8 em Comportamento/ Deu o Que Falar no dia 27.08.2012

Deu o que falar…

1 – Quem diria…

A Wella seguiu os caminhos da Gillete e surpreendeu todo mundo ao transformar em morena o maior ícone loiro de gerações e gerações, a Xuxa. Nunca pensamos em vivenciar tal cena, mas depois que Faustão ficou magro, Bell Marques ficou sem a barba e Gugu saiu do SBT, estamos um pouco mais remediadas à essas mudanças drásticas. #drama

Por 2 milhões de reais – que foram doados à sua fundação –  a Rainha dos Baixinhos não pensou duas vezes (alguém pensaria? Pra mudar a cor do cabelo?? A gente não..) e aceitou a proposta. No dia da apresentação, não gostamos muito. Mas depois que vimos essa foto aí de cima, mudamos de ideia e achamos que ela poderia continuar com esse cabelo por um tempo a mais…

Não sabemos se é por causa da novidade, mas achamos que a Xuxa desafiou o ditado popular de que mulher não envelhece, fica loira. Não acham?

 

2 – Exagero, censura ou decisão acertada?

Enquanto a Wella tá colhendo os louros (e a loira) aqui no Brasil, em NY, Brian Atwood teve sua campanha banida das ruas nova iorquinas por ser inapropriada, praticamente uma soft porn.

Não vimos motivos em barrar as fotos da campanha. Não é tão diferente de outras que já vimos por aí. Uma das justificativas é que elas estavam expostas livremente, em lugares onde passam crianças e adolescentes. Mas tem muita diferença entre essa foto e o clipe Alejandro, da Lady Gaga? Não muito, né. Arriscamos dizer que o clipe é até mais polêmico. E até parece que crianças e adolescentes já não viram pelo Youtube ou na MTV…

Quanto ao video, apesar de ser muito coerente com uma marca que está ali para vender sapatos considerados sexy, dá pra entender o motivo da reclamação. Ele é mais pesado, sim. Mas em épocas onde um livro de soft porn chamado 50 tons de cinza ultrapassou Crepúsculo e Harry Potter (mesmo que não seja para o mesmo público, a volta do soft porn tá aí em todas as matérias de revistas, jornais, internet!), essa polêmica toda só mostra que sexo vende, mas só se for de forma discreta.

 

3 – Sofrimento por uma boa causa

Levando à sério aquele ditado que só sentindo na pele para sabermos o sofrimento dos outros, a marca de cosméticos Lush resolveu usar sua vitrine para chamar atenção sobre teste de cosméticos em animai.

Pra isso, chamou uma cobaia, Jacqueline, que ficou 10 horas sendo submetida aos mesmos testes que os animais passam nos laboratórios. Foi forçada a comer, recebeu injeções, teve seu cabelo raspado… Enfim, assustador e pra pensar se vale mesmo usar produtos testados em animais sendo que já foi provado que não é necessário já que tem tantas marcas ótimas que não passam por isso para oferecer produtos de qualidade.  Pra quem tem estômago, tem mais fotos e informações nesse link da Época.

O mais curioso, porém, foi a frase levantada pelo gerente de marketing da Lush: “O irônico é que se fosse um cachorro na vitrine e nós estivéssemos fazendo todas essas coisas com ele, em poucos minutos teríamos a polícia e a Organização Protetora dos Animais aqui”.

Esse tipo de ação nos faz pensar em um consumo mais consciente sim, mas na prática achamos as imagens um pouco pesadas! De fato testar produtos de beleza em animais é um absurdo antigo, nós apoiamos as marcas que optam por gastar mais e testar seus produtos de forma mais respeitosa.

 

 

 

 

Gostou? Você pode gostar também desses!

8 Comentários

  • RESPONDER
    Fernanda Bruno
    27.08.2012 às 17:30

    1- achei que a xuxa ficou linda morena, eu já tava mega canada da cara de sempre dela…

    2- ô povinho babaca! alejandro é muito pior, aliás, o que não falta são campanhas muito piores… Se fosse em Oklahoma eu juro que eu entendia, mas no meio e Ny? eu hein…

    3- Ah, essa qquestao de testes em animais é tão complexa! morro de pena dos bichinhos e preferia muito que nao testassem nada neles, mas me questiono se temos tecnologia suficiente pra elaborarmos novas tecnologias sem testar em ninguém. Lembrano daquele filme o jardineiro Fiel, que mostracriaças africanas sendo utilizadas como cobaias pra remédios ( fato que nao existe só na 7aª arte, mas na dura realidade), sem medo de ser apedrejada digo que prefiro os testes em animais, do que crianças e humanos. Mas que é triste é =(

    • RESPONDER
      Mily
      28.08.2012 às 23:03

      e Fernanda eu descordo…acho q os testes deveriam ser feitos em humanos, desde que estes fossem de livre e espontânea vontade, já que os humanos que vão usar…

    • RESPONDER
      Fernanda Bruno
      29.08.2012 às 10:40

      Milly, se eles fossem maiores de idade e livres pra isso até oncordo com vc. O problema é que quem seria testado não seria o mesmo publico alvo da maquiagem, mas aquele tipo de gente que vende rim em desespero. Países pobres, gente muito pobre…Seria mais oprressão em cima de quem já é oprimido. Mas enfim, o ideal mesmo era nao testar em ninguém =(

  • RESPONDER
    Annina Barbosa
    27.08.2012 às 21:15

    E saber que a M.A.C recentemente entrou para a lista das marcas que testam em animais da Peta.
    Uma pena mesmo a indústria cosmética ainda fazer uso de animais. :((

  • RESPONDER
    Mariana (@andpizzazz)
    28.08.2012 às 18:31

    Eu postei uma lista um tempo atrás no blog com as empresas que testam/não testam, tento dar preferência aquelas que não testam, porque é muita crueldade!

  • RESPONDER
    Renata Cruz
    29.08.2012 às 18:08

    Oi meninas, eu q estou por fora e o acontecido já é passado ou a reportagem q a exame fez sobre a notificacao do conar à algumas blogueiras a respeito de publicidade q nao foi informada aos leitores (sephora e YSL)?
    Bjs re

    • RESPONDER
      Carla
      29.08.2012 às 18:24

      Oi, Re! Foi super recente isso, vamos falar na semana que vem que vai dar tempo pra raciocinar direitinho o que vamos falar! :)

  • RESPONDER
    Silvana
    02.09.2012 às 16:16

    Acho meio nada a ver comparar a exposição de um outdoor com um clipe… concordo que existem outras fotos, de outras campanhas, muito parecidas… mas entrando na questão do clipe, eu por exemplo, consigo controlar o que minha filha assiste na TV, ou acessa na internet… mas, não tem como andar pelas ruas pedindo pra minha filha fechar os olhos pra não ver determinadas coisas…

  • Deixe uma resposta