83 em Comportamento/ Reflexões/ Viagem no dia 10.10.2011

O cliente tem sempre razão?

O post é gigante, eu sei, mas tentem ler até o final, tá?

Como muitas de vocês sabem, ano passado eu me mudei pra São Paulo. Pra completar, foi ao mesmo tempo em que eu me preparava para o meu casamento, em dezembro. No Rio. E apesar dos preparativos já terem passado, eu ainda vou regularmente pra lá.

Pra quem não sabe, eu tenho um shih tzu, o Jack. E apesar de o Encantador de Cães insistir que não devemos tratar cachorros como seres humanos, sorry Cesar Millan, ele já virou um filho desde a hora em que a gente trouxe ele pra casa. Reconheço que esse deve ter sido um erro, já que desde pequeno, não tivemos coragem de botá-lo em hotel e agora, temos menos coragem ainda.


Quando compramos, nós sabíamos que ele poderia nos “prender” um pouco. Da mesma forma que tínhamos consciência que teríamos que ir ao Rio constantemente. Por isso, antes de comprar, procuramos saber como era o processo de transporte de animais nas companhias aéreas NA CABINE

Aí, nessa procura, vimos que a Tam era a companhia perfeita pra gente, já que ela é a única que aceita cães ou gatos que pesem até 10 kg junto com o kennel (as outras cias. só aceitam até 5kg com o kennel). Depois disso, eu virei cliente fiel, já que me faltam alternativas. Mas nunca me incomodei com isso, porque sempre achei o atendimento exemplar.

Pra quem não sabe como é o processo de viajar com um animal de estimação, dá para pegar as informações no site.

Na hora do check in, o atendente precisa preencher formulários, pesar o cão, eu preciso assinar, ir na loja, pagar, depois voltar pro balcão de check in, apresentar o comprovante e aí estamos liberados.


Faço isso há um ano e meio, e como não é sempre que as pessoas levam animais de estimação, reparei que muitos atendentes do check in não sabem direito o que fazer. Só pra vocês terem uma ideia, eu já tive que dar instrução pra alguns deles, de tanto que eu faço isso. Inclusive, já aconteceu de, na hora de pagar, eu estranhar o preço “baixo” (tipo, uns 80 reais, que de baixo não tem nada) e perguntar se tava certo, já que costumo pagar em torno de 140 reais pela “passagem” do meu cachorro. Tava errado, a pessoa do balcão tinha esquecido de informar que era PET e, se eu não falasse nada, ia pagar excesso de bagagem.

Mas né, esse tipo de erro a gente considera. Não é nada grave e, pelo jeito, eu já to mais careca que eles de saber os procedimentos.

Pra quem quer viajar com seu animal, já aviso: não é a coisa mais confortável do mundo. Por medidas de segurança, eu sou obrigada a sentar na janela (o que eu já odeio, porque prefiro não ver nada!), e ATÉ ENTÃO, eu não podia baixar a mesa para comer ou beber e nem ir ao banheiro pra poder acomodar o Jack no meu colo. Mas sinceramente…isso é um desconforto que dá para lidar em um voô de, no máximo, 1 hora, né? Até porque saber que seu cachorro está bem, do seu lado, já deixa tudo mais confortável.

Pra quem não entendeu o até então em letras bem maiúsculas, eu explico. Aliás, esse texto todo foi pra chegar nesse ponto. Porque até então, eu também indicava a Tam de olhos fechados, principalmente pra quem queria levar cachorro em voôs curtos.

Acontece que no dia 30/09, sexta feira, em um voô lotado das 21hr, as regras mudaram. Eu e meu marido estávamos muito bem acomodados, o avião já dando ré, até que a chefe de cabine resolveu parar o voô para dizer que meu cachorro devia ser “acomodado” debaixo do assento. Agora, minhas queridas leitoras, me digam se em um espaço que não dá nem pra cruzar a perna, dá pra acomodar uma casinha de cachorro com 33 cm de largura E um par de pernas?

Bem, só sei que a Srta. Aeromoça fez com que o voô atrasasse quase 20 minutos porque, segundo ela, eram regras da companhia e ela não poderia fazer nada. Bem, mas como essas regras da companhia só são informadas aos comissários de bordo, sendo que o maior interessado em saber isso é o cliente? E como eu não sou informada em nenhum daqueles passos em que eu entro em contato com a companhia? E nem nas informações disponíveis no site? E o pior…Quando perguntei sobre o 1 ano e meio que viajei sem problemas de levá-lo no colo, tive a resposta mais absurda de todas: eu devo ter viajado com tripulações que não sabiam os procedimentos. Olha, dei graças a Deus, viu? Por nunca ter precisado dessas tripulações caso acontecesse uma despressurização na cabine ou outro procedimento que fosse raro também, né?

Agora imaginem a situação, da gente querendo saber por quê não podíamos viajar como sempre viajamos, com ela não arredando o pé, com outra aeromoça informando que o comandante tinha avisado que enquanto o cachorro não fosse no chão, o avião não decolaria. Tudo isso somado com um bando de passageiros impacientes com o atraso, que nem sabiam o que tava acontecendo e começaram a gritar pra resolver logo? No mínimo, constrangedora, né?

Como nós também queríamos chegar ao nosso destino tanto quanto o pessoal que reclamava, acabamos aceitando duas cadeiras vazias que outra aeromoça encontrou. Mas mesmo indo em uma cadeira vazia, o kennel foi imprensado e obviamente eu fiquei revoltada. Chegando ao Rio, comecei a esbravejar no Twitter, como algumas pessoas viram. A @TamAirlines pediu para mandar uma DM com todas as informações. Resolvi deixar pra segunda-feira.

Aí aproveitei meu final de semana, fui no Rock in Rio, vi o show do Guns que eu tanto queria (mesmo com a chuva, mesmo com o atraso, mesmo com o Axl velho) e saí correndo da Cidade do Rock, pegamos o Jack e fomos pro aeroporto, molhados e sem nem um minuto de descanso. É rock, bebê, fazer o quê?

Acontece que no final de semana, enquanto esbravejava sobre o caso com meus pais, eles deram a ideia de comprar o assento especial, a 1a. fileira, que tem mais espaço e não é saída de emergência (ou seja, a passagem não precisa ficar desimpedida). Em outras palavras, teria espaço para minhas pernas e para o Jack. Teríamos que pagar mais R$60 reais, mas, desculpem a expressão, o que é um peido pra quem tá cagado, não é mesmo?

Fomos no check in, informamos sobre o PET, pedimos os assentos especiais, a atendente preencheu todos os documentos e avisou que, caso houvesse prioridades, teríamos que mudar de lugar e seríamos reembolsados. Ok! Pagamos na loja, entramos no avião, sentamos com o devido conforto que estávamos merecendo e….

“Olha, Senhora. Você poderia trocar de lugar com o senhor da 2F? Não pode pet no assento especial”. Geeeeente, como as duas pessoas que me atenderam na hora do check in não me informaram isso??? Alguém explica? Sendo que as duas pessoas tinham plena consciência do que eu estava fazendo!!!


Em vão, fui reclamar pra aeromoça, pra ouvir DE NOVO: “A senhora viajou com equipes que não sabiam o procedimento, eles estavam errados. E quando disse que não dava pra minha perna ir no mesmo lugar do kennel, ouvi uma resposta digna de stand up comedy: “A partir do momento que a senhora decide ir com pet na cabine, a senhora está abdicando do seu conforto”. Oiiiiiii?????? Claro que eu abdico do meu conforto!! Não poder me levantar, comer, beber ou ir ao banheiro é o quê, por um acaso?? Porque é isso que acontece quando eu sou obrigada a ir na janela com meu cão no colo!

Enfim, mais uma vez, nosso cansaço e nossa necessidade de chegar logo – porque o trabalho nos esperava – nos impediu de ir além na discussão e lá fomos nós.

Aí eu fiquei pensando….E se eu tiver que viajar sozinha, como fiz tantas e tantas vezes? E se não tiver 2 lugares vazios e juntos, como já me aconteceu incontáveis vezes? Eu vou ter que virar pro vizinho, pedir mil desculpas, e dizer que vou ter que ultrapassar meu espaço e invadir o pouco que ele tem?

Mas o problema nem é esse. Como já deu pra ver, eu faço tudo pelo meu cachorro. E é exatamente por isso, que eu não consigo admitir que ele seja tratado como uma bolsa ou uma mochila. Não sei se é exagero meu, mas considero um animal de estimação tão carga viva quanto uma criança de colo. E ninguém vai mandar os pais botarem a criança no chão na hora de decolagem/pouso, né?

Enfim, voltando ao assunto, assim que chegamos em SP (tivemos problemas na hora de pedir o reembolso, também por causa de falta de informação de funcionários, mas isso deixa pra lá) mais um ataque no Twitter, 20 e tantas DM’s explicando TUDO e no dia seguinte, recebo um e-mail quase padrão. O quase é porque informaram que leram o que eu escrevi no Twitter. Mas alguém acha que responderam alguma das minhas perguntas?

Não fui informada sobre a mudança de comportamento da tripulação, sendo que eu tinha viajado no dia 09 e voltado no dia 11 SEM PROBLEMAS, não responderam o por quê de não ter NADA nem NINGUÉM avisando que meu cão é obrigado a ir debaixo do assento e, por fim, não disseram nada sobre esse bando de informação desencontrada entre as equipes e os funcionários.

