16 em Comportamento/ Experiência/ Saúde no dia 10.05.2016

Novário: Diu de cobre, 1 ano depois

Muitas meninas legais (beijo, melhor grupo) sempre indicam meus textos do Novário quando o assunto é largar a pílula e ir para o DIU. Eu falei de todo esse processo aqui no blog, inclusive do porquê eu optei por DIU de cobre e não pelo Mirena (uma super opção pra muitas mulheres).

Semana passada me deparei com uma lista de 8 perguntas (beijo, Isabella) e com isso resolvi transformar essas dúvidas que cercam o assunto em post. Só é preciso lembrar que cada caso é um caso, ou seja, o que vale pra mim pode não valer pra você. Meu compromisso aqui é passar toda a verdade da minha experiência, do meu corpo, não dizer o que vai ou não acontecer. Acredito que o melhor a se fazer é colocar na balança as mais diferentes experiências e ver qual a decisão que você prefere tomar.

D-I-U-1) Você colocou o DIU sem ter filhos? Não é perigoso? Seu corpo não rejeitou?

Sim, eu não tenho filhos e optei pelo DIU. Os médicos se dividem entre os que não gostam de por DIU em pacientes que não tiveram filhos e os que acham que hoje em dia já tem dados suficientes que se for bem colocado não tem problema. Pelo que eu entendi durante a minha pesquisa, o problema é na hora de colocar. Não pode acontecer nenhum dano nesse processo. O depois é menos grave, mas foi essa a minha percepção das conversas que tive. Estou falando como leiga, como alguém que pesquisou esse assunto por mil lugares como você. No meu caso meu corpo não rejeitou nada.

2) O Mirena tem hormônios, será que ele diminui a libido? 

Eu contei aqui porque eu não optei pelo Mirena, não sei se ele diminui a libido como a pílula, mas no meu caso, com o histórico de acne, não optei por ele com medo de fazer parte dos 14% que têm muitas espinhas depois de colocar o contraceptivo. Até onde eu sei as doses de hormônios são bem baixas, diferentes da pílula, do anel e afins.

3) Será que é ideal ficar um tempo sem pílula antes de colocar o DIU pra ver como o corpo vai reagir?

No meu caso, eu e minha médica decidimos que eu ficaria 3 meses sem nada. Como suspeitávamos de ovários policísticos (que veio a se confirmar, como contei aqui) quisemos ver os resultados de todos os exames para começar a tratar (sem pílula) e colocar o DIU. Para o meu corpo foi legal esse tempo, mas como eu tinha dificuldade de confiar só na camisinha, eu não quis ficar sem o DIU. No entanto acho que só o médico de cada menina pode falar o que se deve fazer, acho que é uma estratégia que só a paciente e médica podem bolar juntas.

4) O DIU aumenta as chances de contrair DST? 

Até onde eu sei, sim. Minha ginecologista pediu que eu fosse duas vezes mais preocupada com camisinha (dado que eu não namoro) porque como o DIU está ali existe um ponto de contato mais fácil de contrair alguma coisa. Se um dia eu começar a namorar vou fazer todos os exames de novo (faço 2 vezes por ano há mais de 10 anos) e vou pedir que meu parceiro faça também. E tem que conversar com o cara, porque muita gente trai. Quanto a isso há pouco que podemos fazer, mas pior do que ficar com outra pessoa, é ficar com ela sem preservativo. Isso ninguém que tem uma relação com alguém que ama deveria fazer.

5) Os caos de DIU sair do lugar e a pessoa engravidar  são raros ou comuns?

Esse pra mim era o ponto mais delicado. Na internet vi muita menina contar que era filha de DIU, vi muita gente falar da falta de segurança e coisas do tipo. Minha médica é muito séria, me deu todos os números e dados, quando eu olhei tudo vi que era muito mais raro do que imaginava, o mais importante de tudo é fazer exames periódicos pra ver se o DIU está no lugar. Eu faço de 6 em 6 meses, ele sempre está no lugar.

6) Você que usa o DIU de cobre, ao invés do Mirena, você usa camisinha durante o período de ovulação?

Eu, como não tenho um relacionamento sério, uso camisinha em todas as circunstâncias. No entanto se eu começar a namorar sério em algum momento e acontecer de não usarmos  camisinha durante esse período, provavelmente eu faria coito interrompido. Como minha menstruação não é regrada, eu ainda não tomei nenhuma decisão quanto a isso. É um problema que eu ainda não tenho, mas quando botei o DIU era esse o meu plano, já que na época eu namorava.

