8 em Comportamento/ Reflexões no dia 13.11.2014

O jogo da Kim Kardashian e os boys detonadores de auto estima

Por mais incrível que pareça, essa reflexão surgiu enquanto eu jogava o jogo da Kim Kardashian. Para quem não sabe, nesse jogo, além de buscar a fama você também pode sair com carinhas e, quem sabe, até se casar com um deles. E logo no meu primeiro encontro, a primeira frase que eu recebo é algo do tipo: “Nossa, você poderia se arrumar melhor para um encontro“. Terminei na hora meu “namoro”.

kardashian-1Arrumei outro cara, e de novo, a cada encontro que eu tinha, uma crítica nova aparecia. Tanto que resolvi dar esses prints que estão ilustrando o post! rs Dessa vez, resolvi não terminar de primeira. Quis ver se a medida que ele ia gostando mais de mim, ele ia ficando mais tolerante, porém isso não aconteceu. Eu podia estar com o vestido mais caro que meu dinheirinho kardashiano poderia comprar, e ainda assim corria o risco de ser recebida com uma frase que não era bem um elogio.

kardashian-2Na vida real, eu sempre tive muita sorte nesse quesito. Tirando a minha mãe, que sempre me deu toques mais diretos (e valiosos, ela pode), nunca me relacionei com alguém que tentasse mudar o meu jeito de vestir. Nem o famoso (e horroroso) “essa saia não está muito curta, não? ” E se tivesse me relacionado, acredito que eu terminaria com a mesma rapidez que terminei no jogo.

Não vejo problemas em dar dicas, em avisar que talvez a roupa escolhida não seja a mais apropriada para o lugar, ou que o sapato não está combinando muito bem com o resto do look. O problema é quando a pessoa quer mudar o(a) parceiro(a), e faz isso praticamente enterrando a auto estima dele(a). Nunca vivi essa situação, mas conheço pessoas que viveram experiências parecidas e sei que ela é muito mais comum do que a gente imagina. Só de ter passado por ela em um joguinho de celular, eu fiquei tão angustiada que precisei compartilhar isso aqui.

kardashian-3Em relação ao ato de se vestir, eu acho um erro você se arrumar para um homem ou, como sempre dizem, para outras mulheres. A roupa não serve só para nos cobrir ou nos enfeitar. Considero que ela tem um papel fundamental na auto confiança e acredito que ela também ajuda a falar sobre quem somos e o que queremos comunicar, em muitos casos a roupa é uma ferramenta que ajuda a externar a identidade de cada um. Pelo menos nas minhas experiências, todas as vezes que eu me vesti pensando em agradar os outros, não me senti bem comigo mesma, porque acabei “traindo” minha identidade.

A nossa personalidade é um dos bens mais preciosos que possuímos e qualquer relacionamento que roube isso da gente não tem como ser saudável. Nem sempre é fácil sair dessa, mas achei válido mostrar essa história para concluir que o amor próprio TEM QUE VIR SEMPRE em primeiro lugar.

kardashian-4Alguém aqui já viveu uma situação dessas? E como saiu dela?

Em tempo, a nova atualização do jogo já avisou que os “paqueradores” não serão mais babacas o tempo todo. Sim, com essas palavras mesmo! Eu achei ótimo, pois já estava chocada com tais comentários. hahahah

Beijos!

Carla

Gostou? Você pode gostar também desses!

8 Comentários

  • RESPONDER
    Marcela
    13.11.2014 às 20:19

    Oi, Carla!
    Eu tava mega viciada no joguinho da Kim, mas confesso que fiquei bastante de bode quando percebi que todo boyzinho falava isso antes de um encontro. Achei muito desnecessário e um detalhe que não torna o jogo mais legal para ninguém, muito pelo contrário. Acredito que a ideia era fazer a jogadora comprar mais roupinhas e tudo mais, mas ainda assim, não colou e eu não curti. Na vida real, nunca passei por uma situação assim, mas imagino como pode ser complicado para a autoestima de uma mulher (eu, que não passei por isso, já tenho autoestima baixa, imagina quem passa?)

  • RESPONDER
    Bianca
    13.11.2014 às 21:08

    Que post inusitado! hahahha Foi legal para sugerir uma discussão sobre o assunto. Eu nunca me vesti para homem nenhum, nem para agradar amigas ou fazer inveja às outras mulheres e sempre fui criticada por isso. Pra alguém eu sempre estava errada. rs
    Hoje em dia tenho que evitar usar roxo, minha cor preferida, porque um dos meus chefes detesta. Mas ok, ele é o responsável pelo meu salário, por enquanto, e aturar essa babaquice ainda vale a pena, e esse seria mesmo o único motivo possível.