O e-mail apenas dizia que o  animal deve ir “acomodado” debaixo do meu assento (fora esse e-mail, aonde mais o cliente fica sabendo disso? Em lugar nenhum!) e, contraditoriamente, botam o seguinte parágrafo: “Sabemos que o transporte de animais de estimação merece total atenção e segurança, com cuidados especiais ao longo da viagem dos mesmos, visando preservar sua integridade física, saúde e segurança.“. Agora, como oferecer cuidado especial a um cão, se eu não tiver nem onde botar a minha perna?

Meninas, desculpem usar esse espaço que costuma ser tão descontraído para desabafar uma coisa dessas, mas depois desse e-mail, que foi na quarta passada,  mandei mais uma série de DM’s e até agora não obtive nenhuma resposta. Pelo jeito, o pessoal que cuida da conta no Twitter só dá atenção pra quem os expõe publicamente ao ridículo.

Não sou de arrumar confusão e muitas vezes prefiro engolir sapo pra não me indispor, mas tem certos casos que não dá pra ficar calada.

Não quero nada da Tam além do meu direito de cliente. Não é possível uma empresa grande como essa não saber treinar seus funcionários para que todos respondam as mesmas regras. Não é possível que o cliente não fique sabendo dessas regras, afinal, é isso que decidirá se ele irá escolher ou não essa companhia (com certeza eu não viajaria há 1 ano e meio pela Tam se eu soubesse que teria que levar meu cachorro nessas condições e provavelmente meu cachorro não seria um shih tzu!). E por fim, não é possível que, por erro e falta de informação dos funcionários, o cliente tenha que pagar o pato. Afinal, será que a máxima do cliente ter sempre razão é só da boca pra fora ou foi ingenuidade minha ter acreditado nisso esse tempo todo?


Obrigada pela paciência e voltemos com nossa programação normal,

Carla

Gostou? Você pode gostar também desses!

83 Comentários

  • RESPONDER
    Nathalia T. | Coisas que Amamos
    10.10.2011 às 22:03

    Não tenho cachorro e não entendo esse amor por bichos, mas isso não me impede de ver que a Tam errou.
    Errou ao treinar seus funcionarios. Errou ao dar informações desencontradas. Errou ao não colocar as informações corretas no site. Errou ao tratar o seu caso como outro qualquer. Nenhum caso é um caso qualquer e todos merecem a atenção, e não um email padrão.
    Já passei por situações de descaso com empresas de cia aerea e a melhor solução que encontrei foi me indispor sim, afinal, se eu não reclamar eles vão continuar achando que estão fazendo a coisa certa!
    Ufa! É isso…

    Beijos

  • RESPONDER
    Adriane
    10.10.2011 às 22:15

    Carla, tb tenho um animalzinho e compartilho desse sentimento de amor e consideração que sentimos pela vida deles… É inadmissível isso q lhe aconteceu… Te parabenizo e desejo q não desista da briga… Nunca passei por essa situação mas me coloco nela e noto que agiria da mesma maneira: assumindo a causa… Esse descaso não pode existir!

  • RESPONDER
    Tamires Nascimento
    10.10.2011 às 22:29

    que lindo o amor, o cuidado que você tem por ele :’) <3

  • RESPONDER
    Giselle
    10.10.2011 às 22:54

    Eu também tenho bichinhos e amo muuuuito! Tenho um cachorrinho e uma chinchila. Mas não sabia que podia-se viajar com cachorro na cabine. Não que você esteja errada, é claro que a TAM agiu mal. Mas a verdade é que eu não concordo com essa permissão. Fora as pessoas que simplesmente não gostam de cães, tem aquelas que têm fobia. Eu, por exemplo, tenho duas amigas que têm fobia a cães. Trauma de infãncia, sabe? são mulheres adultas que chegam a chorar de medo e transtorno, quando submetidas a companhia de um cãozinho, por mais que seja um pequeno e fofo shih-tzu. Imagino que se fosse o meu caso, ficaria revoltada de pagar caro por uma passagem pra ter que viajar ao lado de um cachorro, não aceitaria de forma alguma.

    Enfim, é só o que eu penso. É uma pena que você tenha que ter passado por isso. Descaso e desorganização estão entre os piores defeitos de uma empresa.

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      10.10.2011 às 23:03

      Oi, Gi! Concordo com essa história de fobias e respeito muito quem tenha. Eu, inclusive, tenho pavor de insetos e não consigo ficar no mesmo lugar que eles. Mas a partir do momento que eles estejam trancados, sem risco de sair, aí eu não me incomodo. E se for o caso de eu sentar do lado de alguém com um bicho que me incomoda, eu me retiro e peço para sentar em outro lugar.
      Afinal, a partir do momento em que estamos em um lugar público, nos sujeitamos a pessoas e situações que não gostamos, infelizmente!
      Mas brigada pelo comentário!
      Beijos,
      Ca

  • RESPONDER
    Lucila
    10.10.2011 às 22:57

    Oi Carla
    Bom eu viajo algumas vezes por mês em diferentes cia aéreas e a frase que você citou: “A senhora viajou com equipes que não sabiam o procedimento, eles estavam errados. ” é a resposta padrão de qualquer tripulação, deixando a pessoa lesada sem possibilidades de contra-argumentar. Acredite já vi essa cena inúmeras vezes ! Achei que já tivesse visto de tudo, aeromoça mal humorada, aeromoça que não está nem aí se não há lugar para a sua bagagem de mão, eles querem resolver o problemas deles e só.
    Compartilho do seu amor por animais e me dá calafrio de pensar de um dia viajar com as minhas “filhas”. Afinal uma das minhas filhas é uma labrador e ela teria que ser “despachada” e se eu já fiquei mais de uma hora esperando as minhas malas chegarem , tenho pânico de pensar que isso pode acontecer com a minha cachorra. Se a minha mala já veio toda quebrada, imagina o que pode acontecer com a minha cachorra.
    As cias aéreas tem que se adaptar a essa nova realidade, cada vez tem mais gente viajando com os seus “filhos de quatro patas” e eles são sim nossos filhos e tem que ser tratados como tal !

    E se nada disso der certo, espero que pelo menos as equipes sejam melhores treinadas e que as regras sejam claras à todas as pessoas que viajam.

    Bjus

  • RESPONDER
    Débora
    10.10.2011 às 23:11

    Pela sua segurança acho que o cachorro deveria ir mesmo no chão…imagina se o avião dá um “solavanco” a casinha do cão pode te machucar!!!
    Mas concordo que a TAM deveria informar o procedimento antes da compra da passagem, possibilitando, dessa forma, que vc decida se aceita ou não as condições…o CDC (código de defesa do consumidor) determina que o fornecedor tem obrigação de prestar as todas as informações acerca do serviço prestado, no seu caso, como eles não prestaram a informação de forma clara e precisa, caberia uma reclamação no PROCON, bem como na ANAC. Vc não vai conseguir mudar a regra – cão no chão – mas a empresa será penalizada por não ter cumprido com o dever de informação.
    Por outro lado, para resolver o seu problema o jeito é comprar um assento extra pro cachorrinho…vc já trata ele como um filho mesmo….
    espero ter ajudado,
    adoro o blog!
    beijos

  • RESPONDER
    Clarissa Sias
    10.10.2011 às 23:31

    Cah,

    como vc sabe, já tive um cachorro e entendo seu amor.
    Compartilho muito sua indignação! E a atribuo não ao fato de vc ter que colocar o Jack no chão, mas sim de NÃO SABER que essas seriam as condições. Não se mudam regras no meio do jogo, muito menos quando tais regras influenciam no bem estar de pessoas e animais.
    Entendo a opinião da Giselle, e até concordo. Também não me sentiria confortável de viajar com um animal ao meu lado se eu tivesse medo. Mas isso NÃO é problema da Carla. E sim da TAM, que permite tal situação.
    A partir do momento que a empresa expõe qualquer informação ao cliente, correta ou não, tem que responder por isso. E a TAM, como é muito comum hoje em dia, jogou ping-pong com o que foi dito, cada hora culpando um.

    Sua informação já foi passada adiante, encaminhei o link para vários amigos que tem cachorro e que vão entender sua revolta, e postei o link no Facebook tb!

    Depois me dê notícias do desenrolar dessa história!

    Beijos,
    Clá

  • RESPONDER
    Loli
    10.10.2011 às 23:42

    A questão não é se tá certo ou errado levar cachorro junto com os passageiros, o problema é que o funcionário A fala uma coisa e na hora H o funcionário B fala o contrário!! Absurdo isso! A TAM é a companhia aérea mais desorganizada que tem, e tá cada vez pior… passei um semi transtorno no dia 07, um voo que era escala (sem saída do avião) virou conexão porque “o piloto durante o voo percebeu que o avião precisava de manutenção” (OI???) Tá, desembarcamos em Brasília, a funcionária manda todos os passageiros seguirem ela pro portão e SOME de repente… metade não sabia pra que portão ir (detalhe, no ano passado eu já perdi um voo assim, a mesma coisa, era escala, virou conexão e me perdi no aeroporto por falta de orientação deles). Achado o portão, colocaram todos em um ônibus, o ônibus anda 5 metros e mandam todo mundo sair do ônibus e voltar pro aeroporto… só rindo. Ficamos esperando mais de meia hora outro ônibus pra finalmente embarcar, com 1h de atraso.
    Ah, fora que esse voo que eu pego TODO santo mês SEMPREEEE atrasa mais de meia hora, em 2 anos nunca vi o fdp sair no horário.
    Afe TAM.

    • RESPONDER
      Jô - Também do (f)utilidades
      11.10.2011 às 0:04

      Eu Jô acho que a questão é a falta de respeito da Tam com o consumidor, não estamos apenas falando do caso do Jack!

