3 em Deu o Que Falar no dia 02.03.2015

Deu o que falar…

Recebemos uma mensagem pelo whatsapp que tivemos que rir. Pela primeira vez, podemos dizer que o deu o que falar de uma semana conseguiu se resumir em uma imagem:

42e5a80c8107e7432d5e667090092767

Não resumiu? hehehe

Então, vamos começar pelo primeiro:

1 – O Versace do casamento

11017548_10153106052704344_3072852796943610531_n

A gente sabe que Anitta não é a famosa mais amada do Brasil, aliás, parando para pensar, talvez ela só não seja mais criticada do que a Claudia Leitte.

Semana passada aconteceu o casamento da Fernanda Souza com o Thiaguinho, ela foi uma das convidadas e apareceu linda, com um vestido de decote diferente, justo e que ficou ótimo no corpo dela. “Da onde é, Anitta?” “- É da Versace”.

Claro que em dois segundos começaram a criticá-la pelo fato de ter escondido o fato que o modelo era da coleção para a Riachuelo e já poderia ser encontrado na remarcação por menos de 80 reais.

Bem, para a gente continua qualificado como um Versace, mas na nossa opinião, a Anitta perdeu a oportunidade de brilhar muito no casamento. Não sabemos se ela omitiu a loja de fast fashion para tentar ostentar ou se a ausência dessa informação foi esquecimento ou ingenuidade de achar que as pessoas não iriam reparar nesse “detalhe”. Foi um deslize enorme, ainda mais levando em conta que várias outras convidadas estavam com vestidos muito mais caros e não estavam tão bonitas.

A gente tem certeza que se ela tivesse aproveitado a oportunidade, as poucas unidades que ainda sobraram do vestido sumiriam das araras.

2 – Falando em vestido…

E a história do vestido azul e preto/branco e dourado? Caramba, do nada nosso whatsapp e instagram foram invadidos pela imagem mal tirada do vestido seguida de comentários intrigados de gente enxergando as duas cores e muito chocadas com a “mágica”.

vestido-preto-azul-branco-dourado

 

Na hora, disseram que a explicação para esse fenômeno era emocional. Quem estava vendo azul e preto estava triste e estressado e quem visse branco e dourado estava relaxado, calmo e feliz. Que nada.

A explicação é ciência pura. Nosso cérebro tenta compensar a falta de luz e de acordo com a percepção de cada pessoa, por isso acontecem as duas combinações diferentes. Está mais explicado nesse post! 

Porém, polêmicas cromáticas à parte, vocês estão sabendo que a Roman Originals, marca do vestido, teve suas vendas alavancadas em 347%? E apesar de não existir a versão branca e dourada, eles estão pensando em fazer uma logo, logo.

3 – Pra quê dar ibope?

Mesmo com tantas polêmicas em uma semana, provavelmente a que nos chamou mais a atenção foi a entrevista que a Suzane Von Richthofen deu na estreia do programa do Gugu.

625_315_1424868004Gugu_Liberato_Suzane_Von_Richthofen

É um pouco cúmulo do absurdo dar ibope para uma menina rica que matou os pais só porque ela vai casar com outra detenta, mas a audiência está aí para ser conquistada, e esse tipo de assunto dá o que falar, não tem como não ficar minimamente interessada no assunto, mesmo desprezando a pessoa. E olha que pelo o que lemos, a entrevista foi polêmica, com ela soltando frases como: “se minha mãe estivesse viva, ela iria me visitar”.

Foi uma sacada genial, mas não vamos transformar esse caso em uma versão abrasileirada de Orange is the new black, né? Não vemos problema nenhum em dar fama à pessoas estupidas, mas dar fama para assassinas? Poxa, Gugu, você precisava mesmo disso?

Gostou? Você pode gostar também desses!

3 Comentários

  • RESPONDER
    Paola Alves
    03.03.2015 às 10:05

    Acho que o caso da Suzane não foi o caso de dar ibope e fama para assassina, não vejo nesse sentido! Foi jogada de ibope pra ele? Sim! Mas acho que o ibope se resumiu no interesse que às pessoas tem por entender o que se passa por trás da mente dela, sabe? E por isso assistiram.. não por causa de OITNB ou pelo fato dela casar com uma outra detenta! http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    • RESPONDER
      Carla
      03.03.2015 às 10:44

      Paola, eu realmente não vi o programa, mas ouvi tantos comentários que é como se eu tivesse assistido. A história de OITNB só foi mencionada porque muita gente comentou coisas do tipo “cada país tem a Piper que merece”, enfim… Quanto ao casamento, eu sinceramente acho que fez parte de uma estratégia, sim, mesmo que o sentimento exista. Não sei se ela seria a primeira opção se essa informação não existisse.

      PS: Sei também que não sou muito parcial, não. Fico revoltada com essa história de filho matando pai e pai matando filho!

    • RESPONDER
      Paola Alves
      03.03.2015 às 14:54

      As comparações são inevitáveis né? Uma pena! Mas enfim, o casório deve ser ~marketing~ dela sim hahahaha! E eu também fico revoltada com isso tudo, claro! É inadmissível uma coisa dessas.. só discordo do fato do “ibope pra assassina” mesmo, pois não acho que foi em prol dela e sim da revolta que as pessoas tem sobre o caso, tentando entender e consequentemente assistindo, sabe? Não sei se consegui explicar <3

    Deixe uma resposta