2 em carreira/ Comportamento no dia 29.06.2016

Coaching de carreira: o que eu achei!

Há alguns meses contei aqui que pretendia olhar para minha carreira sob outra perspectiva, queria criar um planejamento para ela a longo prazo. Fazendo com que ela comportasse o blog e outros sonhos que eu tenho. Nos últimos dois anos não consegui me dedicar a nada que não fosse o futi.

Minha meta inicial era aprender a dividir meu tempo, desenhar um plano de carreira e lapidar as outras coisas com que eu também gostaria de trabalhar. Como sou libriana escolher não é uma tarefa fácil e foi assim, meio perdida, que fui parar na sala da Pollyana, da AZ Consult.

Contei mais sobre minhas motivações aqui, nesse post do blog.

snap

O que era para ser um “re” planejamento de carreira se tornou uma das experiências mais importantes que tive nos últimos tempos. Sai da minha décima sessão com a sensação de que a minha vida mudou e que agora eu me conheço mais. O céu pareceu ser o limite naquele momento.

O que era pra ser uma série de dinâmicas que me ajudariam a ver os nichos e assuntos que quero trabalhar tomou outra forma. Se tornou algo que me ensinou sobre mim, minhas ambições, meus problemas, minhas travas, minhas qualidades, forças, fraquezas e expertises. E como lidar com tudo isso junto e fazer as coisas acontecerem.

imagem-2

Durante todo o processo determinei 3 caminhos muito claros que quero seguir, desconstrui um monte de ideias antigas e me desfiz de crenças que me limitavam. Cada sessão mexeu comigo de uma forma única, algumas foram mais difíceis do que outras, mas todas agregaram valor. A verdade é que nem sempre o processo de tomada de consciência é fácil.

A metodologia e os exercícios são impressionantes, quando você pisca já vê as coisas funcionando.

O método do Coaching que eu fiz é o apreciativo. Focado no ser. A ideia é não é desenvolver apenas habilidades, mas transformar de dentro pra fora. A ideia é ter um resultado de ação sustentável. Que traga resultados a longo prazo. 

imagem

Acredito que o “turning point” foi tão forte que já me imagino fazendo Coaching pra resolver uma outra situação. Fiquei impressionada quando soube que dá pra fazer todo o trabalho focado em qualquer coisa. Desde a carreira até um divórcio por exemplo. Não é terapia, mas são dinâmicas focadas em autoconhecimento, que nos leva a resolver uma questão objetiva. 

Em tempos de crise repensar a carreira é uma das melhores estratégias para lucrar com a situação atual. Assim sendo, acredito que fiz isso no momento perfeito. 

Falando de uma forma mais pessoal, achei engraçado como tudo aconteceu de forma natural, parecia que o universo estava sincronizado com os exercícios e objetivos que eu tinha. Foi um processo impressionante. Em diversos momentos me peguei falando algo como: Meu Deus Polly, você é boa nisso. Faltou só soltar um “eureca!”.

Como sou uma apaixonada por processos terapêuticos e pela busca do autoconhecimento, estava aberta a enxergar minhas falhas, minhas frustrações e a sair da zona de conforto.

Dividir minha atenção em projetos diferentes sempre foi um grande desafio pra mim, só que agora é a hora de quebrar isso. Reconstruir planos e organizar uma forma de realizar meus 3 sonhos diferentes, sem matar nenhum. Sabendo que obviamente não é fácil a ideia de se dedicar a mais de uma coisa ao mesmo tempo. Meu contexto atual, meio engessado, não me preenchia mais.

O mais engraçado é que fui tomando coragem de mudar a minha forma de trabalhar, escrever e me relacionar com as pessoas. Dia após dia fui mudando minha forma de ver as coisas.

Consegui enxergar a linha que quero seguir no blog ao lado da Cá, entendi que certas coisas que cercavam meu trabalho não pertecem aos planos quero pra minha vida e compreendi que eu tenho talentos que precisam ser melhor aproveitados. Eu absorvi tanta coisa durante esses 10 encontros que a ficha ainda está caindo.

Foi muito satisfatório mergulhar nesse processo de olhar para a carreira. Em pouco tempo eu estava gostando mais do que escrevo no blog, me arriscando nas minhas crônicas e acreditando que elas tem espaço. Quando prestei atenção já me vi desenhando o trabalho de posicionamento e estratégia que quero fazer no universo de marketing digital e de cara já com a possibilidade de trabalhar com um cliente que vai ter tudo a ver com o público que eu amo e entendo. Tudo a ver com o que quero trabalhar junto ao universo feminino e flertando com a área de  relações públicas, que eu amo.

Se me contassem que o resultado seria tão redondo (com direito a novo plano de negócio e cliente pra ele) eu não acreditaria, não parecia nada provável que eu fosse em tão pouco tempo me ver tão definida. Eu aprendi, absorvi e dei meu melhor para fazer acontecer. 

Az-Consult-Pollyana

Eu queria fazer um planejamento de carreira e no fim acabei fazendo algo muito melhor. Muito mais concreto do que eu pensei que seria.

Alguém mais fez esse processo de coaching? Como foram suas experiências?

Beijos

banner-snap

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Yasminni Tomaz
    26.07.2016 às 18:29

    Que bacana, Jo!! Me senti compelida a fazer o processo. Será que serve pro meu tcc?
    Abraços

  • RESPONDER
    Patrícia
    02.03.2017 às 14:27

    Oi Jo!
    Acabei de perguntar a vc sobre o coaching no insta, e vim correndo ler o post. Adorei!
    Li também o da Polyana, deixou muito o que pensar… bacana. Irei amadurecer a ideia de buscar esse apoio.
    Obrigada!!

  • Deixe uma resposta