      Eu já passei NOVE HORAS em Guarulhos por conta de um disse que me disse incompatível da TAM! Andando de um lado para o outro do Aeroporto tentando lutar pelo meu direito de voltar para o Rio no voo de antes durante 03:30! Até saber que eles não poderiam me enviar por Congonhas (onde a empresa sai com um avião de hora em hora). Por conta de confusão da empresa eu passei 09 horas em um aeroporto sem UMA resposta coerente ou educada!
      Ou seja passei mais tempo tentando voltar para o Rio (de São Paulo), do que eu e meu namorado levamos de NYC para SP!
      Depois disso EU NUNCA MAIS comprei TAM.
      Todas as cias dão problema mas nunca passei a metade na Gol, muito pelo contrário eles te adiantam no voo e te ajudam SEM CUSTOS quando podem!
      Ou seja, desde janeiro de 2010 eu não trabalho com a TAM por opção, só passagem ganha de graça ou mil vezes mais barata (que nunca achei).

      Para mim o caso absurdo é pela maneira que a empresa muda de norma DO NADA, não avisa e deixa a Carla pagar um assento que não pode usar! Olhando para a cara do Jack, vendo o cachorro na frente deles.
      Por isso a empresa tinha que ser multada ou pedir MUITAS desculpas e tentar prestar um esclarecimento maior. Um cão abordo com 10kg é algo muito delicado, mas se a empresa disse que aceita se torna problema dela e tratar o animal bem se torna parte da norma.

      Eu não entro no mérito do que é certo ou errado, acho absurdo a “confusão”de informação, a grosseria da aeromoça e mais ainda vender um assento que eles não poderiam usar!
      O fim da picada…

      Eu pessoalmente odeio bebês abordo (não sei como vai ser quando eu tiver um filho), quando eu tinha 5 anos minha mãe me dava dramin e eu dormia, antes disso não me lembro de ter voado. Da mesma maneira que não gosto de bebês a bordo (pois quase sempre eles berram) não gosto de gatos fechados comigo em lugar NENHUM, para mim isso é crise de rinite alérgica na certa! Tipo ficar sem respirar direito! Mais uma vez detestaria voar com um gato, assim como detestaria voar com um cão latindo ou incomondando, o que não acontece no caso do JAck e nem acontece na maioria das pessoas que levam seus cães para o avião.

      Acho que permitir animais a bordo é OPICIONAL, mas do momento que a empresa permite a mesma tem que respeitar seu cliente com o animal e fornecer a ele TODAS as informações ante de entrar no Voo! Acho que mudar o procedimento um ano e meio depois é feio, ainda mais sem avisar a quem usa desse serviço! Vamos combinar que toda vez a Carla preenche uma ficha e eles sabem que ela e o Jack voaram na empresa? Eles devem fazer parte de um seleto grupo que sempre faz ponte aérea com o cachorro e por isso são clientes mais fiéis ainda! Por isso acho tudo mais absurdo! Parece que rolou uma má vontade em avisar aqueles que usam do serviço que o mesmo mudou. Isso sem as grosserias e informações erradas já seria um absurdo!

      Acho que O MINIMO que eles poderiam fazer é deixar a prioridade da primeira fila para quem viaja com um animal, assim como fazem com bebês e outros motivos que determinam prioridade.

      Tudo isso é complicado, mas o disse que me disse de informações “desencontradas”da TAM agrega muito valor negativo a empresa.
      Espero que eles se posicionem quanto a isso!

      Beijos

  • RESPONDER
    Camila Salgueiro
    10.10.2011 às 23:56

    É impressionante como esse tipo de serviço está cada vez pior. Nenhuma companhia se preocupa com seus clientes!
    Carla, sei que vc falou que as vezes engole sapo pra não se estressar, mas creio que você pode até processar a TAM, você foi mal tratada, fora o constrangimento!

  • RESPONDER
    LÚCIA
    11.10.2011 às 0:27

    Eu ia pra porrada com a aeromoça… Olha, tô indignada! Nossos animais não são carga, são seres vivos que são ainda mais sensíveis do que nós pois eles tem os sentidos mais aguçados e pelo menos vc tem um shih tzu, se eu coloco um dos meus fox paulistinha desse jeito me expulsariam do avião!

  • RESPONDER
    Marie
    11.10.2011 às 0:30

    A TAM me desaponta, principalmente em vôos internacionais…é uma palhaçada a espera, o atraso, os remanejamentos…mas, enfim, contanto q eu chegue no destino esperado, tô feliz!
    Mas, eles ultrapassaram todos os limites quando voltava de Paris. Minha mala, obviamente, excedeu alguns quilinhos…e quando digo isso, foi só um pneuzinho mesmo. Eu já tinha uma ideia q isso aconteceria, pois sou designer de calçados, como a C. e a Jô sabem…além de Becky Bloom treinada e shoeholic…comprei inúmeros livros e sapatos e enfim, acho que ficou 4kg ou 5kg acima do permitido. Eu falei pro atendente que pagaria o excesso de bagagem e, o português…depois reclamam de piadas…bem, ele disse que eu não podia pagar o excesso e que eu deveria abrir minha mala e tirar os 5kg de dentro dela.
    Bem, nem vou comentar a humilhação que é vc abrir sua mala no meio do Charles de gaule…voando hot paints, águas termais e roupas sujas pra todo o lado…tirei 3 livros da mala e resolvi meu problema. Mas, foi ridículo eu ter q carregar os livros na mão (eram livros de coleções especiais da Bulgari e da Louis Vuitton, isto é, pesadíssimos) e depois de toda a palhaçada, com o circo já montado…o portuga me fala “pode colocar os livros aqui (no bolso de fora da mala), vou fingir q não vi”
    Aham, senta lá, CLAUDIA! Aí eu perdi a classe e dei o maior barraco…ele pensa oq da vida? Q eu vou colocar livros q custam mais q um salário mínimo num bolso sem cadeado e viajar feliz? Me poupem…
    E vão reclamar com a TAM…
    Olha, poderia fazer um livro com pequenas histórias de mancadas q essa empresa já deu…
    Super apóio a campanha Cá! E juro q tenho medo de pensar q um dia vou pra Paris, definitivamente e não sei como poderei levar a Margot comigo…essas regras de transportes de animais são RIDÍCULAS!
    Todo mundo precisa fazer alguma coisa para q isso mude…bisous, Marie.

  • RESPONDER
    Natalie Yates
    11.10.2011 às 0:33

    QUERIDA CARLA,
    SEU RELATO É BELO . A LUTA E RESPEITO AOS SERES VIVOS DEVE SER SEMPRE INDEPENDENTE DE RAÇA OU COR. ADOREI! NÃO É UM DESABAFO, É SIM SER PROATIVA NA LUTA DO SEU DIREITO E DOS ANIMAIS. ESSE SEU RELATO CHEGARÁ A CORA RONAI E OUTRAS PESSOAS QUE RESPEITAM A VIDA! ALÉM DE RESPEITAREM CUIDAM!
    SE CADA UM FIZER A SUA PARTE COMPARTILHANDO, A SOCIEDADE, O MUNDO NÃO FICARÁ EMBURRECIDA E LIMITADO. DESCULPE A SINCERIDADE. MAS VOCÊ ESTÁ DE PARABÉNS. POIS O MUNDO EVOLUI SE VOCÊ INSISTE E NÃO DESISTE. AS PESSOAS TEM A ESCOLHA, SER REATIVAS RECLAMAR E NÃO FAZER NADA OUR SER PROATIVAS. PARABÉNS PELA SUA ESCOLHA. VAMOS FALAR VIA TEL. TE EXPLICO MELHOR… I’LL CALL YOU TOMORROW!!!! KISS

  • RESPONDER
    Vivian
    11.10.2011 às 0:43

    Absurdo! Falta de treinamento! Vc paga caro pela passagem (pq obviamente a Tam é das cias mais caras) pra ter que lidar com pessoal mal treinado!
    É bem oq vc falou…é uma carga viva, e deveria ser tratada como tal! Se a criança pode ir no colo, não tem pq o dog na casinha não poder!
    Sério, total apoio vc!

  • RESPONDER
    Fernanda
    11.10.2011 às 3:06

    Oi Carla! Eu também já tive milhares de problemas com a TAM, principalmente depois da invenção da tal poltrona conforto, paguei por ela, o pessoal de terra marcou errado e a chefe de cabine não fez nada, espero meu reembolso até hoje(isso foi na Páscoa!!!!), mas quanto ao transporte de animais, eu já fiz uso desse serviço também, e realmente é regra que ele fique embaixo da poltrona. Mas muitas vezes algumas regras são ignoradas

  • RESPONDER
    Fernanda
    11.10.2011 às 3:18

    Oi Carla, já fiz uso desse serviço mais de uma vez, e acomodar o pet embaixo da poltrona é realmente uma regra! Muitas aeromoças fazem vista grossa para algumas regras que não aleram a segurança do vôo, mas quem realmente decide o que acontece é o Piloto! Por exemplo, se ele disse: “sem cachorros no meu vôo”, ninguém pode mudar isso, porque ele é a autoridade máxima do avião, junto com a chefe de cabine. Mas infelizmente são regras, e não, eu NÃO trabalho na TAM! ;) Eu mesma já tive alguns problemas com eles! Moro em Salvador, mas sou de Porto Alegre, e uma vez estávamos indo pra casa pro Natal, e levando a nossa cachorrinha, tu acredita que eles marcaram a Passagem do pet somente até Curitiba, onde o vôo fazia escala?? A minha mãe perguntou pro atendente: “vem cá, tu realmente acha que ela consegue pegar um vôo pra Porto Alegre sozinha??”, e sem contar que depois dessa Palhaçada de poltrona conforto os problemas aumentaram, tu compra, daí quando tu olha, um monte de gente que não pagou está lá sentada de graça, tu reclama pras comissárias e elas dizem que a taxa é uma palhaçada e não fazem nada! Isso já aconteceu comigo, inacreditável! E o pior foi quando nós compramos, o pessoal de terra marcou errado, as poltronas conforto estavam todas ocupadas(por não pagantes), e obviamente, a chefe de cabine não fez bosta(com o perdão da palavra) nenhuma!! Até hoje espero meu reembolso, isso foi na Páscoa! Beijos!

