11 em Celebs/ Comportamento/ Convidadas/ Mayara Oksman/ Reflexões no dia 14.08.2015

Extra! Extra! Qual é o limite das fofocas Hollywoodianas?

Assim como vocês nós amamos os textos da Mayara, recentemente ela escreveu duas vezes sobre relacionamento e foi um total sucesso. Primeiro ela contou que ser solteira não é defeito e depois falou brilhantemente sobre pé na bunda. Hoje ela veio falar de um assunto diferente, algo que estava rondando a cabeça dela e mais uma vez achamos que valia muito a pena compartilhar!

Eu tenho uma quedinha por Hollywood. Minto, eu sou apaixonada/louca/doida por Hollywood. Amo o letreiro, os estúdios de filmagem, as calçadas e… as celebridades. Mas quem não ama Hollywood e todos os seus filhos? Acho que consigo contar nos dedos quantas pessoas na minha vida não se interessam por isso.

hollywood

Talvez eu me interesse um pouquinho demais. Vejam bem, meu cachorro chama Oscar. Não é uma coincidência, eu sempre quis ganhar um Oscar, só nunca imaginei que ele viria na forma de um pug e não de uma estatueta de ouro. Eu sou dessas que sabe o nome do marido, da filha e do papagaio da atriz X. Sou dessas que sabe soletrar de cor o nome daquele ator que fez o cowboy gay e que chorou quando o outro cowboy gay morreu na vida real. Eu tenho uma lista negra de celebridades (você está nela, atriz de uma expressão só que namorou lobos e vampiros). Também sei os nomes de todas as irmãs daquela moça com bumbum avantajado que hoje é casada com aquele moço que se ama mais do que tudo. Sei que elas não são “material Hollywood”, mas são consideradas celebridades e é das celebridades que estou falando. E quer duas coisas mais atreladas que celebridade e fofoca? Elas andam juntas, de mãozinhas dadas, quase num abraço apertado.

Mas e quando as fofocas passam dos limites? Não deveria existir um limite? Pergunto isso, porque só hoje apareceram uns dez posts na minha timeline sobre a babá-que-não-deve-ser-nomeada e eu parei para pensar: digamos que todos os boatos sejam verdadeiros, que rolou traição, que famílias foram separadas e que essa moça está realmente atrás dos 15 minutos de fama. Não é um pouco bizarro dar espaço para isso na mídia? Não digo falar da separação de um casal famoso, acho que um dos lados negativos (bem negativos ao meu ver) de ser uma celebridade é ter uma notícia dessas estampada na capa de todas as revistas do país. Estou falando de dar ibope para essa pessoa cuja vida não é pública e alimentar fofocas “ruins”.

Realmente importa saber o que aconteceu para o casal se separar? Importa mesmo ir atrás do suposto pivô, saber “cinco curiosidades sobre ela”, ou qual carro ela comprou ou deixou de comprar? Eu sei que esse tipo de fofoca vende, porque as pessoas são curiosas. Mas é um tipo de fofoca que machuca, que toca em feridas recém-abertas e que, na minha opinião, traz benefício apenas para a dita cuja, que conseguiu a suposta sonhada fama. Até eu que sou a louca das celebridades, sou a favor de limites. Acho que existem fofocas inofensivas e fofocas maldosas. Que tal tentar evitar, ao máximo, a segunda opção?

Ou realmente precisamos saber em que estado aquele comediante foi achado morto um ano atrás? Ou precisamos discutir incansavelmente se aquela atriz é ou não é lésbica? Precisamos saber mesmo quem entrou na rehab essa semana e qual o motivo? A vida de alguém ia mudar se uma foto confirmasse o boato que uma ex-princesa estava namorando um milionário? Eu me recuso a dar ibope e levar as fofocas ruins a diante.

Mayara-L.-Oksman

Gostou? Você pode gostar também desses!

11 Comentários

  • RESPONDER
    Laura
    14.08.2015 às 14:19

    Bem falado May! Lá no Starving as meninas tocaram num outro ponto interessante, de que todo mundo só tá condenando a babá e esquece do homem que traiu. Toda essa exposição é o “brinde”, o preço da fama né? Ver sua vida exposta assim sobre assuntos que só dizem respeito a você….

    • RESPONDER
      May
      17.08.2015 às 15:31

      Lau, acho que comentei isso no #melhorgrupo… nem quis entrar no mérito, pois senão rolaria uma contradição com a opinião que eu quis passar aqui no texto. Super concordo que em casos de traição, sejam os envolvidos famosos ou não, a pessoa que está em um relacionamento e se envolveu com um terceiro é sim SUPER culpada e merece o meu olhar feio hahahahah!

  • RESPONDER
    Paola Alves
    14.08.2015 às 15:39

    Nossa, só posso aplaudir <3 Amei o texto! Tanto e principalmente pela reflexão, mas também pela forma leve e gostosa que você escreve! To curtindo muito seus posts por aqui =) http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    • RESPONDER
      May
      20.08.2015 às 14:31

      Obrigada, Paola! Fiquei mto feliz com seu comentário!

      PS: adorei seu blog, já entrou pra minha lista de must read <3

  • RESPONDER
    Ana Luísa Ersching
    14.08.2015 às 16:13

    Oi Mayara!!

    Entrei hj no futi por acaso, e me deparo com essa fantástica coluna de uma das manas! #melhorgrupismo
    Me identifiquei exatamente com tudo que vc escreveu, do fanatismo (tbm me considero ALOKA das celebs, ao mesmo ponto que vc de saber o nome do cachorro da fulana) ao ponto onde devemos (ou pelo menos deveríamos) ter bom-senso com relação a limites ou até onde estamos ferindo a vida do outro querendo saber sempre mais e mais. Infelizmente como já falaram acima, esse é o preço da fama. Sad, but true. No fim das contas, só eles mesmos pra saber o que realmente se passou nessa situação. A única coisa que podemos desejar é que a Jen siga em frente da melhor maneira e o Ben pague por seus erros #whatgoesaroundcomesaround

    Beijos!