7) Qual o nível de dor durante e depois da colocação?

Eu achei desconfortável colocar, mas foi tão rápido que não me arrependi de ter feito no consultório. Minha médica é bastante responsável, então combinamos que ela tentaria colocar lá, se não conseguisse eu faria com anestesia e sedação num hospital. Não é que não doeu, mas não foi nada do outro planeta, deu para aguentar. Nas primeiras 24 horas senti bastante cólica, tomei remédio e depois ficou tudo bem, nunca mais doeu.

8) Você teve algum efeito colateral?

Não, eu não tive. O meu fluxo aumentou bastante nos dois primeiros dias, mas isso não acontece todos os meses, só de vez em quando. É chato, mas nada demais. Sempre tive fluxo forte, então ficou mais trabalhoso nesses dois primeiros dias mesmo. Achei que isso seria um grande problema, alinhado a possíveis cólicas fortes, mas não tive nada. Minha enxaqueca por sua vez nunca mais apareceu durante a TPM.

Ok, agora sou eu, o que mais considero importante:

– Com a descoberta do SOP eu sabia que ficar sem pílula seria complexo pra pele. No início foi, depois dos primeiros 3 meses sem o AC eu tive muitos problemas de acne. Alguns meses depois minha pele normalizou 100%, nunca pensei que isso iria acontecer (obrigada vida). Tudo deu certo com os tratamentos especiais que fiz para o SOP. Apesar deles só terem começado a funcionar uns 6 meses depois, ficou tudo lindo no quesito pele.

– Minha ginecologista está com um novo DIU gringo que promete ser ainda melhor, então se eu tivesse com problemas com o fluxo ela queria trocar, mas como ficou tudo ótimo eu desisti.

– Tudo isso PRECISA ser discutido com o SEU ginecologista. Eu amo a minha, estou com ela desde os 19 anos, confio muito na percepção dela sobre as coisas. Ela se chama Helena Guerra, fica em Ipanema e é particular (sempre me perguntam isso).

– A pele está indo muito bem, mas a perda de peso não anda das mais fáceis. Não posso culpar o SOP se considerarmos que estou sedentária e com dificuldade de fazer dieta. Sendo assim, eu talvez estude a possibilidade de colocar um implante bom pra pacientes com meu quadro. Vou ver isso na minha próxima consulta e conto pra vocês o que resolvi.

Para acompanhar todos posts do novário, os comentários também são bons:

1) Novário parte 1: o drama do anticoncepcional.
2) Novário parte 2: o diagnóstico do SOP 
3) Novário parte 3: o medo do DIU e a escolha de Sofia
4) Novário parte 4: DIU de cobre colocado
5) Novário parte 5: primeiros 3 meses do DIU de cobre

Alguém tem mais alguma dúvida quanto ao meu caso? Aguardo o feedback de vocês, além das histórias e experiências de quem quiser contar.

Espero que tenha ajudado!

Beijos

banner-snap

 

Já respondendo as que sempre me perguntam o telefone do consultório da Dra Helena Guerra é (21) 2540-8014

Gostou? Você pode gostar também desses!

16 Comentários

  • RESPONDER
    Marcelle
    10.05.2016 às 10:29

    Linda, eu tenho uma dúvida!
    Acabei de descobrir meus ovários policisticos e nao tomo pilula. Sugeriram que eu passasse a tomar. Mas a questao é que minha pele ficou péssima, cheia de espinhas e marquinhas, entao quero tratar com roacutan, tambem. Voce acha que, pelo fato de ter O.Policisticos, o roacutan vai adiantar pouco ou nada?
    no dia em que eu parar de tomar o roacutan (e anticoncepcional) as chances da pele voltar a ser péssima são grandes?

  • RESPONDER
    Marilia C.
    10.05.2016 às 11:41

    Tive pessimas experiencias com DIU de cobre. Fiz regularmente todos os exames para saber se estava no lugar, mas apenas dois meses após fazer um exame em que o medico disse que tudo estava bem, tive uma gravidez ectopica (nas trompas) e uma hemorragia fortissima que me levou a uma cirurgia de urgencia para retirar uma trompa. Nao recomendo para ningurem, nao é confiável mesmo com um ótimo acompanhamento tudo pode dar errado!!