  • RESPONDER
    Amandinha
    11.10.2011 às 3:22

    Carlinha, achei péssimo tudo o que aconteceu. Exagero seu ou não nos tratos com seu cão. Isso é o que menos importa e sequer está em questão.

    O fato é: você optou pelo serviço da TAM pq pesquisou e se informou sobre TODAS as POSSIBILIDADES do mercado e esta melhor lhe atendeu. Atendeu tão bem que durante 1 ANO E MEIO foi cliente fiél da companhia (ISSO HOJE EM DIA CERTAMENTE A TAM SABE QUE É COISA RARA, JA FOI O TEMPO EM QUE NOSSAS AVÓS Só USAVAM OMO e NOSSOS PAIS SÓ COMPRAVAM VOLKSWAGEN, O CONSUMIDOR HJ EM DIA é MUUUITO MAIS EXIGENTE e ABSOLUTAMENTE NADA FIEL A UMA MARCA, ele ESPERA TER SUAS ESPECTATIVAS ATENDIDAS CASO CONTRARIO “BEIJo, ABRACO e TCHAU!” Outro ponto: CONQUISTAR UM CLIENTE NOVO CUSTA 8 (OITO!!!) VEZES MAIS CARO QUE MANTER UM CLIENTE ATUAL, isso sem falar no fato que 1 cliente satisfeito indica seu serviço/produto para 1 amigo. Um cliente INSATISFEITO espalha para 10!!! Façam as contas, não precisa ser NENHUM PHD para entender essa matematica ou mãe Dinah para prever o futuro dessa empresa)

    Acho triste uma empresa do porte da TAM trabalhar de forma tão rudimentar e engessada. Vergonhoso para nós brasileiros e especialmente pelos profissionais de Marketing incompetentes que denigrem toda uma classe. Me sinto envergonhada.

    Muito mais proveitoso utilizar uma situação problema para trazer uma solução satisfatória para a cliente, que provavelmente se sentiria assistida pelos profissionais que gentilmente abriram uma exceção somente para lhe atender. Da para perceber que a cliente com tudo isso ainda sairia se sentindo ESPECIAL???? Continuaria voando pela companhia e elogiando/indicando como sempre o fez (ALLOW!!! ALGUEM ESQUECEU A PARTE QUE ELA ERA CLIENTE ASSIDUA A 1 ANO E MEIO???)

    Triste. Muuuito triste.
    Será que alguem AINDA acha que nós podemos messsssmo sediar uma Copa?!?!?!

    Carlinha, com tudo isso só consigo pensar uma coisa: vc é muuuuito educada e paciente. Comigo a historia não teria ido tão longe, pois na metade dela eu ja teria feito baixar naquele avião até o “presidente da Tam” para me convencer a mudar de lugar.

  • RESPONDER
    Renata
    11.10.2011 às 7:37

    To chocada! Tenho um labrador e qdo ele era filhote levamos para o Rio (moro em bh) como bagagem, pq ele já era grande. Fomos pela gol e deu tudo certo, mas agora, diante de cada caso triste que anda acontecendo a gente da graças a deus de não ter acontecido nada. Esse seu post foi ótimo pq no Natal eu ia leva-lo pra casa dos meus pais em MS pela Tam carga, pois ele tem mais de 30kg, mas depois dessa, sinceramente,vamos deixa-lo no hotel que ele esta acostumado e é bem tratado. Se eu fosse vc processava a Tam pela falta total de respeito.

  • RESPONDER
    LyannaVanessa
    11.10.2011 às 8:23

    Carla vc deveria processar a TAM por todo esse constrangimento.
    É direito BÁSICO do consumidor INFORMAÇÕES CLARAS E PRECISAS (desculpe o caps lock, mas são coisas essencias que o fornecedor faz questão de esquecer).
    A falta de informação ou a imprecisão das mesmas, que são obrigações do fornecedor, levou vc a passar por todo esse transtorno. Processe pq a TAM não merece que vc não queira nada dela. A TAM deve a vc e como consumidora é um direito que tem em EXIGIR um atendimento claro, correto e preciso, não um desencontro de informações e o RECONHECIMENTO por parte da empresa que seus funcionários NÃO TEM treinamento adequado sobre uma situação como essa.
    Seu cachorrinho é uma coisa fofa e entendo perfeitamente todo o seu carinho e cuidado com ele.

  • RESPONDER
    Marina
    11.10.2011 às 9:31

    Ok, acredito sim que a companhia aérea errou por não informar as regras antes do embargue no avião. Mas me desculpe, comparar um cachorro com uma criança de colo, já é demais… Achei seu post ótimo e coerente, até essa comparação desnecessária.

  • RESPONDER
    Juliana Spitz
    11.10.2011 às 10:23

    Olha, sinceramente, lendo a sua história, só posso chegar a uma conclusão: o nosso país não está preparado para receber turistas, porque em todas as outras companhias aéreas do mundo, você pode viajar com seu animal de estimação no colo ou comprar um assento pra ele. Enfim, a Tam é essa bagunça mesmo, eles parecem que não falam a mesma língua. Tenho um gato e fico pensando, se eu um dia precisar levá-lo numa viagem, como vou fazer? Ainda bem que moro com meus pais e que podem ficar com o bichano pra mim, o que infelizmente não é o seu caso por morar em outro estado. Mas você tem que reclamar mesmo, botar a boca no trombone e se acontecer de novo, bota na justiça, pois é um absurdo a tripulação “desconhecer os procedimentos”, eles fazem curso o ano todo pra que mesmo heim?! Então não estão aptos a trabalhar em uma companhia aérea… Saudades da Varig!

  • RESPONDER
    Priscilla
    11.10.2011 às 11:30

    Entendo perfeitamente o seu caso. Tenho uma poodle que é minha filhotinha e amo a minha fofinha como se fosse meu bebê. Infelizmente, as pessoas nao enxergam os animais como seres vivos, que sentem dor, que ficam assustados etc… Vide aquele caso da Gol: o pug do cliente viajou no compartimento de bagagens e acabou morrendo de insuficiencia respiratoria. Dá nisso tratar os bichinhos como se fossem bagagens… Lute pelos seus direitos como consumidora: informação clara e transparente é o minimo que a companhia tem q oferecer!

  • RESPONDER
    Priscilla
    11.10.2011 às 11:41

    Qto ao atendimento da Tam, concordo com a Jo tb. Certo dia, eu estava em Curitiba e qdo cheguei no aeroporto, meu voo havia sido cancelado sem maiores explicaçoes e nao fui avisada previamente. E o pior de tudo, o proximo voo só sairia 6 horas depois – tarde da noite e eu tinha compromissos no RJ!!!! Acabei comprando na hora um bilhete mais caro em outra companhia q sairia 2 horas depois, mas a volta se deu pelo aeroporto Santos Dummond e meu carro estava no estacionamento do aeroporto internacional!! Mas tive q encarar assim mesmo! Conclusao: voltei de taxi pra casa e na manha seguinte tive de mandar alguem buscar meu carro no aerporto. Ficaram de me reembolsar o valor da passagem e até agora, 60 dias depois do incidente, nada foi creditado na minha fatura do visa. Sem contar os prejuizos q tive: pagamento de mais uma diaria de estacionamento, passagem mais cara, taxi pra casa… To pensando ate em ajuizar uma ação no Jec contra eles…

  • RESPONDER
    May
    11.10.2011 às 13:04

    Eu amooo cachorros e apesar de nunca ter passado por essa situação, sei o qto deve ser chato pra vc. Por isso eu acho, que depois desses fatos, o melhor é vc deixar ser cãozinho em um hotel. Ele ficará mais feliz lá, será bem cuidado e terá outras companhias. E vc evita essa dor de cabeça tb neh?

    Bjooo

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      11.10.2011 às 13:14

      Pois é, May…Vou começar a cogitar essa ideia…Sem contar que ainda deve ser mais barato e não me prenderá a nenhuma companhia!! Beijos, Ca.

  • RESPONDER
    Mariana
    11.10.2011 às 13:43

    Primeira vez que comento, apesar de já seguir o blog faz tempo. Mas, fiquei impressionada com a falta de preparo dos funcionários da TAM. Achei um total desrespeito o que fizeram e te entendo perfeitamente. Meu pug é meu filho e há de quem disser o contrário! recentemente tenho visto tantas notícias sobre maus tratos de animais em cias aéreas que fico até com medo de viajar com o meu.

  • RESPONDER
    Lusinha
    11.10.2011 às 14:38

    E não é possível que depois de um texto desses a Tam não vá fazer alguma coisa!
    Lamentável a situação! E assim seguimos mais um dia nesse país onde ninguém respeita ninguém.
    Bjitos!

  • RESPONDER
    Bernardo Romero
    11.10.2011 às 15:25

    Isso é um absurdo. Ou você tem regras CLARAS para o seu consumidor poder escolher se quer ou não o serviço ou você não presta o serviço.