    • RESPONDER
      May
      20.08.2015 às 14:36

      Oi MANAA!! hahaha que bom que vc entende minha crítica! Com certeza é o preço da fama, mas, como disse no texto, não acho justo que só por serem famosos todas as merdas da separação sejam espalhadas por ai…

  • RESPONDER
    Silvia
    14.08.2015 às 16:22

    Eu li que a babá Ben Affleck e Tom Brady teriam ido os três para Vegas. O que me fez pensar se o novo casal não seria Ben e Tom… Eu super apoio, acho q de todas as combinações é a mais bonita de se olhar e pronto! ;)

    Piadas, ou não a parte, me deixa depre ver gente achar que “não está segura” pq até fulana- Jen Aniston por exemplo – foi traída. E você sabe se ela tem chulé? Sabe o que acontecia no lar? Sabe se ela era uma chata? Não né? Só sabe o que vê na TV e nas revistas… Traição é tão mais complexo do que ser A mulher perfeita.

    Eu CANSO de escutar: vai usar calcinha de algodão? Não vai cozinhar feijão para o marido? Ah, mas se você é a dona do controle remoto (insira alguma idiotice machista aqui!). Desde que eu comecei a namorar, 12 anos atrás, as pessoas falam o tempo todo em como eu sou uma megera e que eventualmente Erick vai se dar conta disso. Imagina o quanto isso já rendeu de choro e traumas por ser a pior esposa/namorada/não mãe da face da terra! E, nesses 12 anos, já enfrentamos muita coisa juntos, até eu me mudar para uma cidade onde sempre disse que jamais iria morar e largar minhas amigas e parte da família no Rio, um mestrado que iria começar, pq eu sabia que ia ser o melhor para ele, e por consequência a gente! Foi fácil, está sendo fácil?! Não, nem um pouco. Eu me arrependo? Culpo ele? Não, EU fiz a escolha de apoiá-lo. Então as vezes eu acho q as pessoas se esquecem que casamento é mais que paixão, beleza, calcinha sexy ou saber cozinhar – bem, pelo menos para mim – casamento é parceria! É uma outra pessoa que estará envolvida nas escolhas da sua vida e que em alguns momentos você precisará apoiar ela e em outros ela vai te apoiar.

    Lógico que eu ainda me incomodo um pouco com os palpiteiros de plantão que agora começaram a reclamar de como eu vou sozinha no cinema ver os filmes antes do Erick (serio que até disso o povo reclama!) ou que eu não sou uma “Stepford Wife”, uso cabelo curto e se me der vontade de pintá-lo de azul amanhã, eu vou fazer. A maioria das pessoas acha isso um absurdo! Erick entretanto já pintou meu cabelo de rosa qdo eu quis e vai adorar se eu aparecer com um cabelo louco mas feliz. Já disse que adora minha nuca batida pq ama meu pescoço, mas me deu uma peruca qdo eu chorei pq tive que raspar o cabelo antes do casamento. E vibra em cada filme que eu assisto sozinha antes dele mesmo que fosse Star Wars! Pq casamento não é ficar feliz com as conquistas do outro? Com a felicidade do outro e tb respeitar a individualidade dele?

    Enfim, falei muito pra variar, mas eu não tenho medo de ser traída. Nem pq a Gisele, a Jennifer Garner ou a Aniston foram. Se acontecer um dia aconteceu, não acho que todo homem traí e não acho q seria capaz de perdoar. Mas preferia que se um dia o amor acabar, ou o relacionamento não estiver legal, ou um se apaixonar por outra pessoa, que a gente possa conversar a respeito antes de rolar uma traição.

    Beijos!!!
    PS: meu sonho sempre foi ganhar um Oscar tb! Mas de diretora ou roteirista! Assisto todo ano desde 1988! :)
    PS2: acho que a imprensa realmente abusa mas vejo mulher que gosta de sofrer e fica guardando as provas da traição, acredita?! Acho o cumulo!

    • RESPONDER
      May
      20.08.2015 às 14:46

      Hahahaha Sil, você fez um comentário com um mix de todos os meus textos <3

    • RESPONDER
      Silvia
      20.08.2015 às 15:39

      Hahahaha! Não é mesmo? Ou a memória é boa, ou eu que tô caducando! ;)

      Adorei seu texto! Aliás todos eles =D

      Beijos querida!

  • RESPONDER
    Rafa
    15.08.2015 às 9:18

    Muito bom esse texto! Eu amava acompanhar tudo o que acontecia com as celebridades, lia os sites gringos, ego e por aí vai. Mas percebi o tempo que eu gastava e que essas informações não me acrescentavam nada!! Agora sou quase desligada hahahaha claro que esses escândalos chegam até as pessoas por várias fontes, então sim, eu sei da traição com a babá, mas não li cada detalhe que foi publicado, sabe?

    • RESPONDER
      May
      20.08.2015 às 14:44

      Sim, Rafa, você sempre vai ficar sabendo dos escândalos, querendo ou não! Infelizmente nem todo mundo pensa igual a gente! Mas EU decidi que NÃO vou dar ibope para notícias como as da babá-que-não-deve-ser-nomeada. Acho que os limites são bons não apenas em respeito aos envolvidos, mas também porque não acrescenta nada na minha vida. E vou tentar seguir isso daqui para frente…

    Deixe uma resposta