9 em Comportamento/ Deu o Que Falar no dia 02.09.2013

Deu o que falar…

1 – Parece mas não é

Essa semana vimos o novo vídeo da Benefit para divulgar a máscara alongadora de cílios “They’re Real”. A marca é conhecida por sua identidade fofa, divertida, com ares retrô, por isso mesmo nos surpreendemos tanto com o video!

No caso, a própria Claudia Allwood, diretora de marketing da empresa, disse que não seria uma campanha para ser levada muito à sério. Há quem tenha achado nada ver, quem tenha sentido um tom meio sexista, quem tenha achado muito trash, mas a frase no fim do video já diz tudo: “laughter is the best cosmetic”.

Achamos que no fim do dia o curta da marca ficou mais para uma brincadeira leve do que algo a ser questionado.

2 – Puxou sardinha, sim, mas vale a pena ler!

setor-da-modaVocês lembram do tópico do DQF da semana passada que envolveu a Lei Rouanet? Nos posicionamos, mas achamos o assunto bem mais complexo do que simples parágrafos dessa nossa categoria. Depois de alguns dias, finalmente, Paulo Borges (à frente do SPFW e figura fundamental no desenvolvimento da moda no país) resolveu expor o lado dele nessa história.

Ele procurou não se posicionar de forma objetiva e mesmo puxando a sardinha para o SPFW (em boa parte de forma pertinente), conseguiu levantar muitos pontos importantes sobre a indústria. De forma clara e embasada, ele mostrou o quanto a moda mudou nos últimos anos e o quanto eventos como a semana de moda de SP ajudaram a movimentar a economia com impostos e a indústria com empregos. Depois de mostrar como ele vê as coisas, Paulo acaba deixando claro que concorda com a atitude (controversa) de Marta Suplicy de lutar pela causa e incentivar o setor.

Mesmo concordando com boa parte do que ele fala no texto, continuamos nos questionando se um desfile de Pedro Lourenço em Paris seria o melhor investimento para a indústria da moda neste momento. Somos a favor que existam subsídios, ajuda e incentivo fiscal, mas ainda não sabemos até onde o retorno desse investimento irá beneficiar o setor, que tanto precisa de apoio.

Praticamente todo mês vemos ou ouvimos rumores de grandes estilistas e marcas muito legais do varejo fechando as portas. As marcas não estão sobrevivendo aos altos preços, à falta de incentivos, às viagens de compras no exterior, etc. O depoimento do Rony Meisler, dono da Reserva, mostra um pouco essa dificuldade que estamos falando e o outro lado da moeda.

Captura de Tela 2013-09-02 às 18.45.46

Mesmo nos questionando sobre isso não podemos ignorar a importância e a veracidade do texto de Paulo Borges no FFW! Se o cinema nacional existe é porque o governo fomentou, por que não fazer isso na moda?

Se você ama moda, deseja um universo de marcas mais criativas e sonha em entrar para esse mercado, não pode deixar de ler toda a matéria.

2 – As blogueiras e a moda

blogueiras
Na semana passada, antes de botarmos nosso post no ar, ficamos sabendo da polêmica que surgiu em relação às 4 blogueiras que estrelaram a campanha da Tex, marca de roupas do Carrefour. Já estamos acostumadas com esse tipo de burburinho – inclusive já comentamos vários deles em DQF passados – por isso achamos que valia a pena comentar esse assunto hoje.

A principal crítica que ouvimos e lemos foi sobre o slogan, que diz que elas recomendam e usam as roupas da Tex. Várias pessoas taxaram isso de propaganda enganosa, que era um absurdo vender desse jeito já que elas nunca mostraram no blog nenhuma roupa da marca. Nós entendemos o ponto, mas achamos exagerado. Isso é uma campanha publicitária, para nós, completamente diferente de um publieditorial mais pessoal, onde seria incoerente dar uma opinião (mesmo em casos onde a pessoa nunca ouviu falar na marca ou no produto anteriormente) sem antes de usar e experimentar. Na nossa visão, a própria frase “As blogueiras de moda vestem e recomendam Carrefour” já denota um tom impessoal por conta do uso da 3a. pessoa do plural, artifício super comum nesse tipo de segmento.