  • RESPONDER
    lari
    11.10.2011 às 17:01

    eu concordo com vc …
    eu tb tenho um shiatzu so q a minha e branquinhaa … nossa ela e uma segunda filha aqui em casa de deixarmos de fz algo quando el anao pode ir .. ja tivemos diversoso problemas para viajar com ela … olha ela ja viajo la para fora uma vez e fomos pela delta olha fomos super bem atendidas assim maravilhosamente ela foi super feliz uma coisa super organizada e reipeitada … olha no brasil as empresas aerias sao mtt ruins nao respeitam os outros sabe … e uma decepção

  • RESPONDER
    Rebecca
    11.10.2011 às 17:08

    Bicho nao eh crianca de colo… Nem perto de ser!! Adoro o blog mas tenho q discordar desse comentario… Sorte q nunca peguei um voo c um… Mas d qqr forma boa sorte em seus proxs voos, realmente a companhia errou ao n fornecer as info devidas! Bjss

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      11.10.2011 às 18:10

      Rebecca e Marina, eu sei que um animal de estimação não é criança de colo. Mas as necessidades são as mesmas. Eles também são dependentes, indefesos e precisam de atenção e segurança. Eles também ficam assustados, os ouvidos também doem. A comparação que eu fiz foi essa.
      Beijos, Ca!

    • RESPONDER
      henrique
      19.02.2015 às 17:31

      Rebecca, está na hora de vc sair da idade media e perceber que independente de ser ou não criança de colo, eles são seres vivos indefesos e que muitas vezes precisam de mais atenção ainda que criança que sabe falar.
      Na época da escravidão, as pessoas colocavam as escravas pra parir e vendiam seus filhos pra crescer longe da mae, para serem maltratados e castigados. As pessoas não ligavam pra isso e muito menos o governo que ganhava dinheiro com a escravidão. As pessoas que escravizavam e toda a sociedade concordava com a escravidão pq diziam que negros eram apenas negros, negros não tinham alma e por isso não iam para o ceu e muito menos eram dignos de importância. Graças a Deus, levantaram pessoas da época, a frente do seu tempo e lutaram pra conscientização de uma sociedade apedeuta. Os escravos foram livres, hoje, os negros são respeitados. O mesmo acontece hoje com os outros seres vivos, as pessoas acham que pq um animalzinho não é da mesma espécie humana dela não merece respeito. Desculpem a volta, mas resolvi fazer essa comparação pra que as pessoas vejam que da mesma forma que nos seres humanos merecemos respeito, um animal também merece! Todos somos seres vivos criados por Deus e dignos de respeito.
      Deveriamos nos juntar e tentar mudar isso nessas companhias aéreas. Pra que a Tam e outras aceitem os bichinhos nos aviões em uma poltrona ao lado do tutor nem que pra isso cobre uma outra passagem. E quem não gosta de bichinhos, que compre um jatinho particular. Criança chora e temos que suportar, gente fétida senta ao nosso lado e tempos que suportar e por ai vai……fazer o que? vivemos em sociedade

  • RESPONDER
    Sissi
    11.10.2011 às 18:14

    Nossa, isso é um absurdo!

    Eu viajo muito pela TAM, até pela questão de concentrar milhas, mas acabo não tendo que levar o Einstein.

    De qualquer forma, a premissa de respeitar os clientes e mesmo a vida dos nossos amados é tão importante que lendo esse relato é IMPOSSÍVEL não ficar desconfiada da competência, organização e ética do método de trabalho da TAM.

    Como cliente da TAM, como amiga da Cá, como leitora do F-Utilidades e, principalmente, com a prerrogativa de que as empresas precisam tratar bem seus clientes e dependentes de seus clientes, espero que haja uma explicação bem detalhada, um sincero pedido de desculpas e, o mais importante, um plano para mudar esse padrão horroroso de atendimento.

    Bjos!

  • RESPONDER
    Biessa
    11.10.2011 às 18:57

    Oi,
    nunca tinha lido seu blog e cheguei por um rt no Twitter.
    Sou muito apegada a meus bichinhos e de tanta história horrível que já ouvi de animais mortos em viagens de avião jamais viajaria com eles. Preferia deixar em hotel ou com meus pais, por exemplo, a ter de colocá-los no compartimento de carga.
    Eles nem mesmo poderiam ir na cabine, já que têm mais de 10kg.
    Se tivesse de me mudar pra um lugar mto longe, acho que seria um problema imenso!
    Não deixe de reclamar. Vale a pena.

    Bj

  • RESPONDER
    Tatiana Melo
    11.10.2011 às 19:00

    Oi..nossa que luta hein..
    eu não tenho cachorro mas tenho uma gatinha..e fico só pensando como vou fazer p viajar com ela.. realmente a gente não os vê como “animais”..o amor por nossos bichinhos vai além…
    muito feio a Tam..prestar um serviço de tão péssima qualidade..aff..
    vc ainda teve muito jogo de cintura..

    gostei do voltando com a progamação normal..hehehe
    bjss!!

  • RESPONDER
    Sofia
    11.10.2011 às 19:04

    Querida, as cias aéreas não respeitam nada, nem ninguém. Já não respeitam a lei, não respeitam o Judiciário, o que é pra eles então desrespeitar um cidadão comum, como nós? Comprei uma passagem recentemnte e tive de cancelar (6 dias depois, uns 15 antes da viagem), e tive que arcar com multa de 50% (isso mesmo, METADE da passagem), isso mesmo tendo uma decisão judicial de agorinha mesmo, final de agosto, proibindo multa abusiva (a legal varia entre 5 e 10%)… Ou seja, eles estão acima da lei e da justiça, praticamente um 4o poder…

  • RESPONDER
    Melissa
    11.10.2011 às 19:51

    Gente! Por favor, não comprem animais, adotem!! essa sim é uma atitude digna de que realmente ama os animais! :)

  • RESPONDER
    Pamela
    11.10.2011 às 21:10

    Eu amo taaaanto os cães!!! Pra mim a minha cachorrinha é uma criança indefesa que deveria viajar sentada na poltrona! Hahaha

  • RESPONDER
    Natália Aguiar
    12.10.2011 às 1:54

    não tem nada de exagero seu amor pelo seu cãozinho!
    é um absurdo uma cia grande como a tam ter inumeros funcionarios que nao sabem dos procedimentos. e ter feito o que fez e mandar um email padrão sem respostas dignas!! ficou mais feio do que não mandar nada..
    adoro o blog e adoro mais ainda cachorros!!! fico muito triste quando vejo notícias como essa sua historia e de maus tratos, alias prefiro nem ver, pq cachorro é fiel e ama de verdade, ele nao liga se voce é rico, pobre, gordo, magro, bem vestido, mal vestido rs ele ama voce com toda honestidade e o mínimo que vc tem q fazer é amá-lo de volta e zelar pelo bem estar dele em todos os momentos!

  • RESPONDER
    Ana Elisa
    12.10.2011 às 17:17

    Olha, acho péssimo como as cias aéreas nos tratam!!!Já tive muitos problemas. Sempre viajo e vejo que temos que ler regras para saber exatamente nossos direitos e deveres. O que acontece é muitas vezes os funcionários fazem vista grossa e deixam passar alguns casos, as vezes até um excesso de peso das malas e tal….Que eu saiba a regra é viajar com o animal no chão mesmo. Amo animais, acho que os direitos deles sempre devem ser respeitados, mas não devemos compará-los a uma criança, acho bemmm exagerado isso!!!Espero que o seu caso seja resolvido.

  • RESPONDER
    Georgia Alhadeff
    12.10.2011 às 19:52

    Carla,
    Tenho duas cachorras e super entendo você.
    Corre atrás … Procon, Anac, a postura da TAM, a falta de treinamento, o retorno esdruxulo a você é inaceitável. A TAM tem coisas positivas, mas dessa vez pisaram feio na bola.
    E outra coisa, você não vai só estar defendendo os direito do Jack, mas de muitos outros animais de até 10kg !!!!!
    Desejo boa sorte ! Bjocas Geo

  • RESPONDER
    Lari
    12.10.2011 às 20:46

    Carla,
    Estou revoltadíssima por você!
    Não sei se é pq sou apaixonada pelo meu cachorro, para mim ele é um filho, e entendo esse nosso amor e cuidado pelos nossos cãozinhos como crianças, mas o seu cado mostrou como a Tam é DESORGANIZADA e DESQUALIFICADA. Como você disse, ainda bem que nada aconteceu durante o vôo, né? se não, a tripulação poderia estar desinformada também. Qualquer ajuda, seja para assinar algo, ou reclamar via twitter, me avise, viu? to dentro.
    Beijos

  • RESPONDER
    Tatiana
    12.10.2011 às 21:29

    Carla,

    Se isso acontecesse comigo, certamente, eu iria abrir um BO e, posteriormente, um processo contra a TAM, além de uma reclamação formal à ANAC. Enquanto nós, como consumidores, não tomarmos providências mais firmes contra essas empresas, eles continuaram a nos desrespeitar e a nos enganar.

  • RESPONDER
    Camila
    13.10.2011 às 14:19

    Carla,
    Fiquei super indignada com sua história…tenho uma cachorrinha e sei bem o amor, carinho e respeito que temos por nossos fiéis bichinhos. Eu, sinceramente no seu lugar não sei o que faria, pois sou muito explosiva, e tratando-se da minha família (inclui-se a minha cachorrinha, claro!), eu brigo mesmo!! A TAM agiu com uma tremenda falta de respeito e provou que não há treinamento para com seus funcionários. A única coisa que te peço é, não deixe de processar, pois se isso aconteceu com você, provavelmente acontecerá ( e deve acontecer) com outras pessoas.
    beijos,
    Camila

  • RESPONDER
    Carol
    13.10.2011 às 16:56

    Tenho muito zelo pelos animais e mesmo que a companhia queira utilizar a desculpa de que “animal não é gente” é inadmissível uma equipe (ou pior EQUIPES, a do solo e a da aeronave!) despreparadas e destreinadas!!!
    Não deixe de processar MESMO! é um direito seu, imagina, você está pagando por um serviço, mas né , as grandes gostam de imaginar que é aquilo, pagou e pronto :///

    que tudo se resolva e vc e o Jack possam viajar juntos e confortavelmente bem!

