valorizado no Brasil, Sou uruguaia é isso é uma coisa que sempre me chamo muito a atenção. Quando vim morar aqui eu não era nem um pouco preocupada em alimentação, exercício, etc. Hoje depôs de 6 anos no Brasil e depois de duas filhas posso dizer q me esforço muito para ter um corpo magro e definido. Com estes papos de autoestima e ido aprendendo que a felicidade, a autoestima de uma mulher não depende de ter um corpo perfeito (até xq também aprendi que isto não existe), depende de te sentir bem em ele, fazer as passes contigo mesmo, ir pra praia e correr na areia com os teus filhos sem te preocupar se alguma pessoa está vendo alguma flacidez, celulite ou gordura no teu corpo. Os papos sobre autoestima estão me ensinando que a beleza está em se sentir linda, realizada e cheia de conteúdo! Muito obrigada gurias, sem duvidas vocês estão marcando uma enorme diferença no mundo das redes sócias e blogues, continuem assim!

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      15.01.2017 às 20:09

      :) obrigada pelo seu comentário. E você disse algo que eu digo sempre….de fazermos as pazes com o nosso corpo. É fundamental para autoaceitação, autoestima e ter hábitos saudáveis. bjs

  • RESPONDER
    Gisele de Fatima artins de Camargo
    13.01.2017 às 15:02

    Olá, eu concordo em partes, essas blogueiras que ganham a vida com isso realmente não ligam para o conteúdo que estão passando enquanto tiver publico e o dinheiro em conta eu duvido que elas se importem com quem esta lendo e absorvendo esse conteúdo. Mas sim existem blogs e instagrans de pessoas reais com seus depoimentos de emagrecimento ou mudança de hábitos alimentares e acredito que isso sirva de exemplo e incentivo positivo, isso cria desejos de mudanças que realmente são importantes para nossa saúde mostra que sim é possível se alimentar bem sem precisar comer MC, que uma atividade física é sim importante para evitar inúmeras doenças, é igual blog de moda eu vejo roupas, sapatos, viagens que sei que não fazem parte da minha vida, absorvo o que é bom, cabe a cada ser saber dos seus limites, acho que isso esta muito mais relacionado com a pessoa que vê o conteúdo do que a pessoa que exibe esse conteúdo, ate porque o palhaço só esta no circo porque tem plateia. No caso da Fernanda ela é uma atriz global e com toda certeza consultou um profissional de nome que sabe o que esta fazendo. Assim como todo conteúdo vai da pessoa separar o que pode se acrescentar e o que só esta ali por estar.

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      15.01.2017 às 20:07

      Obrigada pelo seu comentário!
      Sim, somos super a favor de redes sociais que estimulem hábitos saudáveis, sem criar neuras nas pessoas.

      bjs

  • RESPONDER
    Joana
    13.01.2017 às 15:54

    UTILIDADE PUBLICA —> é o que acredito que esse post deveria ser chamado.
    Acredito que ele deveria chegar em cada menina influenciadora que faz tudo isso sem consciência!

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      15.01.2017 às 20:05

      :)

  • RESPONDER
    Ingrid B
    14.01.2017 às 22:21

    Post histórico na blogosfera. Aliás, se o futi acha que apenas se reinventou, estão muito enganadas. Vocês estão reinventando a maneira de blogar. Aguardem e verão. Beijos e parabéns.

    • RESPONDER
      Camilla Estima
      15.01.2017 às 20:05

      Que bacana seu comentário :) obrigada pelo carinho!

    Deixe uma resposta