1 em Polinésia Francesa/ Trip tips/ Viagem no dia 21.11.2016

Destino Lua-de-Mel: Moorea

Vamos voltar a falar da Polinésia Francesa? Contei aqui como comecei a planejar a viagem e hoje vou compartilhar a experiência em Moorea!

moorea-16

Nosso roteiro na Polinésia Francesa começou por lá e essa não poderia ter sido uma decisão mais acertada. Como falei no post anterior, nós viemos num voo da direto de LAX para PPT com duração de 8 horas e chegamos no Tahiti pela manhã.

Moorea é a ilha mais próxima ao Tahiti, estando a apenas 17 km de distância. É realmente muito perto, do nível dá-pra-ver-perfeitamente-uma-ilha-estando-na-outra.

Assim, existem 2 formas bem fáceis de você chegar lá estando no Tahiti: ferry, numa viagem de aproximadamente 40 minutos; ou avião, num voo que mal sai do chão e leva 15 minutos.

Como nós já estaríamos cansados da viagem, a ordem era não ter que nos deslocar muito. Optamos, então, por pegar um voo para Moorea, que sairia do mesmo aeroporto em que pousaríamos vindo dos EUA, o que facilitaria bastante o deslocamento. Além disso, nós compramos um passe inter-ilhas de avião com a Air Tahiti (Obrigada de novo, Tatiana!) que nos dava direito a visitar 3 ilhas e que deixava o custo da viagem praticamente igual ao de ferry.

Chegando em Moorea fomos recepcionados por um transfer (também reservado pela Tatiana) que nos levou de carro ao hotel escolhido, o Intercontinental Moorea Resort & Spa.

Na realidade o Intercontinental de Moorea não era a minha primeira opção. Tinha dicas de pessoas conhecidas que tinham ido pro Sofitel e pro Hilton (único 5* da ilha) e tinham sugerido fortemente que ficássemos em um desses dois, por estarem localizados em uma parte da ilha onde a água era bem mais clara e cristalina. Ouvi que o Intercontinental (que na verdade é 4*) estava numa parte onde a água era mais azul-escura e que os overwater bungalows eram debruçados sobre a água e não totalmente flutuantes como nos outros dois hotéis…

Mas mesmo ouvindo isso tudo, a pulguinha do melhor custo x benefício me mordeu. O Intercontinental estava com uma promoção de upgrade de categoria, ou seja, você reservava um determinado quarto e automaticamente sua reserva passava para a categoria seguinte disponível, sem custo adicional.

Na prática, nós conseguiríamos ficar num overwater bungalow pelo preço de um beach bungalow (e olha, isso na Polinésia Francesa é sim um big deal).

Como a nossa ideia inicial era investir num bangalô sobre a água somente em Bora Bora, essa era a oportunidade que nós teríamos para ter essa experiência também em Moorea e achei que fazia sentido arriscar uma água talvez não tão clara por uma experiência que eu possivelmente não teria em mais nenhum lugar do mundo.  

Depois de infernizar a vida da Tatiana com tantas dúvidas, comparações e perguntas, fiquei segura e escolhi o Intercontinental.

E deu certo?

Chegando no hotel eu já sabia que tinha feito a escolha certa. Fomos recebidos com um drink gelado (lá faz bastaaaante calor) e após o check-in nos deram a chave para um quarto de “transição”, em que poderíamos tomar banho e trocar de roupa (um oásis para quem está vindo de um voo longo). As malas magicamente já estavam nesse quarto quando entramos. Tomamos banho, relaxamos um pouco e saímos para curtir o dia! Pudemos utilizar toda a infra do hotel enquanto nosso bangalô não ficava pronto.

O hotel tem duas piscinas incríveis de frente pro mar, uma mini praia com caiaques disponíveis (você pode remar pra oceano aberto, uma delícia!), academia (aqui não né?),  duas quadras de tênis, quadra de beach volley, canoas polinésias, um centro de interação com golfinhos (ownnnn <3), uma clínica para recuperação de tartarugas, um SPA, um dive center da PADI e equipamentos de snorkel à vontade.

Esse centro de golfinhos é a perdição da molecada (sim, tinha algumas poucas crianças no hotel mas nada inconveniente). Acabamos não animando de fazer o Encontro com Golfinhos porque estávamos mais em busca de experiências into the wild, sabe?

Além das atividades, o hotel ainda tem um bar na piscina e três restaurantes.