    :**

    Carol~

  • RESPONDER
    Aline
    13.10.2011 às 18:39

    Carla !!! Eu leio o blog há algum tempo mais nunca comentei… Dessa vez tive que parar um tempinho para comentar ! Que ABSURDO a postura da TAM. Meu Deus, que óóódioooo que senti lendo esse post ! Que descaso… Se não te informaram o procedimento antes era a obrigação deles deixarem vc viajar com o Jack como bem quisesse !!! Isso é uma vergonha. Se eu estivesse no seu vôo com certeza ia me meter na discussão para defender os direitos do Jack !!! Espero de verdade que eles façam alguma coisa para tentar minimozar os prejuízos que já te causaram !!!
    Bjsssss

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      13.10.2011 às 18:44

      Pois é! O problema é que não me informaram o procedimento em UM voô, foram em, no mínimo, 15 VOÔS (fazendo as contas de quantas vezes eu devo ter ido nesse 1 ano e meio). Eu também espero de verdade que eles façam qualquer coisa, pq esse post já tem 3 dias e NADA da TAM se comunicar. To começando a achar que é melhor eu me stressar mesmo e achar um jeito de meter um processo neles. Afff, já tá começando a ficar ridículo, viu? rs
      Brigada pelo comentário!
      Beijos
      Ca

  • RESPONDER
    Carol Linden
    14.10.2011 às 11:12

    Mesmo amando e tendo animais de estimação (gatos), confesso que me apavora a ideia de viajar com um latindo ou miando no avião… Detesto viajar com bebê por perto, eu tinha o hábito de sentar na primeira fila e abandonei depois de um vôo da Gol em que o assento ao meu lado virou trocador de fralda (eca!) de dois bebês, com concordância da chefe de cabine! Infelizmente o tema é polêmico, claro que para as mães os bebês eram a coisa mais querida do mundo, mas pra mim foi pavoroso passar por aquilo no voo. Assim como eu teria mais tolerância com os miados do meu gato do que com os barulhos de qualquer outro animal. É o tal caso de “vivermos em sociedade”… eu quero/preciso viajar em silêncio e outra pessoa quer/precisa viajar com filho, cachorro, gato, periquito…
    Quando vim pra Brasília, adiei ao máximo trazer os gatos (na época, 3!) para cá. Quando chegou a hora de trazer mesmo, porque minha mãe também mudou pra cá, acabamos optando por vir de carro. Foram 1300km sem escala com os bichanos no carro. Demos um remédio indicado pelo veterinário, que só fez efeito em dois deles. A terceira não só não dormiu como ainda arrebentou o zíper da bolsa de transporte – acabou vindo no colo da minha mãe, admirando a paisagem da estrada, por mais de 12h de viagem… Optamos por passar o perrengue porque minha mãe ouviu centenas de histórias absurdas de animais que sofrem com companhias aéreas. Vão desde “simples” maus-tratos, como um voo que atrasa horrores e o animal fica lá largado com as malas sem água nem comida, até animais feridos, mortos e desaparecidos. Além disso, como a gente ia trazer 3, não dava pra ser no mesmo voo nem como carga (Gol e TAM pelo menos na época não aceitavam). A viagem de carro acabou ficando como uma lembrança divertida (ainda mais agora que Frida, que foi quem veio no colo, nos deixou para ir morar no céu dos gatinhos).
    Minha mãe hoje mora em Natal e quer levar uma das gatas para ficar com ela. Não faço ideia de como ela vai fazer e um relato como esse seu só me preocupa mais com o processo (ela estava contando de fazer a viagem de TAM por poder levar na cabine).
    Acho que você deve encher o saco da TAM mesmo. Não vou te indicar uma ação no juizado especial porque o processo é lento e tem chances de não dar em nada… mas bota a boca no trombone! Além de twitter e do blog, tenta reclamar na ANAC e fazer uma reclamação no Defesa do Consumidor do jornal O Globo, pra mim é o que tem tido mais efeito em termos de resposta das empresas.
    Desculpa o longo comment, o tema empolga!
    Bjs
    Carol

  • RESPONDER
    Thaíssa
    16.10.2011 às 2:35

    Olá Carla, eu entendo perfeitamente sua indignação. Tenho duas cachorrinhas q trato como se fossem gente mesmo, o q faço por elas faço por poucas pessoas, é um amor incondicional q poucos entendem… isso nunca aconteceu comigo, até pq qdo viajo com elas dou prioridade de ir de carro, já fomos a lugares q duraram até três dias de viagem, mas sempre procuro hotéis q aceitem animais (ou coloco elas dentro da bolsa ), e vejo q o Brasil é um país atrasado em relação a esse assunto… lembro da primeira vez q fui a NY e tinha um DOG ALEMÃO dentro da loja da Chanel, aí percebi q tratando bem os cães estariam com clientes ganhos. Assim tb acontece comigo, trate bem minhas ”filhas” q estará me tratando bem! Bjs ;D

  • RESPONDER
    Ana carolina ferraz
    24.10.2011 às 12:29

    Oi… Eu sempre venho p o Brasil uma vez por Ano… E sei bem o q vc passou, pq na verdade viajo com meu filho, um bebe de 10 meses… Mas em vez de leva lo no colo, eu e meu esposo compramos uma passagem completa p ele… Mas sempre tenho problemas ao despachar malas, nas conexoes… Eles nao estao acostumados a ver bebes com um assento p ele… Dizem q o bb nao pode despachar malas… Mas se eu paguei, quero levar o q tenho direito… Nas conexoes as aeromocas sempre vem me dizer q ele tem q ir no colo… Na ultima vez tinham ate vendido a poltrona dele, acredita? Tbem atrasamos o voo, mas nao tirei meu filho do assento… A aeromoca dizia q o sistema nao acusava a compra integral… Como entao, fiz o check in???
    Eh de revoltar msm neh… Eh uma falta de informacao, q dah ate raiva… E isso aconteceu com a Taca… Ninguem merece…

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      24.10.2011 às 12:43

      Nossa, Ana, que absurdo!! Mas realmente, eles estão muito despreparados. Eles não conseguem entender que pessoas viajam com seus filhos de colo e com animais de estimação também e não é culpa delas o fato da aeronave não ter alguns assentos especiais pra esses casos. E aí, a gente que tem que se virar, reclamar, se stressar, e mesmo assim, ver tudo acabar em pizza com o cliente sendo prejudicado! É de chorar, viu?? Brigada pelo seu depoimento, é triste mas importante saber dessas coisas!
      Beijos, Ca

  • RESPONDER
    Quando o atendimento te surpreende | (f)utilidades
    26.10.2011 às 17:01

    […] aqui, se a gente tiver que soltar os cachorros a gente solta (literalmente, né, Tam?), mas se tiver que elogiar, a gente não mede […]

  • RESPONDER
    Tatiana
    31.10.2011 às 2:15

    Preciso viajar no fim do ano e vou levar meu yorkshire, como vou pela Trip, ele vai no porão. Tô morrendo de medo, eles exigem que o cachorro vá semi-sedado, fico me perguntando se ele vai conseguir respirar direitinho… não sei se o porão é pressurizado, se tem luz.Tô sofrendo de pensar nisso…
    Te entendo super, animais são indefesos e precisam de supervisão, e com certeza um animal perto do seu dono fica muito mais calmo do que afastado.

  • RESPONDER
    Bruna
    07.12.2011 às 21:08

    Adorei o Post e também estou indignada com o descaso das companhias aéreas. Hoje passei o dia no telefone tentando me informar sobre viagem aérea com cães e estou desesperada. Tenho um Pug que é como se fosse um filho, não vivo sem ele de jeito nenhum!! e vou me mudar pro canadá… ou seja não tem jeito ele vai comigo!! O problema é que as dimensões da caixa de transporte pra ir na cabine são ridículas… eles falam que até 10Kg (cão + caixa) é permitido, mas que cão com esse peso tem menos que 25cm de altura… Estou desesperada pois tenho medo que se for despachado ele passe mal (teve um caso recentemente na gol de um Pug que morreu). Gostaria de saber qual as dimensões da caixa de transporte do Jack e se ele ficou apertado … Agradeço qualquer informação adicional.

    • RESPONDER
      (f)utilidades
      07.12.2011 às 21:36

      Bruna, te mandei e-mail explicando tudo e mostrando meu kennel! Beijos, Ca

    • RESPONDER
      clair kemer
      23.10.2012 às 18:08

      Oie por favor manda prá mim também explicações sobre o kennel. eu e uma amiga temos shih tzu e precisamos levá-los, o meu tem 7kg e o dela 8kg, mas estamos na mesma angústia pois levamos eles para testar a caixa ‘autorizada’ pela TAM e eles ficam espremidos lá dentro, sem condições e não sei como equalizar isto. Além do que ligo há dias no 4002 5700 e não consigo falar com atendente, fica mais de 15min cada vez nas gravações e opções… fui a uma agência de viagens no shopping e o atendente ligou na central, mas as informações foram superficiais, o atendente me disse que poderia ser outro kennel desde que não ultrapasse medidas…. mas como isso, eles não cabem!!! me ajude, please, se puderes enviar a foto/modelo do teu agradeço.