O mais engraçado de tudo isso é que nós gostamos da ideia desde o dia em que a proposta da campanha foi apresentada para nós, tanto que nem pensamos duas vezes em aceitar participar da ação – e olha que já recusamos inúmeros clientes por não ter a ver com a gente, com o universo do (f)uti ou com vocês, leitoras. Claro que, como blogueiras, ver esse tipo de reconhecimento da blogosfera é fantástico, mas como já dissemos anteriormente, também achamos o máximo que existam mais opções de marcas vendendo tendências curtas com preços baixos, democratizando a moda e aumentando a lista de lugares para garimpar achados.

Gostou? Você pode gostar também desses!

9 Comentários

  • RESPONDER
    Leandro Elias
    02.09.2013 às 20:59

    Com certeza estão levando a sério demais essas coisa envolvendo blogueiras. Achei POP

  • RESPONDER
    Silvia
    02.09.2013 às 22:21

    Você acredita que a Xuxa usa Monange? Ou que a Gisele tem aquele cabelo só por causa do Pantene? E que a Camila Pitanga (se não me engano) vai ao Extra comprar roupa? Eu não acredito em nenhuma dessas coisas e nem em Papai Noel do anuncio do Boticário, não sei pq tanto frisson com a história do Carrefour! Até onde eu sei a marca mal foi lançada e já estão reclamando que as blogueiras não usam… ARF!

    O que eu comentei no outro post mas acho que não entrou é que, NA MINHA OPINIÃO, os looks da Lu e da Lalá não combinaram com elas. Pelo que eu já vi do blog da Lú, ela prefere peças mais femininas e essa combinação ficou muito “pesada” nela. Talvez eu trocasse a roupa dela com a da Lia, que combina com uma pegada mais pop. Já o da Lalá tá sem graça e o shorts não a favoreceu. Ok, existem blogueiras que usam e falam de moda mais acessível em seus blogs do que as 4? Talvez, eu não conheço bem o blog de nenhuma delas para julgar (aliás nunca entrei no da Lalá e da Nati), mas a empresa que escolheu as quatro escolheu por algum motivo e não precisa ser muito entendido de MKT ou PP para saber que provavelmente o blog das 4 estão entre os blogs que mais atraí o Público Alvo que eles querem. E provavelmente a questão de cachê e disponibilidade tb deve ser levada em conta – blogueiras que trabalham fora do blog tem a agenda mais apertada. Para mim ficaria estranho se eles escolhessem alguém tipo a Lalá Rudge ou uma menina com um blog desconhecido. Talvez a Ana do Vou Assim Off combinasse mais com o que as “caçadoras de blogueiras” pensam, mas acho que ela faz um estilo clássico e não me passa essa ideia de Moda rápida e “descartável” que a Tex me pareceu passar. E vamos nos preocupar com coisas mais importantes do que se a blogueira X usa isso ou aquilo!

    Beijos!

    • RESPONDER
      Joana
      03.09.2013 às 3:49

      Hoje vou assim off seria BRILHANTE viu? Mas acho legal pensar em blogs diferentes e menos óbvios para atrair outro público.
      Eu teria misturado tudo.
      Beijos

  • RESPONDER
    Priscila
    03.09.2013 às 0:51

    eu sei que na teoria eles tiveram algum motivo
    eles vão ter um mega trabalho para tirar a imagem de “roupa de supermercado” q se tem na cabeças das pessoas, talvez esse tenha sido a proposta, na realidade só consigo pensar nessa razão para eles chamarem elas
    pq é algo q eu nunca vi, um blog de moda dizendo q usou roupa de supermercado (que esteja localizado em território brasileiro)
    mas, a parti do momento que alguém assina o contrato para fazer propaganda essa pessoa tem q saber q está negociando sua imagem, por isso acho q se deve pensar antes de ficar assinando contratos
    se quiseram assinar o contrato, ok
    se elas tiverem dizendo algo sobre o produto q não é verdade, as pessoas vão parar de acreditar nelas #fim
    exemplo: muita gente ver propaganda de celebridades e já sabem q elas estão fazendo isso só pq são pagas e não pq os produtos são bons
    não estou dizendo q sou contra artistas/blogueiras fazerem propaganda