    Sobre o jogo, sabe os símbolos de coração e estrela que estão nas roupas disponíveis?
    Então, o coração representa o amor, e as estrelas o trabalho. Para agradar algum “date”, basta usar o máximo possível de roupas de amor. Esta é a única regrinha. Não precisa ser a mais cara, nem muitas opções. Seu armário pode estar praticamente vazio. Como o símbolo some após comprarmos a peça, fica difícil lembrar a categoria, então eu fui em todos os meus encontros usando a mesma roupa, nunca passei por essa situação e nenhum deles reclamou da falta de variedade. ;)

  • RESPONDER
    Camila
    14.11.2014 às 22:47

    Putz… precisei comentar este post… rs
    OBRIGADA por dizer o que eu também sinto. Mas acho que tem uma outra questão envolvida no “se vestir pro namorado” e afins. Vou resumir: Eu sempre fui uma garota de personalidade forte, e sempre gostei disso. Demorei bastante (mais que o usual, pelo menos) para me ligar em moda, no “me vestir”, e hoje eu vejo que era porque eu não me sentia bonita, não me sentia bem comigo por dentro, e não achava que uma “casca” pudesse resolver isso. Bom, namorei 6 anos com um cara que eu amava de paixão, por quem eu era enlouquecida, e que era super estiloso. O lado bom foi que ele me ajudou muito a entender o papel das roupas, e como algumas peças podem ajudar a gente a se valorizar. O lado ruim era a forma com que ele fazia isso… Ouvi milhões de vezes “mas você vai assim?!”, ou “esse seu cabelo tá horroroso”, ou “comigo você não vai assim” e outras ‘delicadezas’. O ponto em que eu quero chegar é o seguinte: isso me magoava muito, MAS EU NÃO ENXERGAVA O TAMANHO DO ABSURDO. Apesar de ter personalidade forte, eu achava que tinha que ceder nisso (também) e que ele falava pra contribuir, só pecava na forma com que fazia isso. E hoje eu vejo que na verdade esse relacionamento detonou a minha auto-confiança e a minha auto-estima (que já não eram lá essas coisas).
    Hoje eu vejo claro como água que isso é sintoma de uma pessoa que não te aceita como você é, e que dá mais valor à aparência que ao seu conteúdo (o que acho até compreensível quando é a primeira vez que vc vê a pessoa, e não conhece seu conteúdo… mas não com sua namorada de séculos, né?!). E se a criatura não aceita a sua roupa, como raios vai aceitar a sua PERSONALIDADE?! E por isso achei seu comentário “A nossa personalidade é um dos bens mais preciosos que possuímos e qualquer relacionamento que roube isso da gente não tem como ser saudável” absolutamente perfeito. Meu mantra atual, diria eu.. rs
    E não me entendam mal: hoje, livre desse ser que atrasou tanto a minha vida, e tendo (re)conquistado a minha auto-estima, a moda e as roupas passaram a ser importantes e divertidas para mim, realmente uma forma de expressar a minha essência (e quem não gostar não precisa olhar… rs). Escrevi mais do que prentendia, desculpem… rsrs é que me identifiquei muito com o tema.
    Amo o blog de vocês, foi e continua sendo super importante para essa reformulada nessa minha relação com a moda, porque vocês são gente como eu… rs
    Beijocas!

    • RESPONDER
      Daniela
      16.01.2015 às 9:24

      Oi Camila! Adorei seu comentário, concordo muito! Parabéns por se manter fiel a si mesma. Bj

  • RESPONDER
    Pamela
    15.11.2014 às 0:16

    Rs esse post foi muito bom pois quem joga sabe que isso acntece direto. Mas quando vc casa isso muda.. Só elogios!!

    • RESPONDER
      amanda
      01.10.2015 às 16:11

      Em no seu post VC fala q quando casa tudo muda,mais como faço pra mim casar??

  • RESPONDER
    Luana
    16.11.2014 às 21:12

    Ahuahauahau!!! Realmente, tem cada comentário dos boys que dá vontade de chorar!!! Mas no jogo pelo menos, o segredo é usar roupinhas com coração para os encontros, e roupinha com estrela para eventos de trabalho! Isso também evita comentários desagradáveis na hora de começar algum trabalho.
    Agora, na vida real, nunca passei por isso, será que existem babacas tão babacas assim???

  • RESPONDER
    Giro da Blogosfera #13 | Borboletando
    23.11.2014 às 12:38

    […] 3. Do F-utilidades – Ainda sobre o assunto abordado no GWS, quando instalei o jogo da Kim no celular, achei tudo muito divertido, com exceção dos dates que eu marcava com os boys que detonavam o visual da minha personagem em qualquer ocasião, por mais que ela “se arrumasse”. E sabemos que, infelizmente, isso não acontece apenas no jogo. A Carla também teve essa mesma sensação e fez uma reflexão sobre os boys detonadores de auto-estima. E fica um conselho: miga, você não merece alguém que não te aceite como é. […]

  • Deixe uma resposta