    • RESPONDER
      micaela
      02.03.2015 às 16:36

      oii pode mandar pra mim tmb.obg

  • RESPONDER
    Fátima
    13.03.2012 às 13:14

    Carla, dou a maior força para você! Também tenho um cãozinho pequeno e caso viaje de avião, quero ele ao meu lado, pq faz parte da família e pago por isso…As empresas devem criar uma forma para acomodar à todos…humanos e animais. Avisos nos vôos que transportam PET, vôos especiais e exclusivos para quem quer viajar com seu PET, sei lá…qualquer providência deve ser tomada. O que não dá é para colocar minha cãozinha no porão do avião, isso nuncaaaaa! Bjs

  • RESPONDER
    Silvia
    25.10.2012 às 5:00

    Eu sei que o post é meio antigo mas queria esclarecer uma dúvida: você viajava com a caixinha dele no seu colo ou com o bichinho? Minha dúvida é pq ano passado numa viagem, uma passageira decidiu que ia viajar com o cachorrinho (q tadinho tava histérico mas aí a culpa é da dona q não deu o medicamento para dor de ouvido e era histérica – não por causa do cachorro, mas pq ela era mesmo) no colo com a caixinha embaixo do assento dela, ou seja atrapalhando as minhas pernas já que estava atrás dela. Antes até de levantar vôo a mulher q estava na poltrona do meio, estava lutando pq o cachorro – q de acordo c ela estava acostumado a viajar de avião – pq o bichinho ficava querendo pular do colo dela para cima do banco e enfiando a cara entre as poltronas. A aeromoça foi super educada e pediu gentilmente q a dona colocasse o cachorro na casinha pq ele não podia viajar solto e aí a dona que já era barulhenta sem motivo, deu ataque que nunca tinha levado o cachorro preso. Aí eu pensei “Fui sorteada, viu passar o voo sem esticar meus pés pq a caixa dela está no chão, e com a sorte q tava no dia daqui a pouco o bichinho pula pro meu colo pra fugir da dona! Só falta o bicho vomitar ou fazer pipi em mim”. Eu fiquei calma pensando numa estrategia de fuga, veio a chefe e pediu de novo com delicadeza (eu juro!) q a dona colocasse o cachorrinho na caixinha q ele não podia voar solto e a dona argumentando q ela senpre voava com ele solto, só q ela mesma na fila para o embarque estava explicando para todos q o cachorrinho só tava latindo pq estava na casinha, ou seja ela sabia q ele tinha q estar na caixinha e qdo ela entrou na nave antes de sentar, as aeromoças solicitaram q ela por favor fechasse a caixinha pois não se pode viajar com o bichinho solto e nem a bolsinha aberta.

    Veja em nenhum momento elas brigaram ou trataram mal o cachorro ( afinal tadinho ele não tinha culpa) estavam sendo simpáticas, e pedindo q ela colocasse o cachorrinho na caixinha e o levasse no colo preso! Eu não achei absurdo isso, e por mais q não curta bebês chorando, cães latindo, ou pessoas com celular ligado no avião, apenas o último realmente me tira do sério mesmo q em vôos curtos! Bem, o fim da minha história é que o piloto veio até o lugar e solicitou de forma educada mas firme, q o cachorro fosse colocado na casinha mas como ela reclamou que não iria fazer, ele então mandou q o bichinho fosse despachado para a área de carga ou q ela se retirasse do avião.

    Fiquei com pena do cachorrinho e achava mais justo ela ter do no compartimento de carga pelo estresse q expos o bicho. Então infelizmente temos pessoas q teimam em desrespeitar as leis de boa convivencia e acabam transformando a situação de outros donos como você em inferno. Pq esse é o tipo de pessoa q faz a gente “ficar com raiva” de quem quer levar o bichinho em paz e trata bem seu “filho”. E, pior, 5 minutos depois ela já tava em outra aos “berros” e ” soltando a franga”, rindo alto e ainda tirando mil e uma fotos dentro avião, ou seja, não parecia nem um pouco preocupada com o cachorrinho que “só sovreviveria aquela viagem se fosse solto no colo dela”!

    Desculpa o desabafo e a pergunta, mas eu entendi q vc leva seu filho no colo dentro da caixinha, ne? Nisso eu não vejo nada demais, lógico se o cachorro não começar a latir alto e acordar os bebês, e acho q vc teria todo o direito de viajar desconfortável com ele no colo! E não entendi pq vc não poderia ficar na primeira fila q seria o lugar óbvio q não atrapalharia ninguém, nem a você, nem aos outros passageiros, pela falta de espaço da casinha ir no chão!

    Beijos enormes!p

    • RESPONDER
      Carla
      25.10.2012 às 13:14

      Oi, Silvia! Nunca, nesses anos todos viajando, ele nunca foi fora da casinha! Eu acostumei ele a viajar comigo desde que ele tinha 2 meses de idade então acho que ele já se acostumou sem precisar de remédio, nada. No entanto que várias vezes pessoas que estavam do meu lado no voô só descobriam que tinha um cachorro na hora de desembarcar de tão quietinho que ele fica. Da mesma forma que eu acho horroroso pessoas que não sabem controlar os filhos em um voô, eu faço questão que meu cachorro não atrapalhe ninguém!

      O que me deixou com muita raiva foi o fato de eu passar 2 anos viajando direto e nunca ter sido informada que o kennel tem que ir no mesmo lugar dos meus pés. E aí, do nada, me deparar com uma tripulação despreparada, grossa e onde o piloto ameaça que, se o kennel não ficar no chão, ele não vai tirar o avião do lugar. E deu pra ver que a tripulação estava tão despreparada que, quando saimos do avião, uma das aeromoças “deu a dica” da gente comprar a primeira fileira na volta, pq tem mais espaço pros pés e não é saída de emergência – teoricamente, poderia ir alguma coisa no chão nessa fileira – e aí, na volta eu comprei a primeira fileira, paguei as taxas do cachorro e quando chego no avião, fui obrigada a mudar de assento porque nào pode ter nada no chão nessa fileira! Ou seja, eu recebi informação errada de uma aeromoça, para poder pagar isso tudo eu precisei passar por 2 pessoas e mesmo assim fui obrigada a ir espremida! MAs sei lá, vai ver eles passaram a ser rigidos por causa dessa mulher aí, vai saber…hahahaha

      Uma amiga acabou de passar um stress com o cachorrinho dela que estava com o namorado. Ela veio dos EUA com o cachorro, em um voo da TAM, o problema é que ele passava um pouco do total de kgs permitido mas ninguém reclamou e o cachorro veio tranquilamente. O que acontece na volta?? O cachorro nào pode embarcar exatamente pelo mesmo motivo que antes! Gente, se ele veio não pode voltar pq? Pq uma hora eles fazem vista grossa e na outra não? Meu problema não é seguir as regras, meu problema é essa inconsistência!!

      Infelizmente eu não tenho como trocar de companhia aérea, a Tam é a única que aceita levar meu cachorro mas hoje em dia, quando eu puder viajar de carro, eu viajo. E se não tiver jeito e tiver que ir de avião, escolho um horário com o meu marido para que ele possa vir entre as nossas pernas e, desse jeito, não atrapalhar ninguém!

  • RESPONDER
    Silvia
    25.10.2012 às 22:37

    Concordo que seu caso, especialmente o da primeira fila foi absurdo e eu ia ficar bem irritada – para não dizer um palavrão! Sério, pq pet não pode viajar na primeira fila sem incomodar ninguém? Não faz o menor sentido! Juro que eu achei que tinha sido a melhor ideia e solução para todos!

    Nem todo bichinho precisa de remédio, assim como nem todo bebê, acho que os donos tem q educar sim, acostumar que nem se faz com filho. E poxa, é sempre bom ter uma malinha de primeiros socorros pq vai q naquele dia o bichinho passa mal? Mas já cansei de ver passageiros adultos muito mais barulhentos que crianças com cólica ou cachorros!

    Eu tô imaginando aqui que o cachorrinho da sua amiga deve ter engordado nas “férias” por isso não pode voltar, é a única explicação! Mão consigo acreditar que façam vista grossa num momento e no outro sejam tão rigorosos! Isso é uma coisa que me irrita muito, mas muito no tal jeitinho brasileiro. E a falta de organização tb! Quer dizer, a principio existe uma lei/norma mas ninguém fala nada até você estar DENTRO do avião não cumprindo elas! E ai quem paga de idiota (encrenqueira e mal educada tb) somos nós consumidores que queremos fazer a coisa do jeito certo mas queremos ter os nossos direitos também!

    Espero que em breve outra empresa permita você viajar com seu filhote com mais conforto!

    Beijos enormes!

    • RESPONDER
      Carla
      26.10.2012 às 0:13

      Silvia, pior de tudo é que não foi questão de ter engordado, foi questão de ter pego alguém que resolveu não fazer vista grossa. A minha teoria é a seguinte, eles ficam deixando passar até o momento que dá algum problema, como o dessa mulher que você relatou. Aí, nos dias que seguem o acontecido, eles ficam mais rígidos com as regras até que não tem mais nenhum problema e pum, relaxam de novo. Só pode ser isso!

      Eu só acredito que a história da vista grossa existe porque foi exatamente isso que aconteceu comigo. Ficaram 2 anos nem vendo aonde eu levava meu cachorro até que um dia resolveram notar que tinha alguém viajando com o cachorro em cima! Bem, como eu disse, odeio levar bronca – ainda mais de desconhecidos, ainda mais na frente de todo mundo – então, só viajo de carro ou de avião com meu marido do lado!