    • RESPONDER
      Joana
      10.05.2016 às 13:14

      Oie,
      Nossa, sinto muito que isso tenha acontecido com você! Realmente esse risco existe, mas é raro. Não é algo que acontece de uma forma geral.
      No entanto uma das vantagens é que no Mirena isso acontece muito menos!

  • RESPONDER
    Marina
    10.05.2016 às 12:36

    Jô, devo dizer que gosto muito dos seus textos sobre relacionamento, mas não posso ler esse post e não dizer os textos do Novário me ajudaram demais a tomar coragem para colocar o DIU de cobre. Devo dizer que tudo foi bem melhor do que eu imaginava, desde a dor na hora de colocar (estava tão preparada para morrer de dor, que na hora não senti nada). O fluxo aumentou um pouco mas também não foi nada aterrorizante. Nos primeiros meses a minha menstruação foi mais longa e eu tive problemas com escape, mas atualmente está tudo controlado.
    Assuntos assim me fazer ser leitora diária do blog!

    • RESPONDER
      Joana
      10.05.2016 às 13:15

      Que delicia ler isso. Meu caso foi assim também, que bom que te ajudei!

  • RESPONDER
    Laura
    10.05.2016 às 13:54

    Joana, vc usa só metformina para tratar o OP? Passaram progesterona bioidentica ou algo mais??

  • RESPONDER
    Eveline Simon
    10.05.2016 às 14:33

    Tbm estou com diu desde novembro (li todos seus post e todos os comentários). E não é que o fluxo aumenta, o fluxo fica diminuído por conta do anticoncepcional… E como geralmente tomamos por anosssss, desacostumamos ou nem lembramos de como era nosso fluxo normal…
    No mais senti minha pele bem oleosa e estranha nos 3 primeiros meses, cabelo estranho tb.. agora parece estar tudo melhor..
    Mas não senti diminuir celulite igual mtas falam, apesar de eu ser sedentária tb rss

  • RESPONDER
    Lola
    10.05.2016 às 17:32

    Olá meninas! Acho ótima essa partilha sobre experiência com anticoncepcionais, acho que serve de ajuda pra muita gente.
    No entanto, tem algo que me incomoda um pouco quando a Jo trata desse assunto (e desculpe de antemão já estar repetindo algo que já comentei). O fato de de estar em um relacionamento monogâmico não é garantia de que não possamos adquirir alguma doença. O HPV, por exemplo, não aparece nos exames de sangue, e a vacina não protege contra todos os tipos do vírus. Você pode ter o vírus e nunca ter manifestado a doença. Só que o HPV é uma das maiores causas de câncer de colo de útero.
    Além disso, ainda que seja reprovável o fato de alguém trair e não usar camisinha, infelizmente somente podemos confiar em nós mesmos. A incidência de mulheres heterossexuais casadas infectadas com HIV cresceu muito nos últimos anos – embora a culpa seja dos parceiros, se houvesse entre o casal o hábito de usar a camisinha, as chances de infecção seriam menores.
    E eu pergunto numa boa: qual o problema da camisinha?! Acho que precisamos criar a cultura de usá-la sempre e em qualquer tipo de relacionamento.

    • RESPONDER
      Joana
      10.05.2016 às 22:20

      Lola!
      O seu relato é muito importante porque nos permite como mulheres nos ajudarmos, a troca de informações e experiências é fundamental para que estejamos sempre bem informadas e protegidas contra as DSTs.

      Que bom que você tocou nesse ponto, vejo um enorme valor em discutirmos a prevenção do câncer, das DSTs de uma forma geral.

      Eu entendo seu posicionamento, entendo você não concordar com a forma como eu escolho fazer as coisas, mas de toda forma acho enriquecedor que conversemos sobre o assunto.

      Eu proponho o maior cuidado possível, dentro das possibilidades de cada um. Se pra você o preservativo não atrapalha em nada sua vida sexual num casamento, eu acho ideal e mais seguro.

      Agora se vamos analisar tudo que envolve o HPV teremos que passear por vários tópicos: sexo, apesar de ser a maior forma de contagio não é a única. Toalha, contato físico com lesão ativa e outros meios transmitem HPV.

      Outro fato importante é que por mais que as vacinas e as prevenções existam, muitas mulheres (talvez mais da metade das que têm vida sexualmente ativa) já teve contato com o vírus, a maioria não sabe e nem vai saber, a menos que tenha indicação de fazer o exame ou queira fazer o mesmo (sem indicação médicos não costumam pedir), que como vc colocou não é de sangue.