Piscina do Intercontinental Moorea

Piscina do Intercontinental Moorea

hotel-moorea2

moorea-golfinho

Golfinho saltitante!

hotel

Estrutura onde acontece o encontro com os golfinhos

moorea-2

Praia do hotel

moorea-1

A outra piscina do hotel

Por falar em restaurante, optamos por fechar a reserva com meia pensão (café da manhã e jantar), já que a idéia era aproveitar tudo que o hotel tinha a nos oferecer. Achei perfeito! O café era bem servido no estilo buffet. Já o jantar era em esquema menu – entrada, prato principal e sobremesa- e não deixava ninguém com fome. A reserva para o jantar podia ser feita em qualquer um dos três restaurantes, com direito a apresentação de dança típica polinésia e malabares com fogo! Durante o dia beliscávamos algo no bar da piscina ao invés de fazer uma refeição propriamente dita, o que nos dava mais tempo para curtir o sol e as atividades.

moorea-17

Entrada

moorea-5

Prato principal

Sobremesa

Sobremesa

Show pirotécnico na hora do jantar

Show pirotécnico na hora do jantar

Uma coisa que eu achei bem legal também foi o happy hour: todo dia na hora do pôr do sol todos os drinks do bar da piscina eram 2×1! Uhuuuuuuu

Na Polinésia Francesa todos os hotéis da rede Intercontinental tinham esse esquema e posso dizer que aproveitamos bastante! Todo dia batíamos ponto no bar para tomar um MaiTai e assistir o sol se pôr naquele cenário de filme de Hollywood.

Momento Happy Hour 2x1

Momento Happy Hour 2×1

moorea-9

Tá, mas e o quarto? E a água?

A idéia original era pegar um beach bungalow, que como o nome já diz, fica na praia e não sobre a água, como aquela visão clássica que temos no nosso imaginário, e ganhar o upgrade para um quarto sobre as águas (esse sim aquele dos sonhos). No fim das contas, como a diferença de preço entre o beach e o standard overwater bungalow era pouca, pensei melhor e resolvi tirar o escorpião do bolso (nessas horas todo mundo fica rico né), escolhendo a segunda opção. Com a promoção de free upgrade, subimos mais uma categoria e acabamos no melhor bangalô do Intercontinental Moorea, o premium overwater bungalow.

Na realidade, o premium e o standard tem exatamente a mesma planta e mimos, sendo a única diferença a vista: o premium tem a vista indevassada, pro mar aberto, o que dá mais privacidade para os hóspedes.

De fato, os bangalôs de lá não eram totalmente flutuantes na água, eram debruçados em grandes bancos de areia que existem em volta do hotel. Mas quer saber? Não atrapalhou nem um pouco nossa experiência. Nossa varandinha tinha acesso direto pra parte de fora da ilhota, para mar aberto, com um monte de peixinhos contentes e saltitantes nadando bem embaixo dos nossos pés.

Ah, o lance da cor da água. É verdade que no Intercontinental a água era de um azul de tom mais escuro, principalmente em função da profundidade e da existência de mais pedras e algas no fundo. Mas não vá pensando que era feio não, muito pelo contrário, era uma beleza mais selvagem com muita vida, então a diversão no snorkel era garantida.

aline-3 hotel-moorea moorea-6 moorea-4 moorea-19
moorea-12 moorea-11 aline-11

E você ficou 2 dias e 2 noites lá fazendo o que?

O primeiro dia foi um dia mais de descanso da viagem, passeio pelo hotel e relaxamento. Também não demos uma super sorte com o tempo nesse dia, estava meio nublado, mas ainda quente. Ficamos descansando, pegamos o snorkel e fomos nadar em todos as áreas do hotel. Também aproveitamos para andar de caiaque (e foi aí que eu descobri que não tenho nenhum talento pro esporte hehehe).

caiaque alibemoorea-3

 

Já no segundo dia decidimos contratar um tour num quiosque dentro do próprio hotel que era basicamente uma aula de standup paddle (não, nunca tinha subido em um até aquele momento), seguido de um passeio pra fora do hotel, cada um no seu SUP, para ver tubarões e arraias. Foi incrível!

Nunca tinha visto tantos bichos mortais juntos e tão perto de mim. No início dá um medo danado, mas depois você esse medo passa e fica revoltado que eles não querem vir muito perto de você (impossível tirar uma selfie!). Adoramos o passeio e também pudemos ver outras regiões de Moorea onde a água era mais rasa e mais clarinha, um vizu diferente do que tinha dentro do hotel.

moorea-10 aline-em-moorea moorea-21 moorea-13 moorea-14 moorea-18

Quer dar uma olhada no que fizemos em Moorea?

A video posted by Aline Rajão (@alinerajao) on Nov 21, 2016 at 2:37am PST

A verdade foi que acabei achando 2 noites pouco. O ideal mesmo seriam 3 noites, para dar tempo de fazer outros passeios e explorar melhor os arredores da ilha.

Ainda assim, deu pra aproveitar bastante! No terceiro dia pegamos uma piscininha antes de arrumar as coisas e partir para a próxima parada: Bora Bora!

Já sabem qual vai ser o próximo post né?

banner-alinePara seguir a Aline no instagram é só procurar por @alinerajao

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Mara
    05.12.2016 às 12:43

    Estou adorando a série de posts! Tudo salvo pra quem sabe um dia ir conhecer esse paraíso também.

  • Deixe uma resposta