      Beijos e brigada! :)

  • RESPONDER
    giselle
    02.03.2013 às 16:25

    Comenta aí!

  • RESPONDER
    Ana Luiza
    09.04.2013 às 13:05

    Olá Carla, estou com um problema: vou viajar para o Sul do país e minha “filhinha” + o kennel não ultrapassam os 10kg, mas as dimensões máximas para o tamanho do kennel são ridículas!!!
    Somos eu, meu esposo e ela. Será que se comprar uma poltrona a mais ela poderá ir em um kennel maior um pouquinho que o especificado? Tento entrar em contato com o SAC da TAM mas ninguém sabe me informar ao certo>>>

    • RESPONDER
      Carla
      09.04.2013 às 13:38

      Te dei as dicas todas por email, Ana!

      • RESPONDER
        louisy
        10.12.2017 às 21:04

        Carla, me passa essas dicas também? por favor?

    • RESPONDER
      Ilana
      20.09.2014 às 18:13

      Carla, me passa esse email com as dicas também, por favor! Tenho uma shihtzu e agora parei para ver as regras de transporte e são ridículas! Jamais que ela vai conseguir dar uma volta em torno do seu próprio corpo numa caixa de até 33cm

  • RESPONDER
    Carolina Vasco
    04.09.2013 às 0:50

    Carla, estou com o mesmo problema da Ana Luiza. Teu post é antigo, mas, pela experiência que vc tem, pode me ajudar. Meu cachorro pesa 6,5kg. Esse kennel maleável que eles pedem é micro e meu Yuri vai ficar esmagado (ele é compridinho), mesmo não ultrapassando esses 10kg que eles estipulam. Ele tem que dar a volta em torno dele nesse kennel maleável?
    Quais as medidas do Jack(CxLxA)?
    E sim, você tem todo direito de reclamar pelo serviço mal prestado e informações desencontradas. As empresas se acham as donas da razão e esquecem que quem as sustenta somos nós. Temos sim que lutar pelos nossos direitos e sermos bem tratados. É o mínimo!

    Beijos

    Gostei muito do blog. =D

  • RESPONDER
    Miriam
    15.10.2013 às 19:33

    Estou com problema com kennel, pois minha MEL pesa 6,800 mas é compridinha e não cabe nas medidas passadas pela TAM. E o pior é que nos adotamos a mel a 1 ano e meio e ela ainda tem muito medo das pessoas, (conseguimos que ela perdesse o medo de nós e hoje ela esta tranquila), mas não fica longe da minha filha parecem unha e cuticula rsrs. Por este motivo não tenho coragem de deixa-la no hotelzinhho, será que consigo coloca-la dentro do avião com um kennel ou sherpas maior???

  • RESPONDER
    Nayara
    10.11.2013 às 0:09

    olá Carla, também tenho um shih tzu e pretendo viajar com ele de São Paulo para Belém em dezembro. Estou feito louca procurando informações sobre as companhias aéreas no que diz respeito ao transporte de animais. Vi que você teve esse problema com a TAM, mas infelizmente não tenho outra opção, então o que me resta é rezar que nada dê errado.
    Mas o que eu queria saber mesmo é onde você leva o seu cão cãozinho. Você usa uma bolsa de transporte de material mole ? Ou precisa ser um kennel de material duro? Vi as especificações no site da TAM e eles pedem as dimensões máximas de 36 cm de comprimento, 33 cm de largura e 25 de altura, eles medem isso no caso de bolsas d transporte? No caso de bolsa de transporte eles medem isso também ? ou só o peso?
    Seu cachorro não é mais filhote né? ele consegue ficar em pé na bolsa?
    Obrigada.

  • RESPONDER
    Daniela e Fluffy
    04.03.2014 às 9:28

    Ola Carla, tudo bem…gostaria de fazer uma pergunta sobre o petcarrier da sua foto.
    Assim como vc tb amo meu babe e ele vai comigo pra tudo quanto eh lado.(eh um cavachon – cavalierXbichon q se parece muito com shitzu)
    Eu moro na Inglaterra e jao levei de aviao na cabine para o Brasil via Lufthansa (q aceita ate 8kgs de limite).Quando embarquei em Londres foi moleza, eles nem pesam e spo te perguntam o peso, jah no Brasil na volta eh q sao mais chatinhos, mas meu cachorrinho estava dentro do peso e foi tranquilo.
    O problema eh q agora ele cresceu e sozinho jah pesa 7.3 kgs, a pet pesa 1.18 kg, ou seja passaremos do limite de 8 kgs e como nao quero correr o risco a ,minha unica alternativa eh viajar de TAM.(isso complica muito a minha vida pois terei q sair de Paris, jah q a TAM nao aceita pets in cabin saindo de Londres)

    O meu unico medo eh saber em relacao as medidas do pet carrier. Eu tenho uma Large SturdiBag maleavel que mede 45X30X30, de acordo com o site da TAM o requerimento deles eh diferente, 36X33X25. Nem me preocupo com os 25 jah q a minha bolsa eh flexivel…porem o comprimento tem uma leve diferenca de 9 cm da minha (maior).

    Vi pelo sua foto q a sua bolsa se parece com uma sturdi Bag, entao queria saber se a TAM eh muito rigida na hora do checkin quanto as medidas…ou seja a chatonilda q te barrou por conta do peso do seu filho tb ficou medindo a bolsa? Ele medem mesmo no checkin?ate acredito q pesem mas meu unico problema eh em relacao as medidas estipuladas pela TAM…please helpppp…..compartilhe sua experiencia em relacao ao pet carrier…(me desculpa se vc jah falou sobre isso mas nao estou achando nada no blog :S)
    Muito obrigada,
    Beijos
    Daniela

    • RESPONDER
      Daniela e Fluffy
      04.03.2014 às 9:45

      PS: vc nao foi barrada rsrsrs confundi o blog…mas ainda estou interessada nas medidas do seu pet carrier :)

    • RESPONDER
      Carla
      05.03.2014 às 13:17

      Oi, Daniela! As dimensões do meu kennel são bem próximas do que é pedido, mas nunca pararam pra medir, nunca!

      Só na pesagem que eles são rígidos mesmo, já tive amiga que não pôde embarcar com seu cãozinho porque ele ultrapassou em 1,5kg o peso estipulado!

      Qq dúvida me avisa!
      Bjs!

  • RESPONDER
    Daniela
    06.03.2014 às 10:05

    Oi Carla,
    Obrigada pela sua resposta…to achando q vou arriscar a TAM pq o Fluffy ta pesando 7.3.
    Se nao for pedir muito sera q vc poderia me mandar a marca/modelo da sua bolsa? vou ver se vende aqui no UK ou compro online…
    Estou planejando a minha viagem para o Rio na Copa…entao da tempo de comprar no Brasil e pedir pros meus pais me enviarem se for o caso…ou mesmo nos EUA ..anywhere.
    Obrigada,
    Dani xx

  • RESPONDER
    iara
    02.05.2014 às 21:42

    Oi estou pretendendo viajar de PAlegre pro Rio com minha cachorrinha maltes, estou preocupada pois ela mede 50cm de comprimento, como coloca-la numa cxa de 36 cm de comprimento?
    Não quero q ela vá longe de mim, não ficaria tranquila, vc poderia me dizer por email q tipo de caixa vc usa? Obrigada

  • RESPONDER
    Anônimo
    30.01.2015 às 11:31

    Ai nem me diga de dor na coluna, passei por momentos bem dif

  • RESPONDER
    Monica
    22.02.2015 às 22:36

    Olá!!
    Estou pretendendo viajar com meu poodle (ele não é grande) porém é maior que o permitido para viajar comigo no gabinete.
    Caso ele não fique incomodado na caixa soft será que eles permitem?
    Caso alguém já tenha vivido esse experiencia, me ajudem por favor.

  • RESPONDER
    luciana
    09.03.2015 às 15:02

    Oi! Carla, tô confusa…meu bebê tem 45 de comprimento e pesa 5.200…o peso tá ok, mas o comprimento é maior do que o permitido na caixa recomendada pela TAM. Ele é braquicefalico…pela sua experiência o q vc acha? ??

  • RESPONDER
    Maria
    29.08.2015 às 21:22

    Oi. Td bem?
    Estou desesperada e gostaria muito q vc pudesse me ajudar…
    Tenho que viajar..
    E gostaria de saber se alem da minha passagem aerea, se eu posso comprar uma poltrona do meu lado no aviao para o meu animal?

  • RESPONDER
    Maria
    29.08.2015 às 21:35

    Oi. Td bem?
    Estou desesperada e gostaria mto q vc me ajudasse.
    Tenho q viajar…vou levar o meu animal. Ele é um gato adulto, mas é muito sensivel, fragil
    E gostaria de saber se alem da minha passagem, se eu posso comprar uma poltrona do meu lado na cabine para o meu animal?

  • RESPONDER
    Anita
    13.06.2017 às 8:43

    Olá Carla
    Passamos por um constrangimento na Azul. O comissário parecia que detestava cachorro, diante disso me marcou no vôo inteiro. E ainda informou as comissárias da minha conexao para ficarem me vigiando. Passavam a todo momento olhando se ele estava dentro da casinha. Só pararam quando apelei com uma e mandei ela me mostrar aonde que o meu cachorro estava com a cabeça para fora.
    Amanhã vou fazer um reclamação na Azul.
    Pensei que poderíamos fazer alguma coisa para mudarmos as normas das cia em relação ao transporte de pets. O que acha?

  • Deixe uma resposta