      De uma forma geral hpv existe na forma latente a menos que você seja imunodeprimida. O HPV não dá câncer, ele facilita o mesmo, mas nem todo tipo de HPV tem esse poder, nem todas as cepas do hpv são oncogenicas.

      Câncer não aparece do nada, por isso o maior aliado da mulher é o preventivo, a maioria esmagadora das mulheres que fazem preventivo podem resolver as coisas enquanto é tempo.

      Inclusive o preventivo é uma das coisas que sinaliza se é ou não preciso fazer o exame de coletagem pro HPV. Por isso, não dá pra deixar o preventivo pra depois mesmo!!!!!

      Não imagino como ter filhos de camisinha ou como estar num casamento e usar preservativo no sexo oral. Eu não prevejo isso como alternativa pra minha pessoa, talvez pra outras seja possível. Basta um dia pra ter contagio, infelizmente. Então uma brecha já é um problema, por mais que a gente evite ao máximo.

      Acho que nada é mais importante do que a informação. Eu faço exames de DST 2x por ano há 10 anos. Faço preventivos 2x por ano pelo mesmo tempo. Sou bastante cuidadosa, mas não consigo achar que existe uma blindagem 100% perfeita. Faço o melhor que consigo como ser humano. A preservação é super importante, a camisinha tem sido minha melhor amiga no último ano, mas mesmo assim eu desejo fazer sexo sem em relação a relacionamentos sérios (talvez amanhã eu pense diferente, mas hoje penso assim). A maioria das pessoas que conheço prefere não usar preservativo em relacionamentos sérios e é mesmo complicado contar com a fidelidade do outro. O que eu faço é conversar sobre esses assuntos com toda calma e maturidade que eu consigo. Acho que deixar o outro ciente da responsabilidade dele para conosco é muito importante e também é fundamental ter ciência da nossa responsabilidade. Como disse, acho a lucidez e a informação um super caminho.

      Todos os seres humanos cometem deslizes, só posso é minimizar ao máximo que posso os riscos, mas de forma que eu possa manter uma vida sexualmente ativa saudável.

      Eu respeito muito sua visão, ela me faz ter vontade de debater DSTs aqui, mas não existe uma verdade absoluta perfeita. Existe um acordo entre partes ou uma pré determinação sua de como vai funcionar com seu corpo.

      Acho que não é uma questão de pretos e brancos quando falamos em HPV, mas amei que você trouxe o tema pra cá! Precisamos falar sobre isso.

      É uma doença séria, que quando em “sinais de atividade” apresenta mesmo riscos à mulher e por isso é necessário falar sobre isso. Acho fantástico que estejamos discutindo temas dessa natureza hoje em dia!

      Obrigada por ter comentado!

      Beijos

      Jo

  • RESPONDER
    Mariana
    10.05.2016 às 23:43

    Oi Joana, Td bem?
    Sei Q vc disse Q seu relato não é de um profissional da saúde mas queria ajudar a esclarecer algumas coisas. Sou ginecologista.
    O DIU de Mirena não é igual o anel e as pílulas combinadas, pois ele só tem o hormônio progesterona em sua fórmula, ao contrario desses acima (obs: existem algumas pílulas que são somente de progesterona).
    Outra coisa o DIU não aumenta a chance de DST não. O problema é quando a pessoa já tem alguma DST e não sabe disso, assim no momento da inserção do DIU algum patógeno pode subir para o útero e gerar uma patologia chamada doença pélvica, que é o principal motivo de alguns ginecologistas terem medo de por o DIU em mulheres que nunca engravidaram. Mas como vc falou muito bem não é uma contra indicação e ser mais ofertado sim as pacientes (achei muito importante vc falar isso).
    Como vc falou as chances de engravidar são pequenas mesmo, se o DIU estiver bem posicionado. Ele aumenta o risco relativo e não o risco absoluto de ter gravidez ectopica (Tb não é comum). A camisinha no caso aqui seria para evitar uma DST, como o HPV, por exemplo, que foi exemplificado muito bem acima, não para método contraceptivo, o DIU já garante isso. Mas devemos ter em mente que nenhum método tem 100% de eficácia na contracepção, a não ser a abstinência sexual.
    Espero que tenha ajudado a completar o seu texto.
    Bjos

  • RESPONDER
    Lia
    11.05.2016 às 12:06

    Oi Jo, tudo bem? Estou em dúvida sobre o melhor método contraceptivo pra mim. Uso pílula há muito tempo mas sempre esqueço. Tenho muito medo de colocar DIU. Pesquisando, as injeções me chamaram atenção pela facilidade. Tem esse site com informações da injeção Cyclofemina http://cyclofemina.com.br/ mas gostaria de saber mais. Você tem algum post falando sobre?