  • RESPONDER
    Mariana Cruz
    03.09.2013 às 9:04

    acho que eu preciso vir mais aqui pra me informar das coisas rsrsrsrsrs
    bjos

  • RESPONDER
    Núbia Cavalher
    03.09.2013 às 10:33

    Essa discussão sobre as blogueiras e veiculação da imagem de vcs à marcas já deu preguiça! Como a Silvia disse, a Xuxa nunca usou monange na vida e todo mundo sabe disso! Eu quero mais é que vcs (blogueiras) cresçam muito na profissão e tenham sim suas imagens cada vez mais veiculadas. Isso para mim é recalque da mulherada que queria estar no lugar de vcs! RSrsrrs!

  • RESPONDER
    Mariana Vilela
    03.09.2013 às 17:09

    Achei o anúncio do carrefour com as blogueiras péssimo!!! Eu que acompanho todos esses blogs sei que é impossível encontrar essas tops blogueiras nas gondolas do carrefour comprando roupas. No máximo vão usar uma peça ou outra mais legal que ganharam. Enfim não rola identificação do público consumidor e alvo do anúncio. Totalmente fail.

    E qnt a propaganda da xuxa na monange é aceitavel pq como estratégia de marketing atinge o público certo independente dela usar ou não o produto.

  • RESPONDER
    Amanda
    04.09.2013 às 10:24

    Conheci o seu blog hoje e gostei muito….gostei mesmo foi do post sobre a moda no Brasil, devo dizer uma coisa, tenho uma confecção que emprega mais de 50 pessoas entre vendedoras de loja da nossa marca, costureiras e auxiliares admistrativos, já que produzimos e vendemos em lojas próprias da nossa marca, e nos últimos 3 anos perdemos competitividade no mercado em razão da entrada de produtos chineses (todas as grandes marcas brasileiras, principalmente as de departamento importam seus produtos da China, praticamente nada é produzido aqui…normalmente o que se faz é faccionar, ou seja as peças vem de países asiáticos ou da europa oriental semi prontas e terminadas aqui, tipo lavagem, limpeza e botões), sem contar os tributos que aumentaram em 60% de 2010 para cá…achamos inclusive que essa alta carga tributária repentina tem a ver com a copa e demais gastos do governo…enfim por todas essas razões vamos fechar as portas pois ou pagamos os impostos ou honramos a folha de pagamento…há dois anos e meio a empresa se pagava mas não dava lucro…a situação agora é muito mais difil porque estamos em crescente débito, as peças agregam valor de tecido (que descobri que nossos fornecedores tambem importam de países asiáticos e há muito tempo pararam de produzir em territorio nacional, ou seja aquela peça da marca brasileira pode até ter sido feita aqui mas com certeza o tecido não) mão de obra, aluguel de pontos de venda, impostos sobre a produção e a venda, ou seja fica a peça fica muito cara e os consumidores apesar de adorar a marca preferem comprar menos ou adquirir uma por um preço bem mais baixo nas famosas lojas de departamento…enfim provavelmente vamos também faccionar nossos produtos fora do Brasil ou não teremos como sobreviver…fato é que sem incentivo para as confecções pouco a pouco as empresas vão fechar as portas nesse país, primeiro as empresas menores que sofrem maiores impactos e depois as grandes…triste realidade para milhares de famílias que dependem do emprego que nós geramos.

  • RESPONDER
    Mari
    05.09.2013 às 7:17

    Preguica de polemica e mimimi porque blogueira esta fazendo propaanda.

  • Deixe uma resposta