    • RESPONDER
      Joana
      11.05.2016 às 13:47

      Não tenho, mas segundo toda minha pesquisa tanto o anel quanto as injeções tem muito hormônio. São o mesmo que a pílula na prática só que sem o risco de esquecer o comprimido.
      Você precisa falar sobre isso com seu médico, mas eu acho que acaba sendo mais do mesmo.
      O DIU não é o monstro que pintam na grande maioria dos casos, mas você tem que querer né? Tem gente que só tem medo da dor e coloca com sedação no hospital. Tudo varia do porque você tem medo do DIU.
      Indivíduos são singulares, não existe regra, mas com um acompanhamento médico legal e um ginecologista que te fala de todos os riscos de tudo que acho que dá pra experimentar diferentes métodos até achar o que combinará com vc!
      Se eu souber mais sobre isso eu te mando aqui.
      Beijos e desculpa não ter podido ajudar tanto!

  • RESPONDER
    Marianna
    12.05.2016 às 16:49

    Coloquei o DIU na mesma época que você e os posts também me ajudaram na decisão!! Minha médica é maravilhosa, sinto muita confiança nela e ela também achou que era a melhor solução pra mim (tenho 29 anos e não tenho filhos). Olha, acabou sendo melhor do que eu esperava!! Eu tinha cólicas de leve a moderadas usando Nuvaring e o meu fluxo era de leve a moderado também. Depois do DIU as cólicas simplesmente sumiram!!!! Nunca mais tomei um buscopan (e também uso diu de cobre). O fluxo aumentou um pouco só, e só em um dia… Mas nunca tive nenhuma situação desagradável não!! No dia da inserção senti dor intensa na hora, mas durou 1 segundo apenas!! Depois uma dorzinha chata que persistiu por umas 4 horas e pronto!!! Minha médica disse que não é comum as cólicas diminuírem ou desaparecerem com o DIU, então acho que tive sorte!! Sobre a pele, nunca tive acne, então não tenho como opinar. Agora minhas celulites e o tônus muscular melhoraram sim!! Além da retenção de líquido ter melhorado muito também!!! Sobre o uso de preservativos é algo muito pessoal. Eu sempre usei, mesmo namorando, mas eu tenho PAVOR de engravidar!! Ainda não decidi se quero ter filhos ou não um dia, mas por enquanto não!!! Mas eu sou meio neurótica mesmo (tenho transtorno de ansiedade) e acabo sendo mega cuidadosa (mas sei que não sou padrão). Meus dois ex-namorados já reclamaram em algum momento de usar preservativo, mas sempre fui bem firme e “meu corpo, minhas regras”. E como no momento não estou namorando, cuidado redobrado com o preservativo!!! Fora isso, exames a cada 6 meses e pronto!!! Sem problemas e sem nenhuma reclamação!!!!

  • RESPONDER
    Tanira
    13.05.2016 às 7:28

    Olá Joana, parabéns pelo post, tbm estou na mesma saga haha
    Fiquei muito curiosa quando vc mencionou o DIU gringo que sua ginecologista tem,
    ele se chama UIB??? Pesquisei no google e só achei uma página que mencionasse ele,
    será que sua ginecologista pode dar mais detalhes sobre ele?? Quero saber onde encontro,
    se já esta a venda em farmácias pra que eu possa levar para minha ginecologista.

    Obrigada! Beijosss

  • RESPONDER
    Leticia
    16.05.2016 às 15:40

    Coloquei Mirena e ODIEI! Me senti super mal, enchi de espinhas, ficava super inchada… tirei depois de 5 meses.

  • RESPONDER
    Camila
    11.05.2017 às 10:09

    Olá, li todos os posts da sua saga…rs, bem legal e esclarecedor.
    Também tenho SOP e estou decidida a colocar DIU por conta dos hormonios que não me fazem bem.
    Se vc puder postar mais informações sobre o novo DIU que sua gineco comentou e como é o seu tratamento atual para a SOP agradeço :)
    Beijos.

  • Deixe